Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Galinhos e Amendoins

POR ALBERTO CUNIO 


 


Tifosi alviverdes, antes de entrar no meu assunto da semana, vou recordar a todos que esta coluna é um local para discussões, divergências e debates de alto nível. Para aqueles que leem ou colaboram com suas idéias nesta coluna peço apenas que o façam respeitando as regras de comentários do 3VV e principalmente respeitando as opiniões contrárias. É isso que enriquece esse espaço.

Há uns meses um de nossos leais colaboradores escreveu uma excelente coluna que tratava sobre os torcedores do Palmeiras e suas idiossincrasias. Na ocasião, prometi que voltaria ao assunto, já que é tema para lá de extenso e polêmico. Mas dou aqui meu testemunho de anos e anos de estádio, o que pode ser endossado por inúmeros de nossos leitores.


 


Realmente, a torcida do Palmeiras é única em diversos aspectos. Já tive a oportunidade de estar na torcida de nossos maiores adversários aqui de São Paulo (JAMAIS em jogos contra o Palmeiras), e posso lhes garantir essa unicidade. Porém, nada impediria que esta torcida fosse bastante heterogênea no seu interior. O que é realmente verdade.


 


Já fui torcedor de todos os tipos: pobre de arquibancada, quando era criança e tínhamos grana curta; torcedor de numerada coberta, quando a idade de meu pai já exigia maiores confortos; torcedor de numerada descoberta, quando já estava cansado do tumulto do cimento; torcedor uniformizado, quando eu queria ir para pular 90 minutos que nem maluco e ostentar a camisa da facção; torcedor do VISA, quando nem sair de casa para comprar ingresso eu queria; torcedor em qualquer lugar, quando viajava para o interior, outros estados e até no fatídico jogo de Tóquio, seguindo o Palmeiras até no inferno. Ou seja, já vivi e convivi com TODOS os lugares e ambientes possíveis. Já vi de tudo. Festa, choro, corre-corre, tiro, cacetadas, ignorância, vandalismo. A torcida do Palmeiras também tem tudo de bom e de ruim das outras torcidas. Já jogou tambor de 200 litros na cabeça de PM, já lançou uma velhinha no fosso do Palestra e até mordeu o cachorro da PM em Bragança Paulista (igual a esta, acho que nunca vai existir). Os anos idos de fila causavam uma espécie de “loucura” na nossa torcida, que até banca de jornais de cima do viaduto já lançou, em cima de ônibus da torcida do Flamengo.


 


Mas em quem eu venho meter a CORNETA aqui hoje é em dois tipos especiais de torcedores e que povoam ainda nosso Palestra Itália:


 


O AMENDOIM: quem pensa que é exclusividade das numeradas cobertas, parou no passado. Está infiltrado em todo e qualquer lugar. Os prediletos hoje são o VISA e a arquibancada-limão, antigo torcedor-família, setor novo ao lado das numeradas cobertas. É uma praga. Já começa a reclamar no hino nacional e quando sai a escalação no placar eletrônico já xinga o técnico de burro. O time pode estar ganhando de 1×0, jogando com 9, faltando 5 minutos e tomando a maior pressão, que ele mesmo assim quer que o time tenha 3 atacantes e 1 só volante. Não perdoa nada, nem falha do Marcos, nem chute para fora do craque do time. É acima de tudo, inconveniente.


 


O GALINHO DE BRIGA: este vai no estádio só para arrumar confusão. Depois de beber muito na entrada e/ou fumar coisas estranhas, nem olha para o campo e fica com um olho na PM e o outro passando pelo público, doido para ver quem ele vai provocar e quem vai cair na dele. Quer porrada, a todo custo. Nem adianta intervenção da turma do “deixa-disso”. Pior: arma o barraco e some. Depois quem sofre é um ou outro trouxa que foi na pilha e vai parar na delegacia.


 


Fui testemunha de ambas espécies, por curiosidade, no jogo passado contra o Barueri, quando estourou um quebra-pau danado no intervalo atrás do gol e até agora ninguém sabe quem começou o quê. Um amendoim deve ter aberto a boca, um galinho aproveitou a deixa. Para eles, peço apenas que se matem, mas fora do Palestra. Nem Palmeiras, nem nossa imensa torcida precisa de vocês. Que o galinho coma o amendoim e morra engasgado.


 


 —


 

22 respostas em “A Corneta do Cunio – Galinhos e Amendoins”

Boa Kaleb, se o texto era seu, desculpa, não me lembrei para citá-lo. Parabéns. Um abração e obrigado pela presença!

Tem nêgo que deve ser tão esculhambado pela patroa, que fica com o saco cheio e resolve sair de casa para fugir do massacre. Só que o cidadão resolve ir ao Palestra e descontar toda sua ira contra o time. Só isso pode explicar o que esse bando de frustrados vai fazer num estádio…

Excelente coluna, levei o meu filho pela primeira vez contra o Barueri ele tem 5 anos e para evitar confusões como a citada na coluna fui no Espaço Visa , agora tambem concordo que a turma do amendoim tem que incentivar mais pois o time é lider do campeonato e para que meu filho não ouvisse só cornetagem comprei as cadeiras bem perto da divisa da arquibancada para sentir a vibração da torcida ,Ainda bem que o Verdão ganbou.

è cunio valeu por lembrar do meu texto !!!

Realmente isso é tema pra Mastrado e acho que japassou dahora de nos reformularmos !!!

Estadio nao tem que ser sinonimo de consumo e conforto!! os jogadores lá dentro não precisao de caras ricos, precisao olhar pra arquibancada e ver o torcedor com ele !!!!

#(17)-è Sergio eu tb so como vc, mas mesmo quando to em casa nao gosto de ficar jogando praga q parece que os jogadores pegam !!!rsrsr

Mas acho que precisamos pensar muuuuito nisso !!!

o Gemio conseguiu pq a gente nao consegue tb?

abraço !!!

Perfeito Cunio. Estou de total acordo com sua corneta.
Não posso dizer o mesmo que você, que já vi torcedores jogarem banca de jornal em onibus da torcida do Flamengo, mas já vi muita coisa de torcida alheias e torcida do PAlmeiras, na minha curta vida. E te digo, que torcedor amendoim é o pior. Acho até que é pior que os galinhos de briga, pq esse último, chega e polícia, começa a confusão e beleza. Quando alguem se machucar a coisa muda. Mas o amendoim, tá sempre lá e criticando até o uniforme do time. Detalhe: critica USANDO a camisa do time.
Parabéns pela coluna.

Boa Alberto! Eu graças a Deus encarno o Amendoim apenas quando estou em casa… realmente fico chato e reclamo de tudo ao ver o jogo na TV… mudo o humor e a avaliação do time em questão de segundos… mas quando estou no Palestra só consigo incentivar! E é muito chato mesmo ficar perto desses dois tipos… tem alguns que pegam no pé de algum jogador antes da partida começar e ficam o tempo inteiro “torcendo” prá ele errar só prá dizer “não disse que é ruim…”. E os “galinhos de briga” as vezes são capazes de nos deixar tensos o jogo inteiro (principalmente dependendo de quem está nos acompanhando…).
Abração!

São todos idiotas e burros q apenas prejudicam o Palmeiras !! Como vc msm disse: peço q se matem, mas longe do Palestra !!

Esqueci, o jogo citado, onde o amendoim estava uma fera foi O CLASSICO Palmeiras e Ponte Preta, em 2005 pelo brasileirão
Foi 2×1 pro verdão, os gols foram do Marcinho Porpeta e do grande Gioino.

Só quem ja foi torcedor de todo tipo – menos amendoim e galinho, é claro-, pode dar um relato certeiro sobre o assunto e uma cornetada fuminante na orelha dessas peças citadas.
O Conrado no Parmerista ha algum tempo tinha denominado os amendoins do visa de “Castanhas” , se não me falhe a memória.

A algum tempo atras, em uma das minhas visitas a minha familia ai em sp, levei minha esposa a um jogo no Palestra, como estava chovendo fui de numerada, tudo correu normalmente, o Palmeiras ganhou o jogo, fizemos amizade com dois palestrinos ao nosso lado, a saida foi tranquila, tudo bem suave.
Após sair do estadio, perguntei a ela se tinha gostado e tal, e ela disse: A unica coisa que eu não estava mais aguentando era aquele cara acima de nós gritando o tempo todo, xingando tudo e todos.
Ela tinha acabado de conhecer um amendoim……..

abs

cassiano rj

Torcedor amendoim tem no estadio inteiro, menos nas organizadas pq eles ficam cantando o jogo inteiro.

Eu sempre assisto o primeiro tempo no verde limão, e realmente tem um monte de nego chato lá, mas ai vou para o outro lado no segundo tempo e tb ta cheio de amendoim por lá….

esse é um problema que nao tem solução!!

Abraço!

#3 Yzquierdo, a arquibancada limão é com entrada pelas catracas da Turiassu, mas não é numerada descoberta. É aquele setor que foi construído recentemente e fica em cima da saída para a Turiassu.
#7 Pimentel, vc tem razão. Tem amigo que ainda tem saudades dos tempos de fila, é mole? Lembra de cada jogador…
# 8 Martino, Neo-Amendoins foi sensacional. Como o VISA custa caro, sugiro que vc vá de arquibancada para assistir ao jogo de pé. No VISA a galera quer mesmo assistir como se fosse na TV, só que ao vivo. É assim mesmo.

Vou discordar um pouco do colega Luis Americo. Acho uma tremenda falta de educação ficar de pé o jogo todo. Nos lances agudos e momentos de pressão, é aceitável, mas fora isso, não.
Com relação ao pessoal que só vai a campo pra xingar jogador, nem sei mais o que dizer… É o principal motivo para eu ir ao Palestra 2 ou 3 vezes por ano. Existem pessoas que tem um ódio no coração tão grande que assusta. Se meu filho de 9 anos não insistisse tanto para ir ao campo talvez eu já tivesse optado de vez pelo ppv.

Essa turma do amendoim é uma cambada de frustrados. Será que pagam ingressos? Se eu estivesse no meio deles hoje em dia, não ia prestar.

Brincando, já arrumei confusão com torcedor gambá no panetone. O cara tava todo nervosinho e ficou p da vida porque eu não parava de agitar.

Atualmente prefiro ver o verdão pela TV, e desligo quando vem a ameaça de ataque cardíaco., mas ainda não tenho idade para ser torcedora símbolo, NÃO!

Vamos passar o carro no vitória.

Saudações Alviverdes

Pois é, realmente a nossa torcida é foda…….
Eu também fui sábado no setor Visa(prometi a mim mesmo que nunca mais vou lá, pelo menos até o ´proximo jogo hahahahaha).
Estava eu assistindo ao jogo e aqueles cidadãos que deveriam ficar em casa assistindo op jogo pela televisão e nunca no estádio começaram a encher o saco. Confesso que perdi a compostura. Vamos aos fatos.

Tinha um casal na minha frente torcedores de arquibancadas como eu e que foram lá para torcer e não para ficar com a porra da bunda grudada na cadeira como se estivesse assistindo a um filme no cinema,e a toda hora levantavam num lance de perigo etc etc, coisa para mim mais do que natural, só que as vezes eles esqueciam de sentar, natural também uma vez que o jogo principalmente no segundo tempo foi muito movimentado. Não é que os neos amendoins do setor Visa começaram a me encher o saco??? pois é começaram a reclamar que eu estava em pé, mesmo porque se eu não ficasse eu não via o jogo uma vez que o casal da frente tb não sentava ( Eu não ia brigar com o casal da frente, mesmo porque repito, achei perfeitamente natural a atitude deles, Ahhhh meus amigos, ai eu me transformei no galinho de briga sim, e comecei axingar aqueles que me xingavam , falei para eles, fiquem em casa,se querem assistir o jogo sentadinho, assistam na suas respectvas casase vão todos tomar no c…!!!!
Quase sai no tapa com uns ali… Mas graças a Deus meu verdão ganhou e fui embora alegre para casa!!
Mas que os Neos amendoins são chatos para kct esse são!!!!

BOM DIA
concordo, como ja havia dito, tem cara que parou no tempo, e vai no jogo pra encher o saco, fica falando da academia 1, academia 2, parmalat, etc etc…
sobre xingar ja xinguei tb, claro, mas é diferente, xinguei quando perde gol, faz cagada erra um passe de 1 metro.
e essa desgraça se alastrou por todo estádio, nuca fui no visa mas pelo que vcs falam e melhor nem ir….hahahaha
abraços

CÚNIO ESSA TURMA DO AMENDOIN SE RESUME A UMA COISA SÓ. SÃO DA TURMA DO MUSGAMBÁ. ABRAÇOS PALESTRINOS.

Hehehe, esse galinho estava com a camisa 10 limão ( que por cima era falsificada) e tentou arrumar confusão o jogo inteiro!!!! Não parou de incomodar o povo da “bengala verde” (alguns senhores que sempre assistem aos jogos bem embaixo do placar, acho que desde 1.914).

Tem cara que vai no estádio e torce contra. Corneta o jogo inteiro, acho que o prazer dele é ver o Palmeiras perder só pra dizer: “tá vendo, eu não disse?” Esses caras deviam é ficar em casa.
E é em todo lugar mesmo, não é “privilégio” de apenas um setor. A mídia palestrina podia lançar uma campanha “Se for ao estádio, APÓIE”, ou algo assim.

Frequentei poucos estadios na vida, onde mais compareci foi ao Palestra, sempre de arquibancada quando era mais novo e agora que levo a família toda procuro locais com mais segurança, VISA e numeradas descobertas, se não estiver enganado é este lugar que o Cunio identificou como arquibancada limão, enfim, mesmo nas minhas poucas idas ao Palestra, é impossível não reparar nestes tipos de torcedores citados no texto, acho que só o juiz é que deveria ser xingado antes, durante e depois do jogo, o time precisa de apoio incondicional, e se no final houver insatisfação que seja emitida uma sonora vaia e ponto final, vamos para o próximo jogo com as esperanças renovadas.

quem nunca xingou que atire a primeira pedra…………razão,emoção,adrenalina,choro…..tudo ao mesmo tempo…….

Quero deixar meu apoio a este texto, pois, ja estive em todos os setores do estadio, exceto, numerada coberta e fico inconformado com atitudes de alguns que xingam o jogador ate quando faz gol. Parabens ao texto, concordo plenamente!! Avante palestra, rumo ao penta!!!

Os comentários estão desativados.