Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Melancolia

 


POR ALBERTO CUNIO


 


Decepção. Se a coluna parecer escrita por um anti-J (referência ao nosso ilustre historiador do clube e colunista do 3VV), quero perdão.


 


O ano de 1976 foi emblemático na história do futebol palestrino. Foi o ano em que o “fio virou”. Todo o brilhantismo, magia, superação e heroísmo anterior a esta data, parece ter se esfacelado ao longo dos anos subseqüentes e deixado apenas resquícios espalhados aleatoriamente. Estamos falando de uma data que faz 33 anos. É muito tempo.


 


Há um lema que é decisivo para se atingir qualquer forma de sucesso: quando começamos a nos acostumar com o que é errado, chegamos ao início do fim. E somos a prova cabal deste lema desde a data supracitada. Façamos um PEQUENO paralelo:


 


1-    Primeiro time do interior a se sagrar Campeão Brasileiro: Guarani. Vice?


2-    Primeiro time do interior a se sagrar Campeão Paulista: Inter de Limeira. Vice?


3-    Copa do Brasil: Ceará, ASA, Santo André, Ipatinga. Eliminação. Em casa.


4-    Campeonato Paulista: XV de Jaú (1985 – 2×3 em pleno Palestra. 3º gol feito pelo Lateral-Esquerdo Felício, seu único gol na carreira. A vitória nos levaria à final); Bragantino (1989 – 0x3 em Bragança, única derrota da equipe no Campeonato); Paulista Jundiaí (2004 – Nos pênaltis, após Lúcio jogar fora nosso ingresso na final). Eliminações.


5-    O rebaixamento à Série B em 2002 já passou até do épico, para entrar na esfera do “romântico”.


 


Vejamos breves exemplos de nossos 2 arquirrivais:


 


1-    Finais de Brasileiro contra Guarani e Bragantino. Título.


2-    Finais de Campeonato Paulista contra Ponte Preta, São José, Botafogo-SP. Título.


3-    Copa do Brasil: em desvantagem contra Treze-PB, Sampaio Corrêa-MA, Cianorte-PR. Vitória. Brasiliense? Título.


 


Quem quiser lembrar mais episódios, deleite-se.


 


Um breve hiato entre 1993-2000 nos fez acreditar que algo havia mudado. Período em que aquele que se arrastava pelo chão ganhou uma muleta e conseguiu andar. Com ajuda.


 


Nada mudou. Somos os eternos perseguidos dos tribunais, das arbitragens, dos políticos, da imprensa, da nossa própria torcida, de nossos mandatários e rivais internos, até da Companhia de Engenharia de Tráfego. Paranóia coletiva. Delírio persecutório. Patologias crônicas, incuráveis.


 


Quando entendermos as verdadeiras razões e os porquês de sermos SEMPRE os únicos protagonistas deste tipo de tragédia, talvez consigamos retomar a rota anterior a 1976.


 


SAUDADES temos de algo que não temos mais, mas ainda é possível rever ou recuperar.


NOSTALGIA temos da pátria, ou de tempos de glória, que não voltam mais.


 


Nós temos falta de algo que nos agonia, atormenta, nos dá uma sensação de vazio, principalmente porque nem sabemos mais o que é: isso é MELANCOLIA.


 


P.S.: Corneta? Para todos nós. Que fazemos o Palmeiras existir.

42 respostas em “A Corneta do Cunio – Melancolia”

Albertão, acusamos o golpe de suas palavras…complicado. Quem como eu ficou chupando manga de 76 a 93 para ver Palmeiras campeão sabe o que é isso…e de lá pra cá teve muita tragédia e alegria também…Sem duvida não cabe a um clube como Palmeiras depender de estatísticas para ser campeão (“quem sabe uma vez a cada dez anos, se tudo der certo e os outros cagarem, seremos campeões”). Deixamos isso para quem não tem história e não tem o que perder com os anos que passam. O trabalho agora é IMEDIATAMENTE de longo prazo com o prof Belluzo, pensando em direção técnica, elenco, estrutura e CULTURA VENCEDORA (algum jogador destes já visitou nossa sala de trofeus??) Precisamos dar força urgentemente para as categorias de base. Alguém viu alguém do Palmeiras B ou sub-20 sequer ser cogitado para substituir os lesionados?? Não temos nunhum talento no clube com um total de 35 profissionais cuidando das categorias de base?? Amigos, o negão disputou uma copa com 16-17 anos, ok, o cara era gênio…mas temos que rever nossos conceitos…senão teremos que contar com jogador recauchutado para resolver nossos problemas (Para os que não gostam do Luxa, lamento mas ele era mais ousado neste ponto). Forza Palestra!!! Palmeiras nossa cachaça…Albertozzi, estamos juntos nesta, mas tá foda acompanhar o Verdão de longe, abs

Caramba a discussão ta quente…. mas é isso, Palmeiras é isso…. Descordo com o seu texto Cunio… um time de futebol não se faz só de titulos…. se faz da Paixão, do amor …. também não concordo com quem fala que Paulista é titulo pequeno… ou de menor importancia,,,, um dia vi o Rivelino falando que se ele pudesse ele trocaria o mundial de 70 por um titulo paulista pelos gambás ….( e pelo jeito que ele falou era verdade)

* “Vejamos breves exemplos de nossos 2 arquirrivais:”
“1- Finais de Brasileiro contra Guarani (ROUBADO) e Bragantino (PRESSÃO PSICOLÓGICA DESGRAÇADA PARA O SEGUNDO JOGO SER REALIZADO NO MORUMBI, NÃO EM BRAGANÇA, A PONTO DE AFETAR OS JOGADORES DO TIME INTERIORANO). Título (NA MARRA).”
“2- Finais de Campeonato Paulista contra Ponte Preta (1970? ROUBADO. 1977? ROUBADÍSSIMO!), São José, Botafogo-SP. Título.”
“3- Copa do Brasil: em desvantagem contra Treze-PB, Sampaio Corrêa-MA, Cianorte-PR. Vitória. Brasiliense (ROUBADÍSSIMO, COM A PROVIDENCIAL MÃOZINHA DE QUEM? ELE MESMO: SIMON)? Título.”

Belos exemplos. Vamos jogar nossos ideais no lixo e começar a roubar como esses caras.

Belo texto Cunio. Mas vamos fingir que está tudo bem não é mesmo? Afinal na época da fila era pior mesmo, então agora está tudo lindo.

RUMO A SULAMERICANA 2010! NA BUSCA DE MAIS UM TÍTULO INÉDITO!

Pois é Rodrigão, concordo, apenas questiono se a volta de Mumu resolveria ou pioraria algo. Acho a segunda hipótese mais provável.

Alberto,
Excelente seu texto…..A idéia é esta mesmo….agora, precisamos descobrir a formula de voltar a 1976…..Seria a volta do Mumu? Acredito que precisamos de mais força de bastidores e na politica do futebol….batendo do jeito que esta o Belluzo, não vamos ganhar nada mesmo….Amanha, o esquema é torcer para os desnutridos do Vitoria e rezar…..mesmo assim…..!?!?

Bullshit. Nos é que somos paranoicos, Cunio.
Ironic Mode: ON

Grande Sérgio e Raul, #33 e #34. Para aqueles que não sabem, Sérgio e eu somos amigos de infância e acompanhamos (sofrendo) o Palmeiras desde então. Sei muito bem o que é este sentimento. Imaginem que fui OBRIGADO a assistir Palmeiras x Corinthians numa casa de 150 bambis, todos dissimulados torcendo contra nós, mas não dando o braço a torcer que queriam ver o gordo fazer gols. Quase sobrou o mesmo programa contra o Flu. Já tinha sofrido isso contra o Vitória, quando perdemos e um bambi me encheu o saco a tal ponto de me fazer apostar 10 caixas de cerveja pelo título. Hoje, adoto uma postura similar: fico na minha, como sempre fiquei. Mas não consigo me livrar dos pentelhos que me enchem o saco a cada gol que tomamos. Vou começar a mandá-los para aquele lugar. Tenho um amigo que odeia tanto os bambis que já parte para a ignorância. De qualquer forma, Palmeiras é minha droga e não consigo largar. Se inventarem clínica de dependentes disso, me avisem que eu NÃO vou. Abraços! Porco rumo ao PENTA! Ainda dá, CARALHO!!!!!!!!!!!!

Sergio #33,

Estou tendo a mesma atitude que você, só falo de futebol com quem é palmeirense e entende o que nós estamos passando neste campeonato.

Também só assisto aos jogos do Verdão sozinho, na minha casa, sem ninguém por perto e também não tiro sarro de ninguém!!

Pensei que era o único, agora vejo que não!!

Abraço!!

Alberto, eu li a coluna do Conrado essa semana (creio que vários aqui leram, até porque foi citada pelo Vicente) e me lembrou o que senti após nossa eliminação na Libertadores na mesma semana em que a Favela roubava a Copa do Brasil. E senti agora de novo. Mas como tratar essa doença que é torcer por um time, como conseguir abandonar esse vício? Além do nosso decepcionante time, temos que lidar com os alienados torcedores dos rivais e inimigos. É muito prá cabeça. Altera o humor. Piora o rendimento no trabalho. É f…
Decidi que não converso mais sobre futebol com a turma da floresta e da favela. E-mails vindo deles agora deleto sem ler. Devo estar com fama de retardado aqui no trampo, ou anti-social ou sei lá o quê… Mas decidi: futebol prá mim agora é algo que eu assisto sozinho, torço sozinho, fico feliz ou triste sozinho, não tiro sarro de ninguém e aos poucos espero que percebam que eu não me relaciono mais com torcidas adversárias (e mesmo com alguns palmeirenses chatos), pois futebol prá mim é um assunto que já que não consigo abandonar, não vou mais compartilhar. É isso. Quem aqui já assistiu ao filme “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembrança”? Se a máquina do filme existisse, eu juro que apagava o futebol das minhas memórias, do meu dia a dia. Mas não posso, não consigo… é um vício, uma doença, então vou conviver com ela de maneira discreta, individual, para minimizar todos os seus sintomas… e tentar sentir menos essa melancolia que você citou… Abraços

29- Verinha Linda. O que mais eu queria fazer é falar bem do Muricy mas até hoje ele ta fazendo o que o Caio Jr conseguiu fazer, nada. E quanto ao Birner. Acho que ele é um dos mais honestos. Posso estar enganado. A minha antipatia com o Muricy é pelo que ele vejo ele fazer. Mas queria muito falar caramba este é o técnico que eu estava esperando. Pois fiquei muito feliz quando ele foi contratado. Então hoje ele é um decepção pra mim.

Obrigado Verinha. Vc pelo menos me entende rs!

vamos acender vela, tocar bumbo, estrangular galinha, fumar charuto, e tudo mais, pq só nos resta isso…
agora se der certo seguraaaaaaaaaaaa
o esperança que nâo morre viu…hahahhaha
abraços a todos

Esse negócio de pressionar elenco como fizeram é um absurdo. Me diz que atleta vai querer vir jogar no Palmeiras no ano que vem se vê uma cena dessa com a gente na liderança provisória do Brasileiro e disputando o título?

Citei lá em cima o dia que perdemos a invencibilidade de 4 anos no Palestra. Complemento dizendo que minha birra com organizados vez desde esse dia, quando um bando de vagabundos que dizia torcer pelo nosso Palmeiras invadiu e destruiu nossa sala de troféus. Imperdoável.

O texto está no Lance ao lixo.

Palmeirenses repudiam perseguição a jogadores.

Ninguém comentou sobre a atitude da torcida depois do empate.

Esperaram a saída dos jogadores para xingar. Até o carro do Presidente foi atingido. Tentaram invadir o clube.

Quando a polícia e a justiça vão finalmente resolver tais problemas?

O Vicente está certo. Não temos elenco. Não temos a simpatia de nenhum dos poderes constituídos do futebol, por isso somos prejudicados. Não temos unidade dentro do clube, e muitas vezes falta até dignidade.

Olha só Rogério, citei uma cambada que pode ajudar voce a dividir a responsabilidade que joga toda nas costas do técnico.

Prometo não falar mais sobre isso, essa é a última:

Hoje voce postou um comentário do Birner, que costuma fazer esforço para comentar sem torcer, mas ELE DETESTA O MURICY. FAZ CAMPANHA DIÁRIA CONTRA O TÉCNICO, TALVEZ POR TER COM ELE ALGUNS PROBLEMAS PESSOAIS, OU ATÉ PARA AGRADAR CERTOS DIRETORES DE SEU TIME DE CORAÇÃO.

Vamos secar os adversários. Precisamos de uma vaga na Libertadores. E nem é paga ganhar. É porque o clube precisa de dinheiro, mesmo.

Um dia desses voce estará dizendo: O Muricy é o cara!

Olha Vicente. O Muricy cantou esta bola. Mas perdemos alguns jogos por mal escalação do time e pessimas mexidas. E convenhamos precisa de grandes jogadores pra vencer o Sport, lanterna e rebaixado da competição, com estes jogadores ai não dava pra ganhar do Sport? Acho que isto é desviar o foco da derrota pro Sport, o cara armou o time com tres volantes e deixou um burraco na defesa, depois ele recuou o Edmilson e tomamos sufoco, no primeiro tempo era pra gente ter tomado uns 4 e o cara não fez nada pra mudar. Somente no segundo tempo. Acho que o Muricy tem culpa quanto Love que não acertou. O Muricy ainda não chegou. Aquele tri-campeão dos bambis até agora não veio aqui. E não é por falta de elenco pois ta todo mundo em condições iguais. É pura desculpa. Com este elenco deu pra ficar 19 rodadas na liderança. Agora que perdeu a liderança não temos elenco eu não concordo mesmo.

Mas é só a minha opinião.

Abraços!

Milito (#25) sono qui!! Sempre estou, mas tem razão tenho comentado pouco.

Avisei ao Cunio por email que o texto era quente. Triste, é verdade, mas quente.

Esse ano essa bola foi cantada por alguns. Muricy levou o time à liderança (pegou acho q em 2o lugar) e avisou que não tinha elenco. Ele gosta de trabalhar com jogador forte e técnico. Além de Diego Souza não temos mais ninguém assim. A zaga é fraca e temos apenas M. Ramos e Danilo. Não temos substitutos para os alas (não são laterais) nossos volantes são medianos (tirando Pierre, que é gênio) e o CX é volante, não é meia Meia é o Alex! Valdívia!, coisas assim.

E o ataque é voluntarioso (Ortigoza e Obina), ruim (Robert, Lenny e WIllians) ou não acertou ainda (V. Love). E além disso não temos reservas. Machuca 2 ou 3 e não ganhamos do Náutico.

Ou seja, tudo isso poderia ser evitado se Luxemburgo fosse mandado embora no final do ano passado e se tivéssemos um elenco para o Brasileiro.

O resto é história. O time foi longe demais. Pode até ser campeão, mas seria mais obra do destino. O campeonato poderia ter sido decidido 3 ou 4 rodadas atrás. Não foi e dificilmente reverteremos em 3 rodadas. O resto é apego nosso, é crença, é fé na mística da camisa verde (até isso estão nos tirando).

Desculpem o desabafo. Às vezes eu esqueço da responsabilidade do blog.

Abracci a tutti!

Eu concordo com o que comentaram o Fabiano e do Rinaldo (#10 e 25). Nenhum palmeirense se orgulharia de conquistar um título como o brasileiro de 2005 por exemplo, não queremos desonestidade. Mas é preciso trabalhar nos bastidores, ter força na CBF, no STJD, senão estamos perdidos.
Na época da Parmalat por exemplo, os esquadrões que foram montados atropelavam qualquer adversário dentro de campo, mas havia também um trabalho de bastidores. Dois exemplos disso foram as contratações do Cafu e do Antonio Carlos. Naquela época era o Palmeiras quem dava chapéu nos adversários.

não tenho visto comentários do Criscio …Dove estai Vicente?….
Cúnio…
O sentimento do Palmeirense com o Palmeiras e mais parecido com o amor incondicional que temos com os familiares do que o amor que espera algo em troca. Por isso estaremos juntos até o fim.

Nasci no começo dos anos 60 e vivi uma boa fase onde dizia-se “Ano sim ano não, Palmeiras campeão” ….
Acredito que um divisor de águas desta época foi o ano de 1978 onde, no dia 19 de Julho, o Jornal da Tarde publicou, na primeira página, a foto do então presidente do Palmeiras e a história do desfalque de milhoes $$$ que ele teria dado no Palmeiras….Até tinha uma brincadeira que dizia que o Jordâo Bruno “Sacou o Money” …neste ano o Palmeiras foi vice-campeão Brasileiro com um time mediano e comandado pelo Jorge Vieira..de lá pra cá só com a co-gestão da Parmalat para montar um time competitivo…..o último suspiro desta época foi o time montado pelo Telê Santana que no paulista de 1979 foi garfado pelo Vicente Mateus (vejam só desde quando o Palmeiras aceita manobras dos bastidores contra ele).

Vamos deixar a melancolia de lado e olhar prá frente…entendemos que investimentos foram feitos, nenhum jogador foi transferido na janela do meio de ano mas existe um trabalho que ninguem faz no Palmeiras…E este trabalho nâo pode ser feito pelo prof. Presidente Belluzzo por que ele não é morno…. é 8 ou 8000…Este trabalho é bem feito pelos nossos rivais e está todo no livro ” A arte da Guerra” de Sun Tsu….

No livro os princípios da estratégia do vencedor são:
Subjugar pela astúcia,
Evitar a força do oponente e atacar a sua fraqueza
Manter segredos das suas atividades..
Usar o engodo…fazer o inimigo se preparar na esquerda e atacar a direita….
Eu só vejo o Brunoro com este perfil…

Excelente texto do excelente Cunio!
Os fatos são evidentes. E ainda temos uma enciclopédia de outros cuja citação só aumentaria a melancolia.

Tudo bem Raul se ninguem tira sarro de vc, é uma coisa. E não falei pq somos motivos de chacotas que é problema seu. Não precisa responder deste jeito. Sem patadas ok!
Agora a respeito do Muricy parabéns pra vc, é isto mesmo, vc já sabe o que eu penso e vc tambem. Legal! mais uma vez parabéns!

Agora em nenhum momento falei em juiz. Acho que quero ver o Palmeiras Campeão da Primeira academia que vc teve o Prazer de ver. Coisa que eu só vi a segunda academia nos anos 90.

Abraços Raul fica tranquilo, o importante é a gente se respeitar sempre. Independentemente de vc concordar ou não! Assim com eu tambem tenho que fazer.

Fica tranquilo Cunio. É o Palmeiras que quero ver na rota dos titulos. E este longo prazo vai até onde? pq a tempos que escuto que o projeto disto é a longo prazo e tudo mais, e este longo prazo nunca chega? ai não da né!

Amigo Rogerio, eu nasci em 1964 comecei a ver futebol com meu pai em 1970 com 06 anos e em 1972 tinha 08 anos.

Futebol para mim é muito mais que só o resultado, vejo que nossa diferenças começam por este detalhe.

Em 1971 o Palmeiras foi roubado na final do campeonato paulista contra as bambis e perdemos o título, mas no ano seguinte fomos campeões de tudo que disputamos, ou seja não se pode desesperar, isso que quero dizer, a fruta só cai da árvore quando esta madura.

Sei que o Palmeiras esta se estruturando e isto que importa para mim, quanto aos outros clubes, não tenho interesse.

Se você virou motivo de chacotas, não é problema meu, alguma coisa vc deve ter feito para as pessoas estarem tirando sarro de vc, tenho vários amigos que não torcem para o Palmeiras e nenhum deles tira sarro de mim, talvez por que quando o Palmeiras ganha não tiro sarro de ninguém!!

Muricy: não entrarei mais em discussão com vc sobre nosso técnico, vc fica com a sua opinião e eu com minha, OK??

Normal para mim Rogerio é ganhar título por merecimento, por ser o melhor, como quando ganhamos os títulos acima citados por mim. Todos eles foram ganhos por merecimento é assim no Palmeiras, faz parte de nossa cultura desde 1914, ganhar na base do juíz ajudando, não me parece a melhor maneira de sair da fila.

Espero que você entenda que de maneira nenhuma quero te ofender ou te provocar, temos muitas diferenças na maneira de pensar futebol, mas torcemos para o mesmo time.

Galera, antes que comecem as discussões acaloradas, certamente TODOS querem ver o Palmeiras campeão e TODOS têm que estar juntos SEMPRE. O Palmeiras não é Ademir da Guia, Darinta, Denys, Cunio, Evair, Raul Ricardi ou Rogério Rocha. O Palmeiras é composto por TODOS nós. E ele só pode ser alçado ou afundado por TODOS nós. Este complexo de vira-lata que o Toledo #16 comentou é realmente algo que precisa ser estirpado de nossa essência. O trabalho realmente tem que ser de longo prazo e até acredito que estamos no caminho certo. Não podemos é já começar a ficar com a corda no pescoço sob as ameaças de perdermos Belluzzo e voltarmos a ser geridos pela velha guarda que nos jogou na desgraça. Cabe a nós decidir quem serão os torcedores, quem serão os que tentarão dirigir e dar rumos ao Palmeiras.Está em nossas mãos. Abraços a todos!

Vejam esta matéria. Sera?

O entrave tático

Como a equipe vive de chutões para a área e os volantes não têm bom passe (ao contrário dos tempos de São Paulo), é preciso que alguém, lá na frente, consiga matar a bola e prendê-la até a aproximação dos companheiros. O famoso pivô.

Love faz isso bem, contudo pelo chão, não de costas e trombando com a zaga. Tem facilidade para tocar de primeira e tabelar, todavia não pode fazer tabelas sozinho.

Obina não sofre tanto com o choque, entrentanto sua dificuldade para dominar a bola e distribuir o jogo é grande.

E as cena se repete

Love vai quase no meio para receber a bola de costas no lançamento longo. Obina fica na área. Eles não se completam.

Por isso, quando Ortigoza entra, acaba fazendo alguma assistência. O paraguaio é guerreiro e sabe fazer o segundo atacante, não sofre para jogar aberto. Num time com gravíssimo problema de assistência, Ortigoza é luz.

Sem comparações

Vagner Love é melhor que Obina. Ele deveria ser o centroavante de área. Ao menos enquanto Cleiton Xavier não volta, Love e Ortigoza foram a dupla mais coerente para o time tentar ganhar volume ofensivo.

Consequências

Muita gente está insatisfeita com Muricy dentro do Palmeiras.

Um amigo bem próximo aos cartolas me disse que se o Palmeiras perder o título, dependendo de como for o fracasso, ele não prosseguirá em 2010 no Palestra Itália.

Na hora retruquei: – Ele tem contrato até o final do ano que vem, o Beluzzo não deixará isso acontecer. Seria incoerência. O Muricy demora mesmo para arrumar a casa.

Antes de eu conseguir acabar a frase meu amigo interrompeu – Deixa! Você está enganado.

Hoje o Painel do caderno de esportes da Folha de São Paulo publicou

Racha na cúpula

A performance de Muricy Ramalho à frente do Palmeiras colocou em rota de colisão alguns dos principais dirigentes do clube. O vice Gilberto Cipullo, que controla o futebol, não anda satisfeito com o técnico e tem sofrido toda a pressão pela queda do time. Ao lado de Cipullo está o dono da Traffic, J. Hawilla. Do outro lado, estão integrantes do “Muda Palmeiras”, que fizeram força para a queda de Vanderlei Luxemburgo e a chegada de Muricy. Há quem aposte que Cipullo e Muricy não chegam juntos ao final do Brasileiro.

andre Fix # 16,

Perfeito cara PARABÉNS!!

Se estamos juntos???? Com certeza !!

Abraço!!

15- RAUL VC ESTA LOUCO? COMO EU NÃO QUERO QUE O PALMEIRAS SEJA CAMPEÃO. Os meus amigos gambas, bambis e lembaris vivem me zoando a cada derrota do meu time que amo tanto.

Estou cansado de ser sempre motivo de chacotas,
acha que estou feliz com todo este tempo sem conseguir titulos?

Acha que eu quero isto? Como eu queria estar errado com tudo que eu falei antes, mas a cada dia que passa me convenço mais.

O tecnico é competente aonde? O que vc esta vendo ele fazer demais? Trabalhador o Jorginho tambem era. Não é só o Muricy que é trabalhador não. Ele pode até ser capaz mas ainda aqui no meu Palmeiras ele não provou a sua capacidade não. Espero e muito que prove, pois ainda não esta correspondendo aquilo que ganha. Para mim até agora foi a pior contratação do ano.
Raul não é só o Palmeiras que cresceu não e eu vou esperar o 50 anos pra ver alguma coisa? Não sei nem se vou estar vivo pra isto. Não reclamo da nossa diretoria se ela errou este ano foi tentando acertar. Na minha avaliação esta diretoria errou em algumas coisa, mas mais acertou que errou com certeza. É futebol é resultado. Principalmente quando o investimento é alto. Treinadores que tem que esperar por 2 anos pra engrenar não da né.

Nenhum clube espera. O Planejamento foi feito no começo da temporada. Mas o técnico não se enquadrou, eu sei que ele vai ficar, mas se a gente não se classicar nem pra libertadores eu quero ver o que vc vai falar.

Eu espero estar muito errado e gostaria de estar. Mas os numeros mostra que não.

Dos anos 80 pra 2009 mudou muita coisa Raul, todos os times estão se restruturando não é só o Palmeiras não. Olha os tempos são muito diferentes se o time não acompanhar ai que não da pra competir mesmo né.

Raul futebol é resultado, coloca isto na sua cabeça
agora eu te pergunto como vc consegui ver os titulos de 72 se vc nasceu em 70? com 2 anos vc se lembra disto? Parabéns eu nasci em 76 mas não me lembro não.

De 93 pra ca vi todos os titulos, mas não podemos parar no tempo. Se a gente perder este titulo mais ganho da historia, vou ficar muito frustado sim, e ainda se eu ver os bambis comemorar outrar vez vai ser pior ainda. Pois vamos ser tripudiado mais uma vez.

Isto não doi pra vc? é normal? pra mim não? por isto me expresso desta maneira. Agora estas são as nossas diferentes gerações, imagine que tem criança que nasceu nesta decada e só viu o time ganhar um titulo? É bem complicado não acha? ou pra vc é tudo normal.

Será longo o caminho para nos livrarmos do complexo de vira-latas e perseguição, arraigado no esqueleto verde ao longo de nossa História. Provavelmente pela genética italiana (e latina, já que não tenho sangue italiano), temos a tendência de supervalorizar nossas derrotas, e torná-las dramaticas demias. Deveríamos ser mais positivos.

Quando a gestão Belluzzo assumiu, programei-me mentalmente para esperar pelas mudanças positivas (e os consequentes resultados) para médio e longo prazo. Entre 2 a 5 anos. Falei para amigos que daqui a 10 anos seríamos muito fortes. Hoje tenho 38 anos, e não tenho problemas para esperar o processo de revitalização emocional/estrutural que o Palmeiras precisa passar. Poxa, vivi os anos 80, e o estrago que o sapo-gordo fez em 90. Considero o rebaixamento um expurgo necessário.

Nossos competidores são tão fracos, que em 2008 e em 2009, tivemos quase lá. E na ilusão das conquistas, nos entregamos à emoção. Paciência Palestrinos! As mudanças ocorrem de forma silenciosa no Palmeiras, e os grande movimentos POSITIVOS são imperceptíveis em relação ao pouco tempo de trabalho da nova gestão. Ampliem esta dimensão, e se esforcem para enxergar lá na frente.

Que os que nos lideram, tenham sáude, sangue frio e paciência para “segurar a onda”. Contem comigo para cantar e vibrar pelo Palmeiras pelos próximos 10 anos. Mas o Belluzzo, o Conrado, o Vicente, o Cunio, o Kleine, enfim, todos os bravos guerreiros teem que tá junto.

Tamu junto Palestrinos?

Rogerio #8

Quis dizer que hoje estamos no Paraíso, pois nos anos 80 não tínhamos nenhuma perspectiva de melhora, os times que montávamos eram ridículos, éramos obrigados a torcer por Ditinho Souza, Osni, Darinta, Célio, Jaime Boni, etc…

Hoje estamos brigando pelo título( É POR MAIS QUE VOCÊ NÃO QUEIRA AINDA ESTAMOS NA BRIGA), temos um presidente palmeirense de verdade que briga pelos nosso interesses, a Arena que esta na fase final de aprovação,temos um parceiro forte para contratações, um técnico trabahador, capaz e competente, nossas receitas aumentaram muito, grandes empresas se aproximaram do Palmeiras, como por exemplo, em 2008 Suvinil, Fiat em 2009 Samsung, Fast Shop, sem contar a Visa, W/Torre.

Se você parar para pensar, se compararmos com anos 80 hoje estamos no paraíso sim, talvez não ganhemos este título, mas estamos nos planejando para os próximos 50 anos e isso nos anos 80 era impossível.

Mas entendo o seu ponto de vista, já que você só enxerga os resultados e não vê nada que acontece em sua volta.

Amigo não deixe que este lado negativo te cegue, muita coisa boa esta acontecendo dentro do Palmeiras e também não encare este meu comentário como um insulto ou uma provocação a você já que esta não é a minha intenção.

Esta sua ânsia de título mais atrapalha que ajuda.

Felizmente não tenho toda esta sua ansiedade, já que vi o Palmeiras ser campeão MUITAS VEZES, assisto futebol desde 1970 e de lá para cá vi os seguintes títulos in loco:

Campeão Paulista de 1972,1993,1994,1996,2008
Campeão Brasileiro de 1972,1973,1993,1994
Libertadores 1999
Rio São Paulo 2000
Copa do Brasil 1998

Já sai de estádios muitas vezes gritando É CAMPEÃO, é obvio que quero ser campeão este ano, mas se este título não vier( e esta bem difícil) não irei me frustrar, saberei esperar e continuarei mais palmeirense do que nunca.

Acho que o Palmeiras deveria montar um grupo profissional para gerenciar o futebol.Só o Belluzzo e um outro diretor fariam parte deste grupo.
O líder do grupo deveria ser o Brunoro.
Este grupo ia se preocupar com toda a parte de campo do Palmeiras.Contratações,dispensas e etc.E principalmente deveria estudar o que houve de comum em todas essa derrotas para times pequenos.Fazer um estudo psicológico profundo para descobrir as causas.

O Palmeiras precisa pensar no futuro financeiro com novas receitas como já vem pensando,mas,precisa também e principalmente repensar sua história recente.Estudar suas grandes vitórias e suas grandes derrotas.Daí fazer uma estrutura melhor para não repetir os erros anteriores.

Sds.

Ótimo texto !

Doído de ler, por ser a mais absoluta verdade, mas é fantástico.

Sou a 4a geração de Palmeirense/Palestrino. Torço e reclamo de juiz até em jogo antigo de vídeo tape quando assisto novamente, mesmo sabendo o resultado. ( Final de 93 ou Libertadores de 99, por exemplo )
Tenho livros e revistas que contam nossa história, que relatam os vários momentos de superação, de vitória, no significado mais puro da palavra, de heróis que se tornaram imortais para nós.

Idolos? Tenho vários mas não vi a maioria deles em ação ( e sou grato por ter visto Evair, Sampaio, Zinho, Marcos, etc ). Idolatro e honro a memória deles. Quando vejo a foto que o Jota postou em sua coluna, a foto do Jair e do Oberdã, exauridos, cansados, sujos de lama e suor, com um semblante misto de exaustão e vitória, sei que aquilo é Palmeiras. Vitória e superação são palavras e façanhas que o Palmeiras e os Palmeirenses estão ( estavam??? ) acostumados.

Dos desastres citados no post, vi ao menos 3 ou 4 no Palestra. Vi outras inúmeras frustações e outras tantas glórias. Estava lá quando praticamente caímos e estava lá quando subimos para a Série A. Presenciei o Palmeiras fazer história na partida contra o Flamengo, os famosos 4×2. Vi as defesas do Marcos em várias disputas de penaltis, oficializando a sua beatificação. Vi jogadores mediocres fazendo milagres e golaços.

Tenho 26 anos e o Palmeiras é parte da minha vida…. é um grande amor meu. Mas estou ficando saturado. De uns tempos para cá ( uns 2 anos ) estou ligando menos para futebol, não me abalo tanto nas derrotas e nem nas vitórias. Estou ficando ausente. Não piso no Palestra faz um tempo e nem tenho vontade de pegar filas, transito, ingresso caro, etc. Acompanho pela TV.

Estou ficando igual ao meu pai que ia em todos os jogos, até em outros estados, e agora acompanha pela TV ou por jornal. Quando eu perguntava para ele o PORQUE disso, ele me respondia: “Um dia você vai entender”. Estou fazendo igual a ele mas ainda não sei o porque. Me sinto anestesiado.

Não fico chocado com mais nada. Empatar em casa e perder uma chance de ouro? Normal…. já ví isso contra Noroeste, Galo, Botafogo. Ganhar fora um jogo impossível?? Normal…. já vi isso contra o Colo-Colo na Libertadores, contra Cruzeiro, Flamengo, etc….

É um desabafo que foge um pouco do post do Cunío, mas enfim….. Parabéns pelo texto. Fantástico mesmo.

Abs

Caro Cunio e Colegas,

Após ler a coluna de hoje, entendo o que senti durante e após o empate com o Sport. Para os amigos e até minha mãe, eu dizia se não sabia se ria ou se chorava. Realmente, não conseguia expressar o que meu coração sentia. Agora ficou claro: é Melancolia. Nasci em 1979 e só virei gente em 1986. Minha primeira lembrança sobre o Palmeiras é exatamente parte da decadencia do clube. Pensando um pouco, vejo que o motivo desses acontecimentos só pode ser a ética pela qual sempre primamos ou que nossas diretorias se julgaram superiores a tudo e a todos e nunca viram a necessidade de dar uma “garantida” nos bastidores. Pra falar a verdade, acho que foi uma mistura das 2 coisas. O Palmeiras via na fila do rival algo que nunca aconteceria a ele. Afinal, eramos a Academia. Calçamos o Salto Alto e passamos a assistir tdo o que faziam e “dar risada”. Coitados, 23 anos na fila!! Acontece que tanto tempo na fila, os obrigou a “mexer os pauzinhos” pra que isso acabasse. O problema é que eles gostaram e viram que era fácil. Nós ainda nos achavamos na Academia, superiores a isso, não evitamos que acontecesse. Nosso rival e nosso inimigo aprenderam o caminho fácil dos bastidores enquanto continuamos achando que apenas o futebol era necessário. Quando nosso rival começou a montar o time da decada de 80, ficamos parados achando que tudo cairia do céu, afinal éramos a ACADEMIA!! A Academia se foi e com ela nossas glórias. Montamos o time com a Parmalat. Mas esse hiato, conforme escreveu o Cunio, foi porque ali, os outros times estavam praticamente falidos. Se observarmos bem, quem foi o nosso algoz naquele período? Sim, nosso inimigo que também tinha estrutura e que, notem agora, NUNCA SE ESQUECEU DO JOGO DE BASTIDORES. As vezes me pergunto: Como eles ganharam tantas libertadores? Simples: Com os times do rio e STJD preocupados com o Brasileiro (Década de 90 foi predominantemente carioca, certo?), eles se volaram pra onde eles NÃO estavam olhando. Nós, estavamos preocupados com nosso fim de fila e em fazer excursão pra China. BASTIDORES: isso é o que mudou de 76 (até onde jogar futebol era o que interessava) pra cá (quando o que vale mais é o extra-campo).

Caro Cunio e Colegas,

Após ler a coluna de hoje, entendo o que senti durante e após o empate com o Sport. Para os amigos e até minha mãe, eu dizia se não sabia se ria ou se chorava. Realmente, não conseguia expressar o que meu coração sentia. Agora ficou claro: é Melancolia. Nasci em 1979 e só virei gente em 1986. Minha primeira lembrança sobre o Palmeiras é exatamente parte da decadencia do clube. Pensando um pouco, vejo que o motivo desses acontecimentos só pode ser a ética pela qual sempre primamos ou que nossas diretorias se julgaram superiores a tudo e a todos e nunca viram a necessidade de dar uma “garantida” nos bastidores. Pra falar a verdade, acho que foi uma mistura das 2 coisas. O Palmeiras via na fila do rival algo que nunca aconteceria a ele. Afinal, eramos a Academia. Calçamos o Salto Alto e passamos a assistir tdo o que faziam e “dar risada”. Coitados, 23 anos na fila!! Acontece que tanto tempo na fila, os obrigou a “mexer os pauzinhos” pra que isso acabasse. O problema é que eles gostaram e viram que era fácil. Nós ainda nos achavamos na Academia, superiores a isso, não evitamos que acontecesse. Nosso rival e nosso inimigo aprenderam o caminho fácil dos bastidores enquanto continuamos achando que apenas o futebol era necessário. Quando nosso rival começou a montar o time da decada de 80, ficamos parados achando que tudo cairia do céu, afinal éramos a ACADEMIA!! A Academia se foi e com ela nossas glórias. Montamos o time com a Parmalat. Mas esse hiato, conforme escreveu o Cunio, foi porque ali, os outros times estavam praticamente falidos. Se observarmos bem, quem foi o nosso algoz naquele período? Sim, nosso inimigo que também tinha estrutura e que, notem agora, NUNCA SE ESQUECEU DO JOGO DE BASTIDORES. As vezes me pergunto: Como eles ganharam tantas libertadores? Simples: Com os times do rio e STJD preocupados com o Brasileiro (Década de 90 foi predominantemente carioca, certo?), eles se volaram pra onde eles NÃO estavam olhando. Nós, estavamos preocupados com nosso fim de fila e em fazer excursão pra China. BASTIDORES: isso é o que mudou de 76 (até onde jogar futebol era o que interessava) pra cá (quando o que vale mais é o extra-campo).

Eu vivi a fila dos anos 80 e foi muito duro ser escolar e só ver o primeiro título da vida no terceiro colegial. Pra mim o pior não foi o título dos rivais, mas ver o Botafogo sair da fila de 21 anos no Carioca 89 enquanto nós não éramos realmente competitivos em nada.

Lembro que nem fiquei muito chateado quando perdemos o Paulista 92 porque pelo menos tínhamos chegado na final… finalmente disputávamos algo! Acho até que fiquei menos triste com essa derrota do que quando perdemos a invencibilidade de quatro anos no Palestra em 90.

Não estamos em nenhum paraiso, vivemos filas desde 76. Ainda estamos na fila e isto é uma vergonha. Somos os piores da década.

– Estamos em uma fila de 16 anos sem ganhar um brasileiro.

– 10 anos sem ganhar um titulo de expressão isto não é fila?

Pra mim é.

É POR ISSO QUE NÃO PODEMOS DEIXAR O BELUZZO DESISTIR. NÃO SO O BELUZZO, COMO VOCÊ ALBERTO, O PARMERISTA, KLEINE, O 3VV ETC. UM DIA VENCEREMOS ESSA MALDITA IMPRENSA, CBF E BAMBIS.

Só quem viveu aquele período pré 76 sabe o que mudou.Pessoas que vivenciam o futebol do clube podem responder o porque.

Eu vivi a fila e foi um desgraça.

Pro bem do futuro do Palmeiras,o que acontece de 76 pra cá tem que ser descoberto e resolvido seja o que for.

Sds.

Sinceramente, ficamos mais na fila do que comemorando titulos, 17 anos sem ter um titulo de de 1976 A 1993. Ai conquistamos todos os titulos menos o Mundial, e depois entramos em outra fila de 1996 a 2008. E agora estamos em outra fila de 1994 a 2009.
Perdemos o titulo mais ganho da nossa historia.

Se compararmos com os nossos rivais nesta década, somos o pior time dos 4 grandes.

– Lambaris conquistaram 4 titulos nesta decada.
Sendo 2 Paulistas e 2 Brasileiros.

– Gambas conquistaram 6 titulos.
sendo 1 Mundial, 2 copas do Brasil, 2 Paulistas e 1 Brasileiro.

Os Bambis conquistaram 6 titulos, sendo eles 2 Paulistas, 1 Libertadores, 1 Mundial e 3 Brasileiros e agora esta pra conquistar o quarto titulo seguido da sua historia.

E a gente hein? Só um Paulistão em 10 anos?

Sacanangem, hoje somos motivos de chacota pros nossos rivais.

Temos a sindrome do amarelão.
Nossa diretoria este ano esta de parabéns. Contratou algumas tranqueiras é verdade, mas ela errou tentando acertar.

Mas infelizmente, estamos carentes de titulos e a cada ano que passa nossa angustia só aumenta, pq a gente assiste nossos rivais comemorar e a gente viver sempre se lamentando.

Infelizmente. A historia se repete este ano.

bom dia
Eder, só se estiver muito enganado, mas nesse campeonato o denys foi um dos únicos a jogar todas as partidas… e na final fez o que fez, e foi execrado até hoje
Raul, é isso mesmo só quem pegou a maldita fila sabe como foi
abraços

Quem não viveu a fila de 16 anos sem títulos( eu vivi toda a fila ) não sabe o que é fase ruim.

Se comparado com hoje estamos no PARAÍSO!!

Matou a pau neste comentário Cunio!

Sou um palmeirense de sorte, pois nasci em 1984 e não vi os times toscos da década de 80, ao contrário do meu irmão que é dez anos mais velho que eu e viu várias tranqueiras daquela época.

Pelo que meu irmão fala daquela época, mesmo os bons jogadores que vinham pro Palmeiras naquele tempo amarelavam quando o jogo era decisivo e também cita como exemplo a final do Paulista de 1986 contra a Inter de Limeira (hoje na série A-3 do Paulista), quando o lateral Denys que vinha jogando bem entregou um gol de bandeja pro atacante deles.

Penso que, para jogar no Palmeiras é necessário uma qualidade tão importante como saber jogar futebol: ter personalidade. Um exemplo: o time de 1993. Se fosse nos dias de hoje, Edmundo, Evair, Tonhão, Antônio Carlos, Zinho, César Sampaio e cia. deixariam esse título escapar? Reparem que dos jogadores que citei, Tonhão destoa dos outros pela técnica, mas assim como os seus companheiros de time, tinha culhões pra vestir a camisa do Palmeiras e encarar qualquer adversário que fosse.

No time atual só vejo dois jogadores dotados de culhões pra empunhar nossa camisa, um veste a 12 e o outro, a 5. Se tivéssemos muito mais Marcos e Pierres em campo, a situação seria totalmente diferente, é bem possível que já estaríamos comemorando o título. Mas não, somos obrigados a ver um Diego Souza se arrastando em campo depois de voltar da seleção, um Armero que só sabe correr e mais nada, um Edmílson que mais parece um cone em campo, um Marcão que além de não ter raça, apanha da bola o tempo inteiro… e pior: ainda ter que pagar R$ 40,00 para ver esse time jogar!

É Cunio, melancolia é o que melhor resume o que passamos hoje em dia…

“até da Companhia de Engenharia de Tráfego”.

Visto a carapuça. rsrsrsr

Abração.

Os comentários estão desativados.