Categorias
Resenha dos Jogos

Análise da Arbitragem R38 Botafogo 2×1 Palmeiras – Um desabafo

Por
Danilo Cersosimo 

Fica
difícil falar de arbitragem com o abatimento e a melancolia que tomam conta de
mim.

De
que adianta falar se os cartões amarelos foram merecidos ou não, quando vemos
um time sem a menor estrutura técnica, tática e emocional em campo? 

De
que importa analisar os números da arbitragem, quando temos um futebol
comandado por vícios tão gritantes e temperado por tanto banditismo?

Nas
últimas semanas, desde o episódio “Simon”, o futebol vem perdendo a graça pra
mim. Na verdade, o futebol já não é a mesma coisa pra mim desde que me tornei
sócio do Palmeiras e comecei a participar, mesmo que modestamente, da vida
política do clube. Há 10 anos me arrependo profundamente por ter deixado de ser
um ingênuo torcedor de arquibancada… 

O
desabafo aqui não é pelo time patético em campo – infelizmente (e é duro dizer
isso) estou acostumado com as vergonhas dos últimos 10 anos. Sequer consigo
ficar frustrado com o resultado – de novo, talvez por já estar vacinado contra
essas coisas. 

A
dor maior é por ver tudo o que eu apreciava, desmoronar aos poucos: um clube
moribundo, recheado por gente medíocre da pior espécie, que joga num campeonato
protagonizado por STJD, Simon, Gaciba, Wilson Mendonça e que tem uma torcida
organizada que agora se acha no direito de agredir jogador. 

O
pouco que restava do encanto que eu sempre nutri pelo futebol, praticamente
acabou ontem, ao ver o espetáculo dantesco provocado por aqueles bandidos em
Curitiba – incluindo aí os que parecem ser diretores do Coxa. E é por essas e
outras, que presidente de clube não pode freqüentar quadra de torcida
organizada, muito menos dividir o palanque com indivíduos que têm ficha corrida
e histórico de agressões até contra funcionários do clube.

O
futebol morre um pouco mais quando assiste a resultados comprados, tribunais
manipuladores e torcedores violentos tomarem a cena. E ele morre ainda mais,
quando as poucas pessoas de bem parecem se confundir ao dar guarida a este tipo
de gente. 

O
futebol definha, quando jogadores de futebol pagam pedágio para a organizada
deixá-los em paz ou apoiá-los incessantemente. E ele definha ainda mais quando as
poucas pessoas de bem prestigiam o carnaval organizado dessa gente que vive de
viver do clube que nós mortais amamos (e pagamos caro para torcer por ele nas
arquibancadas).

Desculpem
o meu desabafo. Talvez um ano novo, com novas esperanças diminuam um pouco o
meu amargor, que foi acentuado pelos nossos próprios erros e equívocos. Quero
deixar claro que apesar de todos os trambiques ou esquemas que dominam nosso
futebol, apesar de todos os erros de arbitragem contra nós, os maiores culpados
pelo nosso vexame estão dentro do Palestra Italia – do Presidente ao
ponta-esquerda. E quem fica com cara de bobo somos nós, torcedores.

Também
quero deixar claro que esse desabafo não visa equiparar os atuais comandantes
do Palmeiras àqueles que o dirigiram no passado e nos enfiaram nas trevas. Não
tenho o menor apreço por 90% dos dirigentes e conselheiros do Palmeiras e
espero sinceramente que o Belluzzo marque sua gestão pela construção da Arena
Palestra (um marco para o renascimento) e pela viabilização de eleições diretas
para presidente (não faz sentido alimentar um conselho parasitário).

Perdão
por não ter falado da arbitragem desta última rodada do Brasileirão que
consagrou o Flamengo hexa-campeão, mas frente a tanta coisa errada tanto no
futebol brasileiro quanto no Palmeiras, isso me pareceu perder o sentido nesse
momento.

    

13 respostas em “Análise da Arbitragem R38 Botafogo 2×1 Palmeiras – Um desabafo”

Se o prêmio do Craque do Brasileirão, da CBF, é pra quem decide o campeonato, tinha que ser para: Globo, STJD, Arbitragem…

Danilo,

Estamos juntos nessa! Mas, como todo Palmeirense, desistir não faz parte da nossa história! Continuamos juntos.

Vamos juntar os cacos e trabalhar para melhorar essa situação.

Abs,

Tredinnick

Danilo, texto perfeito! Eu mesmo não conseguiria expressar melhor tudo que estou sentindo! Se eu tivesse a capacidade de escrever um artigo sobre esse ano, seria idêntica a esse sem mudar uma palavra. Resta apenas aguardar mais um ano e apesar de tudo voltar a priorizar o Palmeiras sobre tudo e receber muto pouco em troca…

Danilo, apenas dizer “assino embaixo” sua histórica coluna de hoje seria pouco. Talvez ela devesse ser emoldurada e pendurada em cada coluna do Palestra Itália, para quem sabe ao longo dos próximos anos termos a certeza de que todos a leram à exaustão. Do porteiro ao Belluzzo, passando por cada atleta, dirigente e conselheiro do clube. Triste ficamos por mais um revés, mas além disso, ficamos desorientados e deprimidos por vermos que NÃO HÁ perspectivas enquanto um trabalho sério, do ZERO e com pessoas novas seja iniciado para resgatarmos nosso clube ao que ele um dia foi. Parabéns, esta coluna deveria encerrar as atividades do 3VV em 2009.

Rafael (#2): Não posso afirmar. Dizem que sim, mas não há quem comprove. De qualquer modo, o Presidente de um clube – qualquer que seja ele – não pode dividir palanque com lider de T.O.

Se os integrantes da MV que agrediram o V.Love o tivessem matado, como estaria o Belluzzo agora?
abraço!

E COM ESSA DIRETORIA MEDÍOCRE ESTAMOS FECHANDO AS PORTAS.

Parabéns, simplesmente perfeito o texto, incluído o comentário sobre o presidente.

Abs

Danilo: Comentário (quase) PERFEITO. Só errou ao citar o Flamengo hexacampeão.

Danilo, o clube da dinheiro ou alguma ajuda as T.O. ?
ou a escola de samba?

não adianta comentar o passado, agora só resta alimentar o futuro, verificar os erros e preparar o time para o ano que vem. Infelizmente o futebol deixou de ser um esporte global para virar uma forma de ganhar dinheiro fácil. O melhor exemplo é a globo, tanto fez que aconteceu, todos ficarão felizes e assim o jeito carioca vai amoldando o futebol, não temos direito de escolher o canal de tv, os locutores, os comentaristas, enfim pra que serve o torcedor? pra nada!. Temos um canal parcial que embora todos falem que ela paga os direitos ela pode fazer o que quizer. Não acho que seja bem assim, pq cade o MP quanto o assunto é o direito do consumidor, temos ou não o dto de ouvir um locutor imparcial, um comentário convincente e ir a um estádio no horário adequado, até qdo esta tv. vai mandar no futebol? fosse os torcedores mais unidos, deveriam todos mudar de canal. Ora, se no comércio não podemos ter um só fornecedor pq o acusam de monopólio e esta tv de quinta o que é? desculpe tb pelo desabafo, mas falar do time não dá por enquanto!

Os comentários estão desativados.