Categorias
Meninos Eu Vi

Jorginho entre Palmeiras e Corinthians

POR JOTA CHRISTIANINI

Jorginho Putinatti não queria sair do Palmeiras e principalmente não desejava ir para o Corinthians.

Os torcedores palestrinos tentando impedir a saída do jogador; confusão nas alamedas! Até queriam depor o presidente pelo que diziam ser crime de lesa Verdão.

E do outro lado, como reagiam os corintianos? Não queriam ouvir falar do jogador.

— “É palmeirense” diziam, “não deve vir”.

Enfim até hoje ninguém entendeu porque fizeram essa transação, que não agradava as três partes envolvidas.
No domingo à noite a única mesa redonda da TV, a da Gazeta, ferveu. Walter Clark, o homem que junto com José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, simplesmente montou a Globo, estava presente. Só essa presença tornaria o
programa surreal. Algo como imaginar o Prêmio Nobel de física ser entrevistado no programa do Ratinho.

Dizem que Clark só apareceu porque queria comprar a emissora e resolveu tornar-se simpático aos funcionários.

O assunto foi único: Jorginho. E o convidado de honra quase não manifestou-se. Alguns sorrisos, respostas curtas, na maioria evasivas.

Ao final, na hora das despedidas, Walter Clark olhou firme para o comandante do programa Milton Peruzzi, que
como palmeirense estava indignado, e resumiu.

— É poderosos esse Jorginho hein? Sem muito esforço está arranjando duas revoluções; uma, por não querer que ele saia, querem dar um golpe de mão e derrubar o Presidente do Palmeiras. Outra, por não desejá-lo no Corinthians, ameaçam depredar a sede do time.

Como se vê, Clark podia entender de televisão, mas não entendia da rivalidade de Palmeiras e Corinthians.

4 respostas em “Jorginho entre Palmeiras e Corinthians”

eu penso que o Walter Clark entendia de futebol, participou fortemente do movimento que expulsou os velhos e antiguados da Gavea a colocou o Marcio Braga, então uma renovação ,no comando do time, depois vitorioso (menos contra nós quando levaram de 4), e o Walter desejava ser sempre lembrado, era sua obsessão. Tirando o Zico da lista ele esta sendo discuitdo por nós agora, muitos ano depois de sua morte……….JOTA

Eu adorava o Jorginho. Jogador tecnico, decisivo e jogava para o time. Se não é um Ademir da Guia, ao menos merece um lugar no Panteão tanto quanto os maioers craues da Era Parmalat.

Sobre Walter Clark não entender de futebol, eu endosso com um ‘causo’. Em 94 a Revista Placar lancou uma edição especial com os esquadões dos sonhos dos times grandes, mais Corinthians e Bahia. E Walter Clark foi um dos 30 que votaram no melhor Flamengo de todos os tempos. Zico não foi unanime no Fla. quem não votou em Zico? Walter Clark. Deu para entender o quao burro ele era em relação a futebol?

Abraços,

Marcos

Bons tempos esses. Hoje temos que nos contentar com Marquinhos, Robert etc.

Adorava o Jorginho e depois Edú Manga e Gerson Caçapa.

Os comentários estão desativados.