Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Quem tem um só volante é automóvel

POR ALBERTO CUNIO

Catenaccio*
alviverde, hoje vou entrar de sola em defesa de nosso técnico e ao mesmo tempo
entrar levemente num tópico que eu francamente não gosto nada, que são os
esquemas táticos.
Não gosto porque não sou especialista no assunto, mas de tanto
ver, rever e viver o futebol, aprendi pelo menos algumas coisas básicas e
inquestionáveis, as quais, apesar de serem o óbvio, são esquecidas por muita
gente.

Ao contrário de algumas pessoas que ainda acham que o futebol
está no tempo em que se amarrava cachorro com linguiça, hoje em dia não há mais
espaço para maiores invenções ou romantismos. O futebol é pura competição.
Pequenos detalhes decidem a glória ou a desgraça. “Ah, mas o futebol sempre foi
assim.”. Concordo em partes. Mas houve tempo em que a agremiação perdia por
2×0, o craque do time colocava a bola embaixo do braço e em instantes o jogo
estava 2×4. Isso não existe mais.

Domingo passado muita gente DESCEU O PAU no nosso técnico por
ter voltado do intervalo com o Souza no lugar do Ortigoza. “Pronto, lá vem ele
com mais um volante. Coloca onze volantes de uma vez!”. Ouvi de tudo. Só
esqueceram o detalhe que, no meio do primeiro tempo, perdemos completamente o
meio de campo e ficamos na iminência de sofrer um ou mais gols. Graças ao
Senhor tivemos tempo de corrigir, senão estaríamos lamentando agora a perda da
liderança (hoje de 1 ponto), exatamente por “aquele pontinho” ganho no Morumbi.

Para aqueles que acham que jogar com dois ou mais volantes é coisa
de retranqueiro, vou avivar a memória dos que viram e contar aos que não viram.
Em 1986, durante a Copa do Mundo do México, o então técnico da Seleção
Brasileira Telê Santana, sempre famoso por jogar “para frente”, com times
ofensivos e rápidos, adotou um esquema utilizando dois volantes: Elzo e Alemão.
Foi um alvoroço, pois o Brasil passava a “ceder” a uma nova “ordem
internacional” do futebol, que já adotava esta formação com o claro intuito de
começar a vencer o jogo como no xadrez: dominando o centro do campo.
O
esquema foi brilhante e com o suporte dos dois volantes tínhamos um ataque
fulminante comandado por Careca e ainda a chegada surpresa dos alas, entre os
quais Josimar, que foi uma grata surpresa na competição.
Caímos fora
nos pênaltis contra a França, num dia muito infeliz apenas, quando até Zico
desperdiçou uma cobrança durante o jogo.

Passados alguns anos, o esquema se repetiu em 1990 com
a Seleção do “grande marechal da vitória” Sebastião Lazaroni.
O que ficou
conhecido injustamente como “ERA DUNGA”, sinônimo de futebol feio, só de
destruição e sem nossa tradicional inspiração, continuou sendo modelo até hoje
de eficiência. Quem imagina jogar sem PELO MENOS dois volantes hoje? Com a
saída de Pierre, esta semana tem se falado de tudo. Até de utilizar 3 VOLANTES!

Como nosso atual técnico, sou partidário do futebol moderno, que
começa por uma sólida defesa, para depois deixar a natural virtude do
brasileiro aflorar, que é atacar e fazer gols. Defender nunca foi nosso forte.
Por isso, devemos primeiro evitar tomar gols. E para aqueles que acham que
“atacar é a melhor defesa”, vou lembrá-los que nem para guerra este lema
estúpido serve: Napoleão e Hitler se deram mal justamente por não cuidarem da
retaguarda. E no futebol não é diferente. Usemos a cabeça: vamos nos preocupar
com nossos pontos fracos e não ficar depois como Aquiles, chorando as pitangas.
E CORNETA NA ORELHA daqueles que defendem a “não-defesa”, em especial para UM
COLUNISTA AQUI DO 3VV que só parou de xingar o nosso técnico na segunda-feira
depois do jogo. Só por conta da entrada do Souza.

* Catenaccio, que pode ser traduzido do italiano de várias
formas, mas que em suma quer dizer “tranca”, derivado de Catena que é
“corrente”, “grilhão”. É um sistema de defesa que foi criado nos anos 30, mas
foi eternizado nos anos 60 na Itália, no qual um forte esquema defensivo é
postado à frente do goleiro, transformando a entrada da área num verdadeiro
paredão. A Itália, por sinal, adora usar isso ainda hoje. E ganhou a última
Copa do Mundo assim.

28 respostas em “A Corneta do Cunio – Quem tem um só volante é automóvel”

Giangiulio, mande minhas saudações alviverdes a seu amigo sardinha, poucas vezes ouvi algo tão sensato como isso que ele falou. Um abraço!

É isso aí, “concordo” com os que “pensam” que o importante é o título, custe o que custar. Se querem ver futebol bonito, liguem a tv e assistam as antigas edições do Canal 100, assistam o futebol europeu que é maravilhoso. E quanto a títulos temos muita chance. Quanto a futebol bonito, não se preocupem. Seja com 2, 3 ou 4 volantes, seja com 1 ou 1/2 atacantes, com o treinador que temos, não há a menor chance de jogar bonito.
Mas não tem problema, ainda dá pra vibrar com alguns raros lampejos de individualidade de DS ou CX ou ainda Marcos – o Eterno…
A Academia está sepultada no ideário futebolístico da própria torcida. Viva o catenaccio!
Lendo todos os comentários, sou forçado a dar razão a um santista, meu amigo, que uma vez me disse que o Futebol Brasileiro, como escola só existiu entre 55 e 75, antes não era nada, depois passou a cópia pirata e mal tirada do futebol europeu. Só falta mudar o calendário.

Galera, belos comentários. Gosto destas discussões acaloradas, mas sempre com respeito às opiniões alheias. Até mesmo porque o único dono da verdade aqui SOU EU! FOOOOMMMM!!!!
Corsi, concordo com vc: podem ser 11 volantes, desde que ganhemos títulos.
Marco, o Elzo jogou sim no verdão. Bom jogador!

Então Raul, eu tenho muita curiosidade de ver o palmeiras enfrentando os times europeus… quem sabe com a conquista do Brasileiro, possa ser feita alguma viagem futura para disputa de torneios no Velho Continente…

Eu não tenho a menor preocupação do Palmeiras jogar ”BONITO”… eu quero vitórias, conquistas, títulos !!! Fico contente e meu coração agradece de ter um time que sofre poucos gols , que não perde campeonato por 4 a 3 de virada como no passado… Catenaccio alviverde !!!
Ah, falando em catenaccio, o Milton Buzzetto, rei das retrancas é tio de uma companheira de trabalho meu…
Abraço

Não tem porque entrar em polêmica Raul, são apenas opiniões sobre futebol.
Formas de se enxergar um ou outro jogador.

Ronaldo,Kléber,Alecssandro,Vagner Love,Borges,Dagoberto,Fernandão,Adriano,Washington,Fred,Edu.

É questão de oportunidade e paciência.Existe um baita preconceito contra brasileiros lá fora.

Alguns tem características diferentes, mas todos jogam no ataque.

Taticamente, e nos fundamentos Eto´o e Ibra são melhores que a maioria destes.Só que isso é questão de cultura.De base.Os jogadores aqui são muito resistentes a isso.Tecnicamente não tem muita diferença.
Ronaldo e Adriano em forma são melhores que os dois.

Jogar toda semana contra Bari,Atalanta,Genoa,Getafe,Murcia,Zaragoza é a mesma coisa que jogar contra a Ponte ou a Portuguesa.Isso com todo respeito a Portuguesa que tem bom time.

Abraço.BFDS.

Haha Boa
****
Só pra lembrar: Elzo, que jogou (e muito BEM) a Copa de 86 pelo Brasil é daqui da minha cidade: Machado-MG. Os pais dele eram meus vizinhos. Ele é gnt boa ! Conheço ele !! E ele foi eleito pela FIFA o melhor jogador em todos os jogos que jogou na Copa (e segundo o Milton Neves foi o melhor jogador da Copa de 86 , além de ter o Melhor Preparo Físico). O cara era BOM !! Jogou no PALMEIRAS inclusive – acho q nos anos 90.

Claro Cassio, cada um com a sua opinião concordo, mas só por curiosidade e sem querer entrar em polêmica com você, me cita um jogador que joga no Brasil tem o mesmo nível do Eto ou do Ibraimovic?? Repito só por curiosidade!!

No aguardo.

Concordo com a primeira frase da Vera:
“Esquema tático só serve para adequar o estilo de jogo ao que o time tem de melhor, penso.”
Não adianta jogar Jumar, Sandro Silva e Mozart que, muito provavelmente, tomaremos gols e perderemos.
Já com Souza, Edmilson e o CX ajudando, temos mais chances de não tomar gols e ganhar a partida.

Raul,é a sua opinião.

Não concordo.Mas respeito.

Eu acho que nenhum destes pode se comparar ao Kaká,o Messi e o Gerrard.O resto são bons jogadores que temos aqui no mesmo nível.

Como disse,é só minha opinião.

Cassio,

Você esquece do Et’o, Ibraimovic, Iniesta, Henry, Snyder, alguns brasileiros, Alex, Alex que era do Inter e esta na Rússia, Maycon da Inter de Milão, Daniel Alves, Diego(ex Santos) o próprio Amaury da Juve, Nedved que encerrou a carreira, Drogba, Tevez, Robinho,Lampard,Essien,Shevchenko, Ballack,Rooney,Van Nistelrooy…tem muita gente boa lá fora.

Amigo os melhores sem dúvidas estão lá fora, tem que olhar com cuidado e evitar comparações com os daqui, infelizmente para nós, eles tem muita grana e vêm fazer as compras a cada seis meses, não tem jeito.

Nos melhores times da Europa, Milan, Inter e Juve na Itália, Barça e Real na Espanha, Liverpool, Man.U., Chelsea estão os melhores elencos. Como disse não gosto de comparações, mas se estes times viessem para o Brasil jogar o BR09, na minha modesta opinião, passariam por cima de todos, sem dó!!

Já nos times de menor expressão, concordo integralmente com vc, o nível é pau a pau com o daqui.

Sábado passado assisti Inter e Milan e o nível do jogo foi altíssimo, sem comparações com nosso jogo contra as bambis.

Abraços!!

Eu acho que a gente valoriza demais o que está lá fora e esquece que temos ótimos jogadores aqui também.

Quem é o melhor jogador do mundo?
Pra mim é o Gerrard do Liverpool.Mas,se não for esse quem está acima da média mundial?

Kaká,Messi,Cristiano Ronaldo.Tirando esses três,pra mim,o resto dos jogadores da Europa tem o mesmo nível dos que jogam aqui.Salvo um ou outro que eu tenha esquecido.

Eu acho que, em 2007, e no fim de 2008 o Hernanes estava entre os 5 melhores do mundo.É que a gente tem a tendência a olhar muito para a grama do vizinho.

Eu não acho que o Campeonato Brasileiro seja inferior a nenhum outro.Se tivessemos a organização e a grana da Europa,seriam eles que pagariam para nos ver na TV a cabo.

André,as principais ligas européias tem uns 3 ou 4 times no máximo.O resto é tudo coadjuvante.

Quem você acha fera no time da Inter,do Barça,do Real e do Milan?

Tirando,é claro,o Messi,o Cristiano Ronaldo e o Kaká.

Acho que o Ronaldinho Gaúcho já foi grande,hoje não pega na bola.Dá vergonha.

O Pato tem potencial para ser um baita jogador,mas,é muito irregular e corre com o calcanhar.Não ganhou nada ainda e se comporta como um gênio em campo.Não rende o que se fala dele.Contra a Inter não viu a bola.

Thiago Silva é bom zagueiro.Temos bons zagueiros aqui também.

O Pirlo é um ótimo cobrador de faltas.Temos bons cobradores aqui também.Fora isso,é um bom jogador.Não acho que ele seja esse jogador todo.O Hernanes no auge,pra mim é muito melhor que ele.Muito melhor ainda é o Gerrard do Liverpool.

Técnica é dom.Fundamento é treino.Se os treinadores aqui treinassem mais em cima disso.Aqui teríamos nível igual de acerto.

Amigos Andre e Cassio.

Acho que ambos estão certos, nos maiores times da Europa estão os melhores jogadores do mundo sem dúvida, já nos outros clubes sem tanta expressão concordo com o Cassio, o nível é bem parecido com o nosso, ou seja quem tem mais grana contrata quem quiser(ou quase todo mundo)mas quem não tem tanta grana assim tem que contentar com as sobras da Holanda e leste europeu.

Agora sem dúvidas na Europa os jogadores são obrigados a ter a tal obediência tática, todos sem exceção tem uma função quando o time ataca e outra quando o seu time é atacado.

É por isso que estou bastante curioso para ver a estréia do Vagner amanhã, espero que ele tenha ganho esta obediência tática, já que ficou um bomtempo na Rússia.

Cassio, respeito a opinião…mas não concordo……..aqui em 22 rodadas de campeonato o lider tem 41 pontos…………..nas principais ligas européias os grandes ultrapassam isso facil…..olha o time da Inter só fera….Barça…Real…O Milan que estão dizendo que é fraco tem Pirlo,Thiago Silva,Ronaldinho e Pato………como não são os melhores esses jogadores de bom passe,melhores fundamentos são brasileiros,argentinos,etc…….

Existem jogos em que precisamos dos 3 volantes, mas há jogos que não. Contra o Corinthians, esse foi o fator principal pra nossa vitória…já contra o Botafogo, foi um fator que nos prejudicou. O negócio não é a entrada dos volantes, e sim quando usa-los.
No caso do jogo de domingo, eu critiquei foi a saída do Ortigoza, e não a entrada do Souza. Pra mim, o Souza entrou perfeitamente bem, e se não fosse ele, teríamos tomado gol. Mas pra mim, o Ortigoza deveria ter ficado, e o Obina saído pra entrada do Souza…

André,com todo respeito à sua opinião eu não vejo esta fartura de material humano nos times europeus.Vejo sim muita disciplina tática de todos eles.
Tanto para jogar ofensiva quanto defensivamente.Acho que eles são muito superiores em fundamentos.Passes,chutes fortes de fora da área,cruzamentos.Agora, em técnica com excessão de alguns jogadores,não vejo diferença.
Tem muito jogador jogando em time grande lá que não jogaria em muito time aqui do Brasil.

Pra mim,a única diferença entre a Europa e nós,é a disciplina tática.Os atacantes lá voltam marcando,ás vezes até o fim da jogada.Agora quando tem a posse de bola saem para o jogo.Acho que é isso que o Muricy quer do verdão.
Com relação ao material humano o nosso é igual.

Com raras exceções.É claro,não temos um Kaká,um Messi ou um Gerrard por exemplo.Mas temos muitas peças com potencial que já surgiram ou ainda estão na base dos times.

catenaccio que a italia teve em Helenio Herrera, paraguaio, seu maior idolo, No Brasil , Caetano de Domenico,( treinou tb. o Palmeiras, onde foi campeão) fez a cerradinha ou ferrolho no Nacional .
..JOTA

Andre,

Eu sei que os caras lá fora tem muito mais grana, mas isso não impede nós aqui no 3° mundo montarmos times mais ofensivos e que tenham como objetivo marcar gols e não somente evita-los.

O Palmeiras hoje tem só um volante de contenção o Souza já o Edmilson sai pro jogo o tempo todo e assim mesmo temos a melhor defesa do campeonato, os gambás e o Inter também são bastante ofensivos gosto desta “nova” maneira de jogar, visando o gol e a vitória.

Abraço!

Raul, voce tem razão mas o material humano desses times europeus é sacanagem o barça é um timaço…todos tem que jogar….aqui é mais difícil veja o esforço para trazer o love.
Cunio concordo contigo o futebol de hoje é muito competitivo e fisico….uma coisa que eu tenho percebido veja os jogadores que são escolhidos como melhor do mundo…cada ano que passa os escolhidos são sempre mais jovens………

Esquema tático só serve para adequar o estilo de jogo ao que o time tem de melhor, penso.

Porém perdemos o melhor jogador defensivo. Isso vai sobrecarregar todo o time, que terá que se desdobrar para marcar. Felizmente temos um atacante acima da média que pode fazer a diferença.

O estilo Muricy realmente não entusiasma, por outro lado cansamos de perder partidas importantes em pleno Palestra por conta dos esquemas defensivos equivocados ou a total falta deles. Vamos dar a devida oportunidade ao técnico de mostrar seu trabalho.

Concordo em partes Cunio.

Para ganharmos este BR09 será necessário manter nossa defesa quase que intacta, levando o menor número de gols possível, assim como esta hoje.

Por outro lado,hoje no mundo todo se joga um futebol bem mais aberto, as vezes com 01 volante só, 02 meias e até 03 atacantes, na Inglaterra e Espanha os melhores times jogam assim, só vou citar dois: Barcelona e Man.U.

Hoje isto é o que se esta fazendo no mundo todo, eu particularmente sou muito favorável a este esquema, gosto de times que vão pra cima mesmo, sempre tentando manter a bola no campo do adversário, pressionando a saída de bola.

Como disse acima acho que nosso título estará mais perto com um futebol mais pragmático, pensanso primeiro em não tomar um gol, jogando no erro do adversário, mas o Muricy tem me surpreendido, já que tem adotado um esquema com 02 volantes,02 meias e 02 atacantes deve ser assim que jogaremos amanhã.

Sou da opinião que todo esquema tático na sua origem é perfeito desde que você tenha os jogadores ideais para cada função, sem improvisações de volantes no lugar de meias ou vice versa,gosto de ver os gambás jogando, muita rapidez e toque de bola, mas quase sempre pouca eficiência na hora de finalizar, o Inter também é bonito de se ver, toque de bola envolvente, mas também pouca eficiência nos chutes a gol.

Meu time ideal seria assim:

Wendell Maurcio R. Edmilson Danilo
Cleiton Souza DS Armero
Obina Vagner

Duas linhas de 04 com o Edmilson “escondido”, sendo ele o principal articulador de jogadas junto com Cleiton, o Edmilson seria o “Líbero”, se ele estivesse no ataque e perdesse a bola, ainda teria 02 zagueiros e 01 volante para cobri-lo além de pelo menos um lateral.

É isso!! Bela coluna my friend!!

A Azurra sempre primou por um futebol pouco vistoso e defensivo e mesmo assim ganhou quatro títulos mundiais. A seleção brasileira ganhou a copa de 94 com futebol pragmático, a de 2002 tinha um futebol mais vistoso em função dos jogadores que possuia, mas, nosso Felipão também é adepto de montar fortes esquemas defensivos. O Muricy é partidário deste estilo também, uma mistura de Parreira com Felipão.

É ISSO AÍ ALBERTO. A ÚNICA JUDIAÇÃO É QUE PERDEMOS O GUERREIRO PIERRE. AGORA, MURICI, MARCÃO NÃOOOOOO, PELO AMOR DE DEUS.
ALBERTO, PEDE PARA A DIRETORIA DAR UMA OLHADA NO VOLANTE DA PONTE PRETA QUE SE CHAMA TINGA (SE NÃO ME ENGANO).O MENINO É BOM, E JÁ PODERIA FAZER PARTE DE NOSSO ELENCO. ABRAÇOS.

Eu concordo, principalmente para ganhar este brasileiro que não ganhamos ha tanto tempo.
Montando uma defesa forte, e contando com a qualidade que temos do meio de campo pra frente, ninguém segura!

Cunio,

Existe um lema que diz o seguinte:

“Ataques ganham partidas, DEFESAS GANHAM CAMPEONATOS!”

Times como aquele do Paulista (só do Paulista, pois depois morreu) de 96 ficarão só na lembrança.

Os comentários estão desativados.