Categorias
Notícias

Retrospectiva 4/4 – quarto trimestre

Essa última parte da retrospectiva pretende ser rápida. Não queremos sofrer muito.

OS FATOS

Outubro começou com o Palmeiras em primeiro na R27 com 53 pontos, 5 à frente do vice-líder e 10 pontos à frente do Flamengo.

As contas estavam feitas. Com +6 vitórias em 11 jogos (71 pontos) o títulos seria nosso.

A sequência era favorável: Avaí (casa), Náutico (fora), Flamengo (casa) e Santo André (fora).

Mas as coisas não funcionaram como o esperado. Apenas um ponto nestes 4 jogos. Depois uma vitória excelente contra o Goiás e um empate heróico contra o Corinthians.

Depois: derrota roubada contra o Fluminense; empate em casa contra o rebaixado Sport; derrota deprimente contra o Grêmio onde ficou evidente que os nervos estavam à flor da pele.

Em 9 jogos, o que poderia ser a caminhada ao título foi a derrocada: 6 pontos em 27 disputados.

OS MOTIVOS

Os motivos? talvez nem Freud explicaria! Mas vamos dar a versão de quem está nem tão distante, nem tão de perto.

Faltou elenco. É verdade. Mas não precisa de elenco milionário prá se ganhar do Santo André ou do Sport, correto?

Faltou ação nos bastidores
. Outra verdade! Somos fracos nos bastidores. A Diretoria discorda desse tese mas representantes da mídia palestrina já tinham alertado isso a Toninho Cecílio em reunião no segundo semestre entre estes representantes e o Gerente de Futebol do Palmeiras.

O treinador errou. Também é verdade. O time jogou mal várias partidas e tomava gols por falta de cobertura, principalmente no meio de campo.

Faltou comando
! Não do técnico. Da gestão do futebol. Claro essa é minha opinião. Mas  vamos conjecturar.

Os nervos do elenco estavam à flor da pele. Após as derrotas para Náutico, Flamengo e S. André, os jogadores perderam a confiança. A forma como fomos derrotados pelo Fluminense e a reação de Belluzzo no dia seguinte também não ajudou a recompor esses nervos.

Nos bastidores Cecílio criticava Muricy pelo time ter parado de jogar. Mas não controlava o grupo. O Palmeiras empatou com o Sport e foi jogar contra o Grêmio. Jogava bem, até tomar um gol em falha individual de Maurício. No intervalo Maurício e Obina trocaram socos e empurrões. Foram expulsos. O Palmeiras perdeu a capacidade de reação. Seguramente não havia controle sobre o grupo.

A torcida atrapalhou mais do que ajudou. Agressão a Love, pedra no ônibus (atribuído à torcida), ameaças a Edmílson e D. Souza, invasão de torcedores na concentração de Atibaia com o consentimento (ou carteirada?) de um vice-presidente de Belluzzo.

Jogador de futebol pode ser tudo: mas não é idiota. Assiste ao lado um colega do elenco ser agredido e ao mesmo tempo tem que aturar que pessoas ligadas à organizada que tocaiou Love entrem na concentração com a permissão da Diretoria. Mais ainda: vê em vídeo no Youtube o Presidente do Clube na quadra da escola de samba da mesma organizada.

Ou seja, um verdadeiro samba do afro-ascendente com dificuldades de raciocínio.

O time ainda teve fôlego para uma vitória importante contra o Atlético MG, com direito a golaço de Diego. Claro que contou com a volta de Cleiton e M. Ramos. E os defensores de Muricy diziam: tá vendo, com o elenco completo o time joga.

Mas não jogou bem contra o Botafogo do Rio. Contando com um jogador vitaminado o alvinegro carioca escapou do rebaixamento coroando o desempenho dos times do Rio de Janeiro no ano. Ninguém se importou que Jobson jogou dopado por cocaína e aparentemente com a ciência de todos, inclusive de quem fez o teste do anti-doping do mesmo jogador 30 dias antes e que não divulgou. Assim o time do Palmeiras e principalmente sua diretoria assistiram impassíveis a mais uma ombrada que o Palmeiras tomou nos bastidores. Com isso perdeu a chance de ir à Libertadores e com ela uma grana que alguns estimam chegar a US$ 10 milhões no ano entre bilheterias, direitos de transmissão e valorização de atletas.

POR QUE ACIDENTES ACONTECEM?

Sem querer filosofar, mas usando de uma metáfora.

PERGUNTA: como é que acontece um acidente aéreo que mata mais de 100 pessoas, como por exemplo quando dois aviões se chocam em pleno ar? ou seja, como é que pode acontecer uma grande cagada? (desculpe a expressão, mas não encontrei outra).

RESPOSTA: quando ocorrem sucessivas pequenas cagadas.

Só assim podemos explicar esse final de ano triste para o Palmeirense. Foram sucessivos e pequenos erros de muitos envolvidos que fez perdermos não só o título mas também a vaga da Libertadores.

E fazendo uma comparação com o mundo corporativo, se um executivo em comando vê suas metas irem por água abaixo por conta de sucessivos erros, o mercado espera ações duras e contundentes contra os responsáveis. 

É assim que se vive no mundo corporativo. Tão cruel quanto isso. Se eu quero bônus, eu tenho que correr atrás dos resultados. Se eu não atinjo os resultados eu não recebo bônus, e ainda corro o risco de perder o emprego. E por isso preciso mudar para dar confiança aos meus chefes e acionistas que no ano que vem eu darei o resultado esperado.

Mas não foi isso que vimos no Palmeiras. A estrutura de futebol, que de janeiro de 2007 a dezembro de 2009 disputou 10 títulos mas só ganhou um, foi integralmente mantida.

É mais fácil culpar o técnico atual, é mais fácil culpar os erros de contratação de Luxemburgo, é mais fácil culpar Jumar. Mas não é fácil assumir que alguém ou algumas pessoas estavam acima destes e tinham tanto ou mais responsabilidade sobre os resultados.

Fim do quarto trimestre. Fim de 2009. O palmeirense espera ansioso 2010.

Pois do limão se faz uma limonada. O Palmeiras tem a obrigação de montar um time vencedor, ganhar a Copa do Brasil e ganhar o Sul-Americano ou o Brasileiro. Não há outra opção.

É isso que vamos esperar em 2010.
É isso que vamos cobrar duramente em 2010.

Saudações Alviverdes.
Feliz Ano Novo.

3 respostas em “Retrospectiva 4/4 – quarto trimestre”

Concordo com toda a retrospectiva. Não dá para deixar de questionar o trabalho da diretoria do Palmeiras.
Mas só gostaria de deixar um questão…
Nós ficamos em quinto no brasileirão… jogamos o título fora… mas…
O Grêmio, clube tão grande como nós, focou atrás… o CUrinthians, independente de já estar na libertadores, ficou atrás de nós… o Cruzeiro passou a gente no número de vitórias… e os outros… pelo sim, pelo não, quase sempre tiveram uma ajudazinha da CBF.
Me sinto frustrado pelos resultados, mas não podemos dizer que o time era uma m… e que a administração do clube é uma catástrofe, como a imprensa INSISTE em colocar na mídia a cada segundo.
Temos que melhorar o time? COM CERTEZA!!!!
Temos que melhorar o funcionamento da “máquina dirigente do futebol”? CLARO QUE SIM!!!!
Temos que ajudar nossos “amiguinhos” das uniformizadas a entender que bater em jogador, técnico, dirigente e o que mais represente o nosso Palmeiras, não ajuda em nada? ESPERO QUE SIM!!!!
Mas tudo isso com calma, inteligência e profissionalismo.
Um Feliz 2010 a todos os amigos do 3VV!!! E para o nosso Palmeiras!!!!!
Mas não podemos

Concordo com a analise. Muitos erros pequenos resultaram no fracasso total. E talvez o erro mais grave seja justamente o mais antigo, a diretoria de futebol.
Eu ja to puto imaginando a MV xingando o time no primeiro jogo. Ou antes, na apresentacao do time, como fizeram nesse ano.

Os comentários estão desativados.