Categorias
Notícias

A questão do Ministério Público

POR EMERSON PREBIANCHI

Hoje nosso assunto passa pelo Código Penal e a atuação de Membros do
Ministério Público que parecem estar mais interessados em se auto promover do
que em exercer sua função de guardiões da justiça.

Pois bem, não se discute aqui ter nosso presidente agido de maneira
acertada ou não nas suas declarações, tanto no assalto que sofremos em partida
garfada pelo Árbitro que nos representará na Copa de 2010, quanto da malfadada
festa na quadra da escola de samba Mancha Verde.

Também vamos, por hora, deixar de lado a vergonha administrativa que
atende por STJD e que envergonha a categoria dos que atuam na esfera judicial
com o nome de tribunal desportivo, que já aplicou medida punitiva ao dirigente
da SE Palmeiras.

Falaremos, pois, das absurdas alegações divulgadas na mídia aberta de
que o Ministério Público, órgão de conceito elevado na sociedade brasileira
pela atuação na esfera judicial de combate à criminalidade, esta prestes a
arranhar sua ilibada reputação ao atuar em área desportiva sem qualquer
necessidade fática ou jurídica.

E nesta semana muito se falou sobre uma possível solicitação de abertura
de Inquérito Policial para se apurar possíveis crimes nas declarações de
Belluzzo quando afirmou ter o árbitro da partida entre Palmeiras e Fluminense,
que nos operou de forma inconteste, “roubado” o Palmeiras, afirmando ainda que
se o encontrasse na rua naquele momento lhe daria uns tapas, bem como pelas
frases acaloradas na festa da torcida logo depois de uma derrota da equipe do
Jd. Leonor, quando tínhamos a chance de “matar” o campeonato.

Não preciso aqui atuar como advogado do nosso presidente que tem
profissionais altamente qualificados para fazê-lo, contudo como Palmeirense e
cidadão que paga os impostos corretamente, não posso aceitar tal afronta ao bom
senso e a utilização do Poder Judiciário de forma temerosa.

Não me parece haver nenhuma afronta ao ordenamento penal nas declarações
do nosso presidente que ao referir-se ao árbitro como “ladrão” nada mais fez do
que exprimir um “chavão popular” destinado a árbitros que prejudicam equipes de
futebol. Ou vocês acreditam que nenhum juiz de direito ou promotor público
jamais afirmou ser o árbitro que errou contra sua equipe de coração um
“ladrão”, mesmo sabendo das implicações penais de se imputar fato criminoso a
outrem?  

Nesta mesma entrevista, nosso presidente afirmou que se encontrasse o árbitro
na rua depois deste ter “roubado” o Palmeiras, lhe daria uns tapas, e daí estão
tentando criar uma incitação à violência, sem se ater que qualquer cidadão pode
expressar suas vontades publicamente desde que não cometa nenhum crime, e cá
entre nós acreditar que a afirmação do Dr. Belluzzo é incitação à violência é
forçar a barra, ou não?

Por fim “vamos matar os bambis”, tirando a ótima tirada do corpo
jurídico da SE Palmeiras que afirmou ao Painel da FSP que teme ser processado
pela Disney, seria cômico se não fosse trágico, já que a frase está dentro de
um contexto que inviabiliza qualquer pretensão de se encontrar ameaça ou coisa
do gênero, pois depois da derrota dos bambis, só caberia a nós ganhar a partida
seguinte e colocar a última pá de terra para enterrar em matar os adversários
que ficariam oito pontos atrás naquele momento.

Por isso, trago ao amigo do 3VV minha indignação com esse dito
pronunciamento do Ministério Público com questão menor dentre os problemas do
nosso país, e solicito ao amigo do 3VV que nos traga casos de declarações
semelhantes às do nosso presidente, feitas tanto na esfera desportiva quanto em
outras áreas como da política, por exemplo, para acompanharmos as atitudes
destes que devem representar-nos como guardiões da justiça.

Saudações muito decepcionadas mas
sempre alviverdes!

 

8 respostas em “A questão do Ministério Público”

Esse Paulo Castilho é um “aparecido”. Será que o Ministério Público não tem algum setor ou departamento que acompanhe a conduta de seus representantes e COMA O TOCO DESSE CIDADÃO?

Belluzzo está sendo perseguido. Essa é a verdade!!

Será que o MP vai instaurar inquérito policial para apurar os jogadores do time da marginal que tal qual nosso presidente vieram a público para afirmar que o arbitro da partida de ontem os ROUBOU!?!?!?!
E mais, será que o STJD vai aplicar o mesmo rigor na punição destes atletas, com pena em dias que os impediria de jogar a libertadores?!?!?

AGORA É QUE EU QUERO VER COMO VÃO SE SAFAR DESTA!?!?!

Bela coluna…
Mas não é espanto nenhum isso acontecer.
O M.P é composto por gente desse tipo…fanfarrões que querem aparecer como o Capez (que se promoveu no combate às organizadas), de assassinos como o fulano que matou um jovem à tiros no litoral e não está preso, o beltrano que, dirigindo bêbado, matou uma família inteira, enfim, um órgão de conduta e respeitabilidade duvidosa, assim como o judiciário e todos os outros. Nenhuma novidade para um país de b**** como o nosso, onde o “rabo abana o cachorro”.

Os comentários estão desativados.