OPINIÃO DO CRISCIO: colar a cadeia de comando

POR VICENTE CRISCIO

Desde a saída de Vanderlei Luxemburgo, ano passado, o palmeirense vem convivendo com uma expressão: “quebra de comando”.

Foi mais ou menos essa a justificativa que o Presidente Belluzzo deu para a demissão do treinador.

Independente se a razão era essa, a partir daí temos visto no futebol palmeirense um verdadeiro samba do afro-descendente que perdeu a racionalidade.

Assistimos jogadores se estapeando no intervalo da partida contra o Grêmio. Vimos Diego quase sair no tapa com Danilo nos minutos finais da partida final do Brasileirão passado. Presenciamos recentemente o mesmo Diego brigando com a torcida. Depois disso vimos o Palmeiras anunciar em seu site que a Traffic não aceitaria a proposta árabe de 4 milhões de euros pelo jogador.

Na última quarta-feira o Palmeiras foi eliminado pelo Atlético goianiense numa patética disputa em pênaltis e o comandante do futebol – leia-se Gilberto Cipullo – não veio dar satisfações a milhões de torcedores frustrados.

Fica a pergunta: quem está comandando este trem?

A pá de cal foi dada por um jornalista da Folha – Renan Cacioli – que dizendo-se usar fontes como “pessoa com bom trânsito dentro do clube” e “gente que convive diariamente com os jogadores”, bate duro na gestão palmeirense.

Algumas frases da matéria (o link está no final do texto).

“Eles [dirigentes] são fracos. Não planejam, contratam errado”, afirma
uma pessoa com bom trânsito dentro do clube.


A reclamação é de que há muita gente envolvida com o time, mas somente
uma de fato, o vice Gilberto Cipullo, dita os rumos da equipe. Os demais
diretores –Genaro Marino, Seraphim del Grande e Savério Orlandi–
apenas observam.

“Outra falha apontada no comando do futebol seria a omissão dos maiores
cardeais do futebol –principalmente do presidente Luiz Gonzaga
Belluzzo– diante da crise atual.”

Independente do caráter sensacionalista da matéria (ou não) é fato que dentro do futebol quem manda é Gilberto Cipullo. A vinda de Seraphim del Grande foi uma espécie de “me engana que eu gosto” prá torcida, com o dirigente sendo muito mais um apoio político do que propriamente o manda-chuva do futebol.

Entretanto o dirigente está desgastado e cada vez mais perdido. Depois de mais de três anos e cinco meses à frente do futebol, Cipullo não queria perder Luxemburgo (porque era conveniente apesar de perdulário), depois fez força para contratar Muricy Ramalho (insistiu com o ex-Diretor Financeiro para fazer as duas tentativas com o ex-treinador), depois de conhecer o estilo Muricy e reclamar das preleções e de colocar Edilson como volante trabalhou contra o técnico até conseguir colocá-lo na rua e trouxe um promissor gerente de futebol para o papel de treinador. Agora afirma que Zago está prestigiado, dando a senha que Zago está respirando por aparelhos e assim que um treinador razoável estiver disponível, mudaremos de “Professor” mais uma vez.

Enquanto isso dá-lhe multa rescisória. Só de Muricy São R$ 3 milhões, que começaram a ser pagos rigorosamente em dia esta semana. Luxemburgo ainda está sendo pago.

Curioso isso: pagamos três treinadores e não temos nenhum.

Mas voltando ao tema do comando, fica aqui mais uma vez uma sugestão… não não, não é sugestão. Um pedido… não não, não dá prá ser pedido. Fica uma súplica! Talvez seja isso, súplica!.

Presidente Belluzzo, do alto do seu palestrismo, faça o seu papel e comande o clube e o futebol. Demita o seu amigo e Vice Presidente Cipullo – que apesar de bem intencionado e honesto está carregando para o fundo do mar sua credibilidade e reputação perante o palmeirense – e assuma com mão de ferro o futebol palmeirense. Coloque Seraphim del Grande efetivamente como gestor do futebol apoiado por jovens e bem intencionados palmeirenses – o senhor sabe quais – e contrate um gerente de futebol de verdade e um treinador competente. Promova os jovens da base mas não os misture com laranjas podres. Faça a limpeza geral, de alto a baixo.

Faça isso mas rapidamente, rápido, não há tempo! E assim peça trégua à torcida. Ela dará! Use essa paixão e energia palmeirense como motor para sair dessa situação.

Em outras palavras, cole novamente a cadeia de comando. E assim veremos esse trem andando nos trilhos certos novamente.

Se for feito isso, talvez não tenhamos títulos em 2010. Mas assim salvaremos a auto-estima do palmeirense, a alegria de ver o Palmeiras jogar, e quem sabe podemos ter esperanças para 2011.

***

Em tempo 1: feliz dia das mães a todas as mamães, especialmente aquelas dos palmeirenses que nos leem.

***

Em tempo 2, breve merchan. Tenho o prazer de anunciar que a União de Lojas Leader, rede sexagenária do Rio de Janeiro, com 45 lojas em 8 estados, terá oficialmente sua loja online aberta nesta segunda-feira, dia 10 de maio. Como um dos que ajudaram a colocar esse projeto em pé, e agora participando da operação, convido a todos a visitarem a loja e fazerem umas comprinhas.

www.leader.com.br

Saudações Alviverdes!
Feliz Dia das Mães.

Leia matéria Problemas vão além de caso Diego Souza, e Palmeiras ferve
longe dos holofotes na Folha Online clicando
aqui
.

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados