Categorias
Futebol com Números

As dívidas do inominável

Amigos, neste segundo posto sobre as finanças do Palmeiras, vamos falar um pouco sobre a questão dos impostos não pagos pelo inominável ex-presidente.

Eu comentei na semana passada que o inominável ex-presidente poderia ter deixado o Palmeiras financeiramente equilibrado, ou seja, com dinheiro em caixa quando finalmente saiu de uma presidência que nunca devia ter ocupado.  Li em uma entrevista dele em que afirmava que havia deixado R$ 32 milhões em caixa.

Fica difícil saber a exatidão do fato uma vez que os balanços dos clubes não eram claros como os de hoje e nem havia tamanha publicidade. Mas também nada impede (ou impedia) que os balanços fossem “maquiados”.  Então teremos que fazer as contas com o que existe de informação hoje.

IPTU

No balanço de 2009 o Palmeiras reconhece uma dívida do IPTU de R$ 7,8 milhões.  No próprio balanço a explicação é que essa dívida se refere aos anos de 1987 a 2004.  As diretorias anteriores do Palmeiras não pagavam o IPTU com base em um parecer jurídico dos seus assessores em que as entidades esportivas não deveriam pagar esse imposto.  Ainda no balanço é dito que o Palmeiras reviu essa posição e decidiu inscrever essa dívida no Programa de Parcelamento Incentivado.

Adicionalmente reconheceu que existe uma dívida de IPTU de mais R$ 3,8 que se referem aos anos de 2005 a 2008, que deverão ser inscritos nesse Programa em 2010.

Como o ex-Presidente ficou no cargo entre 1993 e 2005 a minha estimativa pessoal é que as suas dívidas em relação ao IPTU seriam da ordem de R$ 6,2 milhões.  Eu não ficaria surpreso se na verdade o número fosse ainda maior.

TIMEMANIA

Lendo os balanços de 2007 e 2008, fica realmente difícil entender a que período se refere as dívidas da Timemania.  Pelo que eu consegui entender, o Palmeiras acabou reconhecendo dívidas no valor de R$ 31 milhões.  Como não é detalhado a quais anos essa dívida se refere, fica difícil qual parcela da dívida pode efetivamente ser atribuída ao inominável ex-presidente.  

Se formos considerar a algo próximo da proporção do IPTU, teríamos que 60% da dívida seria causada pelo inominável.  Ou seja, R$ 18,6 milhões.

Isso nos levaria a um total de dívida devia a impostos que deixaram de se pagar em R$ 24,8 milhões.

Ou seja, o ex-Presidente, que teve a Parmalat para bancar grande parte das despesas do futebol do Palmeiras, que teve participação no lucro da venda dos jogadores, que não investiu nas instalações do futebol, que fez do clube sua ditadura particular, que vendeu o Wagner Love por uma ninharia, que recusou uma proposta interessante da Europa pelo Lopes (lembram dele?), que tentou transformar o Palmeiras em uma S.A. cujo principal acionista seria ele mesmo,  no final das contas deixou em caixa míseros R$ 7 milhões.

ATÉ QUANDO?

Não basta termos que conviver com essa herança maldita, ainda temos que conviver com o silêncio daqueles que conhecem os números em maior profundidade ?

Será que é tão difícil rebater as afirmações do ex-Presidente baseado em FATOS? 

Até quando o silêncio dos bons será tão ofensivo aos nossos ouvidos quanto as bravatas do inominável?

Até quando?

Saudações Alvi-Verdes

* Luís Fernando Tredinnick escreve às sextas-feiras no 3VV explicando a quem conhece, e a quem não conhece, os números do futebol

7 respostas em “As dívidas do inominável”

muito bom Luis!!!!
Porque o pessoal pensa que o aumento foi provocado só pelo depto de futebol.

Até quando ? Até essa diretoria parar de fazer política e pensar no clube… É evidente que expor essas situações da época do M.. deve incomodar pessoas que hoje podem ser favoráveis a Belluzzo/Cippullo.. e também, essa diretoria tem que ser mais competente, gastar melhor, contratar melhor.. ter mais sucesso no futebol.. enqto ele for incompetente, ela dará motivos as criticas…

André Luiz, tem que lembrar boa parte desse aumento da dívida foi apenas o reconhecimento desses impostos que não foram pagos.

Mas vou explorar esse assunto em maior profundidade no próximo post.

Abs,

Eu penso que nao adianta nada acusar quem quer que seja, ou rebater suas acusacoes. Acho que a atual diretoria fazer o que e direito, com transparencia e honestidade.

E nesses valores estão apenas os “impostos básicos”… vai saber o valor sobre taxas, impostos, multas e processos trabalhistas, etc…
E o estado em que se encontrava o estádio Palestra Itália? E as péssimas condições dadas ao futebol em todas as suas categorias? E os outros esportes, que foram destruídos pelo inominável e sua turma?
Realmente, se colocarmos tudo isso no papel, tenho a certeza de que, apesar de todos os erros da atual diretoria, ela comprometeu muito menos as finanças do clube do que o inominável e sua turma…

Se reconhecemos todas essas divídas explica o que saiu essa semana,que o verdão foi o clube que mais aumentou suas dívidas??????
Não tem comparações com o professor!!!!!!!!!

Os comentários estão desativados.