Categorias
Italiano

Campeonato Italiano: O brinco de Miccoli, o Maradoniano

POR CARMINE PACIELO

*     Marcando
o seu 1° gol ao 92° o ex palestrino Keirrison deu o empate a
Fiorentina no jogo contra a Lazio (1 x 1) que havia aberto o placar com um
lindo gol de calcanhar do zagueiro Siviglia. O resultado não foi bom para os
times sendo que a Fiorentina evitou a 6^ derrota nas últimas 8 rodadas mas,
tendo 35 míseros pontos,  se vê superada
da outros times como o Cagliari e a Sampdoria que no papel são inferiores como
qualidade a ela.                                                                              

*    Mas  foi
um resultado ruim também pela Lazio que dominou no 1° tempo mas na 2^ etapa,
devolvendo a superioridade territorial aos rivais permitiu a uma Fiorentina
desfalcada de jogadores como Gilardino, Natali, Vargas, Gamberini e Santana de
empatar. De fato Reja errou ao substituir o meia Mauri com o alemão
Hitzlsperger  em vez de escalar  Zarate que com o seu futebol rápido e técnico
poderia  aliviar  a pressão e atingir com
contra-ataques  a  zaga inimiga. 

*     No
outro jogo do sábado um determinado Catania conseguiu uma importante vitória (4
x 0) mesmo sem o dono do time, Mascara e com Maxi Lopez ainda em rodagem e
justamente substituído do japonês Morimoto mas com um Martinez inspirado e bem
coadjuvado por Llama,  Alvarez  e Ricchiuti.

*     Depois da derrota contra o Manchester Utd.
O Milan venceu 3 jogos seguidos. Contra uma Atalanta que procurava melhorar a
classifica buscando um ponto para respirar Leonardo foi inteligente ao colocar
Ronaldinho e Pato nas alas evitando encharcar-se  no meio. Pato (que no final sofreu uma lesão
na coxa e pode não recuperar para enfrentar o Manchester Utd.) marcou 2 gols
enquanto Borriello fez o 3° ao rebater no gol depois  que o goleiro 
defendeu  (3° erro) o pênalti
cobrado por Ronaldinho.

*     Sem Santon, Materazzi (que estava no banco
entrou no final) e Chivu lesionados mais  Samuel, Cordoba, Muntari e Cambiasso suspensos
(alem do mesmo Mourinho) depois da < batalha> contra a Sampdoria,  a Inter voltou a vencer. Com Lucio único zagueiro
disponível Thiago Motta foi improvisado como defensor central. O inicio foi alucinante
pois Pepe marcou   depois  90 segundos mas com autoridade a Inter virou
o jogo ainda no 1° tempo graças aos gols de Balotelli, Maicon e Milito. No 2°
tempo a Udinese reagiu  (Di Natale marcou
o seu gol n°18  de pênalti), mas  desperdiçou muitas oportunidades  e não teve muita sorte ao acertar a trave no
final com Inler.

*     Ainda sem Totti, Pizzarro  e Toni (que deve voltar no próximo jogo  contra o Milan, um desafio decisivo pela
classifica final) uma Roma cansada também pelo jogo da Liga européia sustenido
na semana perdeu o contato com os times de Milão ao empatar (2 x 2) contra o
Napoli que confirma ser um time que não morre nunca, que luta até o fim.
Ranieri escalou o time com um inédito 3/5/2; com Julio Sergo lesionado Doni
voltou no gol  enquanto no ataque a dupla
Vucinic – Julio Baptista deram muito trabalho a zaga azul: o brasileiro se
procurou um pênalti que converteu ao 14° enquanto  6 minutos depois Vucinic ampliou o placar.
Parecia ser a habitual e cínica Roma mas no 2° tempo Mazzarri se emendou  do erro de ter desistido de Denis e escalou o
centroavante argentino que passou a ser o terminal ofensivo das manobras do
Napoli: quase marcou com 2 valiosas cabeçadas antes de marcar com um belo chute
de primeira e conseguir o pênalti que Hamsick converteu ao 89°.  

*     Então Zaccheroni sofreu a 1^ derrota na sua gestão
depois de 3 vitorias e 3 empates. Uma derrota humilhante mas incontestável que
premiou um time disciplinado e desinibido como o jovem Palermo de Delio Rossi
que festejou com essa vitória a sua presença n° 600 como técnico. O jogo teve 2
caras: no 1° tempo, bastante morno, a Juventus jogou melhor com Diego escalado
nas costas do também de ataque Del Piero – Trezeguet, Felipe Melo tentando
anular Pastore (um futuro craque) enquanto Sissoko controlava o cérebro
Liverani e, enfim, com Candreva que havia a  ordem  de atacar no lado direito. No 2° tempo o
Palermo elevou o ritmo e Miccoli, confirmando ser o carrasco da Juve, marcou um
golaço com um chute .   A reação da Juventus é efêmera e no final o
Palermo aproveita de uma bobeada de Grygera para marcar  o definitivo 2 x 0  com o croata Budan. A vitória  lança o time siciliano no Olimpo enquanto a
Juve, que lamenta uma serie de jogadores lesionados com a conseqüência que
Zaccheroni dispõe de um elenco limitado e cansado,  cai no 6° lugar.    

*    Interessante a historia de Miccoli que se
inspira a Maradona e que,  por sinal,  joga com um brinco de ouro e brilhantes pertencido
ao argentino que comprou em um leilão público e que um dia sonha de restituir
ao seu ídolo. Jogador da Juventus, apos uma briga com o mafioso Moggi foi
afastado do clube  e teve que  sair 
da Itália para jogar parando  em
Lisboa, no Benfica, antes de voltar novamente.

*     Surpreendente  a derrota (3 x 4) do Genoa em casa contra um
Bologna limitado tecnicamente mas preparado a jogar fechadinho e repartir com
contra-ataques. Suazo (2) e Sculli marcaram pelos enquanto o
lateral Buscè e o ex Adailton (que fez 3 gols) anotaram pelo outro time
.

*    Por terminar escalo a minha Seleção  da rodada n° 26. Um 4/3/3 dirigido por Delio
Rossi (PAL) e formado da: J. Cesar (INT) – Cassani (PAL),  Lucio (INT) 
Yepes (CHIEVO) e Llama (CAT) – Ambrosini (MIL), Montolivo (FIO) e Adailton
(BOL) – Martinez (CAT),  Denis (NAP) e
Miccoli (PAL).

4 respostas em “Campeonato Italiano: O brinco de Miccoli, o Maradoniano”

Carmine, ho pensato che il genoa sarebbe al menno sulla liga europa, forze anche la champions L.. è una squadra un pò strana non è vero?

sai dire se il Genoa è la squadra più vecchia in Italia?

luiz < nao, se nao erro o nosso ex jog. està no japao enquanto o martinez do catania è o unico uruguaiano em uma colonia argentina, um bom jogador, por sinal >
o catania pode escalar um time completamente formado por argentinos, olha sò: andujar – alvarez, spolli, carboni e izco – ledesma, silvestre e llama – ricchiuti, maxi lopez e barrientos.
brincando costumo dizer que o time que joga em italia è o san lorenzo de almagro que tem a mesma camisa do catania.
concordo com voce: o gol de siviglia foi muito lindo, sobretudo considerando que foi marcado por um zagueiro, mas, luiz, voce viu o gol de miccoli? uma joia! foi um gol de maradona, sem duvida. gols que eu lembro bem pois foi espectador directo da epopea de maradona em napoli. magia pura!

Carmine, por acaso esse “Martinez” da ua seleção é aquele que jogava no Palmeiras?

Os comentários estão desativados.