Categorias
Arenas

Gestão de eventos

POR CLAUDIO BAPTISTA JR


 


Pessoal, hoje gostaria de falar de um assunto importante quando pensamos em viabilidade de Arenas Multiuso.


 


Para tal, chamei o auxílio do amigo Junior Gottardi do blog “La Nostra Casa” que já trabalhou com o assunto e pode nos disponibilizar algumas informações.


 


Após a construção da Arena e entrada em operação entram em jogo as necessidades de geração de receitas que passam além da renda provenientes de jogos de futebol.


 


Neste momento os gestores podem ter ao lado o trabalho de algumas empresas especializadas na realização de diversos tipos de evento desde aluguel de espaços até grandes shows.


 


Em relação aos shows de vários portes e eventos esportivos diversos, ele nos mostrará algo a fim de possibilitar nosso maior entendimento deste mercado e como ele poderá ser utilizado para nossa Arena.


 


Segue abaixo seu texto.


 


A convite do meu amigo Claudio Baptista Jr., colunista aqui do 3VV, vou passar um pouco do que eu sei sobre esse aspecto extremamente importante para o sucesso da nossa futura Arena Palestra Itália.


 


Falando um pouco sobre o início do “boom” das Arenas multi-uso, precisamos voltar aos anos 70 nos EUA quando começaram a construção de vários estádios de futebol americano e beisebol que tinham a missão de serem utilizados tanto para esses esportes quanto para grandes shows. Claro que sempre existiram grandes eventos em outros estádios ao redor do mundo, mas foi nos EUA que começaram a perceber que além de utilizá-los com o esporte do time da cidade, eles poderiam também ganhar muito dinheiro explorando o local quando não houvesse nenhuma partida no dia.


 


Nos anos 90 na Europa vendo o grande sucesso dos americanos nessa empreitada, eles começaram a perceber a importância de encher a agenda de seus estádios que ficavam as moscas por muitos dias no ano. Os pioneiros em criar uma Arena multi-uso no velho continente foram os holandeses com a construção da Amsterdam Arena. Esse foi o primeiro estádio desenvolvido para atender as necessidades do Ajax e dos promotores de show e eventos locais.


 


Depois do sucesso do estádio holandês, o resto da Europa copiou a idéia e hoje em dia a maioria das grandes cidades utilizam uma formatação semelhante a da Amsterdam Arena não deixando esses espaços ociosos e aproveitam para faturar alto com grandes shows.


 


Entrando mais a fundo no processo da produção e promoção de um show ou evento, vou detalhar o trabalho das principais empresas que são líderes de mercado no mundo e praticamente monopolizam os grandes artistas.


 


AEG


 


A primeira companhia que vou destacar é a AEG, ela é uma empresa de entretenimento que trabalha na gestão de arenas, produção e promoção de grandes shows , além de ser proprietária de várias franquias de times de “Soccer” americanos. Para vocês entenderem a força da AEG eu posso destacar alguns artistas que têm seus shows produzidos por ela:


 


·         Britney Spears


·         Paul MacCartney


·         Cristina Aguilera


·         Bon Jovi


·         Justin Timberlake


·         Rod Stewart


 


O fato interessante é que ela já tinha um contrato assinado com o Michael Jackson para a realização de vários shows na Inglaterra, mas infelizmente com a morte do cantor eles não puderam ser realizados e a empresa amargou um grande prejuízo, mas não deixando com que isso influenciasse, ela também foi a produtora do evento que foi realizado no Stamples Center em Los Angeles em tributo ao Pop Star.


 


Live Nation


 


A segunda empresa que vou citar é a atual líder no segmento. A Livenation é mais focada na produção e promoção de shows. Para vocês terem uma idéia da força da empresa, ela pagou 120.000.000,00 de dolares por um contrato de dez anos com a Madonna, quebrando todos os recordes desse segmento e acabando com um casamento de mais de vinte e cinco anos dela com a Warner Music, com isso a Livenation poderá explorar as turnês, álbuns, filmes, dvds e etc…


 


A companhia não vive apenas da Madonna, eles tem também em seu casting, Shakira, U2, Jay-Z e outros. Com mais de 22.000 eventos realizados desde concertos, peças de teatro, na área esportiva ela se mantém firme como a primeira do ranking mundial.


 


T4F


 


Por último não posso deixar de citar a T4F, antiga CIE Brasil e de capital brasileiro, a empresa hoje possui praticamente o monopólio dos grandes shows realizados em nosso país. Como as duas gigantes multi nacionais ainda não estão estabelecidas no Brasil ela compra 99% das turnês dos melhores cantores e cantoras da AEG e Livenation.


 


Então se você foi no show da Madonna e de alguns outros mega artistas intencionais, com certeza quem realizou o concerto foi a T4F. A empresa também é dona do Credicard Hall e realiza os shows das principais bandas nacionais.


 


Agora quero deixar a minha opinião sobre a importância da nossa Arena contar com uma dessas empresas cuidando da gestão dessa área no complexo. Como elas detém contrato de turnês com os principais artistas, elas têm o poder de escolher o local em cada cidade onde eles irão se apresentar e com isso planejar uma agenda de shows que preencha as lacunas no futuro calendário da Arena Palestra Itália.


 


Imagino que a briga será grande, porque o nosso “equipamento” é indiscutivelmente o único local futuramente que contará com toda a estrutura necessária para a realização de um evento em nível internacional e que não ficará atrás de nenhuma arena européia.


 


Por isso eu tenho uma grande preocupação com o assunto e espero que a nossa diretoria de planejamento em conjunto com os diretores da WTorre consigam fechar o melhor negócio para o clube e nosso parceiro.


 


Espero ter dado uma visão desse setor, que será muito importante futuramente para alavancar as receitas da Arena Palestra Itália e conseqüentemente do Palmeiras.


 


Agradeço ao Vicente Criscio e ao Claudio Baptista Jr. pelo espaço.


 


Junior Gottardi


www.lanostracasa.com.br


 


 

7 respostas em “Gestão de eventos”

Grande Junior,

Excelente texto!

O conceito arena multi-uso ainda é muito cru aqui no Brasil. E com a construção do novo Palestra Itália, o conceito vai mudar com o tempo.
Por ser a primeira da América Latina, e estar localizada no principal centro econômico do continente, os promotores ficarão tentados em realizar tais shows. Já que hoje, na minha visão, o Brasil ainda não é um grande pólo de grandes shows. A não ser por bandas que já por aqui passaram e voltam de tour em tour (vide Iron Maiden, U2, Coldplay, etc..)

Contudo, são 60 mil lugares, com estrutura adequada. E reforço, ficará atraente para as grandes produtoras.

E claro, não só shows, há um leque de eventos que podem ser realizados no espaço, como exposições, feiras, entre outros.

Abs

aew Junior… sempre dou uma passa pelo La Nostra Casa…

e eu q achava q a T4F era uma empresinha +ou-… hehe

bom depois de pronta a nossa arena com MEGA Shows e nosso time mandando todos os Classico na arena… o Penicao enfim ficara as moscas…

por isso o dessespero delas em conseguir verba de qq lugar pra reformar aquela pocilga..

abracos

Valeu pelo apoio pessoal. 😉

Cunio, pode ter certeza que que estamos vendo um dos ultimos grandes shows no Morumbi.
Depois da Arena pronta vai ser difícil competir com a nossa estrutura.

abs

Junior sou um dos maiores seguidores do La Nostra Casa, parabéns pelo seu site e por esta coluna!

Abraço!

Parabens pela coluna!

Quando a Arena estiver pronta, o Palmeiras vai ter que brigar para a CBF parar com essa palhacada de mudar as datas das partida a torto e a direito. Muitos desses eventos sao agendados com muita antecedencia, ou seja, para se gerir uma arena sem prejudicar o time, eh necessario que o calendario divulgado seja cumprido.

Se a nossa Arena já estivesse completa, a maior banda de Rock do mundo (AC/DC) tocaria lá em 27/11, não no Penicão Leonor. Se isso acontecesse acho que eu morreria feliz durante o show, ver o AC/DC no Palestra. Mas não esqueçamos que o Iron Maiden tocou lá…

Os comentários estão desativados.