Categorias
Resenha dos Jogos

Análise da Arbitragem R26 – Palmeiras e outros

POR DANILO CERSOSIMO

O jogo contra o Cruzeiro ainda ressoa e era esperado que a arbitragem de Jaílson Macedo Freitas (BA) no jogo contra o Atlético-PR fosse irregular e severa contra o Palmeiras.

A partida não teve nenhum lance polêmico, mas visivelmente o árbitro estava incomodado em campo, evitando marcar faltas a favor do Palmeiras – diria até que marcou muitas faltas inexistentes contra o Verdão, num excesso de rigor que refletia a pressão da suspensão de Evandro Rogerio Roman nos dias que sucederam ao jogo do Mineirão.

O lance em que Danilo salvou um gol certo de Paulo Baier no final do jogo foi originado de uma lambança de Edmilson, mas o atacante paranaense carrega a bola com o braço – o árbitro fez vistas grossas.

Apesar da arbitragem insegura o Palestra arrancou uma vitória suada que o mantém na ponta.

***

Em Barueri o Cruzeiro venceu por 1×0 com um gol totalmente impedido.

O time da casa ainda reclama um pênaltI, que eu não daria.

Lei da compensação?

***

No Morumbi, muita gritaria após o clássico: o que seria o segundo gol do Corinthíans foi muito mal anulado pelo árbitro mineiro Ricardo Marques. Claramente tanto Ronaldo quanto o defensor disputam a bola com vigor físico, no corpo a corpo, sem que o atacante obtenha vantagem clara sobre o zagueiro para concluir o lance.

O gol de empate do SPFC estava impedido, por 26 cm. Na hora o impedimento me pareceu claro, mas no calor do jogo e talvez com a visão encoberta o bandeira validou. Não penso que tenha sido um erro crasso.

O SPFC ainda reclama de um pênalti em Marlos – que visivelmente se joga tentando cavar a falta.

***

A imprensa ainda fala de Evandro Rogerio Roman. Realmente, sua atuação no Mineirão foi polêmica – inclusive expulsando Armero, num lance que pra mim, sequer falta foi.

O mais curioso disso tudo é que nos anos anteriores, quando reclamávamos das arbitragens tendenciosas pró-Corinthians (especialmente em 2005) e pró-SPFC nos rotulavam como “complexados”, “torcedores fanáticos”, etc.

Repito: Roman fez uma má arbitragem na última quarta-feira, tanto quanto o fez em Goiânia onde fomos muito prejudicados (contra um adversário direto).

A Comissão de Arbitragem o suspendeu imediatamente após a partida – algo que deveria ter feito em outros casos grotescos ou com o próprio Roman em outras situações.

Enquanto a arbitragem não for profissionalizada e não utilizar o recurso eletrônico para minimizar decisões equivocadas teremos sempre esse tipo de debate estéril.

5 respostas em “Análise da Arbitragem R26 – Palmeiras e outros”

Tenho a seguinte opinião o lance em que Edmilson fez a lambança, e bateu na mão do jogador do Atletico foi um lance involuntario, neste aspecto o arbitro fez o correto de mandar o lance seguir, ponto pro arbitro na minha opinião e outra mancada de Edmilson que já disse não esta bem jogando como zagueiro. Esta errando muito. E pra mim o Armero foi sim expulso corretamente.

Apesar do Edmilson ter errado, essa “vista grossa” do árbitro poderia ter nos tirado a vitória.

O 2º gol dos gambás mataria o jogo e estaríamos a 6 pontos das bibas.

O impedimento no gol bambi é coisa pra olho biônico, o bandeira não deve ser crucificado.

O pênalti no marlos não existiu mesmo, concordo.

O pênalti para o barueri, discordo de você, a bola ia pro gol se não encontrasse o braço do zagueiro.

E TEM OUTRA. SERÁ QUE TODO MUNDO SE ESQUECEU DA AJUDA QUE OS BAMBIS SEMPRE TIVERAM???

Os comentários estão desativados.