Categorias
Futebol com Números

Os balanços dos clubes brasileiros – 7

 

Por Luís Fernando Tredinnick

 

Pessoal, hoje continuamos a entender o balanço dos clubes em comparação com o Palmeiras!

 

Para facilitar, coloquei novamente os valores dos balanços abaixo, porém tentei ao máximo reduzir o número de itens!

 

 

QUAIS OS PRINCIPAIS DESTAQUES ?

 

Bom, como sempre, a venda dos direitos federativos dos jogadores e as cotas de TV são os principais itens das receitas totais do clube.  Significa, na média dos clubes, a bagatela de 50% de tudo o que os clubes arrecadam!

 

O destaque nesse caso é o do Inter, que tem 66% das suas receitas nesses dois itens, sendo que o maior peso, é para a venda de direitos federativos.  Aqui vale uma observação: o Inter consegue consistentemente ter uma grande receita de direitos federativos nos últimos anos. Não por acaso, a Placar considerou o Inter como o clube com as melhores categorias de base do país.

 

Como o clube social representa na média outros 17%, temos que apenas 3 itens representam 67% de tudo o que os clubes arrecadam!

 

Ou seja, todos os outros esforços representam apenas 33%! Isso apenas demonstra o potencial a ser explorado com todos os outros itens!

 

EXISTE ALGO DE MUITO DIFERENTE?

 

Apenas uma coisa chama muito a atenção:  apenas um clube demonstra que conseguiu utilizar a Lei do Incentivo ao Esporte.  O clube destaca também que conseguiu dinheiro da Lei também para o estádio e para o clube social, totalizando a bagatela de R$ 13,7 MM. (à princípio, não acredito que esse dinheiro deveria ser contabilizado como “receita” do clube, mas isso é uma outra história)

 

Este é um daqueles casos em que a incompetência dos demais clubes fica evidente. Afinal, o Palmeiras teria condições de conseguir o mesmo montante de dinheiro. Se houvéssemos conseguido, teríamos lucro no final de 2008! Por sinal, um lucro superior ao do time do Jardim Leonor.

 

EXISTE ALGO QUE NÃO FOI MOSTRADO?

 

Os clubes não demonstram o quanto foi arrecadado com o Timemania. 

 

Essa é uma informação importante para o clube, já que os times terão que pagar a diferença entre o que é arrecadado e a dívida parcelada em 20 anos.  No caso do Santos, por exemplo, a dívida é de mais de R$ 77 milhões. Ou seja, eles devem pagar cerca de R$ 4 MM por ano da dívida.  Como a arrecadação é certamente abaixo de R$ 1 milhão, o clube tem uma despesa de R$ 3 MM gerada pela adesão ao Timemania.  

 

ENTÃO?

 


Pensando que o Palmeiras ainda não tem um programa de Sócio-Torcedor e a Arena deve aumentar as receitas de bilheterias, camarotes, etc., temos uma excelente perspectiva de aumento de receita!

 

Como no futebol, em termos de finanças, não basta melhorar, mas melhorar mais do que os adversários! E neste caso temos realmente um potencial maior do que os adversários!

 

Temos ainda muito trabalho duro para transformar esse potencial em realidade!

 

 

Saudações Alvi-Verdes

 

*Luís Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.

Divulgação autorizada mediante explícita citação do autor e do blog Terceira Via Verdão

15 respostas em “Os balanços dos clubes brasileiros – 7”

Eduardo, o valor ser maior significa que existe um adiantamento de receitas de TV ocorrendo. Nao é algo para valorizarmos, já que não jogamos a Libertadores em 2008.
Rodrigo, é isso mesmo, a receita de bilheteria na verdade está na receita de sócio-torcedor. Esse modelo tem muitas vantagens, mas no caso deles é uma necessidade, enquanto para nós poderá ser uma vantagem!

Saudações Alvi-Verdes

A bilheteria merece um destaque. O Palmeiras faturou alto nesse item.

Luis, o Internacional não tem receita de bilheteria? Imagino que seja devido ao programa de sócio torcedor deles, já que lá o sócio torcedor não paga ingresso, mas deve ter uma parte da torcida que não é afiliada ao programa, e teoricamente comprando ingresso geraria alguma receita.
Você acha vantagem nesse modelo de sócio torcedor como do Internacional?

Estamos melhorando !! Temos um boa (otima) perspectiva de aumento de receitas – como vc disse. Por isso acho que em muitos ‘itens’ exploramos muito pouco, e fazemos menos dinheiro que o nosso potencial !! Mas estamos no caminho certo !! Tem muito pra melhorar ainda !!

Estranho ver que o PALMEIRAS ganha mais com TV do que qualquer outro, inclusive Curintia e Flamengo.

Estamos melhorando nos patrocinios. Ganhamos pouco menos do que o atual tri-campeão nacional e beeem menos do que o time do Ronaldo (que leva metade do patrocinio do time pra casa)

Fiquei surpreso com a diferença dos nossos licenciamentos para o dos bambis e, principalmente, pro Flamengo. R$21 milhoes é grana pra ca…

E os clubes sociais até que rendem bem para coisas que não acompanharam a evolução da sociedade. Os clubes continuaram com o mesmo esqueminha de quadras, pista de corrida, jardinzinho e piscinas do começo do século passado. Será que ainda vai demorar mto para os clubes montarem salas de cinema com exibições de jogos históricos, sala de video-game, pista de skate e outras coisas que atraiam a juventude?

Uma coisa que eu ia comentar já comentaram aqui, sobre o Licenciamento. É praticamente inexistente. Algum motivo pra isso?

Tredinnick, nao sei se voce ja abordou o assunto, mas em caso negativo, fica uma sugestao para um post: seria legal comparar o quanto cada clube gasta em “servico das dividas” e como isso evoluiu nos ultimos anos. Acho que esse seria um indicador interessante pois a imprensa as vezes insiste em classificar como divida passivos como adiantamento de quotas, etc. e isso poderia dar uma medida nao apenas da divida bancaria dos times mas tambem das taxas de juros que pagam.

estadio ainda é uma coisa pro futuro, mas sei que quando ele sair nossas receitas vai aumentar e muito

Cunio,

Acho que anão é tão difícil se aumentar as receitas com outros itens. É só pensar que um programa de sócio-torcedor bem estruturado poderia gerar entre R$ 20 e 30 milhões de receitas adicionais. Um museu do Palmeiras poderia gerar algo entre 1 e 2 milhões por ano. Um hotel temático também poderia gerar uma receita interessante…. e por aí vai.

Idéas boas não faltam, o que falta hoje para nós e para a maioria dos clubes é capacidade de implementação!

Mas vamos marcar a pizza sim! Alguma sugestão de dia?

Saudações Alvi-Verdes

Vicente e amigos,

Siceramente eu não acho que dinheiro da Lei de Incentivo ao Esporte deveria ser considerado receita!

A única explicação que eu encontro é uma “tecnicalidade”: existe a obrigatoriedade de se realizar a “Demonstração do Fluxo de Caixa” que é a maneira de dizer de onde o dinheiro veio e para onde o dinheiro foi.

Como o dinheiro da Lei de Incentivo ao Esporte foi utilizado em algum lugar, ele obrigatoriamente deve ter uma origem. O pessoal do Jardim Leonor optou por classificar esse dinheiro como “receita” para dar a ele uma origem.

Particularmente eu acho que esse dinheiro deveria aparecer como “itens estraordinários”, o que demonstraria claramente que é um clube deficitário, como todos os outros, e que depende do dinheiro do incentivo ao esporte.

É irônico pesar que se o Palmeiras tivesse conseguido o mesmo montante com a Lei de Incentivo ao Esporte, teríamos um lucro maior do que o do time do Jardim Leonor.

Saudações Alvi-Verdes

Temos que correr atrás do “prejuizo”. Como você disse nosso potencial é grande, o que mais me preocupa sempre é a política instável do clube que a cada dois anos pode botar tudo a perder.

Luis, há tantas coisas para comentar nesta tabela que nem sei por onde começar. Isso é papo para mesa de pizzaria. Há coisas inexplicáveis e o fato do SPFC contar como receita a Lei de Incentivo ao Esporte é apenas uma. Outra que não entendo, apenas complementando, é a absurda dpendência dos clubes em apenas dois itens: venda de jogadores e televisão. É duro aumentar receita de forma significativa com o resto…

Luis me explica a seguinte picaretagem: como é que LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE pode ser considerada receita? (balanço do SPFC).

Vamos ver se a teoria vira prática e o Palmeiras passa a criar bons jogadores em casa, já que, cada vez mais, está difícil comprar 100% dos direitos federativos de um bom jogador.

q medo…

o nosso LICENCIAMENTO e muito fracoo

parace q esse ano enfim entraremos na lei de incentivo ao esporte para contruir um novo CT da base…

o mais legal dessa lei q os bamibs usaram e q eles pediram 9MIlhoes para reformar a pista de atletismo para treinos de criancas carentes..

e agora la teremos uma academia nivel A+ pra usar essa pista…

assim ta facil

eu acho q esse negocio do Time mania… nao vai pagar as contas de ninguem… e la no fim vao inventar outro joguinho pra cobrir as dividas de impostos dos clubes… e assim vai

Apenas um clube conseguiu verba da lei de incentivo….pergunto a diretoria do palmeiras estava dormindo quando esse “outro clube”atentou pra isso…………..

Os comentários estão desativados.