Categorias
Futebol com Números

Tecnologia e profissionalismo versus categorias de base

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK

Amigos, entre os vários fatores que fizeram as categorias de
base serem insuficientes para fazer um time campeão podemos citar o
“profissionalismo” e a tecnologia.

Acho que uma história pode ilustrar bem o que mudou.

UMA BOA HISTÓRIA – AINDA
QUE TALVEZ NÃO SEJA VERDADEIRA

Vocês devem se lembrar do Giovanni que jogou no Santos e na
seleção brasileira e foi vice-campeão brasileiro em 1995 e jogou a Copa de
1998.  A história que eu conheço – reforço que talvez não seja verdadeira
– é a seguinte: Giovanni é original do Pará, ou seja, longe, muito
longe.  O Palmeiras, através de um contato no Pará, ficou sabendo do jogador e
o trouxe para São Paulo para fazer um teste.  Por algum motivo ninguém do
Palmeiras veio buscá-lo para realizar o teste.  Ele ficou três dias em um hotel
no centro da cidade passando frio.  Quando ele desistiu e queria voltar para o
Pará, o contato dele no Pará ligou para alguém do Santos e vieram buscar o
jogador para fazer um teste na baixada. 

O resto, como dizem, é história.

Uma história como essa dificilmente se repetira hoje. 

O PAPEL DA TECNOLOGIA

Hoje em dia, com a tecnologia acessível à maior parte da
população, um jogador mesmo no Pará teria um DVD com suas melhores jogadas e
partidas.  Confeccionar um DVD com uma qualidade boa é algo muito fácil. 

Hoje são comuns as histórias de jogadores contratados por
DVD. 

Ou seja, a tecnologia permite que QUALQUER clube tenha
acesso aos melhores momentos de QUALQUER jogador de QUALQUER parte do Brasil e
do mundo.

Ou seja, enquanto o clube tem até uns 50/60 garotos nas
categorias de base, podemos observar todos os anos centenas de jogadores
através dos DVDs.  Ou seja, a chance de observamos algum jogador melhor do que
o que temos nas categorias de base é altíssima!

O PAPEL DO
“PROFISSIONALISMO”

“Profissionalismo” não é bem o termo. O que
acontece é que os antigos “olheiros” eram geralmente conhecidos de
algumas poucas pessoas dentro dos clubes.  Geralmente um “olheiro”
era quase “cativo” de um clube.

Hoje esses “olheiros” possuem uma rede bem mais
ampla de contatos e basicamente “prestam serviço” para quase todos
os clubes.  Ou seja, de “prestadores de favor” para seus
conhecidos, para “prestadores de serviço” para os clubes. 
Logicamente, o valor do pagamento que esse personagem recebe aumentou muito.

De novo, algo como o ocorrido na história acima seria
praticamente impossível, já que os olheiros que “descobriram” o
Giovanni já teriam contatado diversos clubes e testes já teriam sido marcados
antes mesmo do jogador deixar o Pará.

ENTÃO?

Então esse é o meu ponto: times campeões só serão formados
com uma mescla de jogadores das categorias de base e de contratações de fora,
pois o “profissionalismo” e a tecnologia fizeram com que a
contratação de talentos se tornasse bem mais fácil.

 A excelência dos clubes será medida pela capacidade de
desenvolver uma rede adequada de olheiros e na contratação de talentos antes do
que os concorrentes!

Saudações Alvi-Verdes

9 respostas em “Tecnologia e profissionalismo versus categorias de base”

O Palmeiras deveria apostar na capacitação de seus olheiros, passar a ter mais estrutura na busca por novos talentos pelo interior do Brasil… Quanto as categorias de base, eu sou a favor de fim imediato dela no Palmeiras, só nos rendeu garotos de mal-carater que pularam o muro, que vestiram a camisa do rival sem ao menos ser jogador deles e uma imensidão de garotos de categoria péssima e de ingratidão gigantesca… O Palmeiras não é instituição de caridade para manter pessoas que nada podem ajudar e nada tem de identificação com nossa história… Categorias de base é algo que um clube grande não precisa ter, o jovem talento precisa dos grandes clubes, o jovem talento vem bater na nossa porta, basta termos time competitivo, respeito nos bastidores e competencia em todos aspectos…

Faço uma pergunta sou aqui da Cidade Dutra região de Interlagos….tem times amadores aqui que tem Escolinha de Futebol….só para citar 1 tem o Acadêmico com boa estrutura e mais de 200 garotos e também futebol feminino……pergunto o Palmeiras sabe quem é o Acadêmico….que tem 200 garotos e pode ter garotos com potencial…….acho que não!!!

Belo artigo! E essas mudanças no comportamento dos olheiros é que contribuiem e muito para a decadência do Palmeiras. A rede que funcionou tão bem nos anos 60 (e que formou a academia dos anos 70) não existe mais, seja por falta de renovação dos olheiros, seja porque o futebol nointerior já nao é tão forte. e o Palmeiras passa a vida falando em repatriar Alex e Valdivia…. estamos indo de mal a pior.

Abraços,

O que não entendo é isso! O Palmeiras tem potencial pra ser um grande revelador d craques e tem (ou pelo menos deve ter) estrutura e a obrigação de ser excelencia em contratações! Mas por que isso não acontece?! Por que????

Quem veio por DVD, além do Florentín, foi o colombiano Carlos Castro, que tomou US$500.000 do Mumu sem jogar…rs

Só tem que tomar cuidado para não contratar outro Gioino!! Esse veio depois da diretoria assistir o DVD se não me engano.

Com todo o devido respeito, mas essa coisa de utilizar DVDs pra ver talentos não é novidade… O voleibol usa esse recurso desde a época das fitas cassete.
Em 1999 (10 anos atrás) eu usava isso num pequeno clube do interior de SP pra trazer atletas de voleibol pra nossa equipe.
Na minha concepção, o Palmeiras já usava isso há tempos!!! Depois que falam que o futebol é o esporte mais atrasado que existe, o pessoal acha ruim…

Abraços palestrinos!

Tredinnick, esta é a prova de quão longe estamos do profissionalismo dentro do futebol palmeirense. Todas estas ferramentas já deveriam estar incorporadas no clube como se fôssemos de primeiro mundo: olheiros profissionais, DVDs, etc, isso é coisa mais que atual. Há pessoas anos-luz na frente em se tratando de jogadores… Conversamos depois.

tem um zagueiro do sub-20 com cara de bebê chorão…..queria saber quem colocou aquele cara no Palmeiras………….na várzea tem um monte melhor que ele………..assistindo ontem o Fluminense sub20 tem um monte de garotos bom de bola….aquele time que o Palmeiras mandou pro Brasileiro é horrível….parece que o campeão paulista são garotos mais jovens…..há esperanças….

Os comentários estão desativados.