Categorias
Italiano

Maxi. Lopez, mínima. Lazio

Análise da rodada 23 do Campeonato Italiano 2009/2010
POR CARMINE PACIELO

Lazio 0x1 Catania

*   Depois do estimulante  empate contra a Juventus (Juve 1×1 Lazio,
R22) o jogo contra o Catania deveria marcar 
a definitiva renascença dos “aquilotti” (= pequenas águias, a águia de
Roma imperial é o símbolo do time). Pelo contrário!! Dois ex jogadores, o
técnico Mihajlovic e o seu vice, Marcolin, afundaram o time, que com a quinta
derrota no Olímpico (Lazio 0x1 Catania) está em queda livre e agora na terceira
e última posição em classifica. Um triste epílogo para quem em agosto em Pequim
conquistou a Supercoppa italiana ao vencer a Inter graças a um gol de Rocchi,
jogador experto  e valente mas por
enquanto hostilizado por Ballerini que a ele prefere a dupla Floccari – Zarate.

Outras  escolhas inexplicáveis do técnico: escalar o
bambi André Dias que só treinou uma vez com os 
colegas e improvisar o bom zagueiro Biava na lateral  no lugar do rochoso Lichtsteiner. No 1° tempo
a Lazio jogou  constantemente no ataque
mas teve pouca sorte. Zarate acertou a trave e o meia Mauri foi tão
perfeito  em inserir-se  em ataque quanto infeliz nas conclusões. Porém
o time que se apresentou no 2° tempo foi totalmente diferente: lento, apático,
sem força. Assim o San Lorenzo de Almagro … [ ops,  desculpem mas as camisas
são as mesmas e o time é repleto de portenhos, (anteontem eram 8) ; quis dizer
]
o Catania que marcou o gol da vitória justamente com aquele Maxi Lopez
que (junto com Rever) a Lazio desistiu de buscar do Grêmio.

E agora? E agora
Ballardini, ou mais provável, o seu substituto, Reja, ex técnico do Napoli,
atualmente ao comando do Hajduk Spalato, time croata, terá pela frente 2 jogos
externos  de arrepiar: Parma e Palermo.
Com  22 pontos a situação da Lazio fica
muito complicada.

Fiorentina 0x1 Roma

*     O doble,
ou seja 44, são então os pontos da Roma que  com grande cinismo, ampliou  a série invicta a 19 jogos  assumindo também a vice liderança em solitário
lucrando 2 pontos sobre o Milan, 6 sobre o Napoli e 9 sobre a Juve. Foi, além
disso,  a 5^ vitória consecutiva obtida
no final depois que a Fiorentina havia dominado toda a partida mas estava com Gilardino
(que “comeu” 3 gols limpos) em uma noite de esquecer.  Os “violetas” fizeram  uma apresentação estilo Champions League,
arrastados por um Montolivo excepcional por personalidade e energia,  mas a Roma com um Julio Sergio “super” e uma
linha de defesa formada da Motta, Mexes, Juan e Riise se defendia  com ordem e saia em perigosos contra-ataques.
Na 2^ etapa  Ranieri foi resoluto ao substituir
um Totti sem condições atléticas por Julio Baptista: foi a mudança  decisiva pois Vucinic, horrível  na esquerda, 
passou ao centro do ataque e marcou o gol da vitória. De passagem relevo que o ex-Keirrison estreou no final
mas praticamente  não tocou a bola
.

Depois da Juve e do
Milan cabe agora à Roma a tarefa de equipe anti-Inter: o time tem qualidade e determinação
mas a Inter o deixará competir pelo titulo? Para aquele que se viu contra o
Cagliari, absolutamente não!

Inter 3×0 Cagliari

*     Pura luxÚria: ESSE foi o comentário de um
jornalista ao descreveR o jogo da Inter. Verdade! Sem o suspenso Snaijder  Mourinho escalou Pandev a fazer a função do holandês.
O resultado foi excelente com os três gols que ofereceram  e um espetáculo com passes curtos, rápidos e
de primeira. O Cagliari que é um bom time, não uma Olaria qualquer, bem que
tentou parar essa onda nerazzurra  mas
não conseguiu apesar de que marcou um gol válido mal anulado pelo juiz; mas, como
reconheceu o técnico Allegri, mesmo assim o seu time sairia derrotado do S. Siro.

*    Minha impressão é que o capítulo-Ibra foi
definitivamente fechado. Na passada campanha a Inter jogava em função do pivô
Ibrahimovic: era um   time  de uma jogada só, bola ao sueco que iria
resolver. Agora o time tem um jogo de qualidade, um jogo veloz e a flor da
terra. Todo o mérito vai ao Mourinho que demonstrou que o seu apelido não é
abusado, ele foi capaz de fazer  evoluir
o time enxertando cinco  novos
jogadores  transformando  assim a maneira de jogar.

Bologna 0x0 Milan

*    O time do amor não voa mais; o time do
futebol-alegria desapareceu;  a terrível
máquina de gols  encravou-se. Só  um desgraçado 
gol marcado contra quatro tomados nos últimos quatro jogos. Fica
evidente que a bebedeira apanhada no clássico ainda não acabou. Mas o
entusiasmo, a convicção, enfim os sonhos, sim!  Contra um time 
fraco como o Bologna que na prática jogou  com um 8/1/1, Leonardo escalou  aquele que considera o Garrincha do terceiro
milênio no lugar de Beckham: o recém chegado Mancini.

Mas o ex ala interista,
quase parado há dois anos,  não
“iluminou”  o jogo.  Além  das traves esculpidas por Ronaldinho e
Ambrosini o time  não fez nada exprimindo
um jogo complicado e  limitando-se a um infecundo
domínio territorial. Mas pensar que com esses ritmos  soporíferos  poderá superar o Manchester Utd é uma utopia. 

Livorno
1×1 Juventus , Siena 1×2 Sampdoria,  Udinese 3×1 Napoli

*   Pífia foi também a prestação da Juventus que
empatou  contra o Livorno. O time caiu para
sétimo lugar e precisa melhorar muito se quiser disputar a próxima Champions
League. A Sampdoria então conseguiu a terceira vitória desde o afastamento de
Cassano enquanto  o  Napoli teve quebrada a série positiva de 15
rodadas ao ser derrotado em Udine: o jogador napolitano e torcedor do Napoli Di
Natale (quando criança iria ao estádio a ver o trio – maravilha,  a  
Ma.Gi.Ca ou seja Maradona, Giordano e Careca)
marcou 3 gols (apesar de que 2 deles ao 92° e ao 94°). O Napoli lamentou o
operado do juiz pela expulsão da ala Maggio e também pela errada expulsão do
lateral Lukovic da Udinese.

Crédito para a imagem: Corriere della Sera
http://www.corriere.it/gallery/sport/08-2009/campionato/giornata23/23esima-giornata_0a332402-1367-11df-aca8-00144f02aabe.shtml?title=Lazio-Catania:%20Zarate%20cerca%20di%20liberarsi%20di%26pos=23

7 respostas em “Maxi. Lopez, mínima. Lazio”

#3 – carmine paciello

Torcer eu torço pro Palmeiras. Tenho uma simpatia pelo Milan… hehe. Mas qual seria o time ‘bambi da Itália’?

Ok Blog3vv. Valeu 😉

Saluti Sergio, bom te ver de novo por aqui e saber que palmeirenses na Itália nos acompanham.

Marco, gostei da ideia, vamos fazer a pesquisa. Abs,

Oi a todos. Neste domingo a Lazio vem jogar aqui em Parma e eu quarta-feira fui ao estadio(apesar do frio e da chuva) e vi um òtimo Parma, principalmente no segundo tempo, contra Inter. Tem também quase certa a volta de Ledesma e a Lazio precisa da vitòria pois nesta semana o centro de treinamento foi invadido pelos torcedores e a policia teve que entrar em açao. Meu palpite: Parma vence por 2-O. Saluti e forza palestra.

Vinicius – demorou mas afinal lotito demitiu ballardini que nao havia mais o controle do grupo. com reja, tecnico experto (ele fez um otimo trabalho no hajduk spalato, croacia, seu ultimo time e deixou boas lembranças em napoli) a lazio vai melhorar a propria posiçao. provavel uma defesa com 3 zg (devem ser biava, stendardo mais o bambi ) com kolarov mais avançado formando um mc mais de quantitade que de qualidade e no ataque cruz – rocchi com zarate (que com reja nao pode brincar, deve ser meno omisso) em posiçao recuada.

marco – voce torce pelo milan? coragem, ninguem è perfeito!
interessante proposta: todavia eu acho que muitos simpatizam pelo time bambi da italia.

Podia fazer uma enquete aqui no 3vv pra saber com que time da Itália (ou da Europa, se for o caso) a galera daqui simpatiaza… que tal?
Pra começar: eu gosto do Milan…

É lamentável como Lotito está acabando com a minha Lazio ! Insistir com Ballardini depois de tudo oque ja aconteceu é burrice. A Lazio não tem jogadores decisivos. Matuzalem não empolga, Zarate joga sozinho.
Assim o Duce vai se remoendo no seu caixao !

Forza LAZZIOOOOO!!!

Os comentários estão desativados.