Why do they hate us? e a Arrancada Heróica


POR VICENTE CRISCIO

No início de 2002 visitei Nova York. Eram poucos meses após os atentados de 11 de setembro e as marcas ainda eram profundas.

Se havia uma frase que resumisse o sentimento de alguns americanos era a frase “why do they hate us?”, ou seja, em tradução livre “por que eles nos odeiam?”.

Guardadas as devidas proporções – e claro que são muitas – percebo essa mesma dúvida com a maioria dos torcedores do SPFC quando eu conto sobre qual a percepção do palmeirense a respeito do time do outro lado do muro. Há sempre uma mescla de surpresa e dúvida se eu estou falando sério. Para eles o “inimigo” é o Corinthians. Aí a casa cai quando eu comento que o Corinthians é nosso rival. Já o inimigo…

POR QUÊ?

Alguns falam a bobagem de que a sequência de títulos gerou esse sentimento. É nada!

É uma combinação de coisas.

i. as práticas lastimáveis no extra-campo – muito bem definidas pela entrevista do Pres. Belluzzo ao Jornal Agora – onde os dirigentes insistem em envolver tribunais e árbitros muitas vezes em situações que não têm qualquer relação com eles (vejam a declaração recente do Vereador de que o Palmeiras estava sendo ajudado pela arbitragem);
ii. arrogância, não só com o Palmeiras mas com torcedores e outros times (pergunte a um corintiano o que acha do time do Jardim Leonor);
iii. história, onde começa lá atrás num dia como hoje – 20 de setembro – mais precisamente de 1942, quando o Palestra Itália passava a ser Palmeiras e tinha que se defender para não ter seu patrimônio saqueado;
iv. sempre tentando levar vantagem em tudo, cujo exemplo mais chave é a “estória” de que o Morumbi foi construído com a “ajuda da venda de carnês”; me engana que eu gosto; e cujo exemplo recentíssimo diz respeito à reforma para a Copa de 2014 de um estádio velho, anacrônico, cheio de imperfeições, mas que querem vender como 80% adequado ao padrão FIFA e que espera do poder público uma ajudinha na “infra-estrutura” com um estacionamento num terreno público bem em frente ao estádio; estão nos chamando de idiotas.

E muito mais que nem caberia aqui neste espaço.

Mas lendo o Jornal da Tarde deste domingo (http://www.jt.com.br/editorias/2009/09/20/esp-1.94.3.20090920.14.1.xml) não pude deixar de notar outra das práticas pouco éticas do nosso vizinho de muro. Neste sábado, assistindo ao jogo do Palmeiras Sub-15 contra o Marília, Muricy Ramalho percebeu a presença de um olheiro do São Paulo na Academia de Futebol, que olhava o jogo e fazia anotações.

Parece óbvio: num mercado pouco regulado como esse de direitos federativos de atletas, vale mais a pena roubar jogadores do que desenvolvê-los. Vide caso Ilsinho. Vide Dagoberto. Vide tantos outros… ok, a palavra roubar não é legal? Retiro!

Que tal usar a expressão “uso de métodos heterodoxos”? Depois a imprensa amiga e que gosta de shows da Madona se encarrega de supervalorizar Cotia.

Mas, claro, como digo sempre, essa é só minha opinião. Mas você tem a chance de dizer a sua: por que será diabos que tantos torcedores – palmeirenses, corintianos, atleticanos, colorados, gremistas, … – odeiam o SPFC? Ou estou errado?

***

Em tempo: o Palmeiras perdeu para o Vitória por 3×2 numa tarde que tudo deu errado e Marcos entregou dois gols. E muitos – inclusive palmeirenses – bateram no time e no treinador Muricy Ramalho.

O “super candidato e favorito ao título” na opinião de alguns, Inter de Porto Alegre, foi a Salvador e tomou um ferro de 2×0. Vi o jogo! O Vitória venceu e mostrou que é candidato a chegar no G4.

Isso mostra que: 1. este campeonato é equilibrado sim, queiram os pessimistas ou não; 2. o Palmeiras vai brigar até o final pelo título.

***

Já ia esquecendo: parabéns àqueles que há 67 anos defenderam as cores e o patrimônio da instituição Palestra Itália/SE Palmeiras, na chamada Arrancada Heróica.

Estejam onde estiverem – a maioria já se foi – defenderem uma instituição com uma história digna e repleta de fatos positivos, contra outros que não têm motivo algum para se orgulharem de sua história.

Saudações Alviverdes!


A OPINIÃO DO CRISCIO é a nova coluna dominical do 3VV.
Substitui a antiga série Planejo Logo Existo e tem o objetivo de trazer
sempre um tema que provoque a reflexão do amigo do 3VV principalmente
sobre futebol; mas não ficará só nisso.

Sempre assinada por V. Criscio: ex-consultor, ex-marketeiro, ex-reestruturador,
e atualmente … deixa prá lá. mas SEMPRE palmeirense e editor do 3VV.

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados