Categorias
Italiano

Campeonato Italiano R30 e R31: noites de paixão


XXX  RODADA

* A primeira  foi 
aquela de Napoles que viu o successo dos <azzurri> contra uma patética
Juventus que sem álibi teve a 11^ derrota no campeonato.

* Debaixo da prometida
coreografia: a bandeira blu com as estrelas amarelas da Europa encastoada nas
arquibancadas, os 60 mil espectadores 
napolitanos assistiram a mais um tropeço da Juve que no início até
arranjou  uma  ilusória vantagem com Chiellini.  

* Mas foi só um episódio
pois o Napoli iniciou um forcing que obrigou os juventini a defender-se  em 9 na própria área. Tanta obstinada
determinação foi premiada no 2° tempo com Hamsick (que pouco antes  havia  perdido
um pênalti atingindo a travessão)  que
recebendo um passe de Quagliarella empata de cabeça. Desse momento a Juve foi
completamente anulada: desesperado Zaccheroni tentou  escapar da derrota pondo Diego no lugar de um
nervoso Camoranesi e Grygera no lugar de Del Piero; mas o Napoli foi bárbaro:
Quagliarella marcou o gol da virada e no final Lavezzi definiu o placar dessa
noite triunfal.

* Uma vitória ordinária
(3 x 0) aquela da Inter que mantém a leve vantagem sobre Milan e Roma. Contra a
lanterna Livorno no jogo que viu a volta de Chivu (que jogou com um capacete
estilo Cech para proteção da cabeça) depois de 3 meses do grave acidente que
sofreu contra o Chievo;  ótima a prova de
Eto’o que marcou 2 gols jogando  mais
fixo no ataque devido a ausência de Milito.

* Mas, como um
carrapato a Roma continua na <marcha> verso o título e,  ganhando também contra o Bologna (2 x 0, De
Rossi e Julio Baptista) e alcança a marca de 20 jogos de invencibilidade no campeonato.

* Depois de empatar
com o Napoli (que ousando mais poderia sair de S. Siro com os 3 pontos) o Milan
caiu  contra o Parma: o time de Guidolin,
que navega no mar calmo da média classificação e não tem particulares motivações,
venceu graças a Bojinov que marcou no final do jogo. Apesar que o sonho
<scudetto> é ainda realizável  minha impressão é que o Milan foi
<veiculado> em alto graças a <interpretações> indulgentes dos juízes
mas que na realidade o seu futebol não tem a mesma força da Inter e da mesma
Roma.

* Na  conquista da última vaga pela Champions  League a luta continua acirrada: o Palermo
volta de Genova com um 2 x 2 de sabor amargo considerando que o Genoa conseguiu
empatar com um pênalti transformado por Kharja  ao 97° com o time siciliano em dez pela expulsão
do zagueiro Kjaer.

* Mas a Sampdoria não
aproveitou dessa chance ao sair derrotada de Bari no jogo que viu a volta de
Cassano na sua cidade depois de 9 anos. Foi próprio ele a marcar o gol, que não
comemorou por respeito da sua gente, em um 1° tempo no qual a Sampdoria jogou
melhor; contudo na 2^ etapa o Bari virou o match  desfrutando a sua arma letal, o jogo pelas
laterais: antes Meggiorini e depois o brasileiro Barreto definiram  o 2 x 1 final.

* O mesmo aconteceu a
Fiorentina que foi derrotada (1 x 0, Mascara) pelo  Catania, um time que Mihajlovic soube revigorar
 e  trazer longe da zona de rebaixamento. Os
<viola> sofreram o gol ao 1° minuto, atacaram até o fim mas não
conseguiram virar o jogo também  graças
as defesas de Andujar que para mim mereceria uma oportunidade de Maradona.

* Seleçao (3/4/2/1) tecnico Mazzarri: = Andujar
(Catania)- Chiellini (Juve), Bonucci (Bari) e Campagnaro (Napoli) – Valdes  (Atalanta) Guarente (Atalanta), Galloppa
(Parma) e  Riise (Roma) – Cavani
(Palermo) e Quagliarella (Napoli) – Lavezzi (Napoli).

XXXI  RODADA

* A segunda noite de
paixao foi justamente aquela que desencadeou a Roma <giallorossa>  ao ganhar 
(2 x 1) do leader Inter na <mãe de todos os jogos> parafraseando
Saddam.

* Depois de 3 vitórias
consecutivas no Olímpico a Inter perdeu o jogo mais importante, o jogo que com
muita probabilidade, devido ao calendário menos comprometedor pela Roma e
considerando que muitas energias da Inter serão absorvidas a Championns League,
entrega o título ao time de Ranieri.

* O começo do jogo viu
a Inter tentar jogar com ritmos lentos para buscar o controle  da partida: não deu.
O
reactivo meio-campo da Roma pressionado os <interisti> conquistava a bola
e contratacava rapidamente  merecendo  passar 
em vantagem com De Rossi que aproveitou de um frango absurdo de Julio
Cesar.
O 1° tempo se fechou com a Inter
atacando  que invocou 2 pênaltis e também
acertou a travessão com Samuel. 

* No 2° tempo a Inter
continuou a atacar e, apesar do gol que deveria ser anulado pelo off-side de
Pandev, conseguiu empatar com Milito;  sempre
o Príncipe teve a possibilidade de fazer o gol da virada, o gol que poderia  projetar  a Inter a +7 da Roma, mas errou. Foi fatal: um
instante depois um chute cambado do ex 
palestrino Taddei  se tornou um
fantástico <assist> para Toni marcar o gol da vitória e assim decretar o
destino do campeonato. No final  Mourinho
escalou  o 4° atacante (Quaresma) expondo
o seu time aos contragolpes  (o juiz não
apitou um claro pênalti de Julio Cesar sobre Brighi) e quase empatou ao 95° com
Milito que acertou a trave pela felicidade da Roma, perto de a conquistar um título
insperado.

* O turno de volta,
onde a Inter captou exatamente o 50% dos pontos disponíveis (18) tendo assim
uma média de time de 2^ linha,  demonstra
que não é mais a Inter brilhante  do
primeiro turno. Os <nerazzurri> encontram  muitas dificuldades para marcar gols com Eto’o
que jogando na ala e também  ajudando na
marcação  grava pouco em avante. Ainda
mais existe a <questão> Balotelli 
novamente excluído  por Mourinho. Com
as suas <cazzate> SuperMario   consegue fazer  empalidecer até  Cassano e suas celebradas  <cassanate>. Invés de melhorar as relações
com Mourinho e a sociedade ele aceita de vestir a camisa rossonera  num programa satírico e, pior,  escolhe como empresário o mesmo canalha que
forçou a saída de Ibrahimovic  e que por
isso é malvisto do clube. É uma pena pois com a maratona de jogos daqui para
frente seria fundamental pela Inter recuperar o seu futebol brioso.  

* Enésima decepççao do
Milan que nos últimos 3 jogos conseguiu apenas 2 pontos e escorregou na 3^
posição em classifica. Sem Ronaldinho, Leonardo escalou um 4/4/2 com Borriello
e Inzaghi no ataque. O  <platônico>
controle do jogo do Milan parava frente à firme defesa da Lazio e só um
<generoso> pênalti concedido entregava a vantagem pelos
<rossoneri>. Mas Reja  mostrou  a nova cara do time: a Lazio não è mais o time
apático e confuso de antes mas um time compacto, bem organizado e sem
incertezas. Com o lateral Lichtsteiner conseguiu o merecido empate  tendo até a possibilidade de vencer mas o ex
bambi Dias desperdiçou duas fáceis oportunidades.

* Contestada pelo
ultras que agrediram  diretores  e jogadores 
e causaram danos a camioneta do clube, uma Juventus horrivel  conseguiu vencer a Atalanta permanendo na
briga pelo 4° lugar. Mas o Palermo com os 3 gols marcados pelo mini-bomber
Miccoli venceu (3 x 1) contra o Bologna e manteve a vantagem de 3 pontos diante
da Juve, da Sampdoria que só empatou (1 x 1) contra o Cagliari e do Napoli que
venceu contra o Catania graças ao gol marcado pelo capitã Cannavaro, o seu 1°
em Serie A.      

* Seleçao (4/3/3): tecnico Ranieri =  Curci (Siena) –  Lichtsteiner (Lazio), Cannavaro (Napoli), Yepes
(Chievo) e  Criscito (Genoa) – Santana
(Fiorentina)  Pizzarro (Roma) e  De Rossi (Roma) Miccoli (Palermo), Toni (Roma)
e Del Piero (Juventus).

Sempre Palmeiras
Ciao
Carmine Paciello           

       

 

3 respostas em “Campeonato Italiano R30 e R31: noites de paixão”

É bom dar uma luz mesmo para os laziales, porque a lanterna é logo ali hahahaha

Carmine, Lichtsteiner , que marcou o gol de empate da Lazio, é um símbolo della Nuova Lazio.
Em alemão “Licht” significa Luz e “Steiner” significa pedreiro, aquele que extrai pedras da pedreira. Não é um nome profético para estragar a festa da Roma?

Linda a Roma. Linda demais. Voltei a ter esperanças no título após a vitória sobre a Inter e tenho certeza que se os jogadores continuarem nessa pegada (21 jogos sem perder no Calcio) o título ficará, merecidamente, em Roma.

Jogos da Inter: Bologna (14º), Fiorentina (8º), Juventus (5º), Atalanta (18º), Lazio (16º), Chievo (13º) e Siena (19º);

Jogos da Roma: Bari (10º), Atalanta (18º), Lazio (16º), Sampdoria (6º), Parma (11º), Cagliari (12º) e Chievo (13º);

Jogos do Milan: Cagliari (12º), Catania (15º), Sampdoria (6º), Palermo (4º), Fiorentina (8º), Genoa (9º) e Juventus (5º).

A Inter encara Fiorentina e Juve, além da desesperada Lazio. Os demais jogos são meio fáceis. Além disso, é a única equipe das três que brigam pelo título que faz quatro jogos em casa.

A Roma pega só a Sampdoria mais forte e os demais são vencíveis. Tem também o clássico com a Lazio! Os três últimos jogos são contra equipes que devem garantir as posições satisfatórias para elas nas próximas 3 ou 4 partidas.

O Milan é inconstante e tem de longe a tabela mais complicada. As últimas 5 partidas são contra equipes do “Top 9” do Calcio: Sampdoria, Palermo, Fiorentina, Genoa e Juve.

Acho que fica entre Inter e Roma. Aposto com a minha torcida: Roma!

Os comentários estão desativados.