Categorias
Corneta do Cunio

A Corneta do Cunio – Reflexões em frente ao espelho (2/2)

POR ALBERTO CUNIO

Noéis alviverdes, conforme
nossa conversa da semana passada, vamos agora colocar o nosso Palmeiras no divã
e dissecar literalmente os problemas emocionais que nos fazem “doentes” há
tanto tempo sem nos darmos conta disso.

Recebi alguns “inputs”
nos comentários da semana passada que se não foram completos para elaboração de
nossa anamnese alviverde, foram de grande valia para delineá-la.

Poderíamos expor um
livro aqui, mas vou apenas apresentar os itens que julgo mais importantes:

Autoestima: bom, talvez este seja um dos principais problemas de nossa
instituição. Ao mesmo tempo em que nos vangloriamos do que já fizemos ou fomos,
temos um desprezo absoluto pelo que fazemos e somos. Nossos jogadores não
prestam, mas os dos adversários são craques. Nossa torcida é cri-cri e
corneteira, enquanto a torcida adversária apóia e é compreensiva. Se ganhamos
um título, qualquer que seja, é “apenas” um título sem importância. Já os
demais clubes… Sempre ganham títulos históricos, sensacionais, inesquecíveis.
Em suma, nosso desprezo pelo que construímos como clube é patológico. Sem
acreditar que lutamos e fazemos o melhor para nosso clube, fica muito difícil
dar valor ao que conquistamos como resultado. Ou seja, passar a valorizar o que
temos em casa, adotar uma mentalidade VENCEDORA
(sem desrespeitar o item 3 abaixo), respeitar a força de nossa instituição E
respeitar a força de nossos adversários. Isso é condição OBRIGATÓRIA para pensarmos em ter sucesso.

Paranóia: seria mais bem descrita como “delírio persecutório”. Somos sempre os
prejudicados pela arbitragem, odiados pela imprensa, preteridos pelo STJD,
ridicularizados pelos oponentes. Apesar de termos razão em diversos casos, não
podemos levar isso ao extremo. Não há razão alguma para sermos OS escolhidos
para “eternização” da desgraça. Não faz sentido, ou Galileu estava
errado: o Universo não só gira em torno do Palmeiras, mas sim, CONSPIRA contra
ele. 

Humildade x Arrogância: a primeira palavra foi arrancada de nosso
dicionário alviverde há muitos e muitos anos em benefício da segunda. Ao mesmo
tempo em que nossa autoestima é jogada às traças, pensamos que somos a última
bolacha do pacote. É talvez o maior de nossos antagonismos. Temos que ter
ciência de que somos apenas mais um clube, como tantos outros, com grandes
conquistas, grande torcida E grandes problemas. Se não assumirmos isso com
humildade NUNCA iremos corrigi-los e
NUNCA nos recolocaremos na rota das NOVAS conquistas.

Unidade: mais um dos fatores VITAIS para qualquer sucesso e que não existe
dentro do Palmeiras. Aliás, nunca deve ter existido. O clube é um verdadeiro
balaio de gatos e o que existem são diversos grupelhos que pensam ter
relevância maior que o próprio clube. Unir esforços para termos resultados
positivos parece inconcebível, já que cada um quer não só resolver tudo sozinho
como levar as láureas por isso também.

Pois bem, nação
alviverde, encerramos o ano e a última CORNETA fazendo esta MEA CULPA. E esperando que 2009 termine
com um zunido agudo e chato na orelha de cada um que trabalhou contra nosso
clube. E que estes mesmo sejam expurgados a partir de 1º de janeiro de 2010. 

Um abraço a todos e
muita saúde para nós!

11 respostas em “A Corneta do Cunio – Reflexões em frente ao espelho (2/2)”

Pedro,

Obrigado pelo seu elogio e dos demais. Além de uma boa leitura das coisas de nosso Palmeiras, busco sim abrir nossos olhos (isso, nossos mesmos, porque como palmeirense me incluo entre os potenciais cegos) sobre as coisas que realmente são pertinentes para mudar nosso rumo. Sei que o 3VV é muito lido e com esta esperança tentamos atingir aqueles que mais merecem nossas palavras.

Um abraço a todos e um 2010 pleno de saúde.

Cunio,

Mais um excelente texto. Bem feito, elaborado e escrito.
Precisamos ampliar isso, precisamos fazer que esse texto fosse lido e compreendido por toda diretoria e por todos os torcedores.
Que tal sugerir que as outras midias palmeirenses dessem destaque?
abraco,

Pedro – Massachusetts – USA

Os dois textos são fantásticos! Um retrato do nosso querido Verdão que, paranóia ou não, somos muito prejudicados na “cara dura”, ás vezes em nossa própria casa, e não vemos reação pra acabar com essa baderna! Abraço nipônico a todos e chega de palmeirenses anti-Palmeiras! Isso já está ficando tão chato quanto ver noticiários de políticos levando propina (todo mundo vê, mas ninguém é culpado)!

Ah é… só aquele espisódio do Vagner Love e das trancinhas rubro-negras no STJD (que é uma piada) já ‘prova’ que não somos tão paranóicos assim…

Muito bom Alberto!
Concordo com a coluna!
Mas, assim como alguns amigos, acho que não somos tão paranóicos assim… é só ver como perdemos do Nacional, do Fluminense, o tratamento da imprensa etc…
E corneta no Noel… que não nos deu nenhum presente esse ano…
[]´s
Sérgio

Muito bom, sinceramente muito bom!! Traduziu em poucas (??) palavras aquilo q todo palmeirense no fundo sabe, mas por algum motivo ignora, devemos mesmo ser menos hipócritas e pensarmos somente no que é FUNDAMENTAL para o sucesso do Parmera. Essa análise deveria ser melhor divulgada, sem desmerecer é claro o sucesso do 3VV com o torcedor. Parabéns e um ótimo ano novo!! Abçs!!

Sou sócio do Palmeiras há pouco tempo e já fiquei impressionado com a quantidade de comentários cornetas que se ouve nas famosas alamedas, no vestiário das piscinas, no restaurante… até no parquinho infantil com meu filho já ouvi grupinhos com discussões acaloradas contra Belluzzo, Cipullo e cia.

Boa Cunio! Vc muitas vezes é genial!
Concordo 100% com os itens 1, 3 e 4! Já o item 2, da paranóia, há certa discordancia! Tá certo que algumas vezes exageramos, mas acho sim que somos vistos, muitas vezes, com desprezo sim! Basta ver que isso é historico… aqui mesmo o J recetemente nos mostrou isso! Já vi uma vez no Parmerista! um post sobre essa perseguição ao Palestra na época… e isso infelizmente ‘continua’ até hoje! Abs

Bucciolli, fugi da Psiquiatria porque tinha que dissecar cadáveres na faculdade… Vê se pode. Acabei engenheiro. Abraço e obrigado por ter sido o primeiro comentário nesta insólita coluna natalina. Proporei ao 3VV um prêmio pela fidelidade.

Misiti, grato também pelos elogios. Basta nos unirmos em nome do Palestra que podemos reaizar nossos desejos.

Ótima análise. Eu ainda acrescentaria algo que está cada vez ganhando proporções: Atraímos o que pensamos sejam esses pensamentos positivos ou negativos. O simples fato de pensar cria uma sintonia com o Universo.
Assim, se sintonizarmos perseguição de arbitros e federações, craques que não jogam nada quando vestem nossas cores, grupo desunido e diretoria ausente. “Sejam feitos os nossos desejos
” . Teremos tudo isso.
Está na hora de mudarmos nossa atitude. Por isso. Parabenizo-o pelo excelente post.

Você é psiquiatra Cunio? Essa análise foi sensacional. Acho que todo palmeirense deveria dar uma lida no seu texto e refletir. Precisamos melhorar em todos esses itens citados. Só não concordo 100% com o item Paranóia, porque as vezes eu acho que tudo mesmo é realmente contra o Palmeiras (eu devo ser um paranóico no estado mais grave hehehe).
Parabéns pela coluna, e um ótimo Natal!

Os comentários estão desativados.