Categorias
Futebol com Números

Quem são os times grandes? O valor das marcas

POR LUIS FERNANDO TREDINNICK 

Amigos, no artigo anterior eu me propus a estabelecer critérios para definir que times deveriam ser considerados grandes.

Uma das coisas interessantes dos critérios que eu
estabeleci é que se fossemos considerar apenas os resultados desde
1990, apenas um time dos 9 citados como grandes iria ficar de fora: o
Flamengo.

Afinal, entre 1990 e 2009 ele ganhou “apenas” uma
Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro.  Para um time grande, dois
títulos em 20 anos não é muito, convenhamos.  E nenhum time entraria no
grupo.  Os demais (Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Vasco,
Cruzeiro, Grêmio e Internacional) continuariam sendo considerados
grandes.

Existe uma outra maneira de avaliarmos a grandeza do clubes, que seria o valor financeiro da marca. 

O QUE É O VALOR DA MARCA?

Os estudos para determinar o valor das marcas são
complexos, envolvem muitas variáveis e, obviamente, não encontram
consenso entre os chamados especialistas.

De uma maneira bastante simples, podemos definir o
valor das marcas dos clubes como a capacidade dos clubes de gerarem
receitas. Ou seja, o valor da marca deveria, em algum momento, se
transformar em receita para o clube! Essa receita tanto pode ser em
contratos de patrocínio, venda de produtos licenciados, bilheteira,
etc..

Observem no gráfico abaixo o valor das marcas estimado pela consultoria Crowe Horwath RCS:

O QUE É IMPORTANTE NOTAR?

O curioso com praticamente todas as análises que
são feitas sobre valor, ranking ou mesmo sobre importância dos clubes
parecem convergir.

Temos claramente alguns patamares na avaliação da consultoria:

– um primeiro patamar ocupado por Corinthians, São Paulo e Flamengo, onde basicamente cada clube tem o mesmo valor

– um segundo patamar ocupado apenas pelo Palmeiras
– é de se entender que dado que esta foi a década perdida para o nosso
clube que a avaliação seja desfavorável em relação aos outros clubes
paulistas

– um terceiro patamar dos clubes do Rio Grande do
Sul – não deveria ser surpresa que dado que esses clubes não tem um
alcance nacional, mas sim regional , que o seu valor seja inferior aos
demais

– um quarto patamar com os demais clubes

Particularmente, eu só mudaria duas coisas nesse
ranking: (1) o Palmeiras tem condições de fazer parte do primeiro
patamar de valor dos clubes e (2) o Vasco teria uma posição melhor do
que a nona posição – na minha opinião, o Vasco teria um patamar de
valor próximo dos times do Sul e não teria um patamar próximo ao do
Palmeiras por todos os problemas enfrentadas nas gestões passadas e que
ainda precisam ser resolvidos.

ENTÃO?

Esse estudo parece confirmar minha tese do post passado:  existe uma tendência de concentração de receitas em alguns clubes. 

Se essa tendência persistir, apenas os clubes de
maior receita conseguirão ser competitivos de maneira consistente!  Os
demais clubes apenas ganharão títulos eventualmente!

E QUAIS CLUBES SERIAM?

Se valor de marca se refletir em receita e se
receita se refletir em desempenho esportivo teremos Palmeiras,
Flamengo, São Paulo e Corinthians brigando pela maioria dos títulos.

E teremos o Inter, Grêmio, Cruzeiro e talvez o
Vasco como times de força intermediária.  Os demais clubes seriam
apenas coadjuvantes. 

Obviamente não existe essa relação direta entre
receita e desempenho esportivo, mas vocês não acham que intuitivamente
a lista acima faz sentido?

NA PRÓXIMA SEMANA

No próximo post iremos discutir como a torcida influencia a grandeza dos clubes!

Saudações Alvi-Verdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

8 respostas em “Quem são os times grandes? O valor das marcas”

Até que, pelos maus resultados da última década, o Palmeiras tem tudo para voltar a se firmar. Num cenário de pontos corridos e L.A., será inevitável uma concentração de conquistas nas mãos de poucos clubes. E quem puder ter mais $$ vai comandar.

Muito legal. Faz todo sentido.

O importante é o Palmeiras fazer valer essa força a exemplo de Corinthians e Flamengo conseguiram patrocinios excelentes para 2010.

Luís,
Fora a bambizada e o Inter, acho que agora é que os outros estão começando a entender como funciona a “brincadeira”. Então, acho que teremos que esperar um pouco mais para enxergar como será esse “ranking” dos clubes.

Cunio,
A questão é que o valor da marca não leva em conta apenas o POTENCIAL, ele leva em conta também a capacidade de transformar esse POTENCIAL em REALIDADE. Nesse quesito, a arrecadação do São Paulo tem sido superior à do Corinthians há anos!

Talarico,
A nossa marca é muito forte, tanto que resistiu àqueles 16 anos de fila…e a mais uma década perdida…. se tivéssemos trabalhado direito, estaríamos no mesmo patamar dos demais.

Agora, não sei dos nossos garotos que estão disputando a Copa São Paulo, mas certamente todos devem ter ao menos uma parte dos direitos econômicos ligados a algum empresário.

Eu assisti ontem ao jogo e podemos dizer que ao menos três jogadores já poderiam subir para o time principal: Gabriel Silva, Gilsinho e o camisa 10 Ramos. E olha que acho que ainda há outros nomes a serem explorados!

Saudações AlviVerdes

Tredinnick, a frase mais lúcida é a de que este valor atribuído aos clubes não tem nada a ver com competitividade. Isso é ÓBVIO. Tirar Grêmio, Inter e Cruzeiro do rol das equipes que são competitivas e entram para ganhar títulos em nível nacional e continental seria uma bobagem enorme. Além do que, você mesmo disse que o Flamengo não ganhou lá muita coisa em 20 anos e está lá, no topo. Agora, comparar o potencial financeiro e arrecadatório do São Paulo ao do Corinthians, isso só pode ser piada. O dia que os bambis tiverem a força que tem o nome, o símbolo e a torcida do Corinthians, eu me mato.

Luís Fernando

rpa vc ver como nossamarcae forte.. as bibas com todo o marketing e confete passou agente somente nessa decada perdida..

_____
esse jogadores da base todos sao do Palmeiras..
ou de empresarios??

existe alguma forma do jogador nao ter empresario..do clube blindar o atleta??

seria legal um post sobre esse assunto

abracos

Interessante! Mas o valor da marca pode ser usado como um dos quesitos para se classificar se um time é grande ou não, jamais pode ser o único!
Além de que, time que tem grande valor e grandes receitas, podem gastar muito e/ou não administrar muito bem esse dinheiro (caso do Flamerda, que deve 300 milhoes… )!

Os comentários estão desativados.