Categorias
Arenas

Má fé

POR CLAUDIO BAPTISTA JR

Pessoal,

Vocês levariam seu carro
ao mecânico sem pedir orçamento e depois do serviço realizado diriam que não
tem dinheiro?

Então, foi mais ou menos
assim que agiu o SPFC perante a FIFA, aos organizadores da Copa no Brasil e a
população.

O papel aceitou e o
bolso não. Como a FIFA naquele momento precisava apenas de papel, assim foi
feito.

A FIFA chamou a atitude
de blefe. Eu chamo isso de má fé.

Como já falado
reiteradamente por aqui, o SPFC nunca esteve nem aí para a Copa do Mundo, para
ser integrante de um projeto da cidade. O que o clube sempre quis foi
aproveitar a Copa para capitalizar. Colocar seu estádio no evento e atrair
investimentos públicos e privados para alavancar seu patrimônio.

Quiseram enganar a todos
e utilizaram para isso todas as suas influências políticas, midiáticas e na
estrutura da Copa do Mundo. Tal fato também é evidenciado pelo COL da cidade,
em seguir insistentemente com o projeto do Morumbi e nunca ter criado campo
para concorrência e discussões abertas a respeito. Repito, má fé!

E a estratégia continua.
Recuam para um projeto mais modesto, no discurso deles mais “pé no chão” e
farão de tudo para manter o estádio na Copa a fim de atrair os investimentos
públicos (estacionamento, monotrilho, melhorias no acesso e entorno) mais
empresas privadas para investimento interno.

Agem de acordo com seus
interesses, porém utilizam um projeto da cidade para tal. Má fé!

Ah, e vocês
sabiam que o projeto do Morumbi, tanto o de R$630 milhões, aprovado somente até
as semifinais e não para a abertura, e esse mais modesto de R$270 milhões têm
lastro no estacionamento em área pública que fere a lei de zoneamento da região?
Pois é, o papel aceita
tudo.

Agora, o que deve ser
feito é bater projetos.

Temos que pegar nossa
Arena e posicioná-la sob a luz da opinião pública, com entusiasmo, conteúdo,
informação.

Vamos discutir sobre:

  • Conforto e
    visibilidade para o público;
  • Acessos;
  • Localização;
  • Status de projeto e aprovação.
  • E por que não o nível
    de investimentos públicos?

Já não existe mais
limitação sobre a capacidade do estádio. O projeto do SPFC não é mais para a
abertura, ainda que estejam utilizando de toda sua influência para manterem-se
dentro da Copa e ganhando tempo visando atrair mais investimentos e a
qualificação do Morumbi para a abertura.

Sei que existe a questão
da possibilidade da maior cidade da América Latina perder a abertura da Copa e
que esse seria um risco que motivaria a construção de um novo estádio. Só que
essa é uma questão que ainda fará muito barulho e no meu ponto de vista
acredito que não será tão fácil tirar do papel. Sendo assim, não existiria
impedimento nenhum para que nossa Arena seja pleiteante a estádio sede da
cidade de São Paulo.

Existe,
Palmeiras/WTorre?!?!?!

E sabem o que eu
gostaria? Que surgisse algo por parte de Palmeiras/WTorre nestes moldes:
“Podemos ajudar (salvar) a cidade para ter abertura. Basta nos auxiliar
urgentemente para a aprovação da Arena Palestra com 60 mil lugares”.

Que tal?

Abraço,

Claudio Baptista Jr. –
muito contrariado com a falta de transparência nas discussões sobre a sede
paulista e investimentos públicos na cidade para a Copa de 2014.

 

42 respostas em “Má fé”

Estádio de 60.000 lugares em São Paulo dá prejuízo.

A conta não fecha.

A Arena foi bem estudada e vai dar lucro para o Palmeiras.

Temos que tentar sediar a Copa, mas com os mesmos 45 mil lugares.

Eu sei bem disso Cássio, só estou brincando com vc, sou da mesma opinião !!

Está notícia abaixo esta no twitter @arenapalestra :

Esta semana foi dedicada a execução do cronograma de obras entre SEP e WTorre. Esta é a etapa mais importantes do planejamento geral da obra.

Vamos esquecer as bambys e fazer valer a lei :

“.. transformando a lealdade em padrão …”

Cássio, o fosso será usado também como central de segurança, segundo entrevista do Marcelo Solarino a algum tempo atrás, ele disse que na futura Arena teremos câmeras de monitoramento dos “seus amigos da mancha” que não são lá muito educados.

Mas Claudio,sem uma cobertura as pessoas que tentassem fugir por ali iam cair no fosso.O que torna perigoso.

Se fechassemos com concreto, e claro,decorar por dentro e por fora para não ficar feio,correríamos algum risco de ação da oposição ou da justiça porque tentamos deixar o estádio mais seguro para todos?

Seria o fim da picada a oposição se apegar a isso para tentar alguma medida suja.Embora da oposição se espere qualquer coisa mesmo.

Sds.

Cássio #34,

Tenta algodão doce, pelo menos é macio e leve, quem sabe dá certo… se não der podemos vender e ainda ganhar uma grana hahahahahahahahaha

O problema, Cassio, é que teria que ser um material que aguentasse a fuga do público para o gramado em caso de emergência.

Claudio,então como você disse,não poderiam cobrir com algum tipo de material.Sei lá algo que não afetasse o limite de área construída.Tem tantos materiais hoje em dia.Não precisa ser de concreto nem nada.Algo mais leve,apenas para cobrir sob o pretexto cobrir a área de circulação das pessoas.

Cassio #25, a FIFA não proíbe o fosso. Ela diz que não é uma solução ideal.

Aparentemente o fosso da Arena será usado para circulação de pessoas (imprensa, funcionários, etc…). Seria muito bom se desse paras cobrí-lo, deixando como área de circulação subterrânea e eliminando o fosso, porém acho que aí entraria nos limites de área contruída onde nosso projeto está no limite.

Cassio #31. concordo.

Gilberto #30, perfeito. Se não ficarmos atentos, seremos somente agente de especulação para inviabilização do projeto de um novo estádio, revertendo o cenário de volta aos leonores.

Abraço.

O Gilberto descreveu muito bem o tiro no pé que o Comitê paulista está dando: finalmente o debate sobre dinheiro público está sendo trazido para a mesa. Obviamente eles estáo fazendo isso de maneira cínica, omitindo o investimento de 2 bilhóes em infra-estrutura ao redor do Morumbi que beneficiaria apenas uma parcela minuscula da populacao e a entidade privada SPFC.

O fato eh o seguinte:

1) O Morumbi abdicou da abertura da Copa ao propor o projeto de 260 milhoes.
2) Se o estado de Sao Paulo for mesmo abdicar da abertura, ele tambem tem a Arena Palestra Italia como alternativa.
3) Enquanto o Morumbi exigiria 2 bilhoes em investimentos em infra-estrutura inuteil que nao beneficiaria quase ninguem, a Arena Palestra exigiria investimentos infinitamente menores, alem de uma parcela maior da populacao ser beneficiado.

Logo, eh mesmo inadmissivel se manter o Morumbi como sede. Caso a abertura saia mesmo de Sao Paulo, a Arena Palestra se torna a sede natural, e para isso temos de brigar sim, sem medo de pisar no calo de ninguem!

Claudio, ótimo texto que prova por A+B a má-fé do SPFC. Esse texto deveria ser enviado às redaçóes de todos os veículos de comunicação. Quem seja poderíamos descobrir se algum deles ainda não foi cooptado pelo lobby do Jd. Leonor.

Tenho comigo que uma Arena para 60 mil pessoas seria viável economicamente. Obviamente os custos de manutenção seriam maiores, porém as receitas incrementais e economias em outros custos seriam enormes:

1) Se a Arena fizer a abertura, o custo do financiamento da obra cai vertiginosamente devido a linha do BNDES e a uma série de isençoes fiscais;

2) O governo se compromete a investir na infra-estrutura do estádio escolhido. Logo, caso a Arena fosse selecionada, seus entornos seriam reformados e o acesso a ela seria facilitado enormemente (sem custos adicionais para o Palmeiras ou W/Torre). Uma Arena com acesso melhorado contribuiria para que o público médio do Palmeiras fosse aumentado, assim como o público dos eventos W/Torre.

3) Com a Arena fazendo a abertura, inviabilizaríamos a reforma do Morumbi e/ou a construção de um estádio para o Corínthians. Isso não é uma questão de rivalidade, mas sim econômica: sem concorrência, a Arena reinaria soberana no mercado de eventos, podendo inclusive cobrar mais devido a falta de concorrência.

Desde o princípio, Palmeiras e WTorre criaram um projeto de Arena Multiuso que nada mais é do que um negócio. Tudo foi desenvolvido para a viabilidade do negócio. As dimensões desse negócio foram estudadas, avaliadas, sopesadas e desenvolvidas para atender as necessidades do negócio, qual seja, rentabilidade. Por conta de longos e profundos estudos concluiu-se por uma Arena com capacidade para até 42.000 espectadores em jogos de mundiais; 45.000 para jogos normais e 60.000 para outros eventos que não esportivos. Alterar essa capacidade por conta de um capricho, ou por conta de um problema que não criamos e nem poderemos opinar na solução não me parece prudente. O Ninho do Periquito está sendo especulado pelo próprio comitê paulista (na verdade não é paulista, é do são paulo) para inviabilizar ou indispor a opinião pública contra a pretensão da CBF e FPFde construir um novo estádio com verbas públicas. Uma vez inviabilizado isto, e toda a mídia se voltará novamente para o Penicão como única alternativa para realização da Copa em São Paulo.
De nossa parte, devemos tocar o projeto do tamanho, padrão e prazo que está previsto. Não afastamos a possibilidade que que as circunstâncias façam do Ninho o Estádio Paulista da Copa, mas sinceramente, não espero isso.

Gostaria que a futura Arena fosse o estádio, mas será que teríamos tempo para criar um projeto que não nos prejudicasse depois, visto que a aprovação deveria ser quase que imediata?
WTorre e Palmeiras, faça o melhor para o clube, com responsabilidade. Se for abertura, abertura. Se for a atual reforma, atual reforma.

Eu venho falando isso… postando tópicos na comunidade no orkut… nos comentarios de diversos sites do assunto… num forum somente sobre os projetos da copa… HÁ 2 ANOS!
Mas ninguém deu valor ao que eu sempre falei!
Agora está aí, a WTorre e o Palmeiras não querem mais alterar seu projeto, a cidade não está nem aí para o nosso estádio, e SP corre o risco de investir uma grana pesada que não seria necessário se tivesse aceitado a proposta da WTorre há 2 anos atrás.

Acho incrível como a imprensa que vive se mostrando indignada com a exclusão do Morumbi,não atenta para o detalhe que vc citou neste Post Claudio.

Eles mandaram um projeto de 630 milhões para conseguir a aprovação e foram aprovados.
Aí, na hora de garantir a grana pra tudo isso,resolveram dar uma de espertos.
Falam a não,vamos mandar um de 250 e eles vão ter que aceitar.

Isso é safadeza da brava.Malandragem mesmo.
É claro que o Ricardo Teixeira não gosta do SP,mas a Fifa não é trouxa,e foi que o SPFW pensou.As meninas de gravata rosa tentaram dar um chapéu na Fifa e esta agiu como tem que agir.
Estão pensando que eu sou idiota,beleza,então estão excluidos da Copa e ponto final.

“Podemos ajudar (salvar) a cidade para ter abertura. Basta nos auxiliar urgentemente para a aprovação da Arena Palestra com 60 mil lugares”.

Assino embaixo.

O Walter Torre e o Belluzzo poderiam dar uma coletiva e dizer: ” Tá bom vai!!Eu ajudo vocês a salvar a abertura da copa em SP”

O Palmeiras fala que a nova Arena cumprirá todas as exigências do caderno de encargos da Fifa.Porém,a Fifa proíbe fosso.E o Palestra não vai perder o seu.

Portanto,não está dentro dos padrões da Fifa não senhor.

Cláudio,
O estelionato é esse esmo que você citou. ´Só que, para o golpe, o spfw não está sozinho. Tinha e tem com ele (apesar da declaração oficial do Comitê Organizador, elas ainda não jogaram a toalha) o Comitê Paulista liderado pelo eterno fiel escudeiro do falecido Caio Pompeu de Toledo, Caio Carvalho. É aí que o spfw se escora. Apenas com a força de Andrés Sanchez junto à CBF é que se passou a discutir o Morumbi, até então único e absoluto na parada. Antes de ser um projeto Paulistano para sediar a Copa, a reforma do Penicão é um projeto de socorro ao spfw para salvar “seu patrimônio”.
Com a pressão da terceira via (no caso o Piritubão ou um Gambazão) o Comitê passou a usar o argumento da aplicação indevida da verba pública. E aí foi um tiro no pé, por tudo aquilo que você falou no post. Afinal, mesmo com financiamento, este seria público (BNDES) e o entorno e acesso 100% público, com investimentos, segundo alguns, de 2Bi, que sem dúvida dariam um up grade naquilo.
Portanto, com este Comitê Paulista, acredito que as chances da Arena sigam reduzidas, mas diante da intransigência da CBF, já se ventila uma renúncia coletiva.
Com o caos instalado, a CBF se verá diante de três alternativas:

1 – Forçar a terceira via, mas aí o tempo é curto e o risco do projeto emperrar na burocracia é grande. O Ricardo Teixeira, como presidente do COL estaria disposto a correr o risco para ajudar o parceiro Andrés.
2 – Excluir São Paulo como sede. O Rio passaria a sediar dois grupos; um no Maracanã e outro no Engenhão (o sonho de Teixeira). Tudo isso longe da implicância do MP Paulista com o uso de verba pública.
3 – Aprovar a Arena Palestra como última alternativa.
O que pesa contra a Arena?
É justamente aquilo que deveria ser a grande vantagem: a ausência de verba pública no projeto.
De qualquer forma, diante das noticias desta tarde, a idéia da WTorre e da Diretoria começa a tomar forma. Nas notícias e nos comentários o nome “Arena Palestra” começa a ser naturalmente ventilado. ou seja não impomos nada, entramos na parada como solução, seremos procurados; e aí o preço é outro. Aliás, fora o investimento serão ainda mais 6 mi só de obras que se fossem no Penicão e no Gambazão seriam de graça. Temos o nosso valor.
E o nosso preço.

Porque de acordo com a matéria do Estadão o Palmeiras vai ceder um pedaço do clube para alargar a avenida.
Cada coisa.

Agora o caminho aberto para a construção do Piritubão. Acho que o Lula estava fazendo um grande jogo de cena, dizendo que apóia o Morumbi, e trabalhando por baixo dos panos para construir o estádio para os gambás.

Essas imposições da CET foram pesadas. E o que mais me espanta é essa história de que não vai mais ter acesso à Arena pela rua Turiassu.
E será que não seria mais viável fazer a continuação da Avenida Auro Soares de Moura Andrade do que alargar a Francisco Matarazzo?

Não podemos perder todo o projeto de uma Arena por causa de meia dúzia de jogos…

Melhor ter 45.000 na mão, do que 60.000 voando.

Na minha visão essa é postura correta, sem pressa, pensando única e exclusivamente nos nossos interesses, sem pensar nas bambys que tem um lobby político muito forte.Nessa entrevista o prof. Belluzzo deixa claro que o Palmeiras já manisfestou a FIfa/CBF o desejo de participar da próxima Copa, mas hoje não depende de nós, apesar de que os CORNETAS DE PLANTÃO MUITO MAL INFORMADOS ACHAM QUE ESTAMOS QUIETOS… COISAS DA VIDA!!

“O Palmeiras construiu uma arena que atende às especificações da Fifa. Agora, essa decisão da Fifa em relação ao Morumbi não diz respeito ao Palmeiras. Nosso estádio vai estar pronto no fim de 2012 e estará disponível para receber os jogos da Copa, se for o caso”, afirmou Belluzzo à Folha.

“Já manifestamos nossa intenção de deixar o estádio à disposição [para a Copa]. Mas agora esse decisão não cabe a nós, mas sim à organização do evento e à CBF. Nós tomamos nossas providências”, continuou.

Sou contra o Palestra concorrer à Abertura do Mundial. Conheço o time que torço e sei que não temos apoio de peixes grandes…

Agora, pleitear uma sede da Copa com ESSE projeto, é totalmente viável.

Chega de passar por aprovações e mãos à obra!

Cassiano, é por aí mesmo.

Um ganha contrapartidas, funcionalidades anexas e isenções fiscais.

Nós pagamos por tudo isso.

Agora quero ver empurrarem guela abaixo a Arena em Pirituba.

Vicente, quais mudanças no projeto original deveriam ser feita para aumentar a capacidade de 45 pra 60 mil espectadores e qual o aumento no custo para execução? A WTorre teria interesse nessa proposta?

Não vou estranhar, se o presidente BELLUZZO colocar a nossa ARENA a disposição do COL/Paulista, CBF e FIFA.
O ideal é assinar a escritura para WTorre num grande evento o mais breve possível, e no mesmo instante, se colocar a disposição.
É o momento, as coisas estão vindo em nossa direção.
Sera que não tem alguém próximo do presidente que possa aconselha-lo? se é que precisa.

Tá na hora de Palmeiras e Wtorre chamarem uma coletiva. Tá na hora de mostrarem a força do Palmeiras, da cidade e do Estado de São Paulo! Agora, esse Caio Carvalho do COL deveria entregar o cargo. Ele está a serviço do SPFC.

Quanto à atitude rasteira do SPFC, só podemos lamentar. Isso me lembra de 2008 quando eles armaram aquela farsa do gás. O tempo vai apagar elas da história, e hoje foi primeira grande derrota .

O estadio do Patético paranaense, outro time malandro e de pires na mão, também esta FORA…….

Agora é oficial, o panetone esta fora da Copa de 2014, segundo nota que está no site da CBF e que segue abaixo, vcs que querem tanro a Copa14 no Palestra já podem comemorar a desgraça alheia:

Não foram entregues ao Comitê Organizador Local da Copa do Mundo 2014 (COL), por parte do Comitê da Cidade de São Paulo, as garantias financeiras referentes ao projeto do Estádio do Morumbi aprovado pelo COL/FIFA no dia 14 de maio de 2010.

O Comitê da Cidade de São Paulo enviou ao COL um sexto projeto, que não será examinado.

Sendo assim, fica excluído do projeto da Copa do Mundo de 2014 o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi.

Com essa história todo, eu medo é surgir um estádio de presente para a Gambazada. Com dinheiro público, o melhor…. com o meu dinheiro !!!

Alguém sabe qual é o posicionamento e atitudes do PAlmeiras em relação ao “Projeto Arena Palestra na Copa” ?????

Cunio, só complementando sua opinião, a Arena Palestra na Copa também inviabiliza ao menos a reforma/construção de equipamento similar de algum concorrente, o que nos trará certamente vantagens competitivas no cenário do futebol paulista.

Abraço.

Pois é Bucciolli, este foi meu recado na Corneta. É evidente que o centenário do Palmeiras é algo histórico, temos que comemorar e valorizar o ano como sendo único. Mas daí a DESPREZAR uma Copa do Mundo no Brasil, que pode fazer MUITO MAIS pela divulgação de nossa Arena (Curriculum mesmo! Atrair eventos, shows, jogos, amistosos da Seleção Brasileira, TUDO!), vai uma distância grande. Temos que usar a inteligência. Andaram citando que é possível que tenhamos dois estádios em São Paulo como sede. Isso não só é possível como existe hoje mesmo na Copa 2010.

Em suma, vou repetir pela n-ésima vez: estamos vendo a história passar diante de nossos olhos e não estamos fazendo NA-DA. A direção do Palmeiras tem OBRIGAÇÃO de vir a público explicar porque não pleiteamos a Arena como sede da Copa. OBRIGAÇÃO! É uma satusfação aos milhões de torcedores que pagarão por 30 anos a W.Torre e seu investimento.

Pode chamar de desonestidade também.

Pena que para o Palmeiras a Copa do Mundo não é importante. Só o centenário.

Os comentários estão desativados.