Categorias
Corneta do Cunio

Corneta do Cunio – A frigideira e o Presidente

POR ALBERTO CUNIO 

Tornado alviverde, que semana… Seria
demais ficar aqui falando sobre tudo o que já discorremos no 3VV, ouvimos e
vimos na imprensa ao longo da semana passada. Mas não posso me eximir de fazer
algumas observações.

Há certas coisas que ficam tão evidentes em
determinados cenários que custa acreditarmos que estamos vendo mesmo a
realidade, que nada está nas entrelinhas. O que estava nítido é que uma
conjunção de fatores estava “marinando” o técnico Muricy Ramalho: Traffic e
Diretoria de Futebol o abandonaram ao vento e à deriva. Aí veio o elenco e… “Fritou”
de vez o comandante. Crônica de um “prato” anunciado.

Não vamos ficar aqui discutindo se a
demissão foi justa ou coisa que o valha. Uma coisa é certa: ou era o Muricy, ou
uma penca de pessoas. Sobrou para ele e, para não dizer que a coisa ficou
restrita ao lado de dentro do campo, Toninho Cecílio (diz que) pegou o boné e
se mandou. Vai saber lá o que esta situação camuflava. Tem muita coisa
“sinistra” que vai ficar sem explicação nesta história toda.

O fato é que por trás disso tudo existe uma
grande decepção. A administração de Belluzzo não só derrapou, mas saiu da
pista, rolou o barranco e se espatifou no abismo. O tão propalado “Messias”,
que traria uma nova esperança para o clube, debaixo do estandarte do “Muda
Palmeiras”, como Presidente está se saindo apenas como um razoável economista. 

Como já tivemos muitos presidentes que
tiveram administrações pífias no Palmeiras, não vamos colocar a gestão do Prof.
Belluzzo em evidência. Temos que minimizar os prejuízos que colhemos até aqui e
apenas sugerir que o atual presidente siga o seu próprio discurso: termine seu
mandato e não se candidate à reeleição. Por uma questão de preservação de sua
própria imagem, a qual ele mesmo fez questão de arranhar com atitudes que não
condiziam com sua postura esperada. E deixemos o comando maior de nosso amado
clube jogado à própria sorte, já que os nomes que podem suceder Belluzzo ou são
uma incógnita ou são de dar calafrios.

O momento agora é de deixarmos o barco
correr. Se conseguimos evitar um mal maior após estes últimos dias, está na
hora de virarmos a página e continuarmos nossa caminhada. O Campeonato Paulista
ainda não está perdido, os reforços, mesmo que não sejam os esperados, estão se
juntando aos poucos com o grupo, além do que temos que dar total apoio ao novo
treinador. Afinal, ele é o único que não tem nada a ver com essa bagunça toda e
tem todo o direito de começar seu trabalho em paz, sem que se inicie esse
discurso hipócrita de relembrar os episódios passados que o desabonaram perante
a opinião pública.

Aliás, ganhamos ontem, não é? Do nosso
nefasto adversário com o qual dividimos muro? Parabéns a todos. Quanta
dedicação em campo. Quanta união nos abraços após os gols. Estranho.

Mas vamos lá, e a CORNETA? Pelos últimos acontecimentos, ele não pode se eximir da responsabilidade. Que soe aguda nos ouvidos de
nosso Presidente.

Mas, quem sabe, ainda é tempo de uma mudança de atitude, não somente dentro de campo, mas – e principalmente – fora dele. Uma sugestão: que tal vir a público junto com a W.Torre e explicar o status da construção
de nossa Arena? E por que não entrar na briga para sediar a Copa 2014?
Afinal, nossa arena não estará seguindo à risca o caderno de encargos da FIFA?

Estamos vendo a
história passar na frente dos nossos olhos. E não estamos fazendo nada.

13 respostas em “Corneta do Cunio – A frigideira e o Presidente”

Concordo com 99% do seu texto, principalmente no que diz respeito às críticas à gestão Belluzzo.

Porém, AINDA entendo que dá tempo do próprio Belluzzo consertar sua gestão e, quem sabe, se reeleger novamente.

Apesar das decepções, da falta de coerência nos planejamentos, não podemos dizer que ele é burro e que não gosta de futebol ou que não é palmeirense.

Acho que falta alguém com um pouco mais de experiência no meio sujo que é o futebol para que ele deixe de ser um idealista e seja mais realista.

Belluzzo, não queremos parcerias (G4) para fazer latinhas de cerveja com o escudo dos nossos inimigos, queremos títulos.

Enquanto as suas melhores ações são visando o tal “G4”, os presidentes vizinhos vão fazendo e acontecendo nos abstidores para suas torcidas sorrirem, enquanto ficamos com as decepções.

E outra: Pare de retrucar o Luxemburgo. Mude sua estratégia. Demitir o Muricy da forma que foi, é óbvio que foi um prato cheio para tomar uma cornetada. Principalmente dos “inimigos”. E você tem que estar preparado para as críticas.

Além disso, seria muito mais bonita e elegante uma simples resposta ao Luxa: “Ele é um dos melhores técnicos do Brasil, tanto que dirigiu o Palmeiras por quase dois anos. Infelizmente, neste período só conseguimos um Campeonato Paulista. Entendo que ele pode ter saído daqui magoado, mas futebol é resultado, portanto não quero polemizar com ele. Que ele seja feliz no Atlético, assim como pretendo ser aqui no Palmeiras”.

Pronto, não precisa partir pro lado intelectual, dizendo que só lê os grandes autores. Futebol é futebol, não literatura, Belluzzo, cazzo.

Abraços.

#7 Rocha, se vc recuperar uma das minhas colunas em Jul/09 vc verá minha opinião sobre os riscos que o Belluzzo corria. Aconteceu.

#8 Sérgio e #11 Zambon, será que ainda é preciso mandar Corneta para a Mancha? Ela já comprou uma Corneta só para ela berrar nos próprios ouvidos.

Se o Palmeiras for campeão Paulista e da Copa do Brasil OU se ganhar “só” o Brasileiro, acho que todos vão mudar de ideia quanto ao Belluzzo, não acham?! Eu acho que ainda dá pra ele (o Belluzzo) “se recuperar’… E a “recuperação” do Belluzzo significa êxito do Palmeiras…

Perfeita a cornetada… Tenho certeza que sua cornetada soa ainda mais alto pelo sentimento de decepção que essa administração nos causa… Eu acreditava que o Palmeiras nesses dois anos passasse a ser um clube exemplar, com idéias revolucionárias, com uma relação clube e torcida , nunca antes vista… Eu só tenho decepções com o mandato Belluzzo e Cipullo… dificilimaginar que no tempo que resta as coisas se transformem da maneira como a trcida sonha e merece…

Ótima coluna Alberto. Mas gostaria de mandar a Corneta para a mancha, que ultimamente mais atrapalha do que ajuda… Cornetar o elenco e o novo técnico e pedir a volta do Muricy e seu jogo sonolento???… Plagiando sua coluna… Estranho. Muito estranho. E creio que trabalhar com o Muricy deve ser chato demais… e um ambiente de trabalho chato não gera bons frutos.. Que o Zago consiga reverter a situação. Abraços!

A corneta é pro nosso Presidente né. Só agora vc foi ver que o Presidente ta pisando na bola? Tô falando isto faz tempo. Mas em tempo de corrigir a c…. que fez mandou o Muricy embora. Ontem o que se viu foi um time pelo menos organizado em campo. Coisa que eu não via a meses com o Muricy.

Perdeu o titulo mais ganho historia.
Mas Belluzzo abusou no direito de errar.

Cunio, parabéns pelo texto, felizmente não era somente eu que enchergava isso, em novembro do ano passado já começou esse processo, embora Del Grande não tinha a caneta, mas tinha uma voz de comando muito forte, e o Sr. Havila ficou mordido por não ter seus jogadores meia boca escalados.

Um estádio com capacidade para 46 mil pessoas com 10 mil cativas só pode ser piada.

É o fim do mundo.Vamos ter um estádio cheio de mauricinhos com lenços nas mãos.

É pura elitização.E depois dizem que não vão apequenar nossa torcida.

Fritura é sempre safadeza.Ainda mais com um cara honesto como o Muricy.Deveriam ter sido homens e mandado ele embora no fim do ano se assim quisessem.

Cunio, concordo com o seu texto, mas não acho a sua sugestão realista.

Eu nunca vi pessoas frouxas e covardes “mudarem de atitude” da noite pro dia. Infelizmente não vai acontecer, não adianta ficar se iludindo. Se não conseguimos agilizar uma mera aprovação numa prefeitura, achar que vamos enfrentar de igual pra igual aquele clube sem escrúpulos (mas que verdade seja dita, não se omite para defender seus próprios interesses) é utopia.

Pra deixar a tarefa de “mudar de atitude” ainda mais difícil, os frouxos ainda são arrogantes e cheios de soberba e não admitem erro algum. O primeiro passo para a solução de um problema é admitir a existência do mesmo. Como essa genta acha que nunca erra e que tudo foi feito de forma corretíssima, como é que se vai mudar alguma coisa? Quem ouviu a entrevista da Diretoria de Futebol na última quarta à noite e sobreviveu para contar sabe do que estou falando.

É complicado julgar se a demissão foi justa ou não, porque depois que ocorreu aparecem alguns fatores novos para nós que acompanhamos de longe. Se o Muricy se mantinha distante mesmo dos jogadores, se ele vetou mesmo alguns reforços. O que ficou claro é que ele não se entendia com a diretoria de futebol. O que é chato, e deixa a torcida com o pé atrás é o fato da diretoria esperar um motivo para tomar a decisão. Nesse caso ela não esperou, armou, foi feito um teatro, com a participação dos jogadores inclusive, para criar essa situação, esse motivo que “justificaria” a demissão do técnico. Mesmo na demissão do Luxemburgo, a qual eu concordei, o Beluzzo esperou acontecer alguma coisa que justificasse a demissão, que foi a tal quebra de hierarquia. Por isso o Cipullo e o Toninho perderam ainda mais a credibilidade, e o Beluzzo também.
O brasileiro do ano passado, foi perdido só por falta de elenco, ou por causa dessa confusão toda, onde ninguém se entendia? O grupo de jogadores é confiável, ou se não está contente com alguma coisa faz corpo mole e entrega a rapadura?
O que resta a nós torcedores é pagar o ingresso mais caro do Brasil, ter o pior programa de sócio torcedor do mundo, e ver uma arena que, se sair do papel, já vai nascer elitista e ultrapassada pela sua capacidade, e por ter a quantidade absurda de 10.000 cadeiras cativas mais não sei quantos camarotes.

Os comentários estão desativados.