Categorias
Arenas

Série Arenas – Projeto anterior x Projeto atual

POR CLAUDIO BAPTISTA 

Não pessoal, não farei
um comparativo entre o atual projeto da Arena Palestra Itália com o anterior,
apenas levantarei uma característica do projeto original para colocar em
debate.

A idéia surgiu através
dos últimos comentários do post da semana passada (http://www.3vv.com.br/3vv/InformativoLista.aspx?p0=7&p1=3433&TITULO=Por_que_as_enquetes%3f&SECAO=SÉRIE%20ARENAS)
quando o comentarista Adilson Henrique citou o fato do projeto original não ter
o fechamento da ferradura e possuir praticamente a mesma capacidade de público
do atual projeto da nossa Arena.

Observando essa
característica e as fotos dos renders (imagens das maquetes) divulgados,
podemos supor que o anel/ferradura do projeto original era maior. E sendo maior
e mais alto, podermos supor que a largura da Arena anterior também era um pouco
maior.

Interessante. Os dois
projetos foram concebidos para capacidades praticamente iguais visando jogos de
futebol e também para eventos diversos, estes para até 60 mil pessoas.

E quando observamos que
o atual projeto em aprovação e o anterior, que já estava aprovado, comportam
até 60 mil pessoas, também supomos que o entorno do Palestra Itália tem
capacidade de absorver essa demanda.

Dito isto, não vem à
mente de vocês a possibilidade de aumento de capacidade do atual projeto, já
que o entorno aparentemente comporta o fluxo de pessoas, ficando o projeto da
Arena em si o alvo das revisões (ex: aumento da capacidade dos anéis,
cobertura, áreas de circulação internas, áreas de entrada/saída,…)?

Tudo bem, aumentando-se
a área interna pode-se ter impacto nas áreas de circulação externa, problemas
com a permissão de área construída e tal, tudo para que interessados contrários
façam uso daquela expressão “Aos inimigos, a lei”, só que conforme temos
observado, existe projeto de rival que se concretizado será um player
concorrente no mercado de eventos em Arenas na cidade atropelando tudo isso sem
nenhum questionamento.

E a viabilidade?
Respondo essa pergunta com outras duas.

Será que mesmo sem
autorização da FIFA para realizar marketing sobre ser um estádio de Copa do
Mundo, a Allianz não ficou feliz com a propaganda gratuita de sua Arena desde a
Copa de 2006?

Quanto não se
valorizaria o Naming Rights da nossa Arena caso a mesma fosse um estádio da
Copa?

Tem rival que enxergou
isso e não está deixando a oportunidade passar para salvar seu patrimônio que
fica obsoleto ano após ano. 

Está aberta a questão
para nosso debate.

Abraço,

Claudio Baptista Jr. –
ansioso pela aprovação da nossa Arena junto à Prefeitura e muito contrariado com
a falta de transparência nas discussões sobre a sede paulista e investimentos
públicos na cidade para a Copa de 2014.

36 respostas em “Série Arenas – Projeto anterior x Projeto atual”

Ronei

Eu acho que o Palmeiras ganha muito cedendo seu estádio para a Copa. Imagine a diferença de uma empresa que quer organizar um show em São Paulo. O fato da Arena ter sediado jogos de Copa do Mundo é um belo diferencial não acha? E a publicidade que a Arena teria no mundo todo acolhendo jogos da Copa? Ainda mais no caso de um clube com uma história rica como a nossa. Seria destaque no mundo todo a Itália jogando no Palestra, nossa história se tornaria ainda mais conhecida e isso com certeza seria uma bela publicidade.
A Arena sendo um dos estádios da Copa coloca o Palmeiras em evidência para o mundo todo.

Quanto a capacidade, acho 46.000 excelente. Até porque construímos uma história de glórias e quase centenária com um estádio onde se amontoam 30.000…

Somos gigantes, independentemente da capacidade…

E digo mais:

Quais os benefícios de termos um estádio sediando jogos de copa? Teremos aumento de receita? Mais empresas de promoções de eventos e espetáculos nos procurariam? Mais empresas buscariam realizar suas convenções nacionais de vendas pois elas seriam realizadas “no campo onde houveram jogos da copa”? Quanto os nossos patrocinadores e investidores (inclusive aqueles que pagariam pelo naming rights da arena) ganhariam? O Palmeiras deixaria de ser gigante por não sediar os jogos? Quantos títulos ganharíamos como consequência indireta de sediarmos os jogos da copa?

Aparentemente, os principais ganhos são indiretos (tentativa – eu disse tentativa – de viabilidade do projeto e ajuda governamental). Acho que o escopo do projeto da nossa arena não prevê sermos benefíciados por essas situações…

Caros 3vvistas,

Vou repetir aqui um comentário que fiz lá no blog do Junior Gottardi:

Digo o seguinte: sabemos que a bandalheira será geral em 2014 e 16…à bem da verdade, a bandalheira para equipar o entorno do Morumbi será pequena perto do que vão fazer Brasil afora (vide o caso do Maracanã: mesmo tendo gasto R$ 300 milhões para o Pan de 2007, agora vão gastar quase R$ 500 milhões e pasme: para alterar coisas feitas na última reforma (!) como abrir as saídas de ventilação e com o detalhe de que não se conseguiu parceiros privados – ou seja, o dinheiro sai do nosso bolso).

Talvez por isso é senso comum defender o Panettone, pois o prejuízo ainda é menor do que o de construir uma nova arena com capacidade p/ 60 mil pessoas, pois não se investirá diretamente naquele penico mas sim no entorno (até onde sabemos 😉 ).

Independentemente disso, acho que o principal é concentrarmos nossas energias em nosso projeto, pois certamente em 2014 teremos em São Paulo um panettone (mas com cobertura de chocolate!) e uma arena multiuso moderna e bem localizada – e aí quem faz a escolha é o mercado…

Pessoal, não estou entendendo mais nada!!!

Não sei se está faltando só a CET liberar a certidão…

Publicada em 18/12/2009 às 20:02
WTorre: quatro certidões para arena do Palmeiras

LANCEPRESS!
Não falta uma, mas quatro certidões para que possa ser iniciada a obra da Arena Palestra. A coluna apurou que além da aprovação da CET, ainda faltam mais três. A
WTorre não quis informar de quais se tratam, mas confirmou a informação. Porém, sustenta que está “cumprindo o cronograma informado ao Palmeiras”.

Luciano,
O projeto esta redondinho, não tem vícios.
Na verdade, os tramites estao andando mais rápido que o normal, para qualquer projeto na Cidade de São Paulo.
Falta apenas as diretrizes de trafego da CET.
Abs

Se o Presidente fosse o Musgambá, estaria eu aqui afirmando:

1. Pensa pequeno !! Porra, faz o PROJETO para 60 mil ou até mais, ainda que construído em fases.

2. Tá levando bola pra deixar o Morumbi no Mundial, afinal não compra a briga, não tumultua, não manda pra FIFA, etc…

mas enfim … NADA justificia essa demora nos trâmites. Se a Prefeitura tá segurando, dá os nomes, qual departamento, qual o secretário, QUEM está segurando. Isso porque o Portela é Secretário de Transportes. o Serra Governador, o Lula é chapa do Presidente, etc… isso faz crer apenas que “o projeto tem vicios e estamos ajoelhando pra aprovar. Se brigar não passa.”.

Rezando aqui pra sair QUALQUER arena.

Concordo que o clube poderia ser um pouco mais ousado, mas não há como negar que se o governador EGOÍSTA, BUNDA-MOLE e que se diz palmeirense (tenho minhas dúvidas) desse uma força, o projeto andaria muito mais rápido.

25 – Adilson
o junior gottardi ja citou essas compensaçoes q os shoppings normalmente fazem…

mas parece q tem gente q nao quer por algum motivo a arena pra 60mil.. ou mesmo pra 55..50..

26 – Junior

o triste e o presidente JUJU dizer q serao investidos 3BILHOES DE REAIS no entorno do estadio murumbi…

ou seja 3 BI do nosso dinheiro pra arrumar ruas avenidas e o terreno PUBLICO que sera estacionamento do estadio…

e NOS PALMEIRAS TEREMOS Q PAGAR PRA CET COMPENSACOES PARA ELES ARRUMAREM O TRANSITO..

E UM ABSURDO..

um GANHA AS COMPENSACOES… E OUTRO PAGA…

enquanto isso agente nessa passividade toda… qnta moleza

Mansur, o Claudio e o Adilson foram muito felizes em suas explanações…

A questão é muito simples do que todos imaginam!
Para o Palmeiras o governo exige A LEI e para o SPFC tudo(VLT, estacionamento em praça pública e $$$ do BNDES).

Nossa postura tem que ser a altura e mostrar que somos um clube de vanguarda e que não aceitaremos calados um benefício vergonhoso desse tipo ao SPFC!

O COL da cidade de SP tem que escolher o melhor projeto para sediar a Copa de 2014 e não usar o evento para ajudar o SPFC.

Espero que o Professor Belluzzo consiga enxergar a importância desse assunto para a torcida do Palmeiras.

Claudio, perfeito quando vc diz que caminhos podem ser encontrados…………
e eles existem, pode ter certeza.
O Palmeiras já deixou o cavalo selado passar, quando não comprou o terreno do antigo shopping Matarazzo, agora outro cavalo selado esta passando. Não ampliar a capacidade da Arena pra 60 mil é perder o cavalo selado pela segunda vez.

Mansur, se estamos na capacidade maxima que a lei permite, como o Contru pode liberar 60.000 mil pessoas circulando no entorno do Palestra para Shows e para jogos só 45.000 mil ??? Não tem logica, mesmo dentro do gramado, as pessoas estarão lá, circulando, comendo, bebendo. Se conseguirmos acomoda-las na arquibancada, qual a diferença ???? Questionei uma gestora de trânsito da CET sobre isso e ela disse que pra CET, não importa, quando houver Shows vão trabalhar com a previsão de 60 mil pessoas mesmo. Sobre o limite de area construida, existem compensações para se exceder o limite, veja o nosso vizinho ( shopping Bourbon), construiram no terreno todo, não deixaram nada de area permeavel livre. Porque só o Palmeiras não pode????? ( Minha opinião: começa a obra e toca o barco, quando da execução da infraestrutura do anel superior, aumenta-se uns 10 ou 15 degraus, refazendo os calculos estruturais é claro, e pronto. O que tá feito , tá feito. Projeto se faz as built e lei se negocia, e não é porque é Brasil não, isso é a coisa mais comum em engenharia., veja bem , isso é minha opinião), trabalho na CET e tem projeto que passa por aqui com mais de 15 as built

Fabio #20, em relação as contrapartidas, elas serão estabelecidas para o projeto atual que terá capacidade de receber até 60 mil pessoas em eventos que não sejam futebol (ex: grandes shows). Acontece que se partimos desse pressuposto, caso uma eventual revisão de projeto da nossa Arena a levasse até 60 mil também no futebol, poderemos supor que para ambos , a região, com as contrapartidas estabelecidas neste atual projeto, também comportaria o fluxo de 60 mil pessoas. No texto eu coloquei de forma genérica alguns impactos na Arena em si e até mesmo os reflexos no entorno direto com o aumento da capacidade.

Mansur, sim, para todos nós estão claros os obstáculos junto a legislação vigente. Po isso coloquei no texto a expressão “Aos inimigos, a lei”, referindo-me as “facilidades” que podem ser concedidas aos queridinhos do Comitê Organizador Local e as dificuldades que podem ser impostas aos italianinhos.

Contudo, caminhos podem ser encontrados, você sabe disso, e temos ao mesmo tempo um compromisso com nossa história que deve ser respeitado. Não podemos ter passividade nesse jogo.

Abraço.

# 4 – Cássio, me desculpe, mas a diretoria da SEP, nunca se acomodou diante da viabilidade apresentada. Posso dar meu testemunho, pois estive na mesa o tempo todo e vi, algumas discussões “acaloradas”, a ponto de termos a diretoria da SEP saindo das negociações por conta de “viabilidades” não muito “ortodoxas”.
O que foi apresentado, parta um projeto como este, onde a SEP recebe desde o primeiro dia e também recebe as contra-partidas ANTES do estádio, está muito, mas muito acima, do projeto original, aprovado em 1994.

# 5 – Rodrigo, estamos na capacidade máxima que a lei permite. Este assunto já foi explorado em outros posts e o Claudio poderia disponibilizar o assunto.

# 7 Fernando, o projeto sem fechar a ferradura era de 35.000 nos padrões de 1994. O mesmo projeto, em padrões FIFA, caia para 27.000 pessoas. Daí a necessidade de fechar a ferradura para chegarmos ao padrão FIFA de 40.000 pessoas + 2.000 jornalistas (ou 45.000 total).

# 10 – Marcio, a abertura exige estádio de 65.000 + 2.000 jornalistas (70.000 nos padrões normais) e não é viável pela legislação mexer no projeto atual.

# 11 Cunio, o projeto foi colocado sim no caderno de encargos e na seqüência fizemos a apresentação a CBF em 2007, logo após a assinatura do protocolo de intenções.

Claudio, por favor, coloque os post do “por que” não temos uma arena maior….já expliquei a exaustão aqui.

Abs

Mansur

O pessoal não tem a noção do trabalho que daria se o projeto fosse alterado. Olha o transtorno para se aprovar todas as instâncias burocráticas (coisa que ainda não aconteceu) de um projeto já pronto.

Agora, se mudar, pode adiar em mais dois anos o início, sem falar nas contrapartidas que a CET exige.

Se elas são absurdas pra um projeto de 45.000, imagina pra um de 60.000.

Por outro lado, tem como aumentar a capacidade do ATUAL projeto.

Vejam as fotos do estádio do Shalke 04 na Alemanha:
http://www.stadiumguide.com/arenaaufschalke.htm

As arquibancadas atrás dos gols não tem cadeiras. Existe uma ala da torcida principalmente na Alemanha que não gosta de “torcer sentado”, então eles pressionam os clubes para que partes dos estádios não tenha cadeiras, para que eles possam ficar em pé.

Isso permite que existam ingressos a preços mais populares e dobra a capacidade da área sem a cadeira.

Por outro lado, em eventos com necessidade de assentos, podem ser instaladas as cadeiras, temporariamente.

Isso aumentaria em mais uns 10.000 lugares a capacidade do Estádio sem mexer em um único ponto do atual projeto.

Posso estar perfeitamente enganado, mas creio que o BASTIDOR faz toda a diferenca, nao entendo por qual motivo razao de estar demorando tanto para tirar alvaras etc etc, desculpe mas se fosse o estadio dos bambis as obras ja tinham comecado faz tempo.
Como o Claudio disse nao creio que o Belluzzo queira comprar essa briga, ele ja meio deu uma indireta dizendo que era melhor de lado isso, e infelizmente ele esta certo, tenho certeza que se mudassemos o projeto e fossemos disputar com o Panetone, iriamos perder, nosso estadio demoraria anos para sair do papel, e concerteza nao estaria pronto para a copa: Bem Vindo ao Brasil !

Pois é, Ricardo #17. Já dei uma olhada no trajeto da linha 6 – laranja, muito diferente da linha 17-ouro com extensão não prevista no projeto original para passar na frente do Morumbi, claramente desviando-se do escopo do projeto que é ligar o aeroporto de Congonhas a malha metroviária da cidade e não o estádio.

Tenho dúvidas se o Belluzzo quer comprar a briga. Por isso venho batendo na tecla que ele deve olhar para a instituição Palmeiras e sua história, deixando de lado qualquer outro tipo de vínculo com o governador.

Abraço.

Ah sim. Agora entendi.
Mesmo com a FIFA proibindo a divulgação do naming rights em seu evento entre outros artifícios. Todos conheciam a München Arena como Allianz Arena pela inovação na arquitetura e aquelas luzes.

Pra não dizer outra coisa, a WTorre e o Palmeiras estão sendo um tanto medrosos em não aumentar a capacidade e entrar na briga. Sei que no Brasil, concorrência é uma coisa difícil (bancos e cia. aereas por exemplo). Tentar mudar esse oligopólio é difícil hj. Porém, tá na hora de começar a a pipocar algumas notas aqui outras ali dando indícios de uma possível concorrência. Futebol mexe com a paixão do povo, bancos e cias. aereas não.

Mas é claro que para que isso aconteça, o projeto deve ser alterado.
Só destacando um ponto crucial.

Acesso:
O estádio terá 4 estações ao lado: Estações Palmeiras-Barra Funda (Linha 3), Sumaré (Linha 2), Água Branca e Turiaçu (Linha 6).
Somente a linha 6 não construída. Tal linha tem como objetivo de ligar o centro à Brasilândia. Uma obra feita em prol à população da Zona Oeste em si. Entrem no site do ExpansãoSP e vejam o traçado da linha.

E vc sabe que há um projeto na gaveta aí que saí e não saí de um Linha feita então somente para chegar num estádio no meio do nada.

Agora, resta saber se o presidente Belluzzo saberá fazer o lobby com o Governador. Para que ele dê umas bordoadas no Portella. E evite um tremendo rombo nos cofres públicos. E também articular a campanha de sede.

Abs

Fernando #13, não tenho o levantamento, mas realmente é fácil observar que tradicionalmente as aberturas são nas capitais nacionais. O problema aqui no Brasil é que falando-se de poder econônico e tradição em futebol, Brasília perde muito para a cidade de São Paulo. Contudo, em relação ao projeto de estádio para a Copa, realmente Brasília está bem a frente.

Marcos #14, concordo plenamente com você. Uma Arena maior operada por uma gestão competente só nos traria benefícios.

Rodrigo #15, gostei da ironia.

Abraço.

8 – Fernando
Sócio torcedor para que? O melhor é se associar a mancha verde. Mensalidade 5 reais, garantia de ingresso pela metade do preço, ainda você tem direito a furar a fila na hora de entrar no estádio. rs
E do jeito que esses caras estão ficando influentes no Palmeiras, a coisa só tende a “melhorar”.

Claudio,

Acho que uma arena maior nos permitiria fazer inumeras politicas de ocupação. Imagine organizarmos uma caravana vindo com 1000 pessoas de Piracicaba e passando tambem pelo nosso museu? É possivel. Imagine termos 5 mil estudantes da rede publica assistindo um jogo nosso em um feriado de meio de semana. Imagine uma promoção de dia dos namorados – 25 mil palmeirenses levando suas namoradas/conjuuges e muitos deles ficando ainda na Arena após o jogo, seja em restaurantes ou em um hotel.

Com estadio grande você pode testar e fazer ações que visam uma maior ocupação e investir no crescimento da torcida.

I isso ainda nao inclui eventos nao-relacionados a futebol, nem citei os naming rights….

E um estadio top seria nossa vantagem competitiva sustentavel. Parafraseando o Lula, nunca mais na historia dessa cidade alguem terá um espaço que conjugue tão bem o tamanho, conforto e localização. No futuro poderemos nos referir ao Madson Square Garden com uma pontinha de desdém… Não seria ótimo isso (a possibilidade, nao o desdém…rs)

Abraços,

Marcos

12 – Claudio

se nao me engano vi um levantamento q apenas em 2 copas tivemos a abertura fora da Capital..

vc tem algum levantamento sobre isso…

se for isso mesmo..
esse blablabla de q sampa PRECISA SEDIAR A ABERTURA por ser a maior cidade da America Latina… o motor nacional.. tudo isso cai por terra

Ricardo #1, não mencionei relação entre a proibição da FIFA e um eventual concorrente de eventos da nossa Arena.

Apenas citei 2 exemplos quando se fala em viabilidade da Arena Palestra.

– Se desbancássemos o Morumbi, não teríamos um concorrente. O rival sabe que colocar o estádio na Copa é a grande chance de salvar seu patrimônio atraindo todos os investimentos que já citamos exaustivamente, entre eles uma grande valorização do Naming Rights.

– Mesmo com a proibição da FIFA em se fazer marketing de ser estádio da Copa, são inúmeros os casos de propaganda gratuita do estádio, o que certamente valorizará o Naming Rights.

Tenho convicção que uma Arena maior nos traria muito mais flexibilidade para buscarmos a melhor relação entre taxa de ocupação/renda. Possibilidades diversas de disponibilização de ingressos, maior número de setores para parcerias, maior capacidade para o programa de sócio torcedor, etc…

Abraço.

Clabap, vamos deixar as coisas certas como se deve:

1- O maior erro até o momento, na minha opinião, foi o Palmeiras não ter colocado à disposição da FIFA o projeto da Arena Palestra Itália para a Copa 2014. Entenda, apenas “colocado à disposição”! Ou seja, “FIFA, está dando confusão com a Bambinera, veja nosso projeto. Pode atender seus interesses em ter a sede aqui de São Paulo dentro de um estádio 100% preparado”. O problema…

2- … É que a cidade de São Paulo quer sediar A ABERTURA da Copa. Nada menos que isso interessa politicamente. Seria uma vergonha a maior cidade do país, a mais importante, o nosso motor ncaional, não sediar sequer a abertura da Copa.

Se as autoridades se contentassem apenas em ter uma das sedes aqui e o PALMEIRAS TIVESSE CONFIANÇA EM SEU PRÓPRIO PROJETO, talvez estivéssemos na mídia hoje como o Estádio de projeto mais avançado para a Copa. Aí você ia ver se Prefeitura, CET e estas tranqueiras todas não iam aprovar o projeto…

É isso, meu amigo.

Um abraço!

Acho que a capacidade ideal seria 50 mil torcedores, por isso não vejo grande diferença no projeto ser para 46 mil (42 mil em evento FIFA). A FIFA deseja que a abertura seja para mais de 60 mil. Será que é viável aumentar a capacidade em 20 mil torcedores?
Só como lembrete, a Juventus, maior torcida da Itália (e com maior poder aquisitivo que o nosso), terá um estádio para 41 mil torcedores.

Amigos, eu questiono essa inviabilidade de estadios maiores. Clubes ingleses fazem o diabo para ampliar os seus, os gigantes da Espanha tem estadios enormes e viaveis. Portanto, profissionalismo permite obter rentabilidade.

Além disso, fiquei decepcionado com o publico medio do Palmeiras este ano. Ficamos em quinto ou sexto. Porém, todos os times que ficaram acima utilizam estadios 2 ou 3 vezes maior que o nosso. Assim, entendo que teriamos 50 mil palmeirenses contra Flamengo, Bambis, Inter, Gambas, Atletico-MG se nosso estadio comportasse.

Posso contar o meu caso pessoal: fui apenas 3 vezes ao estadio esse ano, e somente quando pude comprar ingressos antecipados. Porque? Porque sei que nao conseguiria entrar em grandes jogos. Não tem lugar. Hoje o Palestra Italia comporta apenas a torcida de Perdizes, Pompeia e Sumaré. E eu extrapolo isso para o universo de palmeirenses no interior. Há quanto tempo não vemos um onibus fretado vindo do interior em uma caravana? Isso nao ocorre porque as pessoas nao conseguem comprar o ingresso ou não há lugares!!!!!

O palmeirense é fanatico e é viavel pensar em um publico médio com 40 mil torcedores a 25 reais cada um. Dá para sonharmos com rendas de 2 milhões de reais!

E o potencial de crescimento ao ser asssociado à Copa é gigantesco. O exemplo do allianz Arena é emblematico. Mas resta saber se houve beneficios semelhantes aos demais 10 estadios da Copa, ou se o sucesso do Allianz diz mais respeito ao seu design inusitado – coisa que não teremos.

voltando a falar de capacidade de estadio e área livre, procurem no google o Millenium Stadium de Cardiff, Gales. Vcs verão o que é otimizar o espaço e ter um estadio gigante…

Abraços,

Marcos

ah se o programa de socio torcedor fosse decente tbm.. e outro ponto para se lotar o estadio

Claudio eu tinha achado estranho tbm…

como um projeto e de 45 mil sem fechar o estadio..

e depois fechando o estadio ficamos com os mesmo 45mil…

conta de doido neh…

eu acho q o numero de 50 a 55 mil pessoas sentadas no padrao FIFA seria otimo..

mas ai vem os caras falando q a media de publico e de 20mil pessoas..

claro 20 mil que ficam quase 2 horas em pe… toma uma puta chuva… nao tem onde comer ou beber algo decente dentro do estadio..

o banheiro parece um lago de xixi… quase tem q entrar com botas de borracha..

pra entrar e uma confusao… pra sair outra confusao…

pra comprar ingressos e um martirio..
(falando nisso cade a venda de ingressos pela internet prometida … seria 3 meses depois da OutPlan assumir os ingressos)

foram mil dificuldades..

ai sim vc entede pq so temos 20mil de media..

e um lixo ir ao estadio… tem q amar muito o clube..

eu entao sou de SANTOS cara… imagina pra eu comprar um ingresso…

tenho q ligar pra mil amigos e ver quem vai.. e quem ainda pode comprar mais 1 ingresso ( pq tem limite de compra)

quem defende uma arena pra 45mil ta menosprezando o tamanho do clube…

tem timinho ridiculo e mediano da europa q tem arena pra 60mil pessoas e a media dos cara e de 50 mil pessoas…

aki da pra fazer isso..

e so ter carne de ingressos.( o do setor Visa foi um sucesso)
venda pela WEB

e a arena ser padrao FIFA com conforto.. coberta para o publico e ter seguranca..

ai vc vai ver gente de campinas..santos.. indaiatuba e de centenas de cidades proximas de SP virem para o estadio..

ai lota 50mil facil em qq jogo…

mas ai vem o Mansur com o blablablaaaaaa dele jaja sobre isso

não sei qual é o medo da wtorre! temos time tradição e principalmente 15 milhões de fanaticos! vamos analisar o seguinte: o palmeiras jogou 18 partidas pelo brasileirão no palestra, teve media de publico de 17 mil, com um estadio normal, sem tantas regalias, e com um ingresso de preço absurdo! mesmo assim mantemos a media de 60% do estadio cheio! agora imaginem, um belo estadio com capacidade de 60 mil, com shoping, restaurantes e todo o conforto! com ingresso de 30 reais por exemplo, vcs tem duvidas que com socios e torcedores tendo acesso, tranquilo teremos uma media de pelo menos 40 a 50 mil por jogo? o que é fantastico, sem falar que em competições como a libertadores todo jogo é casa cheia! acho que a wtorre precisa + visão de futuro e definitivamente entrar na briga para sediar a copa e claro ganhar dinheiro com uma das maiores torcidas do mundo!

Desde que foi lançada a parceria com a W Torre o discurso é de que o estádio não é para a Copa, mas que estaria a disposição, que poderia ser a segunda sede. Eu entendia que era por falta de condições técnicas para ter uma Arena maior. Mas isso parece ser mais questão de planejamento entre Palmeiras e WTorre.
Se tem condições, tem que brigar para colocar a Arena como candidata a abertura. Bater de frente com o projeto horrível do Morumbi.
Em 30 anos, a Arena não vai dar prejuízo de jeito nenhum. Nem se tiver capacidade para 60.000. Pelo contrário.
Tem que pensar grande. Ou o Palmeiras se acostumou a ser coadjuvante?

A nossa diretoria está acomodada neste assunto.Aceitou o projeto e a tal “viabilidade econômica” apresentada pelo parceiro e se encostou.Mais ou menos assim,”estão dando não vamos questionar né”.

Eu esperava muito mais ousadia do Belluzzo neste assunto.Ainda mais de um mestre em economia.Seria fundamental para o Palmeiras enfrentar muito forte um dos concorrentes a palco da Copa e de outros grandes eventos,mas,pelo jeito o presidente não se incomoda em ser só o segundo,ou terceiro,quarto e quinto.É onde estamos hoje.

Marco, que eu me lembre nas discussões iniciais da nova arena tinham dito que o preço médio dos ingressos seria o mesmo ou até menor, pois o custo do clube para manter o estádio também será bem menor que o atual.

O retorno do investimento da obra a WTorre vai resgatar em 30 anos com explorações diversas (aluguéis para lojas, eventos, camarotes, etc) e o Palmeiras vai receber uma porcentagem disso tudo e apenas pagar pela locação nos jogos.

Dessa forma, pode ter certeza que se nossa média é em torno de 16 mil, vai dobrar fácil. Só não lota devido aos horários insanos das federações (quarta 21:50, domingo 18:30, etc).

Bem pensado! Parece que ‘eles’ não querem nossa Arena… Agora, aumentar a capacidade da Arena não acho viável! Tivemos média infeirior a 20mil esse ano; se aumentar de 45 pra 55, 60 ou mais, o comparecimento relativo vai ser menor ainda! Podem dizer que com melhor conforto e tal o público tende a ir mais. OK. Mas temos que lembrar também que o preço dos ingressos deve aumentar significativamente, o que vai ‘afastar’ torcedores… Além de que uma Arena moderna pode até afastar alguns mais ‘conservadores’, que ‘odeiam o futebol moderno’!

Confesso que não entendi a relação do player inimigo com a proibição da FIFA.

Quanto a nossa capacidade. Dizem não ser rentável a curto prazo para a WTorre e Palmeiras.
Porém, com a passagem da Copa, acredito eu, a cultura do brasileiro com relação a estádio mudará. E consequentemente a demanda do nosso estádio aumentará. Não é?
Então não seria nada mal desde já o projeto ser alterado denovo, e a capacidade ser aumentada para tornamos sede e abrir o evento. Enquanto no médio-longo prazo o equilíbrio entre demanda e oferta seria alcançado.

abs

Os comentários estão desativados.