Categorias
Corneta do Cunio

Corneta do Cunio – As lições de uma guerra

POR ALBERTO CUNIO 

Felizes alviverdes, é impressionante como parece que o ser humano não
aprende com os exemplos que a vida dá aos seus semelhantes. Há que se viver na
própria pele a dor para que haja uma mudança de discurso, comportamento,
pensamento.

Uma vez eu conversava com uma pessoa que havia vivido uma guerra. Ela
me contava diversas coisas interessantes, muitas delas chocantes. Uma, porém,
me chamou a atenção e eu não mais esqueci. Eram as palavras de um combatente,
de patente, e que dizia: antes de qualquer coisa, numa guerra, devemos conhecer
mais nosso inimigo do que a nós mesmos. E a principal, senão vital,
recomendação: JAMAIS podemos menosprezá-lo.

Transpondo isso para o nosso mundo futebolístico, graças aos céus algo
pueril se comparado com a ignorância de uma guerra real, podemos esperar
atitudes que não condizem com os preceitos do combatente supracitado de alguém
jovem, inocente, inexperiente e, por conseguinte, imaturo, como aquele
protótipo de calopsita do clube da Baixada. Talvez por falta de juízo, prefiro
não acreditar que por falta de caráter, mas com certeza falta de orientação na
carreira e cuidado de seus dirigentes, o rapazote entrou em campo ontem para
enfrentar uma equipe que, no mínimo, deveria despertar sua atenção.

O Palmeiras estava desacreditado, até mesmo porque teve que arrumar uma
“virada épica” na rodada anterior em cima do Sertãozinho, na ocasião, último
colocado do Paulistão. Ou seja, precisamos de um jogo com atuação individual
decisiva de um jogador para  bater a (teoricamente)
mais fraca equipe do campeonato. Mas isso não significa que o Palmeiras entrou
num féretro na Vila Belmiro. Muito pelo contrário. Apesar de mostrar seus
problemas crônicos de sempre, superou-se com a honra de sua própria história e
com o brio abalado de seus atletas. E venceu. Parabéns a todos.

Mas do outro lado… O que vimos foi um atleta displicente, que apesar
de ter feito um gol, poderia ter decidido a partida em outras duas ocasiões a
favor de seu time. No entanto, deixou que a vaidade cuidasse de decidir por ele
e, além de perder o jogo, perdeu a cabeça e foi expulso. Espero que a partida
lhe tenha servido de lição e ele passe a ter um comportamento semelhante ao seu
colega de clube da camisa 11. Este sim sério, ótimo jogador e corretíssimo.

Agora… O que não podemos admitir, em hipótese alguma, é o comentário
desprezível, preconceituoso, infeliz (e que certamente não terá retratação, já
que se trata de uma pessoa orgulhosa, prepotente e arrogante), de um pseudojornalista,
VETERANO, de uma pseudoemissora de rádio, que num pseudoprograma esportivo, comparou
o Palmeiras a um time que, dentro de suas limitações, disputa quase que
amadoristicamente a quarta divisão do futebol brasileiro. Infelizmente, se este
cidadão quis “causar”, como dizem os jovens hoje em dia, ele se lascou. A sua
cara deslavada e desbotada ontem em seu outro pseudoprograma dominical de
debate futebolístico, mostrou que deveria ter usado creolina na língua antes de
falar qualquer coisa que fosse do Palmeiras. 

Para este pseudoprofissional, deixo aqui minha NADA PSEUDOCORNETA.
Lembrando aos desavisados que o prefixo PSEUDO, do grego, pode ser traduzido
como FALSO. E olha que eu nem falei aqui na palavra já dita ontem no 3VV:
RESPEITO.     


17 respostas em “Corneta do Cunio – As lições de uma guerra”

Opa. Correção: […] o que esse cara (FP) quer é audiencia […]. Ele só faz graça, quer aparecer e quer ser o diferentao entre os jornalistas.

Boa Cunio! Aqueles moleques do sardinha nao aguentam um time de HOMENS como o do Palmeiras. O clube grande venceu. E sobre o Flavio Prado… vish melhor nem comentar. O que esse cara é audiencia.

Boa CORNETADA
Tem muito tempo que eu só ouço falar dessa radio qdo alguém na midia palestrina da uma “marretada” nela, acho que devia ter uma resposta direcionada ao pseudo, com nome do safado e tudo, não dos jogadores mais de algum dirigente……
Abs

Esse cara foi o que mais criticou o Dunga como treinador….se lascou……
O jogo estava equilibrado,os 2 gols santistas foram feitos por lambanças nossas…….não esqueça……e viva o Barcelona!!!!!!!

Fala Alberto!
Já foi o tempo em que assistia com afinco os programas de esporte dominicais.
Hoje em dia é ver o jogo na TV ou no campo, e comentários, só na mídia palestrina, principalmente aqui!
O máximo que eu escuto nas rádios convencionais são os programas que misturam humor e futebol, tipo o Estádio 97 (legal, mas arrogante) e o Galera Gol (esse eu acho bem legal!).
Abraços!

Já nem lembro quando foi a última vez que ouvi essa radiozinha…

Ângelo (#4),
O Pierre e o Danilo sofrem do mesmo problema que o Marcos e outros do time: quando as coisas começam a dar erradas, ficam extremamente nervosos e saem fazendo merda. Quando a coisa virou pro nosso lado, voltaram a jogar bem pra caramba. Isso precisa ser trabalhado para que mantenham a regularidade em qualquer situação.

POBRE RÁDIO …..,MANTER ESSAS PORCARIAS EM SEU QUADRO DE FUNCIONÁRIOS, SÓ AFASTA OS OUVINTES. COITADO, ALIÁS COM ELE EXISTEM MAIS PORCARIAS QUE DEVERIAM SER RISCADOS DA IMPRENSA BRASILEIRA.

#4 Ângelo, vc tm razão. A vitória não encobre nossos problemas e nem nos aproxima assim da classificação, já que aquele LIXO de Santo André ganha tudo até… ABRIR AS PERNAS para sua matriz na Marginal S/N. Lamentável.

Contudo, temos que saber aproveitar e capitalizar os bons momentos para levantarmos o Palmeiras. Afinal, as coisas estão mal, mas temos que lutar para melhorar. Senão seremos abutres torcendo pelo “quanto pior, melhor”. Aí viramos Mustafentos.

Esse FP é um coitado, nada mais a dizer.

O do Santos, temos que reconhecer, jogam um futebol muito vistoso, “se” fossem mais responsáveis e tivessem uma defesa melhor…

O número 11 deles, Ganso, é o melhor do time. O Neymar tem futuro, é jovem, não só ele, mas toda essa molecada do santos precisa aprender a respeitar mais os adversários, eles podem tomar o jogo de ontem como uma bela lição pra carreira deles.

Quanto ao nostro palestra, foi uma vitória de superação, garra e muita, mas muita sorte mesmo. Porra, o Robert fez três gols! O Armero acertou um cruzamento!

Vamos ver se o time engrena de verdade, tomara que não seja só fogo de palha.

Cunio, perfeito. As maiores derrotas da história acontecem quando o favorito embarca no ” já ganhou”, o caso mais famoso é a seleção de 82 do telê.

Quanto ao pseudojornalista, amigos, vamos esquecer essa radio, esse pessoal, são paus mandados do dono da emissora quatrocentona e ganham para falar mal do nosso palestra.

Parei de ler o post na parte do “protótipo de calopsita”. Continuo assim que recuperar o fôlego.

Eu nem me dei o trabalho de assistir aquela porcaria ontem. Até seria bom ver o idiota engulindo tudo o que falou, mas na verdade é isso o que ele quer, chamar a atenção com polêmica, e se for detonando o Verdão, melhor para ele. Eu não caio mais nessa. Prefiro assistir o Avallone: “Palestra 1, 2, 3, 4, exclamação”

O Palmeiras, apesar da vitória, é um time que me preocupa bastante. Nosso goleiro está na andropausa futebolística. O Eduardo é jogador? O pierre e o Danilo não estão jogando nada. O Leo é lento. O Armero é inconfiável. O resto joga para o gasto, nada espetacular. Nossa defesa ainda vai dar muita dor de cabeça para nós, palmeirenses!

Cunio,

Já risquei há tempos a rádio da minha programação, tenho vergonha de assistir ao programa.

O cidadão tem uma cara de pau inacreditável.

Boa Cunio.

Este coitado que caminha a passos largos para o ostracismo quer na realidade audiência e sabe que por méritos próprios jamais vai conseguir.

Então como única saída, de vez em quando, tem este tipo de atitude, para causar polêmica e assim tentar salvar seus programas do 00 de audiência.

Penso que na realidade temos que relevar seus comentários e riscar de vez está rádio de nosso dial e ignorar completamente este babaca!!!

Os comentários estão desativados.