Categorias
Opinião

OPINIÃO DO CRISCIO: joga o sofá na rua


POR VICENTE CRISCIO

Meus compromissos profissionais me impedem de ser mais ativo no 3VV durante a semana. Então a partir de hoje terei um espaço fixo aqui no 3VV. Aos domingos, vou conversar diretamente com o amigo palestrino e amante do futebol, substituindo a série Planejo Logo Existo, cujo tema é muito mais exaustivo e bem explorado por Luis Fernando Tredinnick às sextas-feiras aqui no 3VV.

Então vamos começar falando sobre a tal “janela de transferência”.

O futebol brasileiro depende exclusivamente da venda de jogadores para pagar suas contas. Essa é a realidade atual. Como o já citado colunista Tredinnick explicou em sua seção FUTEBOL COM NÚMEROS, os poucos clubes que conseguem fechar suas contas no final do ano o fazem através da venda dos direitos federativos de seus atletas.

Entretanto temos alguns problemas sérios com essa prática:

1. o clube de futebol passa a ser um “drogado” pela janela de transferência; contando com o ovo no orifício do resultado do ovo, “vende” o atleta e continua num modelo econômico perverso, fazendo que no ano seguinte precise vender mais atletas para bancar a conta; a venda de Valdívia explica isso;
2. os direitos federativos já não são mais 100% dos clubes; empresários, parceiros e assemelhados faturam tanto ou mais do que os clubes, fazendo com que o item 1 aí de cima comece a ter menos efeitos;
3. “vender” jogadores enfraquece o time tecnicamente mas também mercadologicamente; se Pierre sair, a camisa 5 – uma das 3 mais vendidas do Palmeiras – precisará de um novo dono.

Ou seja, estamos vendendo o Mickey Mouse e mantentdo a infra-estrutura da Disneyland.

Mas o que a janela de transferência tem a ver com isso? Muito pouco, na verdade eu diria que é semelhante à história do marido que depois que encontra sua mulher o traindo com o vizinho no sofá da sala, decide botar o sofá prá fora de casa.

A culpa não é da janela, mas sim do modelo do futebol brasileiro, que está de cabeça para baixo.

Uma coisa é você perder um jogador por propostas milionárias: guardadas as devidas proporções, Kaká e Ibra no Real, não significam que Milan e Inter sejam incompetentes para segurar suas estrelas.

Mas vender jogadores por 2 milhões de euros, ou mesmo 4, ou mesmo 8, para mercados pouco atraentes é uma prática que no logno prazo destrói valor para o clube.

E quem são os responsáveis? empresários (não todos, há exceções) que veem em uma transação a chance de mudar de vida; jogadores, que se iludem com a possibilidade de jogarem na Europa ou em outros rincões, sem pensar nas diferenças (e dificuldades) culturais que encontrarão; e os dirigentes, que no limite são passivos neste imbróglio todo e se dizem “de mãos amarradas”.

E de novo: culpar a janela de transferência é fácil; difícil é querer discutir e propor um modelo inteligente da indústria do futebol e seus principais atores – clubes, torcidas, jogadores, mídia, empresas patrocinadoras e por que não, empresários/investidores.

Mas essa é só minha opinião: e a sua?

Saudações Alviverdes!

A OPINIÃO DO CRISCIO é a nova coluna dominical do 3VV.
Substitui a antiga série Planejo Logo Existo e tem o objetivo de trazer
sempre um tema que provoque a reflexão do amigo do 3VV principalmente
sobre futebol; mas não ficará só nisso.

Sempre assinada por V. Criscio: ex-consultor, ex-marketeiro, ex-reestruturador,
e atualmente: trabalhando no comércio eletrônico, adjunto do Planejamento da
SE Palmeiras; mas SEMPRE palmeirense e editor do 3VV.

Siga o 3VV no twitter: www.twitter.com/3vv
Siga V. Criscio no twitter: www.twitter.com/Criscio

48 respostas em “OPINIÃO DO CRISCIO: joga o sofá na rua”

PQP. Que texto. Parabéns. Vc me fez mudar de opinião. Valeu. VCriscio para PRESIDENTE da SEP ! hehe

Curiosidade, quais são as 5 camisas mais vendidas?

Arriscaria dizer que, não necessariamente nessa ordem, são Diego Souza, Pierre, CX10, Edmilson e Marcos…

Saiu no JT de hoje, reportagem de Juliano Costa:

Belluzzo quer mudar calendário
A repercussão da proposta recebida por Pierre dos Emirados Árabes foi a gota d’água para que o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo explodisse contra o calendário em vigência no futebol brasileiro. “Não dá mais! A gente toma pau toda hora da imprensa, mas a culpa é de quem formulou esse calendário com um campeonato em meio à janela de transferências!”

Belluzzo afirmou que vai procurar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para sugerir a adequação ao calendário europeu já a partir da próxima temporada. “O hiato da Copa do Mundo poderia ajudar.”

Muito irritado ao telefone, Belluzzo reclamou também dos que “consideram fácil competir com o dinheiro que vem de fora”. Explicou: “Nosso faturamento é de R$ 100 milhões por ano e o do Real Madrid é de 500 milhões (R$ 1,3 bilhão). Como podem exigir que a gente faça aqui o mesmo que fazem lá?”

Além de Pierre, os meias Cleiton Xavier e Diego Souza também estão na mira de clubes estrangeiros – justamente os jogadores que formam a espinha dorsal da equipe. “Se perdermos os três, ficará complicado”, disse o volante Edmílson.

#41 – Lourenço
Seu raciocínio faz sentido, e seria o ideal um time não vender os seus ídolos, mas hoje é impossível pensar em vender somente os jogadores “menos importantes”. Acho que tem que procurar um meio termo, por exemplo, um jogador importante e ídolo como o Diego Souza, é inevitável vendê-lo em algum momento, até por ele ter sido a principal contratação da Traffic, mas que isso seja feito ao término do campeonato. Com o time campeão a valorização será ainda maior.
O que não pode é vender o jogador na primeira proposta meia boca que aparecer, como foi feito com o Vagner Love por exemplo.

Alvaro,eu entendo e respeito seu ponto de vista.

Mas, o fato de que qualquer clube brasileiro não tem a menor condição de se comprometer com um empréstimo absurdo desses,não é filosófica.É um ponto claro,e bem direto para qualquer pessoa que tenha o mínimo de informação.Se eu, você, e o mundo sabemos disso,por que governo necessitaria de algum tipo de planilha, ou prova de a + b ou – b que seja, para saber também.
As dívidas do SP estão aí para todo mundo ver.As receitas idem.Como eu disse,o próprio governo acabou de criar uma loteria, porque os clubes não pagavam nem suas dívidas fiscais.E o que é pior, criou sem exigir nenhum tipo de contrapartida responsável.Logo terá que rever esta mesma loteria ou criar uma outra.
Está em todos os jornais, todo santo dia.

Infelizmente,eu acho que esse é um jogo perdido.Tenho a impressão que a abertura da Copa será lá mesmo.Por uma série de interesses.Inclusive da imprensa.
A não ser que interesses políticos contrários mais fortes entrem em “campo”.
As garantias,na hora do jogo político e de interesses corruptos,se forjam.Até as planilhas se inventam.Um finge que vai pagar e o outro finge que acredita nos números apresentados.
Tenho certeza que o SPFC,na condição de clube mais mau caráter desse país,vai dar um jeito de arrumar todas as garantias necessárias.
O papel aceita tudo.Eles podem dar como garantia até o próprio Morumbi,que provavelmente é o bem de maior valor que possuem.

Agora,quem imagina o governo executando uma garantia como essa?Tomando um estádio de um clube que tem uma quantidade significativa de eleitores?

É triste,mas acho que nós é que vamos ter que arcar com a safadeza do SPFC e do governo.Já salvamos um monte de bancos no passado,agora,vamos ter que ser benevolentes com clube de futebol.

É uma vergonha,mas, no Brasil,e em SP,acho que é isso que vai acontecer.

A minha única e última esperança é o veto da FIFA.
Acho que essa é a única que pode dizer não independente de qualquer coisa.Ver que as exigências dela não estão sendo cumpridas e simplesmente dizer : ” Arruma outro.Porque no Morumbi não vai acontecer”

Fora isso,pra mim tá tudo armado.

Um abraço.

Cassio, pra falar a verdade, eu concordo com voce que eh um absurdo o BNDES emprestar dinheiro para um clube de futebol num pais como o Brasil, que tem tanto problemas de infra-estrutura por exemplo.

O problema eh que essa questao eh filosofica, e consequentemente essa ideia eh mais dificil de vender.

Se formos combater isso, acho que temos que demonstrar que o Sao Paulo nao tem como dar garantias e pagar o emprestimo, pois isso eh um fato concreto, eh so mostrar na planilha. Acho esse argumento mais facil de ser vendido por nao ser “filosofico” e sim demonstravel por A+B.

Tudo bem,sabemos que o BNDES é um banco de fomento, que como a própria palavra sugere, é para o desenvolvimento de algo.
O Banespa praticamente faliu porque emprestou dinheiro para uma porrada de maus pagadores,sem a devida análise e controle do passado,presente e futuro destes clientes.Corrupção à parte é claro.

O BNDES muito provavelmente é melhor administrado e controlado do que o Banespa foi. Embora empreste dinheiro até para o Equador.

Portanto,deve emprestar muito dinheiro para clientes podres.Basta que se faça uma boa auditoria para descobrir.

Na parte que nos cabe aqui,falando da safadeza no futebol,nenhum clube ,seja qual for,pode ser considerado como um cliente qualquer por um banco de fomento.Principalmente no Brasil e para reformar um estádio de futebol.Mesmo que o motivo deste financiamento seja a realização da Copa do Mundo.

O governo já criou a TIMEMANIA para que os clubes renegociassem suas dívidas fiscais.Agora, vai criar condições especias para um clube, só porque ele quer realizar a abertura da Copa.

Na minha opinião,no Brasil,um dos problemas a se considerar é sim,o BNDES emprestar dinheiro a um clube de futebol.Não temos nenhum ainda que possa ser confiável a esse ponto.Clubes de futebol no Brasil,são todos,comprovadamente deficitários.Até que esse quadro mude,todos eles, não deveriam ter acesso a este tipo de crédito.

A não ser que apareça um exemplo de “oásis” de prosperidade e boa gestão entre nossos clubes.Coisa que acho muito díficil de aparecer tão cedo.

Quanto às garantias,se for do interesse político, tá na cara que vão fazer vistas grossas em tudo que o SPFC apresentar de garantia ao banco.Depois de 2014,tudo isso saí debaixo do tapete e nós é que vamos ter que arcar com o prejuízo.

Sds.

Eu sei que o que solicitar já foi demosntado aqui, mas eu gostaria de ter todas essas informações de uma só vez… Qual o custo do futebol do Plameiras por mês ? quais as fontes de renda ? patrocinios ? Qual a media de publico no Paelstra em 2008 e quanto foi arrecadado ? eu acredito que deve-se planejar o futebol considrrando 0 reais de venda de jogadores… e o idolo nunca deve ser vendido… deve-se vender o Capixaba, o Jumar, Sandro Silva… jamais o idolo !!! em 2008 com os novos patrocinios, bilheteria, vendas de jogadores , premiações, não é possivel termos tipo prejuizo no futebol.. eu calculo que o gasto por mes deveria superar 5 milhoes de reais por mes, o que não foi o que ocorreu…
Grato

Alvaro (#37) excelente ponto. Muito bem colocado!!!

Rodrigo (#38) é verdade, lendo o seu comentário e separando os temas fica mais claro. Obrigado pela ajuda no post.

Vicente

A respeito da discussão do post: Temos que separar os problemas em partes.

Se o problema é que os times são desmontados no meio do campeonato, realmente uma readequação do calendário ajudaria um pouco. Os times passariam a ser desmontados apenas após o campeonato…

Se o problema é o modelo de negócio dos clubes no Brasil, que dependem de vender jogadores pra fechar as contas, aí realmente o buraco é mais embaixo. Não existe uma única bala de prata para resolver o problema, ou seja, precisa-se trabalhar em várias frentes ao mesmo tempo para encontrar receitas adicionais.

Eu não conheço os números a fundo, mas algo me diz que as quotas de televisão são baixas no Brasil (relativamente ao quanto as TVs tanto abertas como fechadas faturam com o produto futebol).Talvez se os clubes se organizassem, poderiam conseguir forçar as TVs a repartir melhor o bolo.

Além disso, será que não seria possível internacionalizar o futebol brasileiro (e consequentemente aumentar as quotas de TV)? Obviamente não se faz milagre da noite pro dia, mas creio que a CBF e os grandes clubes poderiam criar uma estratégia para divulgar o Campeonato Brasileiro no exterior.

Moro nos EUA e esse ano é a primeira vez que o Campeonato Brasileiro é transmitido aqui (excluindo o PFC, que visa apenas os brasileiros no exterior pois é transmitido em português e se concentra exclusivamente em futebol brasileiro).

O canal que comprou os direitos para os EUA se chama GolTV e transmite em inglês e espanhol. Claramente esse produto não é nem um pouco valorizado (o que me faz suspeitar que a audiência por enquanto seja pífia). Às vezes eles preferem mostrar Campeonato Colombiano ou Uruguaio a mostrar o Campeonato Brasileiro! E às vezes eles preferem passar jogos medíocres, como Botafogo e Barueri (ao invés de passarem o jogo do líder Palmeiras).

Se conseguíssemos transformar o Campeonato Brasileiro em algo vendável nas Américas, Europa e Ásia, não apenas as quotas de televisão se multiplicariam, mas quem sabe os clubes não poderiam arrecadar algum a mais com merchandising também?

Concordo com a grande maioria por aqui, alinhar o nosso calendário e ter categorias de base fortes seria fundamental. Só acho que essa mudança no calendário tem que ser muito bem pensada para não terminar com os estaduais, e de preferência fazer com que as datas da Copa do Brasil não coincidam com as da Libertadores, para que os grandes clubes possam participar das duas competições, uma em cada semestre.
Simplesmente nos adaptar às condições que o mercado internacional do futebol impõe não vai resolver os problemas dos clubes brasileiros. Tem que haver união dos times, enquadar a dona do negócio, que é a Globo, e exigir maiores valores nas cotas de TV. Além disso, deve se buscar aumento nos valores de patrocínio de camisa por exemplo. Coisa que o Palmeiras fez, é bem verdade, é só comparar o patrocínio da Pirelli com o da Samsung. O time tem que procurar valorizar cada vez mais a sua marca para conseguir patrocínios cada vez melhores. E a melhor (talvez a única) forma de conseguir isso seja ganhando títulos. Então, acho que em um caso específico, como neste ano, que temos um time forte, que está bem no campeonato, talvez seja o caso de se pensar em um sacrifício financeiro em troca do título, e deixar pra correr atrás do prejuízo no ano que vem. Afinal, até lá, pelo menos uma renda a mais o Palmeiras terá, que é o programa de sócio torcedor.

Uma pergunta: no caso específico do Palmeiras, quanto em venda de jogadores seria necessário arrecadar para não fechar o ano no vermelho? Porque este ano o Keirrison já foi vendido (apesar do Palmeiras ficar apenas com uma parte do valor), então acho que seria a hora de se priorizar conquistas ao invés de dinheiro, e se tiver que desmanchar o time, que seja no ano que vem, depois de conquistar o caneco. Se tiver que vender mais uma peça fundamental do time, como o DS ou o Pierre, aí fica praticamente impossível pensar em título.
Parabéns pelo texto Vicente, esse é um assunto fundamental para um time grande como o Palmeiras.

A respeito do BNDES: na minha opinião o problema não é o BNDES, que é um banco de fomento, dar um empréstimo para uma entidade privada poder abrigar a Copa do Mundo.

O problema é dar um empréstimo em condições absolutamente fora de mercado pois tal entidade não tem absolutamente nenhuma condição de arcar com tal empréstimo.

Não podemos perder o foco. Na minha opinião o argumento não deve ser “O BNDES não pode emprestar dinheiro para clubes de futebol” e sim “O BNDES não pode ser IRRESPONSÁVEL e oferecer empréstimos para QUALQUER tomador que não possa oferecer garantias adequadas”. Isso vale para qualquer um… empresas de telefonia, de trasmissão de energia ou clube de futebol.

Outra coisa… Assumindo um empréstimo de 300 milhões e prazo de 15 anos, se a taxa for 12% o pagamento anual seria de 44 milhões (incluindo juros e amortização), o que é totalmente fora da realidade para o São Paulo. Mesmo que a taxa fosse de apenas 6%, a anuidade seria de 31 milhões, o que ainda assim estaria muito além da realidade.

Tenho a seguinte opinião se vir uma grande proposta realmente não da pra segurar, mas se o Palmeiras quiser ganhar algo tem que segurar o elenco pelo menos até o final do ano, pois ai os jogadores vai ser mais valorizados e o Palmeiras vai ganhar o titulo Brasileiro que não vem a 15 anos e todos ganharam tambem com a valorização dos nossos jogadores, os bambis fizeram isto ano passado e ganharam o campeonato, se segurar por mais 6 meses sera muito bom e a diretoria tem que pensar em titulos. Este é o verdadeiro planejamento a manutenção do elenco

Bom, eu acho q ja fiz minha parte para que o Pierre fique. Entrar no site do PALMEIRAS, ir no elenco profissional, clicar na foto do Pierre e deixar um recado para ele, parece ser uma das poucas coisas que a torcida pode fazer para ajudar a manter o Pierre. =(

O caso Vagner Love é emblemático. Não quiseram pagar 100 mil por mês pra ele e pouco tempo depois trouxeram o Renaldo por 90. Quanto custa jogar um Brasileiro ou até mesmo uma vaga na Libertadores no lixo? Com certeza mais do que arrecadariam com a venda do Pierre. Agora, se realmente existe uma proposta de 12 milhões de euros pelo DS7, não há o que fazer. É muita grana.

É a lei do mercado, e enquanto os clubes brasileiros tiverem receitas baixas é isso que vai acontecer. Com o Brasileirão sendo vendido para a TV a preço de banana, e os clubes sendo administrados por gente desqualificada. Agora, dinheiro do BNDES no panetone é uma imoralidade sem precedentes. O pior é ser obrigado a ver o JJ Whisky com aquele sorriso cínico e safado no rosto novamente.

MAnO se vendesse o Pierre por 2 mm só seriao uma burrice tremenda a ponto de nao lucrar bosta nenhuma (pq metade do passe dele pertence a Traffic) e ainda perderia a coluna desse time !!!
O Pierre ja não tem um valor monetário tao alto pra ser negociado, mas o valor de Patrimonio, de identidade com o Clube, o valor de estrutura pro time é quase que imensurável !!!

A mudança de calendário, adequando-o ao europeu, seria a primeira e mais simples mudança.
As outras demandariam mais tempo, mas devem começar imediatamente.

CRISCIO: PODERÁIMOS TER ACESSO AOS CRIADORES DA LEI PELÉ, INCLUSIVE OS ARTICULADORES ( DIZEM QUE TIVERAM PARTICIPAÇÕES : JUCA KFOURI, SOCRATES, ZICO, CASAGRANDE, VLADIMIR E OUTRAS M……) QUE SE INTITULAVAM PROTETORES DA NAÇÃO E OLHA NO QUE DEU

O PRINCIPAL RESPONSÁVEL POR ESSA SITUAÇÃO DE DEPENDÊNCIA DE EMPRESÁRIOS NO FUTEBOL BRASILEIRO, É O MEU CONTERRÂNEO, SR. EDSON ARANTES DO NASCIMENTO, POIS A LEI PELÉ, NA MINHA OPINIÃO, FOI E É, NO MÍNIMO INFELIZ PARA OS CLUBES BRASILEIROS.
OS CLUBES SE TORNARAM REFPENS DE EMPRESÁRIOS, E HOJE O JOGADOR VIROU “PIZZA” E TEM QUE PENSAR NA “FAMÍLIA” PRA IR JOGAR NOS EMIRADOR ÁRABES…
ENGRAÇADO, O BRASIL TER SUA ECONOMIA TÃO ELOGIADO NOS OUTROS PAÍSES, PARTICIPAR DE REUNIÕES DE G8,G9,G20,G50 OU SEI LA…E PERDER ÍDOLOS PARA PAÍSES, QUE PELO AMOR DE DEUS…

ESSA LEI PELÉ PRECISA SER VETADA!!!

É PRECISO MUDANÇAS RADICAIS NESSA LEI PELÉ, POIS OS CLUBES ESTÃO FALINDO. ENQUANTO ISSO O RICARDO TEIXEIRA COMPRA JATINHO PARA A CBF. BASTA VER OS TIMES DO INTERIOR DE SP, QUE DRAGA DANADA.

O problema é esse mesmo, o modelo, mas a solução está longe de ser encontrada, eu particularmente acho que adequar nosso calendário ao europeu não é a solução, só mesmo se adequarmos também nosso poder econômico ao deles. A realidade “lá fora” é outra, “experimenta derrubar o alambrado e tampar o fosso” para ver o que acontece no próximo jogo. Como Luis Fernando Tredinnick ja nos mostrou, números com cotas de TV, patrocínio e sócios-torcedores são muito superiores as nossas, e enquanto a TV mandar no futebol, o futebol ter um ditador a sua frente(CBF) e o Pelé continuar falando…

Com relação a saida do Pierre o proprio jogador disse que aguarda uma valorização ($$$) para que continue no Palmeiras.

Não seria a Copa do mundo de 2010 uma excelente oportunidade de se adequar o calendário nacional ao de todo o resto do mundo?

Fazemos um pequeno torneio de maio até a copa, contando como uma copa do brasil (para despertar o interesse dos times) – ou seja, vaga na libertadores – e deixamos o brasileirão para começar depois da copa do mundo, em agosto.

Arrumamos, assim, o calendário brasileiro ao internacional…

FIco feliz que o LULA esteja indignado com o DESMANCHE do corinthians, pois isso vai fazer com que se agilize essa mudança logo…

TEMOS QUE APROVEITAR A COPA DO MUNDO DE 2010 E ARRUMAR O NOSSO CALENDÁRIO!!!

É IMPRESCINDÍVEL!!!

PS: o Ibra está no BARCELONA e não no real 😉

Abraços!

COMO DIMINUIR A SAIDA DE JOGADORES PARA O EXTERIOR?

MUITO FÁCIL, ALTERAR A LEI DO PASSE QUE SÓ BENEFICIOU EMPRESÁRIOS E AFUNDOU OS CLUBES; CRIAR BARREIRAS COMERCIAIS/LEI DE PROTEÇÃO, INIBIR OS EUROPEUS NA COMPRA DE ATLETAS; COM ISSO TERÍAMOS AUMENTO DO NUMERO DE JOGADORES NO PAÍS E CONSEQUENTEMENTE A QUEDA SALARIAL E VOLTARÍAMOS AO ANTIGO FUTEBOL.

FAZEND UM PARALELO: O QUE FIZERAM VENEZUELA, BOLIVIA E PARAGUAI COM O BRASIL????

Vicente,

segue o link dizendo que o Lula que brecar a venda dos jogadores no meio do campeonato através de uma lei ou então mude o calendário do futebol.

Como ele e gambá e está vendo seu time caindo e depois da derrota de 3×0 deles na semana passada… mas não acredit muito e pode ser mais uma demagogia, bom só pra constar…

Segue ai:
http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1251783-9842,00.html?dcd4dd70

abs

Bela coluna, Vicente.

Concordando com a maioria dos amigos acima, o calendário tem que ser ajustado o mais rápido possível, e os estaduais excluídos!
Mas é muito utópico isso aqui no Brasil, pois, quem elege o presidente da CBF são os dirigentes das federações. E os mesmos precisam de poder ($$) com os estaduais. Que são campeonatos fracos, desgastantes e só geram receitas aos clubes nas fases finais e quiça em clássicos.

Quanto a venda dos jogadores, pro torcedor só existe o lado negativo, porque os empresários tiram os craques dos times. Já o empresário e o investidor quer lucro, e se o clube proporciona tal tipo de negócio, eles estão certos em quererem lucrar com isso. Mas há muito pra ser revisto nessa relação.
E essa “ferramenta” para alavancar as receitas dos clubes, como vc bem colocou, não é mais como antigamente e é um ciclo vicioso.

Hoje, no Brasil, temos esse modelo errôneo, onde cotas de TV e venda de jogadores ocupam quase 75% das fontes de receita dos clubes. Quando deveriam ser equilibradas entre Mídia (geral), Marketing e Arena. A venda de atletas seria apenas um “plus”, mas como atuamos no fornecimento de matéria prima, essa parcela será considerável. Mas nunca deveria ser maior que o tripé que citei acima.

Enfim, é assunto pra caramba… E especificamente para o assunto do post, a alteração do calendário e o alongamento do campeonato brasileiro para 10 meses (hoje são 7 + 1 dia de dezembro) é essencial para os clubes focarem em várias competições ao mesmo tempo, manter um elenco considerável e ter a oportunidade de jogar pré-temporada fora do país para potencializar e internacionalizar sua marca.

Peço licença, e se tiverem tempo, deem uma passada no meu blog, eu abordei em dois posts sobre o assunto, até criei uma nova Copa Kia do Brasil.
http://venenoremedio.wordpress.com/

Abraços

O problema não é só o calendário, mas sim o mundo do futebol msm. Acredito que tudo tenha começado com a lei pelé, que deu mais “poderes” aos empresários que com isso fazem o que querem com seus jogadores.

Pra eles não interessa muito o clube, desde que seja grande, que o jogador dele defende. Alias tudo isso serve para o DVD que ele edita pra vender lá fora, principalmente pro leste europeu e o mundo arabe.

Outra coisa é que com a saída de um jogador importante do time, o clube perde muito mais rendimento do que propriamente a venda. Pois além de comprometer a venda das camisas, podemos perde num contrato de patrocinio, ou vcs acham que uma empresa grande não avalia a equipe antes de fechar o negócio? Se um time não tiver um elenco que atraia a mídia, eles não assinam msm. Vide o caso do Ronaldo, onde trouxeram vários patrocinios… (msm a camisa ficando bem poluida).

No caso das divisões de baixo, precisamos ter muito cuidado, fechar um contrato mais vantajoso para o Clube, pois do contrário teremos mais exemplos como o David.

Todas estas questões devem ser imediatamente tratadas para que não tenhamos consequencias piores nos próximos anos e ain criando falsas esperanças em titulos com um time modesto. O que não está acontecendo este ano, diga-se de passagem.

Por isso o planejamento é importante e vital e cito um exemplo que seria a contratação do Mozart, ou seja ao invés de pagar o salário dele, dá um bom aumento para o Pierre, por exemplo, para ele ficar satisfeito e nem pensar em sair no caso de uma proposta, aparentemente, baixa como esta que chegou.

bem é isso que penso, o ambiente do futebol é muito pernicionso e ilusório, pois qtas pessoas não jogam tudo para tentar vencer nesta profissão.

Fiquei pessimista lendo esta coluna, não que eu já não soubesse, até dia 31/08/09 teremos notícias ruins né Vicente?

Calendário em descompasso com o resto do mundo, uma quadrilha instalada na CBF, STJD, Federações Estaduais, nossa economia que não pode lutar contra Euros e Petrodólares, a ganância de empresários safados que iludem a cabeça de jogadores que mal têm curso primário e são manipulados como crianças, as séries C e D não veem a cor do dinheiro do marajá imortal ex-genro do maior mafioso da história da FIFA, jogamos um futebol em estádios que parecem latrinas de rodoviária, o torcedor é tratado que nem gado, quando muito.QUEREM MAIS ALGUMA COISA????? PRECISA MAIS???? Vamos parar de auto-comiseração: somos frutos de uma estutura que visa o enriquecimento de meia-dúzia e a miséria do resto. Somos resultado de um país podre, desonesto, corrupto e sem vergonha, cujos representantes eleitos são os primeiros a encabeçar a ficha corrida, a capivara da vergonha. Eu que pergunto a todos: há solução?

Vicente, eu entendo que pedir dinheiro ao BNDES tudo bem.Desde que dentro das regras do Banco,não há problema algum como você disse.

Agora,como o próprio nome do banco diz,tem que ter interesse no Desenvolvimento Econômico e Social.Não vejo como um empréstimo de 300 milhões de reais, a um clube de futebol, para reformar um estádio particular, se encaixe nesse perfil.Mesmo isso sendo pago dentro do prazo.Alongando é ainda mais absurdo.Ainda mais em um país com mazelas sociais como o nosso.

Como você disse ,é pra lá de imoral.Chega a ser indecente e descarado.A imprensa {sonho meu né }séria, deveria denunciar essa coisa sem vergonha que o clube mais sacana do futebol brasileiro está tentando conseguir.

Por que elas não pedem esse dinheiro ao Bradesco, que é o banco amiguinho delas?E quando falo Bradesco, é do patrimônio dele,nada de programas do governo.Será que o banco não confia nas garantias delas?

Não tem jeito.O que fazer em um país que o Presidente da República não sabe de nada,não vê nada,não escuta nada e também não tem culpa de nada?

Quanto ao Birner, é sãopaulino, eu sei,mas é contra a copa no Brasil.Pelo menos todas as vezes que o vejo opinar a respeito, ele vem dizendo que temos coisas mais importantes a realizar do que uma Copa do Mundo.
Mas, já que vai acontecer mesmo, o coração bambi dele acaba pesando, não tem jeito.

Abraços.

Vicente e o nosso socio torcedor qnd poderei me associar? esse mes sai?
Abs…

se perdermos o pierre, diego souza e cleiton xavier.. adeus título…

Conrado “Parmerista”, prazer ver você por aqui.

Cássio (#12) estava na cara que isso ia acontecer. E está provada a mentira onde eles afirmavam que já tinham patrocinadores para bancar a reforma. Tem nada.

Agora, pedir dinheiro no BNDES – desde que seja feito dentro das regras do Banco, pode até ser ok. Mas atentem com duas coisas que podem ser pedidas:
1. alongamento de prazo (o que já foi dito no texto é de no máximo 15 anos e eles querem mais); de qualquer maneira o empréstimo tem que ter garantias e tem que ser pago um dia.
2. querer que o BNDES seja sócio do empreendimento. Aí sim seria prá lá de imoral!

Além disso o Birner está em campanha pró Morumbi há tempos…

Lucélia (#9) tem toda razão. Valdívia foi vendido para se equacionar o problema financeiro mas não foi isso que aconteceu.

Luciano (#8) e Sergio (#6), correto.

Marcelo (#4) o calendário tem que ser alinhado com o europeu. Não há dúvidas nisso. Por exemplo, enquanto estamos na metade do Brasileirão o Boca está faturando na Europa na pré temporada dos clubes europeus.

Núbia (#2) obrigado, bom te ver por aqui.

Eduardo (#1) eu também quero acreditar que o Presidente não aceite a proposta, irrisória, para libertar o Pierre. O problema é se o jogador e o empresário realmente quiserem sair.

Abraços a todos,

Tambem sou favoravel a adequação ao calendario europeu, ja existe inclusive estudo na CBF porém, o principal entrave é a TV (senhora globo).
De acordo com o diretor de competições da CBF, Virgilio Elisio, o Brasil pode se adequar ao calendário europeu de futebol em 2012.
Não é um problema meramente político ou técnico. Há questões comerciais e culturais em jogo. Até 2012, tudo fica igual – avisou.
Acredito que o clube dos 13 devem forçar a CBF no sentido de adequar o calendario, não é justo prejudicar os clubes em função dos interesses da globo e do carnaval.
Como torcedor, temos que aguardar…

Vicente..

1- otima nova coluna
2- faz tempo q percebi isso… os empresarios ja estao ganhando mais q os clubes nas vendas de jogadores…. se estas vendam sao oq fecham a conta do fim de ano… como ficaram os clubes daki alguns anos??? na lama??

3- pq nao encaixamos nosso calendario pra ficar igual o europeu??
ao menos nao perderiamos jogadores no meio do campeonato brasileiro…

4- categorias de base… o Palmeiras precisa urgentemente usar da lei de incentivo ao esporte… e contruir um CT da Base de primeira linha…

5- mas mesmo com o CT… como fazer para driblar os empresarios?? o clube revela mas o jogador ja tem os diretos federativos ligados a algum empresario desde molequinho..

abracos

Não tem muito a ver com o post,mas, vejam o que o blog do Birner fala sobre a reforma do Morumbi.As meninas viviam alardeando que reformariam o panetone com dinheiro privado.Vai ver o BNDES foi “privatizado”.
Só pode ser brincadeira.Vai sobrar para o nosso bolso.Mesmo que isso seja pago em suaves prestações,coisa que duvido,acho um absurdo.No futuro vão acabar renegociando e pagando uns 15 por cento do valor emprestado.Assim como contruiram o Penicão com dinheiro de um carnê vendido a todo mundo na época da construção.

São Paulo e BNDES se reúnem nesta segunda

De Vitor Birner 02/AGO/09

O assunto é o financiamento que o clube pedirá para reformar o Morumbi.

O encontro será ás 10hs no Ministério do Esporte e terá a participação também de representantes do Governo do Estado e da prefeitura.

O clube foi convocado para a reunião pelo Ministro Orlando Silva.

Outras 11 cidades que receberão as partidas da Copa do Mundo também foram chamadas para reuniões com o BNDES nos próximos 2 dias.

As que contam com estádios públicos oferecem a conta tributo (governo federal repassa os tributos ao governo estadual diretamente) como garantia.

Mas São Paulo, Internacional e Atlético PR precisam provar que podem pagar o financiamento com receitas próprias, o que é bem mais complicado.

O que diz o São Paulo?

Pedirá entre entre 250 e 300 milhões (a obra está estimada em 135 milhões mais o valor da cobertura que é de cerca de 120 milhões)

Representantes do clube dizem já ter as garantias necessárias para oferecer ao BNDES de contrapartida.

Se baseiam nas receitas do Morumbi. O estádio deu lucro de R$ 16 milhões ano passado.

Nesta conta, não estão inclusas as rendas dos jogos ou qualquer receita do time de futebol.

A locação de camarotes, lojas temáticas, restaurante, e do estádio para shows foram responsáveis pelo sucesso financeiro do espaço.

No plano, está prevista a construção de mais camarotes, lojas e até uma academia de ginástica.

De acordo com o próprio São Paulo, este lucro será elevado para 30 milhões anuais.

É em cima deste valor que fez a conta.

O BNDES costuma pedir que os financiamentos sejam pagos em 15 anos.

O São Paulo tentará aumentar o prazo.

CORREÇÃO.

Também acho que temos que nos adequar ao calendário europeu.

É preciso impôr esse modelo às TV´s.Afinal,as estrelas são o futebol,os clubes e os jogadores.Os clubes precisam parar de ser reféns da Globo.

Para isso,é preciso aumentar as receitas.Aumentando a venda de produtos de todos os segmentos.Combater duramente a pirataria.
Criar produtos a preços mais populares.Inclusive camisas.Em um universo de 15 milhões de pessoas,pouquíssimas são as que tem condições de consumir produtos oficiais do clube pelo preço que se cobra hoje.Por que não espalhar quiosques com produtos oficiais do clube dentro de shoppings,mercados e outros pontos de grande circulação no país inteiro?

Acho incrível como em qualquer lojinha você encontra camisas fajutas do Palmeiras.Por que o clube não cria uma linha de produtos neste segmento, e vai diretamente negociar com estas lojas.Falo inclusive de camelôs regularizados.Talvez falte mão-de-obra para isso,mas seria interessante criar um departamento para cuidar disso.Tanto comercialmente como juridicamente.Mapear pontos pelo país e enviar pessoas para cuidar diretamente disso.

Moro em Guarulhos,em uma volta de uma hora por uma pequena rua de comércio da cidade,na divisa com Sp,vi,pelo menos,20 pessoas com a camisa do Palmeiras neste sábado.Todas elas eram piratas.TODAS. Algumas cópias até bem feitas,mas com certeza eram piratas.Fora o monte de camisas,bonés,chaveiros,lençóis e outros itens espalhados em todos os camelôs da região.

É preciso um tratamento de choque e trazer esta receita para o clube definitivamente.Parecem miudezas,mas,juntando todas elas,tem alguém ficando rico às custas do Palmeiras.Talvez,mais rico até que o próprio clube.

Acho que o clube tem que parar de esperar por ações da polícia contra a pirataria e sair ele às ruas para tentar ir diminuindo este absurdo até eliminá-lo.
É um trabalho duro,mas,se não começarmos o quanto antes,vamos ser cada dia mais roubados.

Só assim vamos poder trazer e manter grandes jogadores no clube.

Detalhe:Guarulhos tem quase dois milhões de habitantes.É a segunda maior do Estado.Tenho certeza que se fizerem uma pesquisa séria por aqui,a maior torcida da cidade é a do Palmeiras.Sem dúvida alguma.
Basta andar na rua para perceber.

Sds.

Também acho que temos que adequar no calendário ao Europeu.É preciso impôr esse modelo às TV´s.Afinal,as estrelas e o futebol e os clubes.Os clubes precisam parar de ser reféns da Globo.Para isso,é preciso aumentar as receitas.Aumentando a venda de produtos de todos os segmentos.Combater duramente a pirataria.Criar produtos a preços mais populares.Inclusive camisas.Em um universo de 15 milhões de pessoas,pouquíssimas são as que tem condições de consumir produtos oficiais do clube.Por que não espalhar quiosques com produtos oficiais do clube dentro de shoppings,mercados e outros pontos de grande circulação no país inteiro?Acho incrível como em qualquer lojinha você encontra camisas fajutas do Palmeiras.Por que o clube não cria uma linha de produtos neste segmento, e vai diretamente negociar com estas pessoas.Falo inclusive de camelôs regularizados.
Moro em Guarulhos,em uma volta de uma hora por uma pequena rua de comércio da cidade,na divisa com Sp,vi,pelo menos,20 pessoas com a camisa do Palmeiras neste sábado.Todas elas eram piratas.TODAS.Algumas cópias até bem feitas,mas com certeza eram piratas.Fora o monte de camisas,bonés,chaveiros,lençõis e outros itens espalhados em todos os camelôs da região.
É preciso um tratamento de choque e trazer esta receita para o clube definitivamente.Parecem miudezas,mas,juntando todas elas,tem alguém ficando rico às custas do Palmeiras.E o pior, não paga um centavo para o time.Acho que o clube tem parar de esperar por ações da polícia contra a pirataria e sair ele às ruas para tentar ir diminuindo este absurdo até eliminá-lo.
Só assim vamos poder trazer e manter grandes jogadores no clube

A venda do Valdívia já explica muita coisa sobre a economia dos clubes. E essa venda custou caro pro Palmeiras, que vendeu com um preço baixo e perdeu grandes chances de títulos.
E agora…vai ser a mesma coisa com o Pierre? 2,5M não é nem o preço inicial pra ele!!! Vão deixa-lo ir por uma merreca, pra jogar num lugar onde o futebol é inexpressivo? E concordo que não é a janela de transferência a culpada disso tudo…os dirigentes tem que refletir melhor sobre esse tipo de transação.

O problema é a cota de TV que é um valor irrisório. A globo paga uma mixaria e ganha rios de dinheiro com publicidade em cima disso. Se a cota de TV fosse um valor mais justo, os clubes conseguiriam segurar por mais tempo os jogadores.

Como disse o Stocco (4), acho que tudo passa pela adequação do calendário brasileiro ao dos mercados conomicamente dominantes.

No modelo atual, o dirigente brasileiro tem dois ciclos numa temporada: montar o time, e remontar o time. A influencia do desempenho do cara que compra e vende os jogadores de cada time é fundamental no meio do campeonato, quando deveria ser apenas no inicio.

os clubes deveriam se unir em torno dessa causa e negociar junto com a cbf e com a dona do circo (a globo) a revisao definitiva do calendario.

Isso feito, o desenvolvimento das categorias de base terá um efeito mais visivel, mais efetivo.

Vicente, precisamos aumentar a entrada de dinheiro no clube, seja através de melhores contratos com a TV, seja através de planos de marketing como Sócio-Torcedor, venda de produtos e combate a pirataria. E nós, futuramente através da Arena. Isso já faria com que o clube não fosse obrigado a aceitar a manipulação dos empresários e somente venda quando houverem propostas realmente vantajosas. E como foi citado, devido ao fato de que uma hora ou outra a venda de craques será inevitável, cuidar das categorias de base e contratar bem (Pierre, Valdívia, Kléber, Cleiton Xavier e Obina são exemplos de contratações que não custaram demais ao clube e trouxeram grande resultado). O processo é lento mas aos poucos chegaremos lá! Abraços e bom domingo a todos!!!

O problema dos clubes brasileiros sem exceção, é que dependem da venda de jogadores para fechar o balanço anual.
Então, entendo que temos que trabalhar a base, pois é na formação deste ativo que vamos precisar para fechar o nosso balanço bem como numa eventual substituição imediata no elenco principal.
O nosso clube esta no rumo certo, e o caminho é esse mesmo, não vejo outra saida.
http://www.lance.com.br/de-prima/noticias/09-07-31/590485.stm?palmeiras-vai-cuidar-melhor-das-categorias-de-base

Desde o calendário do futebol brasileiro, que não se adapta ao europeu, por culpa da nojenta e sempre incompetente CBF chefiada pelo mafioso do Ricardo Teixeira, até o modelo de gestão dos clubes e pensamento de dirigentes…enfim..está tudo errado!
Desta forma nos acostumamos a perder nossos ídolos, os títulos que facilmente viriam não fosse a venda precipitada de jogadores importantes, vide a do Mago Valdivia no ano passado…e, se concretizar, a do Pierre e Diego Souza este ano.
Vender é preciso, sabemos…mas perder dois jogadores deste calibre neste momento seria simplesmente abrir mão do título e, em não havendo reposição, brigar pela última vaga na Libertadores!
Lamentável!!!

É impossivel vender um dos grandes idolos do nosso time por apenas 4 milhoes de reais… sendo que apenas 25% é do palmeiras…..

Essa nossa atual diretoria é inteligente o suficiente para não fazer isso.

Vicente, muito boa a coluna nova e concordo plenamente contigo, o problema está no modelo. Precisamos ter mais ativos prõprios e tentar ao máximo manter um mesmo time durante UMA TEMPORADA NOSSA.

O Pierre não vai sair, é mentira, vcs querem me enganar, pq fazem isso? é maldade! não pode enganar a gente assim, ele nao vai, ninguem venderia o Pierre, mto menos por 2milhoezinhos de seja la o q for… PAREM PAREM PAREM D MENTIR, ELE NAO VAI SAIR, PAREM =´(

Os comentários estão desativados.