Categorias
Drops

DROPS 09/11/09: arregaçando as esferas esportivas


NÃO LI O QUE EU QUERIA LER

Hoje me esforcei em ler a mídia esportiva na web. Mídia que em muitos casos usa lingerie cor de rosa e é cúmplice de um dos maiores assaltos a um clube de futebol que se tem notícia.

O QUE EU QUERIA LER?

Coisas assim:

– Palmeiras pára campeonato e pede anulação da partida contra o Fluminense;
– Palmeiras não entrará em campo contra Sport enquanto não anularem partida contra o Fluminense;
– Palmeiras entra na justiça comum para anular a partida contra o Fluminense;
– Palmeiras vai à FIFA pedir interrupção do campeonato brasileiro;
– Palmeiras conclama Ministério Público para investigar e punir severamente a “máfia dos títulos”.

INGENUIDADE

Ok, pode ser ingenuidade. Mas aviso: qualquer palmeirense, consumidor do futebol, pode pedir seus direitos na justiça comum contra a CBF.

Quem for advogado pode explicar se estou certo ou errado.

MAS BELLUZZO ABRE A BOCA

O Presidente Luiz Gonzaga Belluzzo deu entrevista coletiva hoje.

E chutou o balde do Simon, CBF e STJD. Inclusive revelando algo estarrecedor: o auditor Rodrigo Fux, do STJD puniu Love com dois jogos, mas antes da sentença mostrou prá que serve essa bandalheira chamada de tribunal.

O auditor disse: ‘noto que você usa trancinhas
verdes. Se fosse tranças
rubro-negras não daria duas partidas [de suspensão]’

E aí: temos ou não temos material para pararmos o campeonato?
Leiam a matéria abaixo.

O QUE FALOU BELLUZZO
(matéria do UOL Esporte)
Bruno Thadeu
Em São Paulo

Luiz Gonzaga Belluzzo pediu a
palavra ao elenco do Palmeiras nesta segunda-feira. Em mais de 40 minutos de
entrevista coletiva, o presidente do clube disparou críticas ao árbitro Carlos
Eugênio Simon e ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Belluzzo disse que
agrediria o árbitro caso o encontrasse à sua frente, promete processá-lo na Justiça
e acusou o STJD de estar corrompido.

André Vicente/Folha Imagem

Revoltado, Belluzzo se mostrou indiferente à suspensão que
a CBF impôs a Carlos Simon

O dirigente alviverde classifica como intencional a
invalidação do gol marcado por Obina, aos 28 min da partida, quando o Palmeiras
empatava com o Fluminense, domingo, no Maracanã. O time carioca venceu por 1 a
0, resultado que impediu o Palmeiras de reassumir a liderança do Campeonato
Brasileiro. Simon entrou em campo já com o intuito de prejudicar o Palmeiras,
reitera Belluzzo.

“Vou entrar com uma medida por perdas e danos na Justiça Comum. Vou
consultar meus amigos advogados e ver que tipo de medida adequada para
processarmos. Houve prejuízos moral e financeiro. Foi ato intencional, de
prejuízo a um dos clubes que disputava partida de futebol”, avisou
Belluzzo.

O departamento jurídico do clube levantou jogos em que Simon teria cometido
irregulares. O Palmeiras cita a final da Copa do Brasil entre Corinthians x
Brasiliense, em 2002, e Botafogo x Atlético-MG, em 2007, também pela Copa do
Brasil. Vídeos serão anexados ao processo.

“Na linguagem popular, o povão chama de ladrão o juiz que comete erro.
Então ele é”, acrescentou o presidente.

A CBF comunicou nesta segunda-feira que Carlos Eugênio Simon não apitará mais
jogos neste Campeonato Brasileiro. “O prejuízo já está feito. Isso é coisa
da CBF. Não mais me interessa”, complementou Belluzzo.

Embora repetidamente acuse Simon de ter agido com intenção de prejudicar o
Palmeiras, Belluzzo não aponta um clube ou dirigente que estivesse envolvido
nessa suposta tentativa de afetar o Palmeiras. Belluzzo apenas salientou que
beneficiou diretamente o São Paulo, Atlético-MG e Flamengo, integrantes do G-4
do Nacional.

“Se eu estivesse agarrado o Simon ontem [domingo], não seria
beijando”.

Belluzzo foi além das críticas a Simon. Ressaltando que jamais vai aceitar
fazer parte de esquemas ilegais nos bastidores para ganhar força no
“tapetão”, o mandatário do Palmeiras acusou o auditor do STJD,
Rodrigo Fux, de agir com intenção de prejudicar Vagner Love, que cumpriu dois
jogos de gancho pelo cartão vermelho recebido contra o Avaí.

“Não era para eu falar. Me pediram para não falar, mas eu não devo nada a
ninguém e falarei. No julgamento do Vagner Love, um dos auditores, um jovem de
36 anos, filho de desembargador, falou para o Love: ‘noto que você usa trancinhas
verdes. Se fosse tranças
rubro-negras não daria duas partidas [de suspensão]’
. Isso está
gravado. É assim que se comporta o Tribunal”, disparou.

Belluzzo afirma não ter receio de ser processado por Simon ou denunciado pelo
STJD.

A imagem é de
http://esporte.uol.com.br/album/091109futnacional_album.jhtm#?abrefoto=13.

Os comentários estão desativados.