Categorias
Meninos Eu Vi

Ora Bolas

POR JOTA CHRISTIANINI

Sérgio de Andrade nem era palmeirense, na verdade nem era Sérgio, nem Andrade , embora este fosse seu verdadeiro nome, Arapuã, no máximo Arapa, assim era muito conhecido e famoso.

Jornalista, desde os anos 40, criou a coluna Ora Bolas, primeiro nos Diários Associados e posteriormente na Ultima Hora do Samuel Wainer, onde foi considerada a mais importante coluna de crítica esportiva, social, cultural e política do seu tempo.

 Arapuã divertia porque escrevia bem e divertia ferindo, botando a navalha na carne que devia ser cortada, tal a contundência ferina com que atingia o alvo.

No futebol seu alvo predileto eram os erros de português do longevo, no cargo, presidente da Federação Paulista, Mendonça Falcão.

Todo santo dia a coluna tinha um tópico: “Topo o Mendonça”, simulando um encontro onde descrevia os inacreditáveis erros do dirigente.

Uma das mais famosas:

Mendonça chamou a secretaria e perguntou se sexta feira era com x ou s; como ela não sabia marcou a reunião para quinta.

Publicitário participou da criação de uma das campanhas mais premiadas de cerveja, aquela que o Adoniram Barbosa terminava perguntado “viemos aqui para beber ou para conversar”, ou ainda para a mesma Antarctica a campanha do boko-moko, aquela que tirou os apreciadores do guaraná do limbo.

Arapuã participava da lendária equipe esportiva da TV Record, com Raul Tabajara (lusa) Paulo Planet (SPFC) Flavio Iazetti (Palmeiras).  Na falta do vídeo tape – não tinha sido  inventado –  Arapuã, que não desenhava, juntava-se a um desenhista e produziam, numa cartolina, peças de humor que eram mostradas durante o jogo. Divertíamos muito com essas tirada, inovadora e revolucionária para a época.

Final  do super campeonato de 1959, Palmeiras e Santos jogavam a vida na terceira partida desempate.

Romeiro marca o gol da virada e logo depois Américo manda uma na trave. O fim de jogo aproximava-se, Chinesinho levava a bola para a lateral e chutava para a geral, cada lateral ele retomava e manda um chutão lá para cima.

Arapuã publica a charge, mostrando uma caminhonete com a bandeira do Palmeiras encostando-se em frente à fábrica de faixas e o grito do motorista

“Viemos buscar a encomenda”.

A charge acima é uma homenagem de Cleriston Ribeiro e Jota Christianiani
à charge de Arapuã.

2 respostas em “Ora Bolas”

HAHAHA muito boa a charge !! Tomara q esse ano ela possa ser publicada de novo !! hehe

Grande Jota!!

Acho que neste mês de dezembro próximo este caminhão vai buscar mais uma encomenda na fábrica de faixas!!!!

Abraço!!

Os comentários estão desativados.