Categorias
Futebol com Números

Quem são os times grandes? O fator torcida

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK

Amigos, na semana passada discutimos um pouco sobre o estudo
realizado sobre o valor das marcas dos clubes de futebol.

Em resumo, o valor das marcas pode ser entendido como a
capacidade dos clubes de, em algum momento, gerar dinheiro.  Algo
importantíssimo de se lembrar é o termo CAPACIDADE.  Não adianta o clube ter
POTENCIAL, sem não tem capacidade de transformar esse potencial em realidade.

Então  fica a pergunta: é a influência da torcida nesse valor?

A PARTICIPAÇÃO DA TORCIDA NO
VALOR DAS MARCAS

Observem no gráfico abaixo a comparação entre a última
pesquisa de tamanho de torcida e o estudo sobre o valor das marcas:

Perceberam que o valor das marcas quase segue o tamanho das
torcidas?  Lógico que não é proporcional, mas vocês acham que é coincidência
que os quatro clubes com as maiores torcidas tenham os maiores valores de
marca?

E AS EXCEÇÕES?

Bom, a primeira exceção mais gritante é a do Vasco da Gama. 
Na minha opinião, esse estudo foi influenciado pelo fato do Vasco estar na série
B no ano passado e isso ter prejudicado suas receitas.

Inter e Grêmio demonstram o que eu digo sobre CAPACIDADE! O
Inter, com contratos de patrocínio muito inferiores aos dos demais clubes e com
cotas menores de TV, consegue ter uma receita muito próxima dos demais. O
clube investiu em relacionamento com seus torcedores (tem o maior número de
sócios do país) e em desenvolvimento de receitas alternativas. 

O Cruzeiro, ainda que tenha uma torcida maior do que a do
Atlético-MG (coisa que muitos dos atleticanos discordam) não possui um valor de
marca muito maior. Eu diria que isso se deve ao fato do Cruzeiro ser
extremamente eficiente na venda de jogadores, e daí tirar grande parte da sua
receita.  Assim, o tamanho da sua torcida teria pouca influência.

E O FUTURO?

Se continuarmos com a tese que tamanho das receitas irá se
traduzir em desempenho esportivo, a pergunta que não quer calar é : quais os
clubes que continuarão a ser grandes?  Ou seja, quais clubes conseguirão, de
maneira consistente, disputar e ganhar os principais torneios?

Seria razoável supor que teríamos 5 grandes clubes no Brasil
e que esses é que sempre participariam da Libertadores quase todos os anos?  E
que eventualmente outros dois ou três clubes também participariam desse torneio? 

Seria razoável supor que, por participarem da Libertadores e
terem maiores receitas, esses mesmos 5 clubes seriam quase sempre os favoritos
para ganhar o campeonato Brasileiro?

Vamos explorar essas questões na semana que vem!

Saudações Alviverdes!

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no
3VV explicando
a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol 

 

6 respostas em “Quem são os times grandes? O fator torcida”

Tredinnick:

Ao senhor que se dedica ao estudo do futebol com números, proponho a elaboração de um gráfico que represente a relação do saldo de gols que nosso Palmeiras tem tido nos jogos em casa com o público pagante.

Acho que o resultado deste gráfico pode ser bem conclusivo.

Jogos em casa até aqui: Mogi Migim; Ituano; Portuguesa: São Caetano; São Paulo e Santo André.

Vitórias: público superior a 10 mil;
Empates: público entre 5 e 7 mil;
Derrotas: público inferior a 5 mil.

Será que o que falta a nosso time não é apoio da torcida?

Abraço!

so queria saber onde fazerm essas pesquisas..

qndo a nossa torcida e menor q a bambi??

so se for qndo as meninas ganham alguma coisas..
pq qndo perdem.. todas bubas somem

E SERA QUE DA PRO NOSSO MARKETING TRATAR MELHOR O TORCEDOR..

cade a venda de ingressos pelo SITE/???

prometeram isso pra 3 meses depois de contratada a nova empresa no lugar da BWA..

9meses depois NADA…

e o fim cara..

cade o sistema de lincenciamento que prometeram..

cade os novos produtos

o nosso marketing todo DEVIA SER DEMITIDO..
sao pessimos…
lancaram um produto MICADO esse socio torcedor e um lixo

temos 1717 socios torcedores..

depois de 2 meses de programa..

O VASCO CONSEGUIU milhares de socios em menos tempo…

FORA MARKETING BURRO

O Palmeiras tem grande potencial e capacidade de gerar receitas, mas explora isso mal. Por exemplo, o programa de socio torcedor, que disseram que seria o maior e melhor do país, mas infelizmente nao agradou e parece que nao vai agradar (e nao temos perspectivas de melhora…) Uma pena.

Parece que os nosso programas de sócio-torcedor começam bem mas, depois o clube esquece deles… esquece que tem que continuar cuidando….

Parece que o nosso Marketing tem “grandes ideias”… mas que não sabe executar…

E, em principio é bastante simples…. basta dar ao torcedor o que ele mais quer e, em troca ele tem que aderir a um plano….. precisa de incentivo constante, precisa de novidade sempre…. e o principal, o torcedor precisa saber que o programa existe. Não adianta um planejamento fabuloso, se esquecem de divulgar. Cai no esquecimento.

Concordo com o Cunio, temos torcedores demais fora de SP e que ignoramos, não damos satisfação pra eles.

Como não temos ninguem que se importe com o dia-a-dia desse tipo de operação, só nos resta rezar para que esses torcedores continuem conosco.

Abs

Cunio,

O Flamengo ainda precisa melhorar muito para ser considerado amador.

QUanto à nós… bom, digamos apenas que o nosso torcedor é completamente negligenciado há muito tempo. O Avanti me pareceu uma tentantiva, mas infelizmente ficou na tentativa….

O Inter é o clube melhor administrado do país! Eu digo isso há tempos!

abs,

Tredinnick, como já disse na ocasião que saiu esse gráfico do valor da marca, discordo em vários aspectos. Principalmente de ver São Paulo e Corinthians com valores próximos. O tamanho da torcida do Flamengo sabemos que é uma falácia. Papel aceita qualquer coisa, por isso que eles estão na ponta. Nada me tira da cabeça que os gambás são maioria no Brasil, fácil. Mas os caras insistem em contar como flamenguistas os caras que torcem para Os times do N/NE… Fazer o quê?

Agora, uma coisa brilhante neste artigo é como alguns SABEM e outros não têm a menor ideia de como se transforma tamanho de torcida em receita. O Inter é um belíssimo exemplo. Torcidas apaixonadas têm que gerar MUITO dinheiro para seus clubes. Os gambás, por exemplo, poderiam (e estão a caminho disso) fazer muito mais grana com a marca. O Flamengo é amador demais para mim, além do que estamos falando de um clube falido. Já o Palmeiras… Talvez nossa tarefa seja um pouco mais difícil, pois mesclamos uma torcida de colônia, com uma torcida heterogênea e espalhada de forma inexplicável pelo país (pobres, ricos, todas as raças e credos). E olha que os palmeirenses de fora de SP são MUITO fanáticos. A estratégia deveria ser bem mais estudada. E não sei se o AVANTI passa por ela.

Os comentários estão desativados.