Categorias
Opinião

OPINIÃO DO CRISCIO: terá valido a pena se e somente se

POR VICENTE CRISCIO

Valdívia foi anunciado nesta semana no site oficial do Palmeiras. A torcida ficou feliz. Eu fiquei feliz. Você ficou feliz.

Desnecessário dizer que Valdívia criou uma liga com o torcedor palmeirense e sua camisa. Irreverente, craque, jogador que apanha e mesmo assim não se cansa de correr. Saiu porque a proposta financeira ajudaria o clube a se recompor. Também porque o treinador da época fritou o Mago. Com a conivência da Diretoria de futebol.

E Valdívia voltou. Um grupo de torcedores apaixonados, palestrinos no nome e no título de sócio que possuem foram os principais responsáveis pela vinda do ídolo. A transação foi finalizada com a entrada de um conselheiro do Palmeiras (da família Furlan, associada à marca Sadia) que colocou mais de dois milhões de euros. E a SE Palmeiras completou o valor da transação.

O blog do Quesada afirma que a preocupação é sobre o dinheiro, ainda não levantado. Não procede. O Presidente Belluzzo já explicou a operação (ouça no Canal Multimídia do 3VV).

Internamente a operação vem sendo criticada pelos políticos de plantão, inclusive pessoas da Diretoria de Futebol. Acreditam que Valdívia é caro. Com esse dinheiro (cerca de 6,2 milhões de euros) poderiam trazer outros jogadores “bons” (na verdade “bom” para quem já contratou Mozart, Capixaba, Evandro significa medíocre ou  mediano).

Valdívia não é caro! Caro é o Ewerthon. O atacante palmeirense tem contrato de 3 anos e (dizem por aí) ganha R$ 300 mil entre salários e direitos de imagem. Custará por baixa (deixe de lado os encargos sociais) o equivalente a R$ 11 milhões durante a vigência de seu contrato, mais o valor pago por 50% dos direitos federativos (algo em torno de 1,8 milhão de euros).

Independente da qualidade do atacante, é incomparável que Valdívia vale muito mais que Ewerthon. Valdívia forma torcida; tem carisma; deve resolver o problema da meia esquerda (coisa que Ewerthon em relação ao ataque está longe de fazê-lo).

 E a questão financeira? Efetivamente a transação de Valdívia não é barata. Belluzzo está apostando todas as suas fichas neste semestre visando terminar seu mandato no mínimo com uma base de jogadores que possam trazer títulos para o Palmeiras a partir de 2011. E mesmo 2010 ainda não está perdido. Se ganhar a Sul-Americana será a redenção. Se classificar para a Libertadores 2011 terá atingido um resultado muito importante para a auto-estima palmeirense bem como para as finanças do clube.

Se não conseguir nem uma coisa nem outra – bate na madeira – iremos aprofundar os problemas financeiros para 2011.

Vale a aposta? Complicado dizer. Nesse momento não temos mais o que fazer. Se não viessem Kléber, Valdívia e Felipão, com o elenco formado ao longo do primeiro semestre, dificilmente chegaríamos numa Libertadores.

Por outro lado com a vinda de Valdívia, juntando-se a Scolari e o Gladiador, e desde que venha mais alguns reforços, podemos alcançar alguns resultados no curto/médio prazo.

Mas somente teremos uma verdadeira transformação “se e somente se” introduzirem a profissionalização do futebol. No pacote Felipão-Kléber-Valdívia é mandatória a contratação de um Gerente/Diretor remunerado que pense no planejamento de longo prazo, que fale pelo Palmeiras, que bata na mesa contra arbitragens tendenciosas e manipulações de bastidores e principalmente que seja um executivo independente e sem rabo preso com empresários e com o passado.

Aí sim terá valido a pena todo esse esforço e toda essa aposta.

Concordam?

Saudações Alviverdes!

14 respostas em “OPINIÃO DO CRISCIO: terá valido a pena se e somente se”

faltou a porrada na mesa do Belluzzo!
Isso o JJ consegue fazer lá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Vicente,
Ouvi o pgm. da Rádio Mondo Palmeiras (ed. 189), onde o convidado era o Luís Fronterotta, novo diretor adjunto de planejamento. Várias vezes, ao falar sobre o que estão tentando melhorar no clube, citou o seu nome e do Marcelo Fonseca como precursores das ações. Quem sabe a coisa agora vai…

Pois é Zambon, não avança. Por exemplo, vocês sabiam que para ser Diretor de Futebol tem que ser conselheiro? Parece que está no estatuto. Isso é de uma cretinice enorme. Desde quando ser Conselheiro qualifica alguém para ser Diretor de Futebol?

Por isso fica essa coisa de não ter alguém para substituir o Cipullo. E não tem que substituir mesmo. Tem que exonerar, tirar, demitir, qualquer coisa do tipo e CONTRATAR um profissional. Que fique abaixo do Presidente.

Talarico, em se tratando de gestão do clube tem razão. Faltam essas ações.

Vera Lucia Cloretti, há quanto tempo hein? Faz tempo que não via seus comentários por aqui. Bom revê-la…

É isso aí Mauro. E segura as pontas porque a turma lá do Marketing me informou que a camiseta chegará nessa semana.

Waldecir, realmente muitos se frustraram. Eu inclusive. E outros que faziam parte da equipe do Professor e se afastaram. É uma pena.

Abs

otimo vicente..

colocaria nesse pacote tbm::

– separacao do clube e do social
– fim do conselho vitalicio ( ou excluindo todos de uma vez… ou excluindo as cadeiras assim q fossem morrendo)

Abs

Tá difícil essa profissionalização do futebol, hein, Vicente? Pensei que o Belluzzo fosse avançar mais nessa área durante esse mandato, mas a política interna foi mais forte. Aliás, até quando será mais forte?

Voce está 100% certo Vicente.

Infelizmente o Prof. Belluzzo deveria ter tentado resolver os problemas estruturais do clube e depto. de futebol desde o princípio de sua gestão. Mas ele não parece ser o tipo “político”, não parece ser um “ditador”, tipo, quem manda aqui sou eu. Acho ele conciliador demais, tentando se relacionar com pessoas que OBVIAMENTE pensam no Palmeiras de maneiras diferentes – para pior.

Eu tinha a expectativa que ele CHUTASSE O BALDE DA OPOSIÇÃO. Ao menos ele ensaiou fazer isso? Possívelmente.

Quanto ao Depto. de Futebol, acho que seria legal se o site fizesse uma avaliação da parceria com a TRAFFIC. Acho que vamos concluir que foi um erro, mas não um erro do Belluzzo – a parceria foi mal conduzida e desigual.

Então, para o Professor Belluzzo, com a experiência adquirida de maneira tão árdua, após tantas e tantas decepções, um segundo mandato seria mais fácil, apesar dos problemas financeiros.

Será que ele muda de idéia?

Sem dúvida nenhuma Criscio! Assino embaixo! Seria talvez uma das tantas coisas boas que o Sr. Belluzzo deixaria no final do seu mandato: mudança de paradigmas! Principalmente dentro do Futebol do Palmeiras. A necessidade de mudança é urgente a pelo menos uns dez anos! Ele sabe o que deve ser feito, pois é muito capacitado para tal. As evoluções que o Palmeiras obteve nos últimos 4 ou 5 anos são evidentes aos olhos de quem quer enxergar, mas ainda há muito a se fazer. Se dentro desses anos de evolução em vários departamentos ainda se percebe uma necessidade de mudança, dá pra perceber o quanto estávamos atrasados no quesito profissionalização. Espero, assim, como todos nós palmeirenses que a mudança de filosofia e a implantação de uma nova e séria política de planejamento (e consequentes resultados) seja feita o quanto antes, se possível ontem!
Abraço!

IMPRENSA MALDITA, SEJA BEM VINDO MAGO.
EWERTON, MEU DEUS, VOLTA JOINO.

Falou e disse Criscio, precisamos de um profissional no departamento de futebol pra ontem.

Minha sugestão seria convidar o Bernardinho, que é competente, vencedor, obstinado por resultados e já ganhou tudo que tinha que ganhar no vôlei. Seguiria os passos de outro ex-treinador de vôlei que já conhecemos bem (pra quem não sabe, o Sr JC Brunoro)

Apesar de tudo, eu confio apenas no presidente, e no Felipão.

De resto, essa política do Palmeiras me enoja.

Por que esse Cipullo e esse Clemente não vão lá e montam um time só deles.Aí eles podem encher esse time de Evandros,Mozarts,Capixabas,Jumars e etc…

O Palmeiras precisa ser vitorioso esse semestre para que a ousadia do Belluzzo seja recompensada,e o boicote silencioso dessa raça seja derrotado.

O futuro do Palmeiras só deus sabe.

Alguém aqui já comprou uma briga e quando olhou pra trás viu que estava sozinho? Que os amigos, parceiros aliados, enfim, pessoas com quem contava, se acovardaram, ou simplesmente lhe deram as costas? Você apanhando e quem deveria estar contigo se limita a dizer, “eu falei que não era pra entrar…” “eu vou cuidar do meu e ele que se exploda…”
A propósito: O presidente não prometeu nada que não tivesse cumprido.

Essa crítica maciça contra o nosso presidente, de dentro e de fora do Palestra vem sendo a nossa ruína.
Contra ele pesam dois fatos gravíssimos:
1 – Apostar em falsos, incompetentes e ladinos
2 – Achar que todo Palmeirense tem a fé que ele tem no Palmeiras.

Criscio, o que está escrito neste post é um retrato do que todo palmeirense pensa, mas às vezes não tem a oportunidade de colocar num papel ou mesmo dizer. Profissionalizar o futebol é para ontem. Ouviu, Belluzzo?

Olá Criscio, não é fácil acreditar no Belluzzo, gostaria de acreditar como vc crê, mas não consigo, tenho muitas dúvidas quanto a este senhor que preside o Verdão.
Minha admiração e respeito por este senhor desde os meus tempos de estudante de Economia se transformaram em decepção e descrédito na presidência do Verdão.
Terá que fazer muito pelo Verdão para que eu possa acreditar nesta atual diretoria, pois não mantém a palavra e vai trair o Felipão com falsas promessas de contratações.
Estamos vivendo maus momentos e muitas incertezas com este louco na presideência. Sua saída será benéfica ao Verdão.

Plenamente, profissionalização do departamento de futebol já!!!!

Os comentários estão desativados.