Categorias
Direto da Fonte

Para Diego Souza, time tem de jogar pelos 15 milhões de palmeirenses

Agência Palmeiras
Jairo Giovenardi
03/12/2009 14h05


“A minoria não representa os 15 milhões de torcedores do Palmeiras”. Com esta frase, o meia Diego Souza destacou que o time alviverde tem de jogar pelos cerca de 15 milhões de palmeirenses, que, segundo o próprio jogador, “estão em casa, rezando pelo título e fazendo seus filhos torcerem com dignidade pelo clube”.


O camisa 7 disse, em entrevista coletiva, que o grupo está tranquilo e entrará em campo, no próximo domingo (6), para enfrentar o Botafogo-RJ, com muita vontade de ganhar para ainda poder sonhar com o título brasileiro.


“Estamos tranquilos. O que aconteceu com o Vagner Love foi uma situação muita chata, mas se ficarmos com medo, não podemos entrar em campo para decidir nosso futuro no campeonato. O grupo está unido e fará de tudo para vencer o Botafogo-RJ”, declarou.


O meia, segundo jogador que mais atuou pelo time na temporada, em 61 jogos [perde apenas para Danilo, que jogou 63 partidas], disse o ocorrido nesta semana não influenciará em seu futebol.


“Sou muito tranquilo. Trabalho honestamente e sei da pressão que é vestir a camisa do Palmeiras. Temos de saber trabalhar nestas situações. É lamentável que isso aconteça, mas não afetará meu rendimento dentro de campo”, garantiu Diego, que completou: “Isso não acontece apenas no Palmeiras. O jogador tem de ter personalidade e se doar pelo clube, tendo a postura de vencedor”, afirmou.


Logo depois de conceder entrevista na Sala de Imprensa da Academia de Futebol, Diego Souza seguiu com o restante do elenco para a cidade de Itu, interior de São Paulo, onde o time treinará nos próximos dois dias, visando a partida diante do Botafogo-RJ, domingo (2), no Engenhão.