Categorias
Direto da Fonte

Pierre mantém regularidade e recebe Troféu Melhores da CBF e Bola de Prata

Agência Palmeiras
Fábio Finelli
08/12/2009 11h35

Se não fosse a perda do título e a não classificação para a Copa
Libertadores do próximo ano, o volante Pierre certamente estaria
comemorando o melhor ano de sua carreira. Após completar três anos
vestindo a camisa do Palmeiras, o jogador celebrou o fato de ter
conquistado os dois principais prêmios do futebol brasileiro, com o
Troféu Bola de Prata da revista Placar e a eleição para segundo melhor
volante através de premiação da Confederação Brasileira de Futebol.

“Particularmente, foi um ano especial. Conquistei esses dois troféus
que ficarão marcados para sempre na minha carreira. É a terceira vez
que sou lembrado para os melhores do Brasileirão pela CBF e a primeira
vez que ganhei a Bola de Prata. Depois de ficar dois meses sem jogar e
voltar antes do esperado, é um presente enorme por tudo o que eu passei
e pela superação que tive para voltar aos gramados. Mas é claro que
nada vai substituir a frustração que tivemos neste Campeonato
Brasileiro. Foi triste demais não apenas perder o título como também a
vaga para a Libertadores”, comentou o camisa 5, que havia conquistado o
Troféu Bronze, em 2008, e o Troféu Prata, em 2007, na indicação dos
Melhores do Brasileirão pela CBF.

Em meio à comemoração, o guerreiro palmeirense não escondeu a tristeza
pelo momento vivido pelo clube e fez questão de pedir desculpas ao
torcedor pelo fracasso na reta final do Campeonato Brasileiro.

“Se para a gente está sendo difícil, fico imaginando para o torcedor.
Acho que essa ferida vai ser difícil de cicatrizar, talvez leve um
tempo, mas quero aproveitar o momento para pedir aos torcedores não
desistirem. Em 2010, existe a esperança de ser melhor. Nosso grupo será
fortalecido e pode ter certeza que vamos disputar as competições para
ganhar. Temos a consciência que a responsabilidade e a obrigação de
conquistar algo serão muito maiores”, explicou.

A eleição da Bola de Prata da revista Placar ficou assim: Victor
(Grêmio); Jonathan (Cruzeiro), Miranda (São Paulo), André Dias (São
Paulo) e Kléber (Internacional); Guiñazu (Internacional), Pierre
(Palmeiras), Petkovic (Flamengo) e Marcelinho Paraíba (Coritiba);
Adriano (Flamengo) e Diego Tardelli (Atlético-MG).