Categorias
Resenha dos Jogos

Paulistão 2010: análise da arbitragem na R14

POR DANILO CERSOSIMO

Simplesmente épica a vitória contra o Santos na Vila Belmiro.
É esse o Palestra que queremos ver – honrando a camisa sempre, ganhando ou
perdendo.

O árbitro Antonio Rogério Batista do Prado teve uma boa atuação
de um modo geral e não interferiu no resultado da partida – apesar das
reclamações infundadas do adversário.

Reclama-se um cartão para Pierre logo aos 30 segundos de
jogo, em falta cometida sobre Marquinhos. Na minha visão foi uma falta normal,
um pouco mais dura, talvez, mas que não justifica uma punição com cartão. O
pessoal que faz esse tipo de reclamação não assiste Libertadores ou Campeonatos
Europeus, onde o contato físico faz parte do jogo e somente faltas muito fortes
são punidas com cartões.

O adversário também argumenta que o árbitro teria sido
condescendente com os jogadores do Palmeiras – oras, como assim “condescendente”,
se Edinho, Leo, Diego Souza, Marcos e Eduardo foram punidos com cartões
amarelos? Lembrando que a nossa defesa tinha sido amarelada antes dos 20
minutos de jogo?

Questiona-se também um eventual pênalti de Pierre em lance
que ele tenta desviar um cruzamento com o pé mas abre demais o braço. Eu não
teria dado, pois entendo que o movimento natural do corpo ocasionou o toque do
braço na bola. Os comentaristas de “câmera lenta”, especialmente os que agora
fazem questão de exaltar o bom caráter do “craque Neto”, teriam apitado
penalidade…

***

A expulsão de Neymar foi corretíssima – além disso, ele e os
demais jogadores do Santos ofenderam o árbitro acintosamente após a punição. E
aí, o STJD vai agir nesse caso ou só os jogadores do Palmeiras são levados a
tribunais?

***

Achei a expulsão do Léo correta, dado que ele já tinha um
amarelo – além disso, a arbitragem geralmente “compensa” em jogos como os de
domingo.

***

Madson imitou o porco e se deu mal. Deveria aprender que
isso não se faz. Pergunte para o Viola.

***

Flávio Prado chamou o Palmeiras de Naviraiense numa
tentativa barata e desesperada de causar polêmica e atrair audiência. Trata-se
de uma cópia bem fajuta do Milton Neves, com a diferença que este último sabe
criar polêmica e fazer merchan, algo que o Naviraiense dos comentaristas também
não sabe fazer. Quanta decadência…

3 respostas em “Paulistão 2010: análise da arbitragem na R14”

Achei que a falha maior do árbitro foi ter deixado todo mundo querer apitar a partida. Tinha que dar uma comida de rabo nos jogadores logo para se impor.
Sobre o possível pênalti do Pierre, como assisti pela Band, não consegui ter certeza se a bola bateu no braço somente ou se bateu sob ele, na junção com o tronco, o que não caracterizaria a falta. Se realmente bateu só no braço, acho que o juiz deveria marcar o pênalti.
Resumindo, nota 7 para o árbitro.

“algo que o Naviraiense dos comentaristas também não sabe fazer. Quanta decadência…”

Boa Danilo!!!

Os comentários estão desativados.