Categorias
Meninos Eu Vi

Quem é esse casal ao lado de Biriba?

POR JOTA CHRISTIANINI

O ano de 1958 foi o ano da redenção do esporte brasileiro,
até então tido, no dizer de Nelson Rodrigues, como esportivamente um vira lata
entre os povos, o brasileiros levantou o peito, estufou, acho que às vezes até
demais, e botou banca.

Foi o ano que vencemos a primeira taça do mundo  – era
assim que se falava do mundial – na Suécia, com o despontar de
Pelé, seu reinado na seleção e no clube, somente questionado pelo sempre
vencedor Palmeiras, que virava e mexia quebrava o barato santista.

Hoje ao imaginar como teria sido o final daquele ano
para a imprensa, salta a vista que o destaque deveria ser Pelé, talvez um pouco
Maria Esther Bueno iniciando o penta campeonato de Wimbledon, mas quem
raciocinar dessa maneira simplista perde o bonde da história.

Naquele final de ano as manchetes as capas da revistas
tinham mais um componente, um menino, 13 anos que muito popular no Brasil
começava ganhar projeção internacional.

Como é  que pode um menino, 13 anos, dividindo
manchete com Pelé e Maria Esther, logo no ano do primeiro campeonato mundial
ganho pelo Brasil? 

Da Maria Esther pouco se sabia, afinal somente se comemorava
uma jovem brasileira ganhando taças no exterior, pois do jogo de tênis em si,
pouco ou nada se sabia.

Mas e o menino? Quem era?

Biriba o nome do garoto, palmeirense, com 13 anos, já
tinha meia dezena de títulos paulistas, campeão brasileiro e já era
campeão sul americano de tênis de mesa, esporte até então conhecido como
ping-pong, 

O prodígio Biriba usando como atleta e torcedor a
gloriosa camisa do PALMEIRAS começou a encantar o mundo logo cedo. Aos 11 anos já
campeão na categoria adultos enfrentava de igual para igual os bambas da época,
seu irmão Ubirajara, Betinho, Hirasaki, os Irmãos Severo do Rio, Jacques Roth e
Valdemar.

Todos craques mas que sofriam nas mãos do menino Biriba.

Aos 13 anos venceu os japoneses Tanaka e Gimura
ambos bi campeões mundiais  em célebre jogo no Ibirapuera, e aos 15
anos façanha das façanhas, abateu o novo campeão do mundo, o chinês, Jung
Ku-Tuan, jogando no mundial na China com mais de 15 mil espectadores torcendo
pelo adversário.

Biriba, nas folgas acompanhava sua outra paixão, o futebol.
Com o grande diretor palmeirense Gino Friolli estando em Taubaté, agosto de
1961, foi ao jogo. Pouco antes do inicio, perguntado pelo Walter Silva repórter
da TV Tupi, palpitou que o Palmeiras ganharia por 2×1 gols do Julinho e Zeola.
Dito e feito acertou o placar e os goleadores.

Dia seguinte foi manchete dos jornais e da TV, dessa vez não
pelo tênis de mesa, mas sim pelo palpite futebolístico.

Biriba venceu jogando campeonatos de simples, duplas
e por equipe; exatos 40 títulos paulistas, 15 títulos nacionais, e foi 13 vezes
campeão sul americano, alem de ter conquistado 20 torneios internacionais, com
a peculiaridade de ter sido campeão, peruano, paraguaio e chileno de tênis de
mesa.

Honrou a camisa da Palmeiras. Apesar de ter jogado em mais três
clubes sua paixão, até hoje mantida, sempre foi o Palmeiras clube que por
interferência do diretor Constantino Carlucci proporcionou ao então menino
os estudos no Colégio Bandeirantes, ponto de partida cultural para que tempos
depois exercesse, até se aposentar, funções na administração pública estadual.

Hoje acompanha o tênis de mesa de perto e não abandona sua
outra paixão  o time de futebol do Palmeiras. Nem sempre vai ao campo. O
tempo  passa mas mantém a chama que carrega no peito.

“As paixões que tive na vida foram todas interligadas pelo
Palmeiras”.

As imagens são do acervo de Biriba.

 

 

7 respostas em “Quem é esse casal ao lado de Biriba?”

Legal mesmo a historia. O muleque era bom mesmo hein. E ainda mais Parmerista… hehe

O que mais me espanta é que ainda tem gente que fala porcaria por aí. Um clube como o nosso, com esta história no esporte, deveria no mínimo ser respeitado.

Poxa, muito legal essa história. Não só pelos títulos conquistados tão jovem, mas pelo amor ao Palmeiras. Parabéns.

Pois é, eu já tava esquecendo o Hugo Hoyama…que recentemente foi homenageado em uma das partidas no Palestra!

Claudio Kano morreu quando treinava para as Olimpiadas de Atenas, era do Palmeiras com o é o Hugo Hoyama, alem do Biriba jogavam pelo time seu irmão ubirajara e sua irmã Bartira, que sei lá porque eu mesmo deletei esse paragrafo do causo…..JOTA

Não é que o Palmeiras tem tradição no tênis de mesa?

Afinal, o Cláudio Kano também é do Palmeiras!

Acho que paixão é isso, se emocionar com qualquer história referente ao Palmeiras!

Mandou bem, como sempre!!!!

Saudações Alvi-Verdes

JOTA, MANDA ESSAS HISTÓRIAS DO VERDÃO QUE COMOVEM QUALQUER TORCEDOR PARA NOSSOS JOGADORES. QUEM SABE AO LER, ELES COLOQUEM RAÇA E AMOR POR NOSSO MANTO A PARTIR DE HOJE, POIS GRAÇAS A ELES AS MOÇAS DO MORUMBI NOS ULTRAPASSARAM NESTE CAMPEONATO QUE PRATICAMENTE ERA NOSSO.

Os comentários estão desativados.