Categorias
Notícias

Campeonato Argentino: a R4 e o Racing

POR EMERSON PREBIANCHI

O
torneio apertura segue os passos da seleção argentina e vive uma
inconstância em relação às equipes apontadas pela imprensa local como
favoritas.

Essa
quarta rodada foi repleta de resultados inesperados e alguns dos ditos
grandes perderam pontos importantes nesse inÍcio, ficando a maior
decepção por conta do Boca Jrs. que foi derrotado pela fraca equipe do
Atlético Tucumán por 2×0 e do River que empatou em casa com o Colón de
Santa Fé em 0X0.

Alguns
clássicos começaram a acontecer e o clássico da região sul de Buenos
Aires, o principal da rodada por conta da rivalidade entre as equipes
de Lanús e Banfield teve a surpreendente vitória do Banfield na casa
Granate por 2×1. Em outro clássico argentino, o Estudiantes confirmou
que está em busca do título e bateu o Independiente por 2×1 enquanto
outros dois postulantes ao título não saíram do zero na partida entre
San Lorenzo e Vélez.

O
destaque positivo fica por conta do Rosário Central que ganhou mais uma
fora de casa e manteve os 100% de aproveitamento ao ganhar do  Chacarita por 1×0, seguido de perto por Estudiantes, Vélez e Banfield.

Os resultados dessa quarta rodada foram os seguintes:

Racing                  1 x 1       Gimnasia LP

Tigre                     1 x 2       Arsenal

River Plate          0 x 0       Colón

Chacarita             0 x 1       Rosário Central

Lanús                    1 x 2       Banfield

Newell’s              0 x 1       Argentinos Jrs.

At. Tucumán      2 x 0       Boca Jrs.

Godoy Cruz        1 x 1       Huracán

Estudiantes        2 x 1       Independiente

Vélez                    0 x 0       San  Lorenzo

 

E a classificação agora é a seguinte:

Tabla de Posiciones

 P 

 Clubes

 Pts 

 J 

 G 

 E 

 P 

 GF 

 GC 

 Prom 

 1 

  Rosario Central

 12 

 4 

 4 

 0 

 0 

 6 

 2 

 1.162 

 2 

  Estudiantes LP

 10 

 4 

 3 

 1 

 0 

 9 

 3 

 1.700 

 3 

  Banfield

 10 

 4 

 3 

 1 

 0 

 6 

 2 

 1.375 

 4 

  Vélez

 10 

 4 

 3 

 1 

 0 

 5 

 1 

 1.688 

 5 

  Newell’s

 7 

 4 

 2 

 1 

 1 

 3 

 2 

 1.438 

 6 

  Independiente

 6 

 4 

 2 

 0 

 2 

 7 

 5 

 1.300 

 7 

  Atlético Tucumán

 6 

 4 

 2 

 0 

 2 

 7 

 7 

 1.500 

 8 

  San Lorenzo

 6 

 4 

 1 

 3 

 0 

 6 

 4 

 1.662 

 9 

  Argentinos Jrs.

 6 

 4 

 1 

 3 

 0 

 4 

 3 

 1.312 

 10 

  Colón

 5 

 4 

 1 

 2 

 1 

 6 

 3 

 1.338 

 11 

  Boca Jrs.

 5 

 4 

 1 

 2 

 1 

 5 

 6 

 1.700 

 12 

  Godoy Cruz A.C.

 5 

 4 

 1 

 2 

 1 

 4 

 4 

 1.286 

 13 

  River Plate

 4 

 4 

 1 

 1 

 2 

 5 

 6 

 1.388 

 14 

  Lanus

 4 

 4 

 1 

 1 

 2 

 4 

 5 

 1.688 

 15 

  Arsenal

 4 

 4 

 1 

 1 

 2 

 2 

 6 

 1.262 

 16 

  Tigre

 3 

 4 

 1 

 0 

 3 

 5 

 10 

 1.512 

 17 

  Racing Club

16 respostas em “Campeonato Argentino: a R4 e o Racing”

Cara, essa bandeira é animal, e esse fato da torcida ter enchido dois estádios é demais! Acho que dá pra comparar com a paixão da torcida do Palmeiras mesmo.
Simpatizei bastante com esse Racing.

Muito interessante a historia do Racing !!! Legal !!

Esse é meu time na Argentina.. Embora eu seja grato ao River Plate por tirar ”eles” de duas Libertadores..rsss
A história desse bandeirão me parece que foi confeccionado por pessoas amigas a um torcdor do racing que faleceu, e fizeram a bandeira gigante para que do céu ele pudesse ver… A história é mais ou menos essa…rs
abraço

Esse infeliz do Pipo caiu em desgraça depois de afirmar que a maior torcida do sul era do Banfield e não do Lanús (como de fato é).
Foi desmentido pelo Maradona que é nascido em Lanús e por toda imprensa e hj é alvo de chacotas… não sei como foi parar no River….

Legal Emerson! E aproveitando que ‘la hinchada de Lanús se hace presente acá’, vamos destacar a vitória do Granate contra o River Plate pela sul-americana, né! 1×0 debaixo de uma tempestade, 4º gol do Salcedo com a camisa do Lanús em 5 jogos. E o River, coitado… tem um time medíocre que vive dos lampejos de um craque em fim de carreira (Ortega), um técnico medíocre (que foi execrado pela torcida do Lanús… muito engraçado “Chau Pipo”), e tem um presidente que está acabando com o clube e jogando fora toda a grandeza do River Plate.

Valeu pela correção Marcelo, é bom contar contigo ajudando por aqui! E sintam-se todos a vontade para ajudar a fazer essa coluna cada vez mais interessante.

Rodrigo cometi um erro imperdoavel nas curiosidades…… esqueci de mencionar que o Racing encheu dois estadios num mesmo jogo! Foi quando eles sairam da fila, nesse dia eles encheram o estadio do Velez onde foi a final e tambem o cilindro que recebeu telões para os torcedores assistirem.
Tem até um outdoor gigante na entrada do municipio de Avellaneda ressaltando que o Racing foi o únido a encher duas “canchas” um mesmo jogo!

#1-André: Esse camisa 10 do Velez q vc comentou, jogava exatamente no Racing. É o Maxi Moralez, q foi revelado no Racing, foi vendido pra Rússia, retornou por empréstimo ao Racing e ajudou a salvar o clube do rebaixamento no Clausura08, se não me engano, e depois o Velez conseguiu adquiri-lo. Foi ele quem marcou o gol do título do Velez esse ano, no polêmico jogo contra o Huracán.

É preciso reconhecer que, mesmo depois da falência, o Racing teve 3 baita atacantes vestindo a camisa ‘blanquiceleste’, pena, pra eles, que não conseguiu segurá-los por muito tempo: Diego Milito, Lizandro Lopes, e mais recentemente Gonzalo Bergessio, que até pouco tempo estava jogando no San Lorenzo e figurou na seleção Argentina esse ano.

Emerson, sensacional este espaço, cara!
Você tem passado muitas informações bacanas sobre os clubes e só ajuda a conhecer ainda mais sobre o futebol portenho.
Só uma correção pra galera: A falência do Racing foi decretada em 1999, mesmo ano em que ganhamos deles na Mercosul por 7×0.
Agora uma coisa é certa: o estrago que foi gigantesco, pq nos ultimos 4 campeonatos pelo menos, os caras têm montado equipes fraquíssimas (por limitações financeiras) e estão sempre brigando com a tabela de promédios para não caírem. E nesse ano, a tendência é a mesma…

Abs.

Achei esse vídeo da torcida do Racing no Forza Palestra (www.forzapalestra.blogspot.com)

http://www.youtube.com/watch?v=Q04vSYiIwWM&feature=player_embedded

E a letra:

“De pendejo te sigo
Junto a Racing siempre a todos lados
Nos bancamos la quiebra, un descenso y fuimos alquilados
No me olvido ese dia que una vieja chiflada decía
Que Racing no existía,
que tenía que ser liquidado
Si llenamos nuestra cancha y no jugamos oh oh
Defendimos del remate nuestra sede oh oh
Si la nuestra es una hinchada diferente
No es amarga como la de Independiente oh oh
Los Bosteros, San Lorenzo y las gallinas
Nunca llenaron 2 canchas un mismo dia oh oh
Y a vos Independiente yo te digo
Vos sos amargo y pecho frio
Vos sos amargo y tira tiro”

É impressionante!

Essa rivalidade entre o Racing e o Independiente me remete a uma rivalidade vivida por nós palmeirenses, rsrs. Até mesmo por serem vizinhos.
Não levando em consideração a falência do clube, me parece muito com o Palmeiras, hehe.

Sempre me lembro que amigos argentinos me diziam: se vc torce para o Palmeiras, seu clube aqui na Argentina deveria ser o Racing. Falências à parte, concordo com eles.

Mais uma bela história de um grande clube argentino, se não fosse esta nova coluna do Emerson, eu continuaria achando que na Argentina só existe Boca, River e Independiente.

bela história do Racing……EP estava assistindo agora o jogo Velez e Boca….O velez arrebentou o boca…tirando o Sebá tem muito jogador bom no time deles o numero 5 e o 10 jogam muita bola………

Os comentários estão desativados.