Categorias
Futebol com Números

Os balanços dos clubes brasileiros – 9

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK
 
Amigos, chegamos ao último post da série sobre os balanços dos clubes. Aceitando a sugestão do leitor Álvaro G. Mucida, iremos falar sobre o quanto os clubes gastam com o pagamento de juros de dívida!
 
DE NOVO, ESSES NÚMEROS SÃO CONFIÁVEIS?
 
Como sempre, temos que ser cautelosos em relação aos números.  Primeiro, adotei o critério de custo financeiro líquido, ou seja, a diferença entre o que os clubes pagaram de financiamento e o que, eventualmente, tem de receita de aplicações financeiras.  Muitos clubes tem receitas financeiras.  A maior que eu identifiquei foi a do Inter, que teve mais de R$ 9 milhões de receita.
 
Outro ponto importante é que os clubes adotam critérios diferentes para considerar o que é despesa financeira.  Então, temos que olhar os números com cuidado.
 
COMO FORAM AS DESPESAS FINANCEIRAS DOS CLUBES?
 
Observem no gráfico abaixo o custo financeiro dos clubes nos últimos dois anos:
 
 
Esses gastos financeiros devem ser referentes às dívidas bancárias, uma vez que os custos da dívida de impostos (a boa e velha Timemania) é, na maioria dos casos, contabilizada em separado.
 
Chama a atenção o caso do Flamengo e do Grêmio, onde o gasto financeiro praticamente asfixia o clube. Já muito se disse que se fossemos um país sério esses clubes já teriam fechado as portas.
 
Não me perguntem como o Corinthians, com cerca de R$ 100 milhões em dívidas, conseguiu pagar apenas 500 mil em juros.  Esse parece ser o típico caso em que os juros foram colocados em outras contas do balanço, dificultando a análise.
 
Chama também a atenção sobre o aumento de custos financeiros do Palmeiras, mas a boa notícia é que as dívidas estão sendo rengociadas e devemos ter juros menores e um prazo de pagamento mais adequado em breve. 
 
 
NÃO TEM NADA ESTRANHO NÃO?
 
Sem dúvida chama a atenção os gastos financeiros do Palmeiras.  Ainda que o Palmeiras está mais ou menos em linha com os clubes que possuem praticamente o mesmo volume de receitas e de dívidas, os valores parecem altos. 
 
A dívida não relacionada a impostos do Inter é do mesmo tamanho que a do Palmeiras, porém os custos financeiros são menores. 
 
ENFIM?
 
Enfim, o que interessa é que o custo financeiro da NOSSA dívida não é um problema para o patamar atual de receitas.  Resta aguardar se realmente vamos conseguir abaixar o custo dessa dívida e ganhar ainda mais fôlego financeiro.
 
E, mais uma vez, fica claro que problemas financeiros têm clubes como o Flamengo, Grêmio e Santos. É exatamente por isso que o presidente do Flamengo que está tentando conseguir uma linha de empréstimo do BNDES…. e é exatamente esse tipo de farra com o dinheiro dos NOSSOS IMPOSTOS que não pode ocorrer!
 
Mas, sendo que estamos no Brasil, o que vocês acham que vai acontecer?
 
Saudações Alviverdes
 
 
*Luís Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.
Divulgação autorizada mediante explícita citação do autor e do blog Terceira Via Verdão

7 respostas em “Os balanços dos clubes brasileiros – 9”

Bom. Estamos melhorando. Mas acho que com a ARENA nossas receitas vao subir MUITO – o potencial é enorme. Sem contar o projeto socio-torcedor que, ao que tudo indica, é muito bom.

Administrar e administrar, juros e dívidas. É por aí, Luís. até chegarmos no patamar que vc citou no post 8 sobre o Barcelona.

Acho muito alto termos um custo financeiro de praticamente 1 milhão/mês em 2008.
Vi alguma coisa que o Belluzzo renegociou as dividas com melhores taxas de juros, e com isso, com certeza esses valores serão menores no balanço de 2009.
Temos é que ganhar títulos e aumentar as nossas receitas, o resto se ajusta naturalmente.

Excelente coluna. Mas enfim, os numeros do Palmeiras estão altos, mas observando os números de outros clubes, não é nada de anormal.

Zambon, concordo contingo….mas as administrações antigas de todos os clubes estavam longe de serem boas….

Yzquierdo, tudo é possível! Infellizmente….

Saudações Alvi-Verdes

Acho que o problema maior da nossa dívida não é o valor em si, mas o fato da maioria desse dinheiro não ter sido usada para investimentos, mas para pagar débitos.
E a gambazada? Pediu moratória com o aval do “pesidente” Grande Molusco?

Os comentários estão desativados.