Categorias
Futebol com Números

Esquecendo 2009 (ou quase)

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK

Pois é amigos, hoje eu ia falar sobre como a tecnologia e o “profissionalismo” ajudaram a tornar os clubes dependentes de contratações externas, mas o desfecho patético do campeonato ainda dói.

Todos os Palmeirenses gostariam de esquecer 2009. Eu não sou exceção. E ainda tenho motivos pessoais sérios o bastante para querer esquecer 2009 por completo.

Acontece que se existe algo que faz um grupo vencedor – seja ele uma empresa, amigos, um casal, ou qualquer outra organização – é justamente a capacidade de se aprender com os erros. E erramos muito em 2009.

Destaco dois erros fundamentais: planejamento e comando.

ERROS DE PLANEJAMENTO

Alguém aí se lembra quem era a dupla de ataque titular no início do ano? Keirrison e Willians. Ao longo do ano e das contratações, em um grupo de 32 jogadores tínhamos: Willians, Lenny, Ortigoza, Wagner Love, Robert, Daniel Lovinho, Marquinhos e mais o Obina. Oito jogadores! Deixa eu repetir OITO! E mais o Diego Sousa que jogou várias vezes de atacante.

Não vou tecer considerações sobre a qualidade dos jogadores, mas ter oito atacantes é certamente demais, não?

Já na zaga, tínhamos apenas cinco jogadores: Danilo, Maurício Ramos, Marcão (também conhecido como o “craque”), Maurício e Paulo Miranda. Alguém aí sabe quantos jogos jogou o Paulo Miranda?

Esse é apenas um exemplo de como a Diretoria de Futebol não soube contratar. Ou se traz jogadores capazes de resolver, ou não é necessário inchar o elenco.

Além da evidente falta de planejamento, o Palmeiras contratou jogadores “de ocasião”. Ou seja, não havia necessidade, ou o jogador não estava nos planos, e repentinamente eles são contratados. Alguém aí se lembra da contratação do Mozart? Quer exemplo mais ridículo?

ERROS DE COMANDO

O que nós vimos ao longo do ano foi uma absoluta falta de comando. Tivemos várias declarações dos jogadores que diziam que jogadores no grupo que não estavam “comprometidos”.

Quem eram esses jogadores? O que foi feito para solucionar o problema? Quem fez o quê?

Esse tipo de situação é de responsabilidade total da Diretoria de Futebol. Toninho Cecílio seria a pessoa responsável por conhecer o dia-a-dia dos jogadores. O que ele fez? A responsabilidade desse senhor era ainda maior se considerarmos que o técnico era novo e não conhecia o elenco.

Outra situação bastante clara: o “racha” com Vagner Love. Ou a Diretoria foi ingênua imaginando que trazer um jogador que ganha bem mais que os outros não traria problemas ou foi incompetente ao não saber lidar com a situação. Essa é uma situação que necessita de pulso firme!

Eu odeio elogiar o pessoal do Jr. Leonor. Odeio! Mas vocês se lembram que no ano passado houve uma crise no elenco no meio do campeonato brasileiro? Pois é, o presidente do clube foi se reunir com os jogadores. Ressalto, não foi o gerente ou o diretor de futebol, foi o presidente! Aí, depois de uma reunião em que todos os jogadores entenderam que eram empregados e que todos poderiam ser afastados, o time resolveu reagir e foi campeão. Isso é comando. E é isso que faltou ao Palmeiras!

JUNTANDO OS CACOS

Perdemos o campeonato mais ganho dos últimos anos, quem sabe das últimas décadas.

Temos uma situação politicamente perigosa, com a possibilidade da volta daquele que iniciou a famigerada política do “bom e barato”.

Temos um ano cuja prioridade é a Copa do Brasil e o campeonato Paulista, uma vez que provavelmente iremos perder nossos principais nomes no meio do ano.

E temos muito trabalho a fazer. Muito.

E particularmente, acredito que devemos reformular TODO o departamento de futebol. Três anos já são suficientes para se avaliar se o pessoal de lá é vencedor ou não. Os resultados dizem que eles não são.

Enfim, sei que ainda estamos todos desgostosos com esse patético final de ano, porém é necessário juntar forças para essa mudança tão necessária no nosso Palmeiras!

E é isso que nós precisamos fazer agora: termos união e buscarmos forças para essa mudança!!!

Saudações Alviverdes.

7 respostas em “Esquecendo 2009 (ou quase)”

temos q colocar na gerencia de futebol um cara q conheca a cabeca desses ze manes burros…

tem q colocar um Evair, Antonio Carlos…

alguem q chegue no cara com postura de lider e de vencedor e faça o cara entender q e apenas um empregado na engrenagem do futebol

Chega de 2009! Agora é hora do Palmeiras pensar em 2010 e pra gente levar pelo menos um caneco!!

Pessoal,

Depois que as coisas acontecem, é muito fácil ver qual decisão foi errada ou não.

POr exemplo, já que nem conseguimos a Libertadores, podemos dizer que foi um erro contratar o Muricy. Se tivessemos mantido o Jorginho, na pior das hipóteses teríamos garantido a Sul Americana…
A pergunta é, como seria a pressão no Palestra se o tive na rodada 30 estivesse fora do G4? A diretoria seria burra por não ter contratado o Muricy?

O negócio agora é arrumar a casa!

Vamos discutir o modelo de gestão dos treinadores nos próximos posts!

Saudações Aliv-Verdes

Perfeito Luiz. O pior foi ler no drops do Vicente de ontem que o Muricy pensa em contar no máximo com 10 jogadores desse elenco. Provavelmente o Palmeiras vai montar um novo time para 2010 (como faz a cada ano), começar do zero e manter o Toninho tomando conta do futebol. Palmeiras, caminhando a passos largos para ser a nova Portuguesa.

Analisando hoje, depois do fim da temporada, um dos erros principais para mim foi a diretoria ter tentado fazer mais barulho do que reforçar o time onde mais precisava. Trazer o Vagner Love acabou sendo um tiro no pé, ele não rendeu, rachou o elenco. Claro que ninguém previa isso, mas poderiam ser contratados jogadores para posições mais carentes. Essa vai para a conta do Belluzo também, não só do dep. de futebol.

Acho que uma das falhas maiores dos clubes brasileiros é o excesso de autoridade que se dá aos treinadores quando da escolha de seu elenco. Na minha opinião, por comodismo dos dirigentes.
O elenco que formamos em 2009 foi praticamente escolhido a dedo pelo Luxemburgo, sem critérios. Tivemos muitos volantes e atacantes da baixa qualidade e falta de zagueiros. Tivemos o time todo praticamente destro. O Muricy, quando chegou no clube, detectou esse problema e então só pode lamentar, não dava para mudar muita coisa. Concordo com relação aos “bambis”. O diferencial que eles tem com relação aos outros clubes é que a autoridade do treinador se restringe ao gramado. Ele não é gestor e por isso tem que ter por trás de si uma retaguarda que assegure um gerenciamento forte do futebol. Talvez esse tenha sido a maior dificuldade do Muricy que é treinador de campo. Uma mudança da diretoria seja ela com relação as pessoas, seja ela com relação aos seus princípios deve ser a solução. Caso contrário, se ganharmos algo em 2010, essa conquista não terá sua base fundamentada para a sequência dos anos seguintes.

“E particularmente, acredito que devemos reformular TODO o departamento de futebol. Três anos já são suficientes para se avaliar se o pessoal de lá é vencedor ou não. Os resultados dizem que eles não são.”

Pois é, concordo integralmente. Mas parece que o Belluzzo e boa parte da torcida acha que 3 anos de incompetência não é o suficiente.

é por aí….eu já falei sobre isso….são 8 atacantes e 7 volantes.aí falta zagueiro,laterais e meias……..

Os comentários estão desativados.