Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Fale agora ou…

POR ALBERTO CUNIO

 

Mais que líderes alviverdes, esperei o final desta quinta-feira para ver a repercussão de nossa vitória “roubada” contra o Cruzeiro na imprensa em geral. É, “roubada” sim. Se isso não pôde ser veiculado com esta palavra, só faltou “ela” para tal. Nem 24 horas depois do jogo e o mesmo juiz que nos garfou em Goiânia já está na geladeira. A comissão de arbitragem age rápido contra o Palmeiras.

 

Além de todos os focos agora estarem voltados para nós, ou melhor, para as arbitragens de nossos jogos, mal vamos conseguir capitalizar esta maiúscula vitória, de proporções quase épicas, e que pode nos embalar para o tão sonhado título que não vem há 15 anos. Poucos foram os meios que enalteceram a luta, união e garra que tivemos em BH, a despeito dos 14 pênaltis (Ou seriam mais? Não sei, a cada hora o número aumentava) que não foram marcados contra nós. Aliás, acho que todas as faltas que marcaram contra nós foram pênaltis. Vou fazer um paralelo: já imaginaram se no nosso lugar estivessem os sem número da Marginal e o gol do Love-Nove fosse feito pelo rechonchudo? Meu Deus… O dia estaria insuportável. A emissora que colocou o hino errado no nosso gol de empate diria que o Kléber era um assassino e que teria quebrado a cara do lateral deles de propósito. Pênaltis? Nada… Apenas encontrões do esporte. “Segue o jogo!”, diria o ex-juiz e agora comentarista. Os 10 marginais sem número remanescentes em campo seriam comparados aos “300” do filme hollywoodiano.

 

Agora, meus senhores, sabem por que isso? Como já disse aqui em outra oportunidade, títulos não se ganham somente dentro do campo. Fora dele temos que ser rápidos no gatilho, como o já citado Cisco Kid. A nossa diretoria de futebol, que parece às vezes ter sido picada pelo mosquito da “ausência proposital”, ainda fruto da malévola gestão do cidadão com sobrepeso, simplesmente DESAPARECE na hora em que precisamos marcar nossa presença. Isso mesmo. Esta é a hora de abrirmos a boca e jogarmos uma cortina de fumaça nesse alvoroço todo da imprensa contra a arbitragem, É a hora de gritarmos e lembrarmos: “E o pênalti no DS-7 contra o SPFC em pleno Palestra?”. “E o pênalti que o mesmo Roban deu para o Goiás no Serra Dourada?”. “E o pênalti inventado contra o Coritiba nos descontos?”. Só aí nos ceifaram, no mínimo, 4 pontos. Mas não… Deixam a imprensa jogar o mundo contra nós, lembrando do pênalti inventado no Obina contra o Barueri, além dos já citados 234 pênaltis a favor do Cruzeiro na quarta-feira.

 

Amigos do 3VV, mesmo estando na liderança do campeonato, aos trancos e barrancos é verdade, muita gente pode se perguntar se temos ainda alguém para meter a CORNETA na orelha. Pois é. Infelizmente é o que não falta. Se algum diretor desembarcou de BH junto com a delegação, já deveria ter chamado no aeroporto mesmo uma dúzia de microfones e desferido todos os impropérios do mundo contra o que se insinuou após o jogo contra o Cruzeiro. Como faria o anão-de-jardim-vereador, como faria Eurico Miranda, como fariam os Perrellas da vida, todos que não perdem uma só oportunidade para dizerem que seus clubes são vítimas e que “…do jeito que está, não dá para continuar”.

 

Estamos num momento crucial. Ou a Diretoria do Palmeiras se manifesta agora, ou… Vamos ter que chorar o pênalti não marcado a nosso favor que nos daria o título. Lá no Engenhão. Na última rodada.

 

CORNETA é para lembrar. Alertar. ACORDAR. Ouviu, Diretoria de Futebol?

35 respostas em “A Corneta do Cunio – Fale agora ou…”

Perfeito Cunio,
Inobstante a predominância dos acertos por parte de nossa Diretoria e, principalmente, de nosso Presidente, ainda falta muita coisa em termos de bastidores. A escalação do Roban foi bola cantada pelo Vicente em POST aqui no 3VV. Tava na cara que isso aconteceria e a Diretoria quedou-se inerte, mais uma vez. Depois de tudo, não teve um Cristo, além do Muricy, pra chutar o balde em cima dessa imprensa maldita!!!
Corneta neles!!!!

Raul,

Acho que a atitude do presidente do Inter foi exagerada. Acabou mesmo botando pilha nos jogadores, que já entraram em campo nervosos, o maior exemplo disso foi o papelão que fez o D’Alessandro. Eu entendo que não é esse tipo de pressão que o Palmeiras deve fazer. Eu concordo com o que o Vicente comentou acima, tem que fazer como o Muricy fez, minimizou os erros de arbitragem, dizendo que o juiz erra contra e a favor de todos, mas lembrou dos jogos em que fomos prejudicados. Da mesma forma, se alguém da diretoria for questionado pela imprensa, deve sim mencionar os jogos em que o Palmeiras foi lesado. Deve refrescar a memória de todo mundo, principalmente da imprensa, que adora fazer vistas grossas quando um erro de arbitragem favorece aos bambis, mas quando acontece a favor do Palmeiras faz questão de destacar ao máximo. O Beluzzo acabou falando sobre isso também, pois foi questionado, e achei boa a resposta dele.

http://esportes.terra.com.br/futebol/brasileiro/2009/interna/0,,OI3997552-EI13759,00-Nao+manipulo+arbitragem+diz+presidente+do+Palmeiras.html

Acho também que o fato do juiz ter sido vetado após o jogo não vai causar problemas para o Palmeiras. Os juízes vão apitar com medo os jogos do Cruzeiro, que acabou sendo atendido no pedido de veto ao árbitro. Os adversários do Cruzeiro que devem ficar com medo.

Eu gostaria que o futebol fosse ganho só dentro de campo, mas o Palmeiras não pode ficar só olhando todo mundo fazer pressão na arbitragem. Porque aí seremos cada vez menos respeitados.

Abraço

Cunio, acho que nesse caso a recomendação prudência e canja de galinha é a melhor. Explico. Tem que haver alguém na mídia falando, alertando, como você exemplificou. O problema é que tem gente nesse processo. E GENTE costuma ser rancorosa, ficar magoada, e alguns tendem a querer se vingar nessa terra mesmo. E esse é o risco.

Acho que a Diretoria tem que falar, mas cada caso é um caso e depois de uma arbitragem como a que aconteceu na 4a (onde o árbitro foi escalado logo após uma entrevista do Belluzzo dizendo que ele não apitava mais jogos do Palmeiras) talvez o silêncio na mídia seja o melhor caminho.

Muricy falou. e foi contundente (citou os jogos do Coritiba e Goiás). Mas tenho dúvidas se a Diretoria deveria nesse momento falar sobre a arbitragem.

Abraços a você e a todos amigos do 3VV.

Vicente

Raul, vc está correto, futebol se ganha dentro do campo. Mas num campeonato equilibrado como este, um latido torto fora dele repercute e muito. Não sejamos também ingênuos: lembre-se que os caras tiveram a cara-de-pau de anular 11 partidas em 2005, por coincidência TODAS que o safado apitou os gambás perderam. Resultado? Refizeram as partidas e os caras foram campeões. Detalhe: nenhuma partida apitada pelo juiz safado teve qualquer irregularidade que prejudicasse os marginais sem número. Ou seja, ELES PERDERAM NA BOLA, DENTRO DO CAMPO. E depois, GANHARAM NOS BASTIDORES, FORA DO CAMPO. Depois dessa, meu amigo, desisti de ser inocente. É só por isso meu alerta neste post.

Realmente Cunio,
a palavra Otimismo não existe no seu vocabulário….
HAHA brincadeira. Olhando pelo lado Palmeirense e critico e realista, acho que o que você falou é 100% verdade !! Pq só qdo erram a nosso favor é que tem tanta repercussão !?!? Na mesma rodada, o bambi teve um penalti clarissimo nao marcado a favor e o barulho nao foi nem um décimo do que estao fazando agora. Lamentável (como tanto gosta de usar a “imprençinha” marrom/cor-de-rosa) !!! Temos que nos mecher, sermos mais chatos mesmo, pq senão corremos o risco de perder (toc toc toc) o título para o nosso inimigo por causa do complo contra nos extra-campo !! Chega !! Bate na mesa !!! abs

Rodrigo,

Na final da Copa do Brasil deste ano o ex presidente do Inter fez um vídeo com erros que favoreceram os gambás neste ano.
O que de prático aconteceu????NADA
Ou melhor, os jogadores do Inter jogaram mais preocupados com a arbitragem e se esqueceram de jogar bola. Resultado: os gambás ganharm o título!!

É isso que vc quer que aconteça com o Palmeiras??

O Palmeiras esta na frente do Br 09 com 03 pontos de vantagem do resto, acabamos de ganhar do Cruzeiro no Mineirão, e vocês só falam de juízes, de bastidores, de pressão … realmente não dá para entender!!

FUTEBOL SE GANHA DENTRO DE CAMPO!!

Assino embaixo.
Alguém do Palmeiras tem que aparecer na imprensa com uma lista dos jogos em que fomos prejudicados. Só isso.

campeonato brasileiro ultimamente é que nem feira, só vende seu peixe quem grita mais alto…Então, vamos fazer uma lista de quantos penaltis nos surrupiaram no “apito amigo”, e vai faltar papel pra escrever , tem que cortar todas as arvores da amazonia….
O Cunio tem razão, a imprensa é podre, deu raiva de ouvir o Kleber “bambi” Machado, narrar o gol das raposinhas com entusiasmo e alegria e quando nós fizemos os gols parecia que estava acabando o mundo.
Mas, tenham certeza, só quem é bom demais é que leva paulada, e nós estamos provando que a distancia pro nosso 5º Brasileirão esta ficando mais curta, e dia 6 de dezembro vamos gritar bem alto …
É CAMPEÃO P………………É SÓ ESPERAR PRA VER…

O que importa é jogar bola e deixar para as bambis ficarem reclamando dos juízes!!

Futebol é um esporte e não uma reunião de parlamentares, que não sabem nada de futebol!!

Quem pensa em teoria da conspiração precisa de psicólogo esta no blog errado!!

É bom a diretoria se cobrir mesmo.Com essa campanha até do Jornal Nacional,contra nós,tenho até medo das próximas arbitragens.

O Sr.Edmilson de Cristal deveria ficar calado.Pra que sair falando que a arbitragem do Brasil é fraca?Será que ele não sabe que esses caras são corporativistas?Podem marcar o Palmeiras e começar a nos prejudicar sutilmente,em lances que parecem bobos,mas que somados,atrapalham e muito o time.

Quem tem que reclamar é a diretoria e oficialmente.

Sds.

#22 Mucida, considere seu comentário como anexo a minha coluna, sem retirar uma vírgula. Parabéns e obrigado pela sua contribuição enriquecendo neste nível nossos eternos debates em favor do Verdão, razão de nossa vida (além da família e do Todo-Poderoso lá em cima). Abraços!

Cá entre nós, a diretoria palmeirense é amadora no que tange a atuação nos bastidores. Não estou apontando isso como uma crítica, mas sim como constatação, e isso tem um motivo histórico.

O time de Jd. Leonor desde que foi fundado sempre se utilizou de quaisquer meios (anti-éticos ou não) para obter vantagens sobre seus adversários (isto é, foram fundados com uma mentalidade de que o importante é vencer, não importando os meios). Enquanto isso, todos nós conhecemos a linda história da Sociedade Esportiva Palmeiras, que sempre se destacou por seu espírito desportivo desde sua fundação. Não são raros os episódios em que o Palmeiras abriu mão de seus próprios interesses para ajudar os próprios adversários, por nós normalmente enxergados como “co-irmãos”. Apenas para exemplificar, no final dos anos 90, quando as competições se encavalavam ainda mais que hoje, o Palmeiras se voluntariou várias vezes a alterar datas de suas partidas para possibilitar que seus adversários tivessem mais tempo de recuperação. Outro exemplo óbvio é o famoso jogo das barricas. Alguém consegue imaginar os leonores tomando o mesmo tipo de atitude?

Essas mentalidades diferentes passaram de geração a geração e hoje em dia permeiam não apenas as respectivas diretorias mas até mesmo a “ethos” de cada torcida. Prova é que o palmeirense médio não tem prazer nenhum e até se constrange só de pensar em ver seu time ganhando um campeonato por erros de arbitragem, enquanto essa imagem não incomoda nem um pouco o torcedor médio do Jd. Leonor.

Exatamente por isso que qualquer diretor são-paulino faz o jogo dos bastidores intuitivamente, sem mesmo ter que parar e planejar seus passos maquiavelicamente. As ironias nas entrevistas, os presentinhos dados às pessoas influentes do futebol, a mania de se meter em assuntos que não lhes dizem respeito, todas essas característica vem naturalmente para eles.

Acontece que a torcida palmeirense está chegando num ponto de saturação. O torcedor não aguenta mais esse estado de coisas, onde um clube demasiado galhardo já começa qualquer campeonato com um enorme “handicap” em relação aos seus adversários menos afeitos ao espírito esportivo. Tal sentimento fica claro através de inúmeras manifestações na Mídia Palestrina e certamente já é compartilhado por nossa competente diretoria.

O grande problema é que mesmo quando a diretoria se prontifica a dar um basta nesse estado de coisas e tenta tomar atitudes idênticas e contrárias (não para obter vantagens mas sim para neutralizar as vantagens com que os outros normalmente contam), ela não tem habilidade para fazê-lo. Não é de sua natureza dar entrevistas irônicas, pautar a mídia a seu favor ou pressionar árbitros, por exemplo.

Esse exemplo do Belluzzo negando que tenha coagido o Sérgio Correia é um exemplo perfeito. Alguém consegue imaginar JJ vindo a público falar a mesma coisa? A melhor defesa é o ataque. O Belluzzo deveria ter ido para o ataque e não ficar na defensiva. É por isso que eu acho que falta na diretoria de futebol do Palmeiras uma pessoa que sirva de escudo para que o Belluzzo não se exponha tanto e que principalmente tenha mais habilidade no trato com a mídia nessas questões. O Brunoro seria um nome perfeito na minha opinião.

Cunio,

Excelente a sua comparação com o pessoal da marginal sem número.

Sem dúvida ainda precisamos de um RESPEITO maior por parte da imprensa. Essa falta de respeito foi um dos principais motivos, na minha opinião, do desenvolvimento da “mídia palestrina”.

Enfim, se em tantos jogos fomos prejudicados: Goías, Jr. Leonor, Atlético-Pr, e tantos outros, seria ESTATISTICAMENTE razoável imaginar que alguma hora seríamos beneficiados. Não é isso que os comentaristas dizem? Se o clube foi prejudicado hoje, é porque depois ele é beneficiado?

Deixa tudo para lá e vamos para o título!!!

Saudações Alvi-Verdes

Alberto.

Seu comentário (17) é comovente. Parabéns!

Cansamos de ser prejudicados por rivais, juízes, imprensa e até gente do próprio clube. Não há meios de alguém comparar o Presidente às figuras nefastas citadas.

A imprensa está fazendo um baita carnaval porque o Presidente cobrou o chefão da arbitragem. Estão só surfando na onda.

Mas é interessante constatar que, não importa se determinado “jornalista” é torcedor de um ou outro time. Importa o que saí da boca dele, palavras que revelam a falta de carater de cada um.

Vamos começar a enaltecer os bons profissionais. Podemos também isolar os maus – eu por exemplo, simplesmente não tomo conhecimento do que dizem a JP e JKFouri. Também não costumo ouvir o som da Globo, porque não suporto os comentaristas de arbitragem da casa.

Já que o 3VV não quer narrar e comentar jogos ao vivo, podemos fazer aqui uma lista positiva de comentaristas e narradores. Aliás, se não me engano aqui no site já teve uma lista que contava qual era o time de cada um.

Perfeito Cunio! Sensacional.
Contra o Palmeiras, eles agem rápido. Melhor, eles ouvem. Quando é o Palmeiras que reclama, eles nem ouvem quanto mais agem.
Mas enfim, o que falta é cara de pau da diretoria e coragem pra ir atrás das situações sim. Hoje o Brasileiro não é mais decidido dentro de campo. Tem que ser esperto por fora. ACORDA diretoria de futebol. Não são só os jogadores que tem que entrar ligados e concentrados dentro de campo.

Pessoal, agradeço todos os comentários postados e complemento: é óbvio que não quero atitudes do anão, muito menos do Eurico Miranda pelos nossos diretores, Cobro PRESENÇA nos momentos em que nosso time é acusado de ser favorecido pela arbitragem. Raul colocou bem, nosso time é prejudicado E ajudado pela arbitragem, como todos, na média. Mas este tipo de jogo capital, em que o juiz é afastado menos de 24h depois, cria um péssimo clima de adversidade contra nós. E sabemos que isso EXISTE no mundo da arbitragem, que marca jogadores, técnicos e TIMES. Assim, minha posição é clara: não expor o presidente, como também foi dito, mas mostrar a cara de quem comanda o Palmeiras na hora devida. Somos grandes. Muito grandes. Arrastamos milhões de torcedores que ajudam e dão dinheiro para patrocinadores e audiência para a emissora gambá-bambi. Exigimos RESPEITO. No mínimo.

Nilton,

Como o Roman foi afastado depois de um jogo do Palmeiras e no jogo contra o Goiás o Belluzzo reclamou dele, com certeza os árbritos vão querer ferrar o Verdão.

Se serão afastados ou não, pouco importa, já que o mal já estará feito, nosso time já estará sendo prejudicado.

Abraço!!

Perfeito Cunio.
Até entendo o pensamento do Raul.
Mas é complicado.
Temos que apertar essa imprensinha safada. Pois nos erros contra nosso time tudo é normal.
Agora uma pergunta para o Raul.
“A partir de agora os arbitros que irão apitar um jogo do Palmeiras, tem lance duvidoso e dai o que fazem? Se derem a favor do Palmeiras podem ser afastados ou não? Com isso na duvida é mais facil dar contra o Palmeiras ou não?.
FORÇA VERDÃO.

Cunio, onde assino? Voce sintetizou tudo o que penso. Permita-me colar aqui o que postei ontem num forum palestrino:

Isonomia de tratamento: será que é pedir muito?

Aqui vão alguns questionamentos à imprensa. Gostaria muito que fossem feitos ao vivo pelos nossos diretores durante os programas esportivos:

1) O Palmeiras foi claramente prejudicado em vários jogos. Alguns erros foram absurdos, daqueles erros que todos os presentes no estádio viram o que aconteceu, exceto o árbitro (exemplo: gol do Obina contra o Atletico-PR, em posicao legal por MUITOS metros). Ainda assim, a repercussão na imprensa é pequena. Às vezes o lance é citado brevemente, MAS NUNCA SE TORNA A QUESTÃO CENTRAL DAS DISCUSSÕES DOS PROGRAMAS ESPORTIVOS, contrariamente ao que está acontecendo com o jogo do Palmeiras. Por que?

2) Outros times tiveram erros gravíssimos a seu favor sem repercussão comparável ao que está acontecendo com o Palmeiras agora. Três exemplos (1- O Corinthians foi campeao da Copa do Brasil com um penalti nao dado ao Vasco EM PLENA FINAL DO CAMPEONATO! 2- Penalti do Miranda no Diego Souza 3- Penalti do Miranda contra o Santo Andre). Por que?

3) Por que a imprensa nunca faz ilações graves contra os outros times (isto é, sugerindo possível má-intenção), mas o faz contra o Palmeiras? A imprensa tem alguma evidência para fazer essa acusação?

4) Por que quando os erros acontecem a favor do Palmeiras, os erros são repetidos ad nauseum por várias câmeras e os comentaristas não absolvem o árbitro pela dificuldade do lance, e o contrário acontece com os outros times?

Andre, eu sei que futebol é assim do jeito que vc falou, com bastidores, pressão, etc… mas eu vejo de outra maneira, me importa únicamente o futebol dentro de campo, jogado e não falado.

No caso do Roman ele pode não ter marcado os penaltis por causa da pressão do prof. Belluzzo, mas vc esquece que os árbritos são muito corporativistas e outros podem ferrar o Verdão daqui para frente, nos prejudicando na parte mais importante do campeonato.

Aprendi que nada vence um trabalho bem feito, ou um time melhor preparado, se vc lembrar bem na semi final do Paulistão do ano passado o Adriano das bambis fez um gol de mão e fomos prejudicados, mas como nosso time estava melhor que o delas, vencemos e fomos campeões, vc entende o que eu quero dizer?????

As vezes muita pressão, faz o tiro sair pela culatra!!!

Contra tudo e contra todos… verdão é campeão.
“Não importa o que diz, essa imprensa de Gambá… FDP”
Forza Palestra!!!

Concordo com tudo que foi dito aqui, por partes de cada comentário.

1) O Presidente não deve se expor tanto.

2) Raul, penso que aqui no Brasil o jogo se ganha muito nos bastidores.

3) É chato, mas é assim. Pressão nos caras ajuda a evitar equívocos contra.

4) Logo que acabou o jogo, passei para a Band para rever os lances reclamados. Aquele comentarista de arbitragem disse que todos foram penaltis, engraçado é que ele falou sem convicção nenhuma. Fizeram questão de entregar o Presidente à opinião pública, contando que ele ligou para o mandão da comissão de arbitragem.
Pergunto: tomariam tal liberdade, se sentiriam tão à vontade se fosse o JJ ou o gambazão?

Eles são assim porque o nível é muito baixo. Eles só respeitam quem fala a mesma linguagem.

A primeira metade do texto é perfeita, mas no meu modo de entender a diretoria tem se mostrado mais presente do que você coloca, não gostaria de uma diretoria caricata como o Marco Aurelio ou o Eurico Miranda, isso não quer dizer que não devamos colocar exatamente aquilo que pensamos de forma intensa e direta.
Estamos no caminho certo. O que acho necessário é o Belluzzo se expor menos e ter alguém para fazer o papel que nós queremos.

Futebol, no Brasil principalmente, também se ganha fora de campo!

Estou muito preocupado com o afastamento deste safado que nos ajudou anteontem, porém, todos se esquecem que ele só devolveu o que tinha tirado em Goiânia.

Cunio, sua cornetada de hoje é oportuna, a diretoria não podia ter se calado de jeito nenhum, perdeu o “time”, falar agora que o pós-jogo saiu do foco da imprensa pouco adianta. Somente os jogadores e o Muricy se pronunciaram logo após a partida, se fossem os leonores…

Raul, o que voce diz está correto..mas o futebol não é assim….a pressão faz parte,os bastidores são fortes………….o Belluzzo fez pressão e deu certo o Romam não iria marcar penal contra nós…..nem a pau nesse jogo……concordo com voce a erros e acertos…voce sabe que eu não concordo quando dizem que os bambis só ganham no apito……..mas não podemos ficar quietos…

BOA CÚNIO, MARCOU EM CIMA.MALDITA IMPRENSA GAMBÁ/BAMBI. ELES QUE FALEM, O QUE MANDA É QUE SOMOS LÍDERES. ALÉM DESTA IMPRENSA NOJENTA AGORA VEM O DUNGA, AQUELE MERDA CONVOCAR O DIEGO SOUZA. É TUDO E TODOS CONTRA NÓS. MAS NÃO IMPORTA AQUI É VERDÃO. ABRAÇOS PALESTRINOS.

Na minha visão futebol se ganha jogando e não reclamando do juíz.

Esta diretoria esta bem acordada e não precisa de MAIS UMA CORNETA.Contratou bem, manteve o elenco, melhorou as receitas.

O que falta entender é que os juízes erram, a favor e contra nós, os dois jogos contra o Cruzeiro neste ano fomos muito ajudados, mas isto não quer dizer que estão de caso pensado, querendo favorecer este ou aquele.

O que o anão e o Eurico fazem e fizeram mostra que eles não sabem perder e só enxergam futebol sob o prisma de seu time, falta a eles e a muita gente abrir o horizonte e ver o futebol de uma maneira mais abrangente, afinal não estamos sozinhos no mundo.

Na Cornetada do Cunio da semana passada exagerei um pouco com vc Alberto, talvez não tenha me expressado com a clareza devida e peço desculpas a você.Em momento nenhum tive a menor intenção de dizer que você não conhece nada de futebol, apenas penso que para fazer uma crítica a um profissional de renome como o Muricy é necessário estar melhor embasado, melhor informado de como ele trabalha durante a semana, o que na minha opinião é quando o trabalho do técnico é feito. Durante o jogo pouco, ou quase nada se pode fazer.Não podemos fazer uma crítica em um blog tão acessado como o 3VV apenas vendo o resultado do jogo que poderia ter mudado no último segundo se o Ortigoza tivesse acertado aquela cabeçada.

Respeito muito a sua opinião, já que você é sem dúvidas UM GRANDÍSSIMO PALMEIRENSE!!

É ISSO!!

Tenho que concordar com voce…….olha os comentários que eu faria se fosse diretor do verdão….
1- o Miranda é imune a penais fez 3 e não foram marcados…….fernando,diego souza e marcinho….
2- esqueceram dos jogos contra o coritiba e goias
3 – esqueceram que um bandeirinha anulou o gol mais bonito do campeonato…..Obina na arena da baixada………………
4 – onde estava o toninho e genaro depois do jogo pra reclamar da expulsão do armero,da cotovelada do kleber…..
5- acorda meus filhos,só o presidente que reclama…..não pode
Cunio voce mandou bem,mas o lanus……..aí

Os comentários estão desativados.