Categorias
Corneta do Cunio

Corneta do Cunio – Advogando prá quem?

POR ALBERTO CUNIO 

Magistrados alviverdes, tem dias que a gente acorda com o “ovo virado”,
como dizia minha avó italiana. Não é especificamente meu caso nesta
segunda-feira, mas desde o início da semana passada estou a fim de arrumar
polêmica nesta coluna. E vou fazê-lo como sempre: apenas expondo os fatos e
deixando o pau comer solto.

Por que estou fazendo isso? Porque eu sou um cara que, como a grande
maioria de vocês, é bem informado sobre as coisas do Palmeiras, porém desconheço
muitas outras que são mais obscuras. Por isso que eu vou tacar a granada sem
pino e esperar que os nobres leitores façam o papel jurídico que quiserem. E
quem sabe me elucidarem as dúvidas que não querem calar.

Em 1993, assumiu a presidência do Palmeiras o tão nosso conhecido CALIFA
(o “enjeitado”, o “repugnante”). Durante os 11 anos que se seguiram, o califado
dele nos conduziu a uma viagem alucinante entre o paraíso e o inferno, de onde
saímos no final de 2003 com muito sacrifício e dor. Entre 1993 e 2000 teve o
apoio da toda poderosa Parmalat.

Em 2005, assumiu o TRANSITÓRIO (o “duvidoso”, o “cara-coroa”), que
apesar de ter feito parte do califado, tinha como objetivo conduzir o Palmeiras
para “o portal dos novos tempos”, longe das agruras deixadas pelo CALIFA (o “escamoso”,
o “amaldiçoado”). Teve um ano de parceria com a Traffic (2008).

Por 4 anos – de 2005 a 2008 – o TRANSITÓRIO (o “intrigante”, o “político”)
esteve com a batuta política na mão, preparando o terreno para a chegada do ENVIADO
(o “mestre”, o “professor”).

Pois ele chegou. Não, não. Não estamos falando do MESSIAS esperado por
judeus, nem o retorno do CRISTO, filho de Deus dos cristãos, nem o MAHDI, o
último imã dos muçulmanos. Falamos apenas do atual presidente.

Em seu mandato, o ENVIADO (o “superior”, o “guru”) começa bem e é
aclamado nas arquibancadas. Durante o primeiro ano de mandato toma decisões
arriscadas – mantém jogadores, expõe-se aos abutres do STJD, trabalha nos
bastidores pela aprovação do projeto arena, mas hesita politicamente, e termina por
sofrer críticas por deixar o futebol á mercê do todo-poderoso PRIMEIRO
MINISTRO. Com isso sofre com as críticas tanto de aliados quanto de inimigos políticos.

E no desempenho esportivo, que é o que (mais) interessa a nós palmeirenses,
como ficam os últimos mandatários? Vejamos o resumo das conquistas destes três
representantes dos crentes alviverdes, DURANTE SEUS MANDATOS:

CALIFA (11 anos, 11 títulos, todos na co-gestão com a Parmalat): Paulista
(93), Rio-São Paulo (93), Brasileiro (93), Paulista (94), Brasileiro (94),
Paulista (96), Mercosul (98), Copa do Brasil (98), Libertadores (99), Rio-São
Paulo (00), Copa dos Campeões (00), Brasileiro-Série B (03) – este último
desconsiderado; na sua conta entra ainda 1 rebaixamento à série B e a disputa do Mundial de 2000, onde ele deu de mão beijada;

TRANSITÓRIO (4 anos, 1 título, 1 ano de parceria com Traffic): Paulista
(08)

ENVIADO (16 meses, mesmo período de parceria, nenhum título até o
momento): –

Façam suas defesas e seus comentários. Evoluímos? Estacionamos?
Estávamos melhor antes? Mas prá não perder a viagem, vai uma CORNETA barulhenta
na orelha de cada mandatário e ex-mandatário que não honrou nossa instituição.

ALBERTO CUNIO escreve todas as 2as feiras no 3VV;
sua corneta expressa o lado mais emocional do palmeirense.

29 respostas em “Corneta do Cunio – Advogando prá quem?”

Então por favor Cunio o que de bom ele fez em seu extenso mandato.

Na verdade, coloquei este post só para entender por que o CALIFA só é lembrado pelas desgraças. Ainda não entendi…

Wilsão, velho de guerra, tem histórias do Califa prá dar e vender. Bom te ver por aqui.

Este senhor, ex-Presidente, que ainda assombra as alamedas do Palestra Itália com sua alma nefasta e sua voz grave, de quem está dentro do caixão mas ainda não foi enterrado, foi responsável pelos piores momentos da vida do palmeirense. 1978, como você bem lembrou, teve o dedo dele. 2002, teve a mão dele. Dar de mão beijada (ou seria algo mais?) a disputa do mundial 2000, teve o dedo dele. A antipatia que sofremos da imprensa, tem a mão, a alma e o coração dele. O sucateamento das categorias de base; não termos vencido pelo menos uma Libertadores a mais. Enfim, esse senhor é o que temos de pior em nossas lembranças. Como você bem disse, será lembrado por tudo de mal que fez ao Palmeiras.

Agora, nem por isso podemos ser condescendentes com algumas besteiras (e ponha besteira nisso) da atual administração.

Abraços, vamos ver se sai aquele jantar…

Pessoal, segundo informações, o mustafá mazjoub, coincidentemente começou a aparecer e dar as cartas no clube em meados dos anos 70, tanto é que em 78 ele era o diretor de futebol, ano que perdemos a final do brasileiro para o guarani. Dizem nos bastidores que houve uma enorme briga do mustafá mazjoub com o técnico e alguns jogadores por causa do bicho. Como se vê, contrariando a visão romântica que tentam apregoar, à época já existia essa preocupação.
Interessante constatar que nossa fila iniciou-se com a presença desse senhor dando as cartas no Palmeiras e ele exerceu praticamente todas as funções e cargos no clube abrindo-o e fechando-o diariamente. Segundo o pai de um grande amigo: “quis o destino que a mesma pessoa que nos enfiou na fila, fosse o presidente em 12/06/93.” Esse senhor, que teve tanto poder e tantos conselheiros à sua disposição, terá o pior dos futuros que uma pessoa pública deseja: será sempre lembrado negativamente e nunca deixará saudades em quer quer que seja. Só espero que os atuais mandatários fiquem em nossa memória como algo bom que pelo Palmeiras passou.
Em tempo, vi parte do jogo do Atlético GoianiensexSanta Helena e o time deles é lento, sem técnica, sem nada, impossível o Palmeiras perder daquele amontoado de ex jogadores.

CALIFA: Teve o mérito de não se meter no futebol entre 93/96 que era bem dirigido por Gilberto Cipullo e Seraphin de Grande que deveria ter assumido a presidência em 1997, que foi roubada pelo gordo que gostou do poder e não quis largar o osso.Teve como demérito nos atrasar em pelo menos 30 anos quando se perpetou no poder.NÃO TEVE MÉRITO ALGUM NAS CONQUISTAS DESTA ÉPOCA, PELO CONTRÁRIO SÓ ATRAPALHOU.

TRANSITÓRIO: Teve o mérito de contruir a sala de musculação da academia, trouxe o Valdivia, mas dentro de campo foi um desastre, para salvar o 2° mandato em 2007 se aliou ao Muda Palmeiras, o que trouxe o prof. Belluzzo para a diretoria de planejamento, lá o prof. Belluzzo criou a Cesta de Atletas que “vendia” parte dos passes de jogadores do Palmeiras para investidores palmeirenses e estes lucrariam na venda desses atletas.

Daí o J. Havilla se interessou por esse mercado e fechou um contrato com Palmeiras, trazendo alguns bons valores.

ENVIADO: Para mim o maior legado que o Prof. Belluzzo vai deixar é a agilização da Arena, que vai mudar por completo e para melhor a história do Palmeiras.No futebol hoje tem o mérito de estar montando um elenco com jogadores do Palmeiras com contratos longos, diminuindo assim os ativos da Traffic dentro do nosso elenco.

Puta confusão, mas discussão saudável. Prefiro um demônio na presidência que nos traga 30 Libertadores. É isso! Abraços, galera! O sopro infernal se vai!

Rsrsrs…. Cunio, por tua causa eu vou ser conhecido como Poderoso Chefão.

Paulo, tem razão, a Traffic veio na gestão do Transitório.

Sopro Infernal, atendendo a sua solicitação, vou sair do muro: acho que o ponto aqui é o seguinte: o Califa foi 11 vezes campeão. Mas minha antipatia por ele é tão grande que eu diria (levianamente, alguns diriam) que sem ele seríamos campeões umas 20 vezes.

O Transitório teve o mérito de chutar o Califa prá longe. Ganhou um título, no último ano de mandato. E seu assessor direto trouxe Valdívia, nosso último grande ídolo.

O Enviado na minha humilde opinião está devendo em títulos. Não ganhou nada em 2009 (e já vinha com uma estrutura montada pelo seu primeiro Ministro). Em 2010 pode ganhar a Copa do Brasil. E se continuar sem contratações, é só (ou tudo isso) que vai ganhar. Mas ele terá ficado apenas 2 anos. Em contra-partida está colocando em pé o projeto Arena. Não é pouco.

Então como eu dizia, minha opinião: o Enviado tem um desempenho relativo melhor que os outros 2 (no todo), mas muito aquém do que era esperado. Mas eu diria o seguinte: se o Enviado ficar mais 2 anos no poder, vai perder em desempenho para o Transitório.

Puta confusão hein Cunio?

abs

Poderoso Chefão, vc fica jogando o Sopro Infernal nessas situações quando o digno de criticas é vc mesmo rsrsrs.
Apenas uma dúvida, acho que quem trouxe a Traffic foi o Transitorio e não o Enviado.
Quando o Enviado se deu conta da situação tratou logo de se livrar de Jumares, Capixabas e etc, esta tentando formar um time do Palmeiras contratando jogadores com recursos proprios e nada de bom e barato pois Vitor, Lincoln, Everton e agora M. Assumpção não são jogadores que precisam provar nada.
Gosta muito dessas argumentações pois como ja afirmei antes sou leitor assiduo e respeito demais as suas opiniões mesmo que às vezes discordando delas.

Em defesa do amado e odiado Cunio, o homem do sopro infernal, (Barbagallo #4, gostei, vou adotar essa), a inclusão de Parmalat para o Califa e Traffic para o Enviado foi minha sugestão. Não se trata e uma comparação (as empresas são muito diferentes nos objetivos e nas competências) mas o próprio Enviado, quando em campanha, dizia que a solução de muitos problemas seria através de uma PARCERIA. Pois bem, a parceria está aí, boa ou ruim, foi ele que trouxe.

Simples assim.

Amado e odiado Cunio… Cunio você é imprescindível nessas discussões. Não fique bravo… rsrsrs…

abraços a todos, bom dia.

No item 4 do comentario #12 vc declara:
Se o Califa tinha a PARMALAT, o Transitório e o Enviado têm a Traffic (que, convenhamos, é muuuuuuuuuuuito mais do ramo do que era a Parmalat, empresa de alimentos).
Talvez esteja interpretando erronaemente mas se caracteriza, para mim, uma comparação, se um tem A o outro tem B.
Sem querer me estender muito, vamos fazer uma comparação, quanto vale hoje os direitos de um lateral esquerdo com potencial para chegar a seleção brasileira e quanto se pagaria de salario a um atacante de ponta com potencial de craque.
Dados da época, Roberto Carlos foi contratado por R$600.000,00 e Edmundo chegou para receber salario de R$30.000,00 .

#18 Paulo, não é uma comparação. Apenas disse no comentário #12 que a Parmalat que tinha interesse em lucrar em outro ramo (alimentício) conseguiu fazer uma gestão de jogadores (e até lucrar com eles) melhor do que a Traffic, cujo fim É lucrar com jogadores. E nem isso está conseguindo fazer, diante do medíocre desempenho deles. Só isso.

Cunio com todo o respeito que vc merece comparar a Parmalat com a Traffic é no minimo ignorancia para não dizer burrice.
A empresa de laticinio visava divulgar a sua marca e qual a melhor forma de fazer isso, agregando-a a uma equipe vencedora do principal esporte no pais, até hoje a marca é vista como sinonimo de vitorias.
A Traffic visa o que as outras empresas visam LUCRO devido a isso ela tem jogadores em diversos clubes, sempre almejando não as vitorias do clube mas sim a valorização dos atletas.
Fato o Palmeiras ganhou os titulos da decada de 90 sob a administração da Parmalat agora se nem um palmeirense consegue ver isso, fazer o que.
Fazendo uma analogia vc contrata um grupo de empresarios para administrar o setor mais importante de uma empresa, eles quadruplicam o lucro da mesma, otimo mas eles utilizaram o nome da empresa a posição que ela tinha no mercado e todo um respaldo que a empresa deu a esses empresarios, responda-me agora isso é uma pluridade ou singularidade.

Outro fator importante: em breve teremos eleições no palmeiras e com a recusa de belluzzo em tenatr a reeleição temos grandes chances de renovar o clube com a eleição do Paulo Nobre tão bem falado mas que não conheço. Tenho certeza que com o apoio do belluzzo esse cara será nosso novo presidente.

Cunio,no comentário 11,eu não tinha como ser mais claro.

Chamar um MAUstafá e o outro BEMluzzo, precisa dizer mais?

Olha, nós somos imediatistas mas se olharmos no médio e longo prazo, será que vamos lembrar do CALIFA que deu os títulos e a segunda divisão para nós ou vamos lembrar do presidente que ergueu o mais moderno complexo esportivo e de eventos da américa latina, o único estádio FIFA do continente que nos garantirá arenda para nunca mais precisarmos de CALIFAS e empresas de leite ou de tráffico de jogadores? Eu pelo menos lembrarei do belluzzo apesar do cippulo.

Concordo com o Cassio (#11).

Ficou evidente que o Messias não sendo do ramo acabou pagando o preço pela inexperiência, incompetência. Acrescentaria que ele deu muito azar tambem. Talvez faturassemos o brasileirao 2009 se CX nao tivesse contundido por tanto tempo.

Porem nao podemos negar que ele é bem intencionado e incapaz de prejudicar o nosso amado Palmeiras. Esse é o grande diferencial. E nesse sentido nós evoluímos.

Quando penso que sem a Parmalat teríamos ficado 32 anos na fila (1976-2008), vejo o quão incompetentes são nossos cartolas.

Olha, não quero contrariar nenhuma opinião dos nobres leitores do 3VV. Eu queria somente expressar algumas coisas:

1- Quando nossos adversários falam que quem ganhou tudo foi a Parmalat, ficamos enfurecidos e negamos, dizendo que foi o PALMEIRAS.

2- Quando digo que o PALMEIRAS ganhou (quase) tudo na gestão do Califa, os PALMEIRENSES correm para se antecipar e dizer: FOI A PARMALAT!

3- Não vi nenhuma opinião que não estivesse em cima do muro. Deixemos de ser tucanos e opinemos.

4- Se o Califa tinha a PARMALAT, o Transitório e o Enviado têm a Traffic (que, convenhamos, é muuuuuuuuuuuito mais do ramo do que era a Parmalat, empresa de alimentos).

E AÍ, PALMEIRENSE?

Não dá pra comparar.Embora ache que o Belluzzo tenha se tornado mais do mesmo.Tenha se rendido à politicagem e cedido às pressões,não dá pra comparar o BEMluzzo contra o MAUstafá.

Fico imaginando, se o nefasto tivesse aproveitado seu período de ditadura, para estruturar o Palmeiras e não apenas colher os frutos do dinheiro da Parmalat.
Onde estaríamos hoje?Quem seria maior que o Palmeiras nas Américas?Quem sabe no mundo?(Ou alguém acha que algum time ou seleção do mundo era melhor que aqueles times de 93,94 e 96?).
Como estaria nosso estádio? Que estágio de modernidade teríamos atingido?Quantos títulos mais teríamos ganho?E nossas categorias de base quantos bons jogadores teriam revelado?
E nossa torcida,será que já não teríamos chegado perto dos gambás em quantidade?Consequentemente nossa receitas não teriam aumentado ainda mais?

Não dá para comparar o Bem com o Mau.

Cunio, bom dia após ler a sua coluna e refletir um pouco vejo que faltou um dado muito importante nela para podermos chegar e um veredito final, e qual é esse dado, simples, o imposto de renda desses mandatarios, quando entraram e quando da saida dos mesmos, no caso do Messias como vc diz, pode ser o desse ano mesmo, dessa forma poderemos analisar quem faz uso do clube para proveito proprio e quem quer o bem do clube, sem interesses paralelos,
Comparar competencia não dá, seria uma covardia, pois devemos analisar a projeção deles em suas areas de atividade profissional, o que faz o Califa, o que faz o Transitorio, o Messias todos nós sabemos e o mais importante ele não precisa da SEP para nada em sua area, na verdade essa situação está até manchando a sua reputação.
Apenas uma colocação quando do jogo de volta contra o CAP, criou-se um clima de guerra a imprensa martelando o caso, lembrando que o SPFW teve problemas lá, o Messias veio a publico dar a seguinte declaração, vamos para um jogo de futebol, já liguei para o presidente do CAP, que é meu amigo e também liguei para o Requião (governador do estado do Parana) que é meu amigo pessoal, resultado tivemos de nos preocupar apenas em jogar futebol, sem pressoes extra campo.
A situação é simples se o Palmeiras tivesse ganho o brasileiro de 2009, todos estariam apludindo, como perdeu, todos estão cornetando, como imediatistas que são a maioria dos palmeirenses, querem titulos e não sabem esperar pois um bom trabalho tem de ser de medio a longo prazo, não me incluo nesse grupo pois sou da época do jejum e aprendemos forçosamente a aguardar, quero a SEP forte não só hoje mas para sempre.

Elio, impagável. Siamo Fotuto é ótimo!!

Barbagallo, o Poderoso Chefão eu? Quem me dera…. rsrsrs…

Abraços, boa semana a todos.

Numa escala de 0 a 100, o Palmeiras saltou do 0 pro 20. Até o 100 ainda tem muuuuuuuuuuuuuito chão…

Acho que a Patrícia Amorim(#4) não é nosso melhor exemplo, na sua primeira chance, fez o que todo dirigente faz, mandou o técnico embora(ele que comandou a reação de seu time no ano passado). A Parmalat nos deu 11 títulos? Ela não ganhou(ou lavou) dinheiro nesse período? Aqueles que comandaram e jogaram nesses times durante esse período não contam? Esse gente que administra deve trabalhar mais e fazer menos barulho, usar menos o “twitter” e colocar a mão na massa.

ESTACIONAMOS. MUDAMOS A FARINHA,MAS O SACO CONTINUA O MESMO. PAULO NOBRE E BRUNORO JÁ.CHEGA DE INCOMPETÊNCIA.ALIÁS PRECISAMOS TAMBÉM DE UM TÉCNICO,QUEM SABE MANO MENEZES.

Amado e odiado Cunio (o homem do sopro infernal), diante dos seus dados, ficamos assim:
Califa: 00 títulos;
Transitório: 00 títulos;
Enviado: 00 títulos;
Traffic: 01 título;
Parmalat: 11 títulos.
Então somando 2 + 2 e chegando a 4, afirmo:
Presidente da Parmalat na presidência do Palmeiras!!!!! (xiiii… mas acho que ele tá preso, não é????).
Então, como disse o Vicente (o poderoso Chefão), porque não aparece uma Patricia Amorim no fim do nosso túnel e tranforma nosso clube em algo profissional???
Abraços e boa semana a todos…

O Palmeiras luta nos últimos 3 anos por conquistas (exceto esse fatídico campeonato paulista). O que ocorre infelizmente, é que no momento em que uma atitude é necessária por parte do Presidente, esse tem se comportado como repassador de responsabilidades e nem sempre quem contrata é competente em cobranças, nem sempre o que é necessário para manter o poder junto aos diretores (distribuição de cargos) é o ideal para uma gestão decente do futebol e nem sempre evoluções em contratos e obras no estádio, varão diferença para o torcedor se esse não tiver títulos para comemorar no período.
Quem foi melhor nos últimos anos? Foi melhor nos últimos anos quem tinha interesse em divulgar sua marca, formando um grande time e gerenciando o futebol sem interesse direto no lucro com a venda de jogadores, agora a parceria (e a maioria das parcerias) quer que os clubes sejam apenas o embrulho do produto, e muitos produtos de baixa qualidade, com um embrulho bonito, vendem mais fácil.
Dói no peito quando entra o Marquinhos em campo e dói mais ainda saber que o AC só está ali por colocar o Marquinhos em campo.

Grêmio Barueri, Prudente, mudando de cidade, de torcida e de estádio, com o Cecílo, sim aquele, consegue uma semi-final que parece ser um suplício alcançar todo ano….é de se pensar não?

Que adianta tanta modernidade, comprometimento, pós-doutorado se, não se sabe lidar com os meandros do futebol e continuamos na fila?
Resumindo, sem apoiar ou criticar A ou B: entre 16 milhões de palestrinos não há unzinho melhor que isso?

Os comentários estão desativados.