Categorias
Notícias

Um balanço sobre os resultados da Diretoria de Futebol

ANÁLISE DA APRESENTAÇÃO DA DIRETORIA DE FUTEBOL
AOS REPRESENTANTES DE BLOGS E SITES PALMEIRENSES

Apresentação ocorrida em 10/09/2009

POR J. TORRES JUNIOR

Antes de entrarmos no tema em si, é necessária uma rápida introdução sobre o que representa a exposição feita pelas Diretorias de Futebol Amador e Profissional para torcedores donos de sites e blogs sobre o Palmeiras. Como bem frisaram alguns dirigentes, para alguns formadores de opinião da torcida palmeirense.

Mais do que o reconhecimento da diretoria para com esses parceiros da instituição Palmeiras, a iniciativa procura trazer uma transparência jamais vista no Palestra Itália. Vale lembrar que por essa apresentação já passaram grande parte dos conselheiros e diretores, e ainda passará a mídia, embora parte desta já venha dando chilique, por ter sido deixada por último. 

A estes, pergunto: Quantas vezes vocês tiveram a oportunidade de ver alguma apresentação deste tipo no Palmeiras? Lógico que a birra infantil, como explicitado por certo repórter que acompanha o clube faz anos, deve-se à perda, ou diminuição, da possibilidade de furos, o que retrata perfeitamente a lógica destrutiva do meio, bem como sua pouca capacidade opinativa, não sabendo lidar com informações públicas e, através de opiniões e conclusões, construir um jornalismo para além da guerra pelo furo. Não à toa, muitos repórteres tornaram-se inimigos públicos de redes como o twitter, questionando-se sobre o que fazer agora. Para eles, uma sugestão: Que tal pensar?

Passada essa necessária introdução, que talvez toque no tema central e mais importante da reunião, vamos ao que foi apresentado:

Categorias de Base

Confesso ter me surpreendido, positivamente, com a capacidade do atual coordenador técnico das categorias de base, Marco Antônio Biasotto, a começar pela sua excelente formação e preocupação com a carreira.

O projeto, claro que realizável em longo prazo, pareceu-me formidável. Desde a preocupação com a estrutura até o aspecto técnico, entrando em diversos campos onde as divisões inferiores, e até mesmo o futebol como um todo, ainda pouco se aprofundou.

Partindo praticamente do nada, com exceção a algumas boas instalações na Academia de Futebol, embora pouco antes utilizadas pelos garotos da base, o departamento tem traçado planos muito bem estruturados para as formações de jogadores por parte do Palmeiras.

Isto passa por uma abrangente rede de olheiros, profissionais capacitados para avaliação técnica, assistência sócio-econômica, acompanhamento médico e psicológico e sistemas tecnológicos eficientes e adequados às necessidades do Palmeiras.

Acredito que pouco agregaria eu entrar nos detalhes do projeto por aqui, que recairiam em discussões técnicas, prefiro ficar no âmbito estrutural e filosófico. E seguindo essa linha, para não dizer que tudo são flores, confesso não ter identificado com firmeza a implementação de “enraizamento” de valores palestrinos na formação dos garotos.

Acho que exemplos como Marcos, Pierre, Wendel, dentre outros, podem ser muito bem aproveitados. Não se trata de querer lutar contra a divisão sócio-econômica mundial, mas de transformar cada jogador em um torcedor da equipe, do clube. E assim, fazê-lo sentir-se em casa, como eu e outros presentes à reunião nos sentimos ao subir os degraus de cimento das arquibancadas do Palestra Itália.

Por fim, só espero que as forças inerciais, e até retrógradas, presentes no Palmeiras, não atrapalhem este importante trabalho que vem sendo desenvolvido por um coordenador altamente capacitado. Hoje, como bem explicitado pelo Vicente em uma coluna recentemente publicada aqui no 3VV, a categoria de base é essencial para qualquer projeto de futebol no país.

Futebol Profissional

Com a presença dos três diretores do clube, mais do gerente de Futebol, Toninho Cecílio, foram apresentados alguns dados e projetos referentes ao departamento. Assim como nas categorias de base, também é nítida a evolução do futebol profissional. Partindo de um clube altamente endividado, sem qualquer controle, mesmo de informações, houve um claro avanço na gestão departamental.

Projetos que buscam colocar o Palmeiras no papel de vanguarda do futebol brasileiro, seja na antecipação ao mercado, como também na utilização de ferramentas que permitam encontrar valores pelos diversos clubes do Brasil e mundo, foram apresentados. Não à toa, as duas principais revelações do campeonato brasileiro passado chegaram ao Palmeiras no começo deste ano.

Para além dessas estruturas, a apresentação também tocou no assunto das parcerias. Eu, assim como qualquer palmeirense, adoraria não depender destas, mas a realidade, não só do Palmeiras, mas de qualquer clube nacional, impossibilita a formação de um plantel próprio com qualidade. E, como sempre disse, o Palmeiras tem uma das mais transparentes parcerias, facilitando uma relação que, por vezes, e de forma inevitável, recai em certos conflitos.

Também foram expostos alguns números do balanço do Palmeiras, nada que não fosse público. Antes de entrar rapidamente nos dados, gostaria de discorrer sobre um tema que a imprensa, através de jornalistas pouco capacitados, metidos a economistas, adora falar: dívidas.

Qualquer estudante de primeiro ano de algum curso relacionado a finanças, ou mesmo qualquer microempresário, sabe da importância da dívida para o crescimento de uma empresa. A dívida em si, embora o nome pareça carregar angustia e medo, é, se bem controlada, extremamente benéfica para qualquer empresa.

Por controlar, entenda juros baixos, baixa relação entre geração de caixa e dívida, boa utilização do capital emprestado e eficiente planejamento financeiro. Eu desafio estes pseudo economistas, embora já antecipe o fracasso da maioria deles, a estudarem o perfil financeiro das principais empresas brasileiras. Isto vale também para alguns pitaqueiros de plantão, não necessariamente integrantes da mídia.

Voltando ao que nos interessa, a dívida do Palmeiras, embora longe de ter um perfil ideal, aparenta estar bem controlada, com baixa ratio receita/dívida. Apenas uma questão simples: Se a dívida do Palmeiras é tão ruim, como propagam alguns, por que o clube tem tomado empréstimos a juros cada vez mais baixos? Que banco emprestaria mais barato para uma situação de maior risco? Ah, antes que me esqueça, um recado claro e direto: Despesa não é prejuízo, nem receita é lucro.

Infelizmente, o futebol brasileiro ainda é extremamente dependente da venda de jogadores para o exterior. Salvo raríssimas exceções, nenhum balanço de clube brasileiro fechou positivo sem as vendas de jogadores.

Embora ainda engatinhando, depois de adormecida por muitos anos, é clara a melhoria das arrecadações de marketing e direitos televisivos do Palmeiras. Aqui, apesar de discordar da atual política de preços, é necessário destacar a evolução de receita com bilheteria nos últimos anos, apesar da pouca melhora de média de público. A minha discordância aparece porque não vejo na curva da oferta-demanda a única premissa para a definição dos preços de ingressos. Sistemas de sócio-torcedor, carnês de ingressos, bem como utilização do estádio para crescimento da torcida foram ignorados até aqui, limitando-se à fácil e simples majoração de preços, mas, para não mudarmos de rumo, isto me parece ser assunto para um outro post.

Também é importante destacar a redução de custos com atletas “inúteis”, como no famoso caso do canhão do Pantanal. Segundo dados apresentados, a base vem assumindo estas despesas que, para mim, são investimentos na realidade.

No geral, este é sentimento que sai da reunião. Embora mantenha algumas críticas, e espero as ter feito de forma construtiva, fiquei extremamente satisfeito com o que vi. Não há dúvidas de que o Palmeiras encontra-se em outro patamar, e bastante superior, ao que foi entregue à atual gestão. E esperamos, nós torcedores, que as coisas sigam melhorando. Agradeço a oportunidade à diretoria, à assessoria de imprensa e também ao 3VV por disponibilizar este espaço para eu compartilhar algumas impressões.

* J. Torres Junior é colaborador do 3VV e faz
importante acompanhamento sobre as categorias
de base do Palmeiras

12 respostas em “Um balanço sobre os resultados da Diretoria de Futebol”

Torres Jr.,
Meus parabéns pelo seu artigo, fico feliz de ouvir notícias que, se não são 100% concretas, são muito promissoras e boas. Bons profissionais à frente de nosso clube são importantíssimos para sairmos deste ostracismo que nos encontramos desde a década de 90. Esperamos que estes tiranossauros retrógrados que ainda desfilam com suas patas lentas e destrutivas fiquem à margem destas mudanças fundamentais.

Bela análise, parabéns ao JTorres Jr., li em algum lugar que o Palmeiras esta dando um passo a frente em 10 anos com essa atual administração.

Categorias de Base – sou totalmente favoravel e ainda mais fazendo toda essa reestruturação, pois, é a origem da matéria prima, essencial para qualquer equipe de futebol.
Temos mais é que aproveitar os incentivos que a lei coloca a disposição, para termos uma categoria de base a altura do porte da Sociedade Esportiva Palmeiras.
Acredito que ja aprendemos tambem a lidar com os contratos, pois, não podemos mais perder as nossas promessas por falta de conhecimento da legislação.
Penso na categoria de base principalmente para abastecer o time principal mas tambem para fazer negócios e trazer receita para o clube.

Futebol profissional – As vezes criticamos a diretoria e o nosso gerente de futebol, por desconhecermos totalmente a política que esta sendo implementada, então, fico feliz em saber que estamos caminhando no rumo certo.
Chega de jogarmos dinheiro fora com contratações e pagamentos de salarios milionarios, apenas para satisfazer alguns fanáticos.
Sou favoravel sempre que possível, trazermos alguns craques bem como os destaques que pintam a cada temporada, para mantermos o nivel da nossa equipe.
Não me importa se através de parcerias ou com recursos próprios, o importante é manter a equipe forte brigando sempre pelos títulos em todas as competições que disputar.
Pois somente assim, vamos melhorar as nossas receitas com uma maior premiação com os títulos, com arrecadações, patrocínios, televisão etc.etc…
Como bem disse o Jr., nem toda despesa é prejuizo poderá isso sim, ser investimento.

Agora por outro lado, queiram ou não, acho de fundamental importância a permanência do profesor Belluzzo por mais uma gestão a frente da Sociedade Esportiva Palmeiras.
Não podemos dar a mínima chance a oposição, portanto, acredito que o professor Belluzzo deva concorrer a reeleição, mesmo que depois tenha que se licenciar para o vice assumir.
Não sei se isso é permitido no estatuto, mas enfim, seria uma alternativa para deixar a oposição fora.
Parabéns Belluzzo, Parabéns Diretoria.
A torcida tambem pensa assim, pois ja deram quase 32 mil votos de confiança ao nosso Presidente.
http://www.ficabelluzzo.com.br/
Um abraço.

1- se a imprensa sempre nos tratasse com o minimo de respeito nao teriamos midia palestrina… ou seja criaram um monstro AGORA AGUENTAA.. CHUPAAAAA

2- deiretoria deu show nessa… mostrou pra imprensinha q valoriza quem valoriza o clube

3- categoria de base… enfim um projeto q pode dar certo… e vamos usar a lei de incentivo ao esporte…

4- e q Belluzzo e cia. consiga fazer tudo isso passar garganta abaixo dos conslehriso lixos e diretores do tempo da pedra

isso que precisa a base do clube…..pra que pagar pra tranqueira…precisamos em um elenco de 30 ter pelo menos 10,12 atletas da casa…………

LOURENÇO CORSI NETO 13/09/2009

Lourenço, respeito sua opinião, mas não concordo quando você diz que seria melhor investir em jovens talentos ao invés da base.
Uma base bem cuidada como a que deve ser daqui pra frente, invariavelmente vai revelar jovens talentos, e a um preço mais baixo. Dou como exemplo o Willians e o Marquinhos, o gasto não foi do Palmeiras, mas quanto custou a Traffic? E eles estão rendendo o esperado? Quanto custa por mês cada jogador desses? Claro que fica mais caro trazer algum jogador de fora. Por mais que fossem revelações não deu certo até agora. A categoria de base ainda ajuda a divulgar o Palmeiras, já que eles fazem jogos internacionais. E quando eles são vendidos o lucro é todo do Palmeiras, não tem que dar 5% pra ninguém.

Meu medo eh a turma das trevas voltar e retrocedermos tudo que avancamos e mais um pouco. Espero que a atual administracao esteja se articulando politicamente contra essa possibilidade.

Eu considero que seja fundamental o Palmeiras parar de ser ”depósito” de possível jogador… Não é possível termos tantos jogadores encostados. O Palmeiras B é na minha maneira de pensar um problema para o clube e não solução. Com relação as categorias de base, eu prefiro que se busque fazer do garoto um torcedor do clube ao invés de um jogador… Radicalmewnte falando não vejo sentido em inumeras categorias de base. Gostaria que se investisse na vinda de jovens talentos ao inv´pes de se investir por anos em uma promessa e corrermos o risco de formarmos o jogador para o rival…
Parabéns pela diretoria na iniciativa de fazer as coisas as claras, de não enconder nada do torcedor… Gostaria de ver em numeros essa apresentação, saber quanto se gastou nos ultimos anos, quanto se arrecadou., quanto se contratou, quanto se vendeu.. e um quadro comparativo com as gestões passadas…
Abraço

A imprensinha ficou mordida, claro. Parabéns a diretoria por ter valorizado a mídia palestrina e por reconhecer a sua importância. Só este fato já mostra que o Palmeiras hoje é dirigido por pessoas de mente aberta.
A gente corneta muito o departamento de futebol, mas é hora de elogiar e reconhecer que um bom trabalho vem sendo feito.

#3 – Kaleb Forte Rodrigues
Isso mesmo !!
Acho q o Belluzzo tinha q ser presidente por, no minimo, até 2014 !! hehe

aco que o caminho ta bem traçado, o medo que eu tenho éda nao reeleição do prof. BELLUZZO, se entra alguem na oposição do Musgmba e queira mudar td ai a merda ta feita !!!!

Se o Belluzzo ficasse ate o sentenário seriamos o campe~zao do mundo os proximos 5 anos seguindos !!!

saudçows !!!

Muito Bom !!
Você diz : ” […] confesso não ter identificado com firmeza a implementação de “enraizamento” de valores palestrinos na formação dos garotos. ”
****************************
Pelo que o Raul Bianchi falou, isso acontece(rá). Eles levam os garotos no Salão de Troféus, pra ele conhecerem o que é jogar na SEP, saber da historia e da importancia – alem de, claro, saber cantar o Hino da SEP !!!
O Dep. de Fut. Prof. está melhorando, e tem muiro a evoluir ainda. Junto com a Base, o Palmeiras vai crescer muito ainda, se a turminha do mal nao atrapalhar !! abs

Muito interessante o seu texto, parabéns!

Seria legal que todo palmeirense pudesse ter acesso a uma leitura de qualidade e que apresente os fatos que acontecessem no clube assim como o 3VV faz.

Os comentários estão desativados.