Categorias
Corneta do Cunio

Corneta do Cunio – Burrocracia

Furacões alviverdes, nem sei se às vezes é vantagem ter a prerrogativa
de ter uma coluna num site de tão grande abrangência, pelo menos na comunidade
palmeirense. O sentimento que alguns comentários mostram às vezes é de que o
que aqui está escrito não é para suscitar debate em cima de um ponto de vista,
mas sim um ultraje, um disparate qualquer, com o intuito de contrariar nossos
torcedores e aumentar a revolta que já nos é peculiar em momentos de crise. Já
levantaram até a hipótese de que eu não existo e não passo de um perfil criado
pelo site. 

Pois é. Durma-se com um barulho destes.

A razão para que eu tenha iniciado a coluna com este “desabafo” é
decorrente das inúmeras discussões que foram conduzidas esta semana em torno do
jogo Palmeiras x Atlético-PR e as repercussões do entrevero entre Danilo e
Manoel. 

Não, fiquem tranquilos. Não vou continuar este assunto, já que ninguém
mais aguenta ouvir falar dele. A única coisa que eu quero é a classificação
para as quartas da Copa do Brasil e ponto final. O que eu vou falar é sobre o
que significa hoje em nossa sociedade a expressão “os fins justificam os
meios”.

O Brasil lutou muito para a conquista da tão sonhada “democracia”, onde
o governo exerce seu poder em nome do povo. Em virtude disso, mesmo com alguns
contratempos, hoje podemos expressar livremente nossas opiniões abertamente,
desde que não violemos as leis. O problema é que esta “liberdade” foi
extrapolada para a nossa vida, para o dia a dia das pessoas, sem critério, sem
escrúpulos, sem cabimento. Isso acabou gerando vários problemas, dos quais
abordo dois: a intolerância e a falta de limites.

Os episódios históricos já mostraram que suas ocorrências são cíclicas,
já que os homens têm uma dificuldade enorme em arrefecer seus anseios e acabam
desestabilizando os relacionamentos entre si. Excesso de liberdade, gera
INTOLERÂNCIA a minorias, grupos, raças, credos. Os quais começam a ser
coibidos, intimidados, criticados de forma feroz e por vezes ameaçados de
extinção.

Todo mundo já ouviu dizer que “a liberdade de um termina quando começa a
do outro”. Isso, porém, parece que não é aceito na sociedade que se julga
“democrática”. Todos acham que podem fazer e dizer o que bem entenderem, quando
quiserem, pois tudo é justificável, tudo tem uma explicação e todos devem
aceitar que assim seja. É a FALTA DE LIMITES entrando em ação e o início do
estabelecimento da BURROCRACIA no seio da sociedade. Afinal, OS FINS JUSTIFICAM
OS MEIOS. Em qualquer circunstância. O poder da BURRICE exercido em nome nem
sei de quem.

Nosso espaço aqui do 3VV é aberto e não compactuamos apenas com ofensas
pessoais e incitações contra a lei e a ordem. Afinal, temos também
responsabilidades. Tanto que a divisão de opiniões de que Danilo deveria ou não
ser punido pela diretoria após o incidente, ficou marcada (até o momento da
elaboração deste texto) ao meio.

O fato é que a atitude que ele teve contra um companheiro de profissão,
um ser humano como qualquer outro, tenha ele sido ou não provocado por atitudes
antidesportivas como pisões, cabeçadas, cotoveladas ou empurrões, não são
justificáveis dentro de uma sociedade moderna. O futebol é um esporte, mas o
país tem leis, a sociedade tem regras de conduta e cuspir na cara de outra
pessoa e insinuar ofensas racistas não apresenta endosso em nenhuma delas. Ou
seja, ou ele é punido pela sua atitude, ou voltemos para a idade média.

Parabéns por ganhar a Corneta em uníssono, Danilo. Com ou sem desculpas.

Alberto Cunio

 

 

 

 

14 respostas em “Corneta do Cunio – Burrocracia”

Muita hipocrisia para lance futebol. Xingar de filho da puta (acusar quem não está nem no campo)…, viado, ladrão, vagabundo dentro do campo pode. Qual delegado faria um B.O sobre estes xingamentos e digo mais um jogador pode quebrar a perna de outro jogador numa entrada violenta por descontrole na partaida oumesmopor maldade e no entanto ele não é acusado de agressão na justiça comum e fica tudo dentro da esfera esportiva e as vezes não é nem punido pelo STJD que agora se manifesta hipocritamente. Se o Danilo fosse racista ele estaria jogando e convivendo com outros jogadores como Armero, Robert, Lovinho e outros negros do futebol???
Tanto o “patético paranaense e a alguns da imprensinha sensacionalista estão querendo aparecer. Verdãopara cima deles.
VERDÃO 1 X 0
AVANTE VERDÃO

Paulo, Marco, Corsi, Signorini, obrigado pelas palavras. O debate assim é mais gostoso, uns à favor, outros contra ou muito pelo contrário. Infelizmente também tenho saudades do tempo em que se amarrava carrocho com linguiça e que as coisas dentro de campo ficavam lá. Hoje, o “politicamente correto” está cercado de câmeras, microfones e chacais de plantão, loucos para destilar seu ódio contra A, B ou C. O que me preocupa, neste mundo de vale-tudo, é que não tenhamos limite para nada. Ou seja, que joguemos no lixo aquilo que nos fez homens contemporâneos e não mais medievais, quando eu não gostava de você, ia lá e te arrancava uma orelha a dentadas. A civilização mudou, os meios de comunicação e o comportamento humano também. Temos que encontrar um equilíbrio ou voltaremos à idade das trevas em breve. Um abraço a todos e bom feriado!

concordo…..pois quando o fim justificava os meios, era mais ou menos o ano de 1500, quando o Nicola Machiavelli escreveu esta frase no “príncipe”…e quando tínhamos que levar vantagem em tudo, um jogador ia em horário nobre nos dizer que fumar e levar vantagem em tudo era o correto….estamos em 2010 e certas animosidades não tem mais lugar neste mundo…cerrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrto ?!?? – como diria o antigo meia da seleção…..mas tb não precisa crucificar o rapaz por causa de um filho da puta né ?!?!?!? e só mexer no bolso que funciona que é uma maravilha !!! abrax do Signorini !

Não estou defendendo o Danilo, é inegável o erro cometido, mas eu acho que os problemas de dentro de campo deveriam ficar no campo… o excesso de rigor nos tribunais acaba impedindo que os problemas fiquem no campo… seria um ato mais humano se ambos tivessem saído no soco e o assunto estivesse encerrado… quem viu Roma x Lazio notou o quanto existiu de provocação e confusão no jogo, mas acabou por aí.. nada de tribunal, justiça desportiva… futebol tá ficando chato, antigamente se jogava de tudo dentro do campo, e que mal havia nisso ? o Felipão cansou de tomar copinho na cabeça no Palestra, o Levir Culpi tb… não estou incentivando a violencia, estou achando que hoje é exagerado o poder dos tribunais no futebol..

Esse esporte que se pratica nos dias de hoje no brasil é muito chato… embora seja bastante semelhante em suas regras , é um esporte que nem de longe se aproxima ao velho e bom futebol… Como era gostoso esse tal de futebol.. como era incrível a tal de Libertadores da América nos tempos que existia esse tal de futebol… ganhá-la era como sair vivo de uma guerra.. que esporte pra bambis hoje se pratica…

Além de tudo ele foi burro, porque ele sabe (pelo menos deveria saber) que por cuspir na cara do adversario e/ou xingá-lo de ‘macaco’ ele pode ser suspenso e até mesmo preso!

Boa noite, Cunio eu fui um daqueles que o critiquei não só pelo caso Danilo vs Manoel mas num entorno geral pois vc foi em sua analogia sobre um diretor incompetente foi sarcastico e pejorativo ao mesmo tempo, foi isso que me levou a critica-lo, pois sou de uma época aonde faço criticas aqueles que para mim são importantes e vcs do 3VV o são,pois conseguem manter um equilibrio entre informar e opinar,
Quanto ao caso, fins justificam os meios, isso não tem nada haver conosco, pois sei que para nós o importante é competir bem a vitoria é uma consequencia disso, vivemos numa época aonde estamos colhendo ainda as consequencias da era ditatorial por exemplo a “LEI DO GERSOM” onde ele claramente dizia que em alguma coisa tinha de levar vantagem, um amigo meu professor de varias disciplinas citou uma frase excepcional, falei-lhe que a ditadura havia sucateado a escola, ele me respondeu que a ditatura tinha feito algo muito pior, havia sucateado o pensar do brasileiro, abraços Cunio e tenha certeza que o respeito muito.

Pessoal, a imprensa usa deste expediente de aumentar a dimensão de tudo porque é o que lhe resta diante de sua mediocridade e incompetência em gerar assuntos interessantes, como bem disse o #1 Gaetano.

#2 Edvaldo, obrigado pelo prestígio!

#4 Barba, o negócio do Manoel com o Palmeiras estava bem encaminhado, não sei porque azedou. Nem sei se este entrevero não tem a ver com a possível vinda dele para o Brasileirão. Prefiro acreditar que não tem nada a ver, ou o Danilo seria muito maquiavélico.

#5 Salvoni, longe de mim querer condenar o Danilo à morte e dar a dimensão que querem dar ao ocorrido. Todo erro tem sua punição e é o que acredito deva ser feito a ele. O que eu quis ressaltar é que estão querendo EXIMI-LO de qualquer culpa e deixar a coisa barato. Se for assim, daqui a pouco teremos desculpas para colocar os Nardoni na rua.

Cunio ninguém está inocentando o Danilo, apenas acho que você como tantos outros estão dando uma dimensão ao fato que não procede.

Se o juíz (que já nos tinha prejudicado não dando um pênalti escandaloso sobre o Lincoln) tivesse parado a jogada quando da cabeçada no Danilo, anotando uma falta de ataque, o lance seguinte não teria ocorrido. Ou seja, o Danilo não agiu, ele REAGIU da maneira mais errada possível a uma situação que lhe foi imposta.

Eu não quero a absolvição dele, eu quero e exijo isenção no julgamento. Pois o outro jogador é réu confesso, uma vez que afirmou ter agredido o Danilo (tanto na cabeçada quanto na pisada) de maneira proposital e ´ninguém, eu digo, ninguém está comentando este fato………..

Ou seja, xingar não pode. Agora bater e agredir pode!?

Amigo Cunio, “The Fake”, concordo muito com tudo o que você disse. Mas só quero entender uma coisa.
O nosso querido e amado Manoel, que diz não dormir por estar abalado psicologicamente, tem grandes chances de ser contratado pela, sem conotações racistas, por favor, Traffic.
E daí ser repassado ao Palmeiras.
Como ele deve estar se sentindo, já que terá de treinar, concentrar e jogar ao lado dessa vil figura chamada Danilo?
Será que o Armero, o Cleiton Xavier, o Victor, o Robert, o Marquinhos e outros colegas de clube deixaram de falar com esse ser sem coração?
Será que no próximo treino eles irão desferir cabeçadas e pisões neste símbolo da maldade?
Que o Danilo merece – e deve – ser punido pelo erro que cometeu, ninguém discute. Mas daí a criar um “incidente mundial” vai muito longe.
Do STJD nem preciso falar… melhor seria o advogado do Palmeiras ir lá e não defender o Danilo, mas atacar de forma contundente esses picaretas que se dizem juízes.
Ah! Não esqueçam de avisar o Danilo para ir com trancinhas rubro-negras no julgamento!!!!
Abraços.

O Danilo tem que ser punido, assim como o tal de Manuel, ambos erraram, só que o erro do nosso beque foi mais grave.

Cúnio
Você é meu colunista preferido na mídia palmeirense.
Quanto ao Damilo, eu acho que ele errou sim. E deve ser punido por isso. O arrependimento, o pedido de desculpas e considerar a situação tensa de uma partidad de futebol, pode até atenuar a pena, mais um catigo mínimo ele tem que cumprir. Eu começaria não o levando para Curitiba no próximo jogo.
O que cansa e enche é como o caso é tratado na mídia. Ele errou, já reconheceu isso, mais também não precisa ser condenado a morte por isso. Não acredito que ele seja racista, ele ofendeu um companheiro com um termo de conotação racista. O julgamento tem que ser justo, e a pena na medida certa.
E o que eu acho mais lamentável nesse episódio, posso estar engando, mais parece que o clube está utilizando esse acontecimento ao seu favor. Se esse impressão for verdadeira, isso também é deplorável, assim como é deplorável a cabeçada do Manuel e o pisão posterior, com total conivência do arbitro.

Cúnio. Eu concordo plenamente. Infringiu as leis, descumpriu regras, devem ser impostos corretivos. O que pode ser questionado é o nível de entendimento a esse descumprimento. Ofensas com conotação de racismo e preconceito racista são coisas diferentes. As primeiras podem acontecer no calor de uma discussão, as seguintes são demonstrações de um sentimento de rejeição ao ser humano. Acontece que o que lemos e ouvimos de nossa “sempre bem intencionada e imparcial” imprensa é uma coisa enquadrada em outra com objetivos claros de render manchetes nos meios de comunicação. Talvez até por preguiça de procurar assuntos novoes e relevantes.

Os comentários estão desativados.