Categorias
Futebol com Números

O valor de um estádio…para a FERJ

POR LUÍS FERNANDO TREDINNICK

 

Pois é pessoal, nestas últimas semanas andamos discutindo o valor de um estádio de futebol, dos custos adicionais que o Palmeiras teria se não tivesse um estádio próprio, etc.

 

Nessas pesquisas descobri algo interessante (dentre tantas outras) que acontece no Rio de Janeiro.  Mais especificamente algo que a FERJ faz! A FERJ é a Federação de Futebol do Rio de Janeiro. O equivalente à Federação Paulista de Futebol.

 

O QUE A FERJ FAZ QUE É ESTRANHO?

 

A Federação Paulista cobra uma taxa sobre a receita de bilheteria apenas do Campeonato Paulista.  Uma coisa aparentemente óbvia, não?  A Federação organiza o campeonato e cobra uma taxa por isso.

 

A FERJ cobra uma taxa de 5% da receita bruta de bilheteria do Campeonato Brasileiro!  Olha que interessante, ela cobra uma taxa sobre receitas de um campeonato que ela não organiza e praticamente não tem nenhum tipo de trabalho!

 

Quanto é isso em dinheiro? Mais de R$ 1 milhão por campeonato!  Apenas na séria A!

Uma das coisas interessantes é que a FERJ cobra uma taxa de 10% no campeonato carioca…

 

POR QUE ISSO NOS INTERESSA?

 

Pelo simples motivo que para buscarmos o profissionalismo no futebol, ele deve ocorrer em todas as esferas do futebol.

 

Eu não sei o que a FERJ faz com esse dinheiro, mas parece ser difícil acreditar que ela use o dinheiro para desenvolver o futebol no Rio.  Os clubes já têm problemas para conseguir receitas e não precisam de mais órgãos levando parte da sua receita embora.

 

Esse tipo de dinheiro é bastante propício para desvios e toda a sorte de outros fins que não o futebol.  Se esse dinheiro for usado para corrupção, esse será um dinheiro que irá dificultar o profissionalismo não só do Rio, mas de todos os outros estados, dado o grau de influência do Rio na esfera política do futebol.

 

E OS JORNALISTAS?

 

Uma das minhas curiosidades é que os jornalistas que sempre cobram profissionalismo não divulgam (ou simplesmente não sabem) como funciona o lado “administrativo” do futebol.

 

Não seria interessante, por exemplo, a Placar, fazer uma série de reportagens sobre como funcionam as federações estaduais e, mais especificamente, verificar com a FERJ utiliza esses recursos?

 

Alguma chance de vermos essas reportagens ainda nesta vida?

 

Saudações Alvi-Verdes

 

Luís Fernando Tredinnick escreve todas as sextas-feiras no 3VV, explicando a quem conhece e também a quem não conhece os números no futebol.

Divulgação autorizada mediante explícita citação do autor e do www.3vv.com.br.

13 respostas em “O valor de um estádio…para a FERJ”

Luis, creio que nos nao veremos uma reportagem assim, simplesmente porque nao e algo que o torcedor se interessa muito, ou pelo menos a imprensa acha que eles nao se interessam, e vou alem, claro que as federacoes tentam se proteger ao maximo contra qualquer exposicao…
abracoss

É, o Caixa D’Água deixou seu “legado” na FERJ.
Reportagem investigativa e séria de Placar? Já foi o tempo…

Mais fácil chover no SemiArido do nordeste que a Placar (ou os tais ‘jornalistas’) fazerem alguma reportagem assim… sonho nosso !!

Pois é Luis Fernando,

Com certeza jamais veremos qualquer tipo de reportagem a este respeito, pois não duvido que exista algum jornalista ganhando grana neste esquema da FERJ.

Para mim o absurdo maior esta na medida que os clubes cariocas estão quebrados.Nesta semana vi algumas reportagens na web, falando que os salários no Fluminense estão atrasados a 03 meses e os jogadores já podem entrar na justiça para deixar o clube, e a mesma coisa deve estar acontecendo nos outros clubes.

A Celula mater do esporte no Brasil é os clubes e não as federações, mas aqui os clubes estão a míngua e as federações cheias de dinheiro.Aqui em São Paulo a federação paulista de futebol empresta dinheiro para os clubes(inclusive o nosso Palmeiras) para mim isto é um grande absurdo.

Para mim a solução passa pela união geral e irrestrita dos clubes e a formação de uma liga nacional com um campeonato de no máximo 16 clubes, com acesso e queda de 02 clubes por ano.

Assim as federações virariam grandes cartórios para registro de jogadores e a CBF, cuidaria das seleções de base e a principal.

Mas para isto acontecer os clubes teriam que virar empresas e precisaríamos de pessoas muito sérias na gestão dos clubes, pessoas do nível de um Luis Gonzaga Belluzzo em cada clube, o que convenhamos será bem difícil de acontecer, compreende???

Infelizmente hoje não há vontade de se fazer um futebol sério. Uma liga como mencionei acima seria a solução para as constantes saídas de jogadores de nossos times, pois os clubes ficariam muito fortes e não perderíamos mais jogadores para economias mais fracas que a nossa, como Turquia, Ucrânia, etc…claro que quando um time da Itália, Inglaterra, Espanha quisesse contratar algum jogador não teríamos como concorrer, mas o lucro seria bem maior.

Este assunto é muito complexo e interessante, mas ao mesmo tempo muito nojento, pois tem MUITA gente que nunca jogou bola e que nem gosta de futebol, ganhando MUITA grana, se lembrarmos bem, o presidente da FERJ a pouco tempo era aquele Caixa d’ água, vc lembra??? Prefiro parar por aqui, por que senão começo a ficar enjoado, já que me lembro de pessoas como Eurico Miranda, Mustapha Contursi, Alberto Duailib, etc, etc…

Ótimo post amigo, Parabéns!!

Abraço!!

eh Tredinnick, infelizmente só uma boa ideia…

pq ate essa liga dos clubes administrando poderia se filiar a FIFA… mas sera q a FIFA aceitaria???

pq a propria FIFA tem centenas de erros … de corrupção..

alias todas essas confederacoes de esportes tem corrupcao… infelizmente…

exemplo disso e a NBB q se rebelou da Federacao de Basquete…

mas acho no futebol isso muito dificil

Como os clubes cariocas querem crescer sendo que a própria Federação carioca apronta uma dessas?

Talarico, ótima ideia. INfelizmente, com a CBF é associada à Fifa, brigar com a CBF significa não poder jogar nenhum tipo de campeonato da Fifa, incluindo aí a Libertadoes…

sempre sera essa bagunca pois interessa a muita gente ser assim..

pra mim os clubes teriam q se unir e chutar CBF FERJ FPF … chutarrrrrr todas essas federacoes..

e os clubes organizarem o campeonato…

so assim essa zona acaba

Luis,

Na verdade todos os times do campeonato brasileiro pagam 5% da renda bruta às respectivas federações. Não é só no Rio.

Abraço

A placar deixou de existir depois que um gaúcho bambi assumiu a revista.
As boas revistas estão fechando porque não fazem o tipo de jornalismo circense do lance.

Sds.

É Cunio mas com esta bagunça quem tem levado a melhor nos ultimos anos é o futebol de SP, e espero que desta vez o meu verdão leve.

Resposta: jamais. Luis, nada que se refira a mexer nas estruturas do futebol. começando do RJ, vai acontecer. Sempre repito: enquanto a CBF for no RJ, esquece. Nosso futebol global será essa bagunça. Imagine vc se a CBF e a Globo não segurassem o RJ na crista da onda. Os clubes de SP ganhariam TODOS os nacionais, copas, etc.

Prezado Luis Fernando, achei esse tópico excelente. As federações não temmuitas razões para sequer existirem, a nao ser para organizar campeonatos. Considerando que o Paulista tem 20 times, 5% das rendas implica em ter renda inferior ao trio de ferro e superior a todos os demais. E isso para quem os custos são muuito menores. Em relação à FERJ, então, é um descalabro total, nem há o que comentar.

Em relação à imprensa, é incrivel como ela tem pouca inteligência (ou segundas intenções). Para a imprensa profissionalismo é manter tecnico até o fim, e boa administração é aquela que oferece sala de imprensa. Mas jamais tocam no assunto gestão e administração. A impressão que fica é que a cada bravata de jornalista proclamando sua coragem e indenpendência há inumeras cuecas borrads pelo medo e pelo servilismo…

Abraços a todos,

Marcos

Os comentários estão desativados.