Categorias
Você manda o Recado

Um ano de conquistas e frustrações

POR
VERA LUCIA CLORETTI 

É
fato que o resultado do trabalho dos dirigentes do nosso Palmeiras sempre
deixou muito a desejar.

Essa
semana o Presidente Belluzzo completou um ano de seu mandato. Para os que
gostam de comparar a direção atual à do Sr. Mustapha Contursi verificamos
facilmente que nos dias de hoje o palmeirense pode sofrer com a perda de um
título, mas não sofre mais com inércia, falta de agressividade, apequenamento
do clube e perda do espírito vitorioso, marcas inconfundíveis da gestão de um
passado não muito distante. Tudo isso nos atormentava até poucos anos atrás, a
partir de uma presidência e diretores diretos que tinham (a ainda têm) uma
enorme dificuldade para entender como funciona o fabuloso e milionário mercado
do futebol.

Mas
mesmo com todas essas evidências parece que criticar o trabalho e às vezes o
comportamento do Professor Belluzzo, é uma questão de tudo ou nada.

Mas
não é assim. Podemos ver claramente seus esforços: segurar jogadores, buscar
parcerias, valorizar a nossa marca, tentar viabilizar a construção da ARENA,
estruturar o departamento de formação de atletas. Convenhamos que é muito, mas
muito mais do que vinha sendo feito até então.

É
claro que esses esforços ficam à mercê de muitas variáveis às vezes
incontroláveis: jogadores bons podem contundir-se, uma parceria como a TRAFFIC –
que vende jogadores com menos de um ano no clube – pode-se revelar pior que
alguns empresários atuantes em outros clubes.

Mas
não podemos perder o senso crítico e apontar de forma construtiva o que está
errando também é saudável. Falo sobre seu apego à atual diretoria de futebol
que vem fazendo um péssimo trabalho. Não dá para minimizar. Basta ver a
quantidade de jogadores medíocres contratados ao longo dos últimos três anos,
os problemas que acabam aparecendo dentro de campo, a falta de contratações mínimas
necessárias para a temporada 2010. E ainda temos de conviver com boatos aparentemente
com uma boa dose de verdade que diretoria e comissão técnica não se entendem.
Para mim isso é verdadeiro, em decorrência da maneira de trabalhar do nosso técnico,
que prefere se dedicar somente ao seu trabalho dentro de campo e não ficar
bancando a babá de pessoas para as quais a palavra profissional só é válida
quando se refere aos seus direitos.

Então
é tudo muito óbvio: a diretoria de futebol não consegue se impor com o elenco e
nem se relacionar com o técnico.  Não
consegue trabalhar com a imprensa de maneira produtiva, não consegue, tampouco,
o respeito dos árbitros que temos no Paulista e Brasileiro, péssimos e muitas
vezes nos dando a impressão de estarem premeditados. Desculpem-me, mas isso é puro
amadorismo de nossa diretoria de futebol. Seguramente são pessoas idôneas,
sérias, etc. etc., mas conduzindo o futebol desta forma, onde chegaremos?

Quanto
às contratações de grandes jogadores como Kleber e Valdívia, sei que muita
gente discorda do “não investir”, porque são ídolos da torcida. Mas calma lá, vale
a pena afundar a administração em dívidas, principalmente sem o retorno
financeiro que a Libertadores traz? E se por acaso tais contratações não
vingarem, como Vagner Love, por exemplo? Neste momento julgo que o Presidente
só está agindo com mais sobriedade e cautela, tendo que lidar com limitações de
caixa versus a necessidade de se fortalecer a equipe.

Mas
por enquanto, passado um ano de sua gestão, acredito que o Professor Belluzzo
merece ao menos uma dose a mais de nossa confiança e apoio. Por tudo o que fez
de certo e por tudo que poderá fazer no segundo ano de sua administração.

E
algo me diz que a sinceridade e a paixão do nosso presidente vão trazer boas
coisas ao Palestra ainda nesse ano. Concordam?

Vera
Lucia Cloretti

A
coluna sexto-sentido é um piloto no 3VV. A ideia é trazer um pouco a percepção
da torcedora, a visão feminina sobre o Palmeiras. Ou seja a visão da mulher
palmeirense que acompanha, vibra e também sofre com o Verdão.  

Ainda
não temos uma data fixa para a coluna, nem uma periodicidade, mas se os
leitores do 3VV gostaram (ou não) e querem deixar suas impressões, por favor, seus
comentários são bem vindos.

14 respostas em “Um ano de conquistas e frustrações”

Ótima idéia da coluna, parabéns ao 3vv. Parabéns a Vera também pelo texto brilhante. Assino embaixo.

Mas quem são exatamente os componentes da Diretoria de Futebol?! Será que eles são tão ruins assim… não entendo!
Eu apoio o Belluzzo e acho que temos que ter paciencia, pois ele esta mudando muita coisa (para o bem) e ainda vai fazer muitas coisas… o problema é que ele pegou um ‘pepino’ muito grande, sem contar a maldita oposição à SEP, que é deplorável!

Quanto ao sucesso dos dirigentes dos outros clubes ao trazerem jogadores que todo mundo inveja, ao que parece – acho que se deve mais ao relacionamento que os caras têm.

Nem precisamos ficar aqui repassando o espírito muito “low profile” dos nossos dirigentes para imaginar como as coisas de passaram por lá, não é mesmo?

Agradeço os elogios de todos.

Sou, claro, muito torcedora. Sofro demais.

Mas não tanto como em épocas passadas.

O Belluzzo nos trouxe o orgulho de torcer para o Palmeiras de volta. É verdade, sim!!! Basta ver a quantidade de camisas verdes que encontro todo dia pelo meu curto caminho de casa para o trabalho – que faço à pé.

Saudações alviverdes!

Infelizmente o noso presidente não é o Salvador da Pátria como, desesperadamente, acreditamos. Faz mta coisa certa e tb faz mta besteira.

Achei que veria um uso inteligente da nossa marca. Mas o Della Monica deu um SHOOOOW no Beluzzo nesse quesito. Foi com o Della Monica que tivemos modelos desfilando com a nossa camisa na Av. Paulista, foi com o Della Monica que juntamos centenas de torcedores para tirar uma foto no Palestra vestindo a carissima (nos 2 sentidos) camisa verde-limão.

Infelizmente, o Beluzzo sequer teve a capacidade de mandar explorarem a imagem do Lenny. É, do Lenny mesmo. Ele não tem jogado e não é nenhum craque. MAS É O CAMPEÃO DE CARTAS DO PALMEIRAS. Poderiamos explorar a popularidade dele com as adolescentes, fazer itens com a cara dele.

Poderiamos ter cartões com informações dos jogadores. Poderiamos ter bonequinhos não só do Marcos, mas tb do Pierre, CX-10, DS-7 e do Lenny.

São ótimos os planos do G4 de fazer parceria com fábrica de cerveja, com o Banco do Brasil ou o Santander e com a Petrobrás. Mas tem que fazer coisas menores e DIFERENCIADAS dos rivais.

Quanto ao futebol… Está complicado mesmo. O PALMEIRAS não é um time que consegue criar uma bolha de proteção como os bambis. Aqui o jogador tem que dar certo em 2 meses de trabalho e só pode falhar em 1 a cada 5 jogos, no maximo.

E queria entender como os bambis trouxeram tantos bons jogadores nos ultimos 7 anos. Como os gambas trouxeram o Ronaldo. O Flu conseguiu o Fred. O Santos pegou o Robinho. O Gremio levou Maxi Rodriguez e Souza. Até o Botafogo consegue um El Loco Abreu.

Enquanto o PALMEIRAS não consegue contratar nem jogadores que dizem querer mto jogar aqui. Também é verdade que fizemos ótimas contratações nos últimos tempos – Danilo, Figueroa, M. Ramos, CX-10, Edmilson (que falhou), Vagner Love (que tb falhou), Edinho e Marcio Araújo. Mas, faltam jogadores experientes, bons medalhões que façam o que o nosso treinador não é capaz, administrar o ambiente, colocar na cabeça da maioria dos jogadores que se todos se ajudarem em campo o time será campeão e todos terão vantagem.

Concordo Vera com tudo que vc falou. Parabéns penso exatamente igual.

Vera, PARABÉNS PELO TEXTO, perfeito!

Concordo com cada vírgula!

O apoio ao Belluzzo e o repúdio à turma do nefasto não pode se transformar em complacência.

Confesso que não entendo essa insistência do Belluzzo nessa diretoria de futebol que teve muito tempo para desenvolver um trabalho e obteve resultados medíocres.

Ainda assim, que o Belluzzo tenha tranquilidade nesse segundo ano pois mesmo com todos os erros, ele é o melhor que temos no momento.

Vera, excelente texto!! Essa coluna tem tudo pra dar certo, pois irá trazer o lado feminino da visão do futebol.
Concordo com suas palavras, ou seja, o erro-maior de nosso atual presidente é manter essa diretoria de futebol. Infelizmente, não há real proficionalismo. O prof. Beluzzo poderia, sem dificuldades, implantar um modelo empresarial de conduta da diretoria de futebol, sendo assim efetivamente profissional.
Acredito que esta situação só está sendo mantida por causa da política, ou seja, não podemos esquecer que o Cipullo tem seus “seguidores” e votos agregados. Talvez o medo de perder esses votos antes de ter sua posição consolidada possa estar mantendo essa Dirretoria no cargo.
Abraços e que suas palavras estejam sempre aqui.

Bela coluna… Parabéns pela iniciativa, Vicente…

E parabéns, também à Colunista, Vera!!!

Abraços!!!

Vera, seja bem-vinda! Que a sua coluna tenha por aqui uma vida longa e próspera!
Muito ponderada a sua opinião!
Gostei, e que essa seja aprimeira de muitas!

Saudações Alvi-Verdes

Vera, parabéns pelas palavras ponderadas e corretíssimas, certamente em oposição às que eu destilarei na coluna de segunda que vem. Você atingiu o cerne da questão. Esperemos que os ecos comecem a reverberar no Palestar, caso contrário continuaremos na mesma. Abraço!

CONCORDO VERA, MAS MANTER TONINHO CECÍLIO COMO GERENTE NÃO DÁ MAIS. É HORA DO BELUZZO TRAZER O BRUNORO DE VOLTA, OU DAR O CARGO PARA O SERAPHIM DEL GRANDE. OUTRA COISA MUSTAPHÁ, PELO AMOR DE DEUS NUNCA MAIS, QUEM SABE A ENCHENTE NÃO O LEVA JUNTO COM O ARMERO. ABRAÇOS PALESTRINOS.

Os comentários estão desativados.