Vamos entregar a vassoura para o sócio?

POR VICENTE CRISCIO

Meus caros palestrinos, essa tensão pré jogo que se estabelece geralmente aos domingos pela manhã me deixa pouco criativo para explorar qual tema será objeto da coluna.

Mas vagando na edição online da Folha de São Paulo de hoje me deparei com o Painel FC. Em dois parágrafos o colunista reportou que:

i. O Vice Presidente Clemente Pereira organizou jantar para 40 conselheiros articulando (de acordo com a coluna) para “detonar a administração Belluzzo”;
ii. O jantar foi pago por Francisco Busico, aliado de Salvador Hugo Palaia, que sonha em ser Presidente do Palmeiras.

O que mais me surpreende não é a manifestação de alguns já montando sua agenda para a próxima eleição. Surpreende isso sim o fato que Clemente Pereira foi eleito na chapa de Belluzzo. E agor articula contra ele. Mais ainda: Francisco Busico é Diretor de Orçamento, colocado nessa posição pelo Diretor Financeiro Fabio Raiola.

Quem acompanha as alamedas do Palestra (sempre carregando um bom comprimido de Plasil, just in case) sabe que a política do clube não é das mais arejadas. Não é um lugar, digamos, conveniente para abaixar-se para pegar um sabonete.

E a atual administração, que busca recolocar o Palmeiras novamente no lugar dos grandes clubes da América do Sul, tem que lidar com esse tipo estratégia.

Belluzzo não é político. Foi candidato meio a contra-gosto. Mas quando assumiu tentou articular. Chamou Frizzo para perto, colocou um aliado de Mustafá no grupo que acompanha a Arena, e buscou por seus meios ficar próximo de Della Monica. Aparentemente nada deu certo. Frizzo continua atirando contra a Arena, Mustafá continua fazendo oposição e agora – durma-se com um barulho desses – um de seus vice-presidentes e um de seus diretores articularm contra.

Chego a acreditar que o Palmeiras não tem solução (do ponto de vista político). Talvez o caminho seria acabar com a instituição do conselheiro vitalício (hoje ocupa 50% das cadeiras e apresenta o que há de mais fisiológico na política palestrina) e passar o poder ao associado.

E ao mesmo tempo fortalecermos a campanha para enchermos de sócios o clube. Sócios palmeirenses, que cansaram das práticas velhas, das auto-entrevistas, dos tiros no escuro do “fogo amigo”.

Ou talvez a solução seja mais radical: seguindo a linha de meu amigo Afonso Pinto, talvez o negócio fosse a separação definitiva do clube com o futebol. Quem quer cuidar de clube social, boa sorte. O futebol, nossa paixão e razão de existir, que fique na mão de gente competente.

Mas enquanto esse sonho de uma manhã de inverno não vem, vamos fazer o seguinte: guarde os nomes de todas essas figuras. Todas! E – principalmente você que é sócio do Palmeiras e quer fazer a diferença – na próxima eleição vá se preparando para votar. Alguns – os tais vitalícios, que lembra o estado de Fidel – não se assustem. Mas têm outros lá dentro que tem medo de perder o “puder”.

A vassoura da limpeza deve ficar nas mãos do sócio. Por enquanto ela é pequenina. Mas vamos trabalhar para fazê-la crescer, e não deixar que 40 conselheiros, um vice-presidente e um diretor de orçamento acabem com o sonho de 15 milhões de Palmeirenses.

Mas como sempre essa é a minha opinião. E a sua?


A OPINIÃO DO CRISCIO é a nova coluna dominical do 3VV.
Substitui a antiga série Planejo Logo Existo e tem o objetivo de trazer
sempre um tema que provoque a reflexão do amigo do 3VV principalmente
sobre futebol; mas não ficará só nisso.

Sempre assinada por V. Criscio: ex-consultor, ex-marketeiro, ex-reestruturador,
e atualmente … deixa prá lá. mas SEMPRE palmeirense e editor do 3VV.

Siga o 3VV no twitter: http://twitter.com/3VV
Siga V. Criscio no twitter: http://twitter.com/CRISCIO

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados