Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Reescrevendo a História

POR ALBERTO CUNIO

Amigos alviverdes,
dirijo-me a todos de nossa imensa nação, com os (sei lá se isso mesmo) quinze
milhões de torcedores, sendo que um bom bocado deles fanáticos como os que nos
acompanham aqui.

Creio sinceramente, e
a maioria de vocês leitores e comentaristas irão concordar, que depois dos
acontecimentos vividos nos últimos anos, chegamos a um ponto de inflexão em
nossa história. O Palmeiras precisa virar a página.

Virar a página não
significa negar nosso próprio passado de glórias. Muito pelo contrário: seria
valorizá-lo, honrá-lo e, acima de tudo, respeitá-lo. Algo que estamos muito,
mas muito longe de fazer ultimamente. Pior: nossa história está sendo
denegrida, nossa tradição colocada em dúvida, nosso símbolo sendo manchado.

Não podemos mais
tentar escrever nosso futuro olhando para trás, mais preocupados em remoer a
nostalgia de antigos ídolos e em tirar a poeira grossa de nossa sala de
troféus. Temos que olhar para frente. TODOS devem olhar para frente. Hoje temos
muitos olhando para trás, alguns até olhando para frente, mas com um medo
covarde, e muitos, mas MUITOS, olhando para o próprio umbigo.

Palmeiras, renasça!
Não há vergonha alguma em reconstruir aquilo que foi destruído. Não vamos
perder nada se pararmos para redesenhar nosso projeto de vida como clube grande
e vencedor. Se tivermos que sair do ZERO em alguns setores, que saiamos.
Humildade não é humilhação. Deixemos nossa arrogância e prepotência de lado,
pois nem alimento para elas nós temos mais e mesmo assim enchemos a boca para
falar. Estamos comendo sardinha há décadas e arrotando os camarões digeridos no
século passado!

De que adianta termos
um ou dois gênios de física dentro de uma escola de analfabetos? Absolutamente
nada. Recursos inúteis, jogados no lixo. Estamos querendo colocar orquídeas na
areia e ainda reclamamos que elas não florescem. E não vão mesmo. Enquanto a
podridão estiver incrustada nas colunas que sustentam o Palestra Itália, nada
irá para frente. Nenhum progresso será alcançado. Nenhum título será ganho.

Todos nós temos
responsabilidade sobre isso. Já comentara semana passada que nós somos o
Palmeiras e se queremos o bem de nossa agremiação tão amada, devemos começar
por fazer uma faxina. O futebol hoje é profissional. Ao extremo. Movido por
inúmeros interesses, mesquinharias, maracutaias e poderes. Mas ainda tem um
viés da paixão, da cegueira, da ignorância. A mesma que fez nosso presidente
proferir palavras em excesso num momento de fúria. Saber trabalhar as duas
facetas deste esporte é tarefa duríssima. Para poucos que têm essa habilidade.
E tenho certeza que os encontraremos entre nós. E com eles reescreveremos nossa
história. Sem retórica. Com trabalho. Árduo e longo.

Minha CORNETA desta
semana vai para a dupla que jogou a última colher (nem precisava de uma pá) de
cal em nossas pretensões em 2009. Sendo que um deles, lamento muito, por ter
sido apoiado, defendido e até blindado por todos. O Zumbi do Palmeiras, que
mandou seu juízo para o Quilombo e nos deixou apenas o gosto da desilusão.

26 respostas em “A Corneta do Cunio – Reescrevendo a História”

Novos tempos Cunio.A mentalidade das pessoas hoje em dia é outra.
Espero que você esteja certo.
Mas não consegui engolir o Palmeiras construir um novo estádio com uma capacidade inferior a 55 mil pessoas.

Dos programas que você falou,o Avanti eu sinceramente já olhei mas não vejo tanta vantagem assim.O de sócios remidos é bom para o associado do clube.Mas e para o grosso da torcida,as pessoas humildes que não tem condição de participar destas campanhas?
O grosso da torcida não frequenta estádio,não frequenta o clube e nem é sócio torcedor.”Consome” Palmeiras através de TV e outros produtos de menor valor.É deles que vem as cotas de TV,patrocínios maiores em todos os setores.É por causa deles que as marcas se associam ao Palmeiras,e não porque temos 100 ou 200 mil sócios torcedores.Muito menos pelos sócios do clube.
Eu adoraria ser sócio do clube,não tenho condição,mas mesmo que fosse,tenho que reconhecer que quem faz o Palmeiras gigante são as pessoas mais humildes.

Abraço.

Cássio, eu não seria tão trágico quanto a nossa torcida assim também. Ficamos 17 anos na fila e nossa torcida, se diminuiu, foi pouco. Logo, também não é motivo para pânico. Temos programas que tendem a manter nossos torcedores, como o Avanti e os Palmeirenses Eternos (aquele de sócios remidos).

Se pensamos em um futuro como uma das 3 maiores torcidas do país precisamos sim de um estádio maior.Agora,se queremos caminhar para virar uma Portuguesa,40 MIL tá ótimo.
Vamos ficar vendo os outros estádios com 60 mil e a torcida sendo exaltada pela imprensa,e vamos perdendo pequenos torcedores a cada dia,porque criança se impressiona também com isso,não só com títulos.

Técnicamente não deve dar,o projeto já tá pronto.Mas tenho certeza que a W Torre pensou nela para construir a Arena para shows.
Se pegarmos a divisão da nova arena,vamos ficar com uma ínfima capacidade para o torcedor de menor poder aquisitivo.Teremos um monte de camarotes,áreas vips e uma quantidade nanica para o torcedor comum.Talvez até menor do que a que temos hoje.
Vamos segregar a torcida do Palmeiras cada dia mais até que ela vá diminuindo e viremos um time que já foi um clube de massa.

Sds.

Cunio nem corneta esses amebas merecem….
Essa década foi desastrosa para o Palmeiras,o resultado será sentido pelas gerações futuras……em escolas de perifiria a torcida do Palmeiras não existe…..manter uma criança Palmeirense é tão difícil como ver esse time campeão…….e temos 2 rivais fortissímos Bambis e Gambás………….ganhando títulos……………..pra que estádio maior……

Cássio, tecnicamente não sei se teríamos condições de fazer um estádio maior onde se encontra o Palestra hoje. Talvez o Claudio Baptista, nosso colunista especialista em Arenas possa te responde isso. Vou encaminhar este questionamento a ele. Por mim, também não faria um estádio só para 42 mil, mas para pelo menos 60 mil. Só que entre querer e oder há uma distância enorme. Sinceramente, não vejo problema em ter uma Arena entúpida e bombando com 42 mil malucos gritando, desde que isso nos dê títulos.

Cunio,nossa diretoria já está dando um grande passo para nos transformar nestes clubes citados por você.
Um time com 15 milhões de torcedores,aumentar a capacidade do estádio para apenas 42 mil pessoas é ou não é pensar pequeno.

Estádio para time grande como o Palmeiras tem que ser pelo menos para 55 mil pessoas.
Senão, vamos passar a vida vendo a imprensa destacar a torcida do Flamengo,Vasco e Fluminense entupindo o Maracanã.As meninas lotando o Morumbambi ou a torcida do Galo e do Cruzeiro lotando o Mineirão.

Quando e se a arena sair,por mais moderna que possa ser,vamos sempre ter um estádio médio.Nunca teremos o destaque devido porque vamos ter apenas 42 mil pessoas.

A W Torre e a Traffic pensam na viabilidade econômica para elas,o Palmeiras é que tem que saber e valorizar o potencial enorme da sua torcida.

Com estádio para rídiculos 42 mil pessoas,estamos dando um passo largo para nos tornarmos um clube de médio porte como todos estes que você citou.

Giggio, achei que eu iria morrer antes de ver seu comentário aqui… Estou devendo nossa foto de despedida aqui no site, espera que a gente publica.

Pessoal, estou até comovido, sem ironias, com os comentários. Até torcedores apaixonados estão ameaçando abandonar de vez o Palmeiras e eu não tiro razão deste desabafo. Quando digo que precisamos reescrever a história, digo entre outras coisas tudo o que foi comentado aqui.

Sendo 100% sincero, meu grande receio, para não dizer pavor, é que quando citamos nossa situação lembramos de equipes como Atlético de Madrid, Fiorentina e Atlético-MG, que são times com torcidas fanáticas e enormes e que acabaram no ostracismo, grande parte por incompetência de seus dirigentes. Rezo a Deus para que o Palmeiras não tenha este fim e que os verdadeiros palmeirenses que têm alguma ascendência dentro dos meandros do Palestra resolvam fazer este trabalho.

Eu ainda acredito, já que somos todos juntos muito maiores do que esse grupo que quer nossa desgraça. Um trabalho bem feito é certamente inerte aos comentários de imprensa, às ações de STJD e de comissões de arbitragem.

Chamar o anão de jardim de “exemplo de dirigente que defende seu clube”? Só poderia mesmo sair da boca inocente da Renata Fan, que com certeza não conhece a podridão do meio em que ela mesmo trabalha.

Temos que acreditar, temos que lutar. Nosso papel, como meros torcedores, é cobrar e cobrar e cobrar. Até a hora em que as pessoas de boa vontade resgatem nossa rota vitoriosa. VAMOS, PALMEIRAS! VOCÊ É MAIOR QUE TUDO!

Fomos campeões ano passado…
No mais, vc tá até certo… mas fazer o que né…

Caro Cunio, sempre leio seus textos e acho que nunca comentei. Parabéns, dentre todos nós de luto nesses dias, que tentamos escrever algo em nossos blogs/sites sobre o Palmeiras, você conseguiu ser lúcido e claro. Espero muito essa mudança, não é mera coincidência que nos ultimos campeonatos disputados o Palmeiras nada, nada, nada, e morre na praia bem quando pensavamos que seria campeão. Esse papo de ‘ah, estamos evoluindo’, servia até pouco tempo atrás. Acho que passou da hora de ‘evoluir’, mostrando que está competindo, e competir mostrando que veio pra ganhar. Não adianta dizer, como Toninho e Cipullo, que esse campeonato prova que agora o Palmeiras está competitivo. Não. Isso foi provado no campeonato brasileiro passado. Nesse o Palmeiras provou que precisa de mudança, ou vai tornar-se o Atlético Mineiro de São Paulo: aquele que não adianta nem ter medo, pq sempre que chegar perto não vai conseguir nada mesmo. Poxa vida…

Cunio,acho que essa cambada só vai largar o osso quando o futebol do clube falir.Aí, deixa de ser interessante para aquela cambada de “vaidosos”,para dizer o mínimo.

A Fiorentina faliu e voltou com outro nome.

Por mais radical que isso possa parecer,se fosse para o Palmeiras renascer com uma direção profissional,tendo a torcida como sua sócia majoritária,sou a favor do Palmeiras se desligar do clube.

Sds.

Pergunta, pra quem conhece os estatutos do Palmeiras: O Belluzzo tem poder para trocar a diretoria? Ou são definidos pelos conselheiros e ele tem que engolir? Qual é o caminho para fazer a limpeza?

Edvaldo #14 e amigos, acho que estamos super-valorizando demais a questão do Belluzzo. Ele falou o certo, talvez da forma errada, movido pela emoção que tomou conta de todos nós nestas ultimas semanas. Apoiamos. Foi julgado, ponto final, viramos a pagina. Ele ainda é o presidente de-facto e o que interessa agora é o trabalho que vai ser feito com foco para dentro das quatro linhas. Vamos esquecer esse negócio de perseguição, bem como “trabalho de bastidores”. Fomos roubados, mas alguém acha que foi isso que tirou o caneco da gente? E se a Renata Fan (a que ponto chegamos) ou outros incompetentes da imprensa são bambis, burros, mal-informados ou mal intencionados problema deles. Vão pro inferno todos.

Mais uma vez perfeito seu comentário. Eu tive uma frustração muito grande esse ano. Sei que alguns vão me chamar de torcedor da moda, mais acho que estou abandonando. Desde que nasci o Palmeiras me deu mais vergonha e desgosto, do quê alegria. Seu post “melancolia” fala bem sobre esse assunto. Eu sei que em muitas ocasiões sómos perseguidos e prejudicados, mais parece que não cansamos de dar vexame, de passar vergonha e de perder para nós mesmos. O amor é burro mesmo. Cresci cultivando paixão pou um time que não ganhava nada. Dezesseis longos anos de chacota e humilhações, um década um título paulista e um da segundona. Existe algo podre do reino do Palestra. As coisas são tão irônicas que nosso maior presidente nos últimos tempos foi o quê nos afundou definitivamente. Homem honesto, competente à altura da cadeira que ocupa. Também vibrei com sua postura em defesa do time. Mais ele ficou sozinho na sua empreitada, falou e não provou nada, e agora as consequências virão. Vocês vão ver o que vai acontecer conosco nos próximos anos. A CBF e os tribunais não vão deixar ganharmos mais nada. Eu também acredito e apoio a atitude tomada pelo nosso presidente, mais não teve nenhum efeito prático. Essa semana ouvi a Renata Fan falar, após um entrevista do anão do Jardim Leonor: Esse sim é um dirigente série que defende seu clube”. Mais uma vez sómos motivos para chacota. Temos um passado glorioso, temos um presente indigno da nossa grandeza e um futur incerto. Qual será nosso caminho: Voltar a ser grande! Ou ser a nova Portuguesa! Ao final desse campeonato, calma amigos, só vamos perder mais dois jogos, se a reformulação do Palmeiras não começar pela troca da diretoria de futebol, não seremos mais 15 milhões. Seremos apenas 14.999.999.
Abraço amigos
De alguem que não aguenta mais

Concordo com quase tudo. Quanto ao Belluzzo, o único exagero foi dizer que daria umas porradas no cara se o encontrasse na rua (o que serviu para desviar o foco do que realmente importava, ou seja, que o Simon entrou para operar o Palmeiras e houve dolo, houve má-intenção e muita gente sabe disso e se cala).

Quanto à corneta para os dois briguentos, eu também discordo. Não por achar que o que fizeram não tenha sido gravíssimo. Apenas acho que aquilo foi o ápice de uma situação que vinha se agravando diariamento debaixo dos narizes dos responsáveis pelo futebol e nada foi feito.

Aquilo foi apenas um sintoma do problema. Pra mim a corneta deveria ir para o médico negligente e incompetente que não tratou da doença no início e que deixou-a se espalhar, tornando-se irreversível.

Cunio… não mande uma corneta para eles não.. cara… para com isso, eles não merecem uma corneta e sim um Gigante TROMBONE

Mas,para quem não é sócio,nem conselheiro,o que podemos fazer?

Fica a pergunta: o que nós, “simples” torcedores, alguns agora sócios-torcedores, podemos fazer?

Se o Palmeiras não classificar para a Libertadores, aí sim é que vão precisar dos meus míseros 300 reais como sócia-torcedora… Que coisa…

Muito bom. É isso mesmo. Este trabalho de reconstrução deve começar com esta quebra de paradigma, quem dorme sobre o colchão das glorias passadas acorda com as cornetas do fracasso (desculpe mencionar “corneta”, é sua marca registrada). Precisamos do mesmo espirito inovador e ousadia que vimos na fase Parmalat em que o Palmeiras foi o pioneiro nas co-gestão no futebol. Façamos da nossa história gloriosa fonte de inspiração, mas olhemos para frente. Os modelos passados não sevem mais. Faxina já, renovação na diretoria, manda perna de pau embora, mantenha-se Muricy. Direção, organização e cultura vencedores. Queria saber como nós, poderíamos ajudar e influenciar nisto. Palavras agora não bastam mais.

#6 Pois é Cássio, mas eles acham que são donos do Palmeiras. Enquanto não expurgarmos essa corja de lá, nada irá mudar.

Mas,para quem não é sócio,nem conselheiro,o que podemos fazer?

Não se pode ser refém de alguns conselheiros.

O futebol do time não pertence a eles.

E TEM OUTRA ALBERTO. VOCÊ VIU COMO A DIRETORIA DAS MOÇAS AGEM. JÁ CONSEGUIRAM LIBERAR OS JOGADORES PARA O JOGO CONTRA O GOIÁS. ISSO SIM É COMPETÊNCIA. ENQUANTO ISSO NOSSA DIRETORIA Z.Z..Z..Z.Z.Z.Z.Z.Z..Z.Z

É ALBERTO TEM RAZÃO. ENQUANTO TIVERMOS O FANTASMA DO MALDITO MUSTAPHÁ NOS ASSOMBRANDO ESTAMOS FERRADOS. OUTRA COISA FAXINA JÁ. PRIMEIRO NO DEPARTAMENTO DE FUTEBOL.
CECÍLIO/GENARO E SAVÉRIO CHEGA. BRUNORO JÁ.
ELENCO: MARCOS (DEVE PASSAR PARA PREPARADOR DE GOLEIROS OU AUXILIAR TÉCNICO); BRUNO QUE VÁ JOGAR FUTEBOL AMERICANO, DEOLA JÁ.
FIGUEROA, DANILO,MAURÍCIO RAMOS, PIERRE, FICAM.
O RESTO RUA.
O MURICI TAMBÉM FICA. É HORA DE REESTRUTURAMOS TUDO

Os comentários estão desativados.