Categorias
Drops

Drops 18-07-2013: atrasou de novo, mas vai se divertindo aí

Já que o pessoal hoje ficou bravo com um comentário do extagiário (tomou bronca de parte da cúpula do 3VV e foi embora mais cedo) ontem no drops, segue essa, do Ricardo Lombardi. Muito boa!

Museu do Ajax é inspiração para o Memorial do Palmeiras no Allianz Parque
http://www.turiassu1840.com.br/artigos/coluna-do-lombardi-2
***
Essa…
Como se narra um gol de verdade…
http://sportv.globo.com/videos/redacao-sportv/t/ultimos/v/redacao-am-gol-de-wilson-pittoni-do-olimpia-sobre-o-atletico-mg-pela-libertadores/2700049/
***
Vamos mudar de assunto e falar de Futebol Americano…
Essa colaborou o amigo Allan Basso.

Não sei se mais alguém se interessa e acompanha NFL.
Pra quem acompanha, conhece a linha amarela gerada eletronicamente na transmissão que marca o local do First Down.
Hoje seria praticamente inimaginável para qualquer espectador assistir um jogo sem esse recurso e ele ajudou muito na popularização do esporte com fãs casuais, mulheres (principalmente esposas), e crianças, ao facilitar a todos a acompanhar e entender melhor o jogo.

 

O curioso é que um recurso tão importante e revolucionário como esse só entrou em funcionamento em 1998, ou seja, é bem recente.

 

A matéria do link abaixo conta a história de como esse recurso foi inserido na NFL.

 

http://sportsillustrated.cnn.com/nfl/news/20130718/nfl-birth-of-the-yellow-line/?sct=hp_t11_a1&eref=sihp

 

Muito legal a parte tecnológica da coisa, toda a dificuldade envolvida e a criatividade para alcançar um resultado que parecia impossível para muitos.
Mas o que eu achei fascinante mesmo foi a parte comercial da coisa, que está logo no começo da história e reproduzo trechos abaixo (em ordem alterada para facilitar a compreensão do contexto).
Mostra como uma gestão visionária e ambiciosa, mas com critério, faz toda a diferença num mercado altamente competitivo.

7 respostas em “Drops 18-07-2013: atrasou de novo, mas vai se divertindo aí”

Acabei de ver essa notícia. Uma entrevista do Eguren para o Menon. Pelo jeito, ele é bem centrado e pé no chão. Certamente, vai nos ajudar bastante.

Infelizmente, do ponto de vista musical, já estão ‘estragando’ o jogador!

——————–

Solidário e engajado, Eguren não sonha em ser ídolo

18/07/2013 19:17

Sebastián Eguren tem tudo para se tornar ídolo da torcida palmeirense, embora essa não seja sua meta. Com discurso articulado fora do campo e muita disposição dentro dele, o uruguaio de 32 anos só pensa mesmo em levar – ajudar a levar, ele faz questão da diferença – o Palmeiras à Série A. O resto fica para depois. Ainda terá um ano de contrato para provar – ajudar a provar – que o jogador uruguaio merece respeito e sabe respeitar seu país.

Abaixo, a entrevista

Você sonha em ouvir a torcida do Palmeiras gritar seu nome?
Seria tentador, é lógico, mas não seria o ideal. Eu sou um volante de marcação e se a torcida estiver gritando meu nome, me tiver como ídolo é porque o time vai mal. Ídolo tem de ser o 10 ou o 9, não o número cinco.

Mas para o Uruguai o número cinco tem outra mística, diferente do Brasil.
Sim, diferente da Argentina também. Por dois motivos: nós temos um futebol muito mais defensivo, de muito mais luta e por Obdulio Varela, que jogava ali, como volante central. Como eu jogo, apesar de jogar também com apenas um outro homem na proteção.
Essa figura do caudilho te impressiona muito?
Sim, todo garoto uruguaio gosta da história de Obdulio Varela. Quando pequeno, gostava muito de Dunga, mas também gosto de Fernando Redondo, que é muito mais clássico.

Mas você veste bem essa mística do caudilho? Gosta de ser o caudilho?
Sim, mas é preciso ter cuidado com essas coisas O Palmeiras tem um capitão. O Palmeiras tem quatro ou cinco ídolos. Minha colaboração é fazer o time jogar, me dedicar. Isso nunca vai faltar de minha parte.

Como é chegar o Brasil aos 32 anos?
Uma realização. Um orgulho. Esse país tem milhões de jogadores e jogadores muito habilidosos. É difícil conquistar uma vaga aqui. Se eu estou aqui é porque estou provando uma vez mais o valor do futebol uruguaio. Nosso país tem 3 milhões de habitantes, menor que um bairro qualquer de São Paulo. E todos somos técnicos de futebol. E todos somos presidentes.
E quem está melhor, Tabarez como treinador ou Mujica como presidente?
Os dois estão muito bem. Mujica tem avançado muito na questão social. A igualdade total é uma utopia, um sonho, mas com ele algumas coisas boas tem acontecido nessa área. E também o lado comportamental. Aprovamos o aborto, que é algo importante, a mulher é dona de seu corpo e também fizemos a descriminalização da maconha. As leis precisam ainda ser aperfeiçoadas mas foi um bom passo.

Diego Lugano fez muito sucesso no São Paulo. Você pretende algo igual?
Diego é ídolo porque venceu a Libertadores e o Mundial. Se eu vencesse, também seria. Diego é ótimo, mas não ganhou sozinho. O importante é o grupo estar forte. Assim, a gente brilha.

Como é conviver com Lugano?
Nunca tive um capitão como ele. Primeiro, ele cuida da gente e depois dele mesmo. E da Celeste, é claro.

Houve um problema entre Lugano e o pai de Cavani?
Problema nenhum. O pai de Cavani disse alguma coisa sobre a fase dele e ele não deixou o assunto crescer. Para nós, da seleção, o pai de algum jogador pode falar de outro, mas nós não podemos falar do pai de um amigo. Isso é o fundamental.

Você fez um gol importante pela seleção uruguaia contra a Colômbia.
Sim, foi nas Eliminatórias para a Copa 2010. Ganhamos por 1 a 0 em Bogotá e fiz o gol de cabeça. Mas o gol mais bonito da minha vida eu fiz aqui no Brasil, jogando pelo Nacional. Foi de bicicleta, contra o Santos.

A torcida pode esperar por outro?
Melhor não (ri bastante).

Está ansioso pela estreia?
Estou com muito vontade de jogar, estou muito bem fisicamente, mas não estou ansioso. O time está jogando bem e sei esperar minha hora.

A Celeste vai se classificar para o Mundial?
Tivemos uma vitória muito importante contra a Venezuela e isso nos deu força.

Você terá lugar no time?
Há uma disputa muito boa: Arévalo, Peres, Gargano, Gonzales, eu e agora o Cristóforo, da seleção sub-20. Estou com 32 anos e uma hora a velha guarda tem de sair. Mas espero estar no grupo.

E depois do Mundial, você se retira da seleção?
Isso não sou eu quem decide. Você não força a entrada para a seleção uruguaia e também não tem direito de dizer não. Enquanto me chamarem, eu vou. É meu maior orgulho.

Você fez umas fotos usando cueca e com uma modelo apertando sua bunda..
Minha mulher deu permissão. Os jogadores uruguaios não tinham uma imagem muito boa com a população até o Mundial da África do Sul. Então, as coisas mudaram. Só se fazia propaganda de jogadores de outros países e foi um dos motivos que eu aceitei. O dinheiro foi bom, mas não foi muito bom. As pessoas entenderam, mas meus colegas da seleção fizeram a maior gozação. O vestiário ferveu.

Já se acostumou com churrasco e pagode?
Como não? Morei na Noruega e todos diziam que a melhor carne do mundo é a do Cone Sul, com Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Temos de valorizar isso. Na minha casa, eu ouço Titãs, Legião Urbana, Cazuza e Cássia Eller mas os meninos aqui cantam muito pagode no vestiário e estou aprendendo também.

http://blogdomenon.blogosfera.uol.com.br/2013/07/18/solidario-e-engajado-eguren-nao-sonha-em-ser-idolo/

VAMOS AJUDAR O TRÂNSITO DE SAMPA!!
ABSURDO!!!!!

Dono de único estádio sem isenção fiscal, Palmeiras também terá de ceder área do clube social à Prefeitura

Compartilhar
O Palmeiras terá de ceder uma área de aproximadamente cinco metros de seu clube social para a Prefeitura de São Paulo como contrapartida pela reforma de seu estádio. A obra deve começar no segundo semestre, na portaria das piscinas palmeirenses, situada na esquina da Avenida Antarctica com rua Padre Antônio Tomaz. A esquina tem um estrangulamento de trânsito causado desde que a Companhia de Engenharia de Tráfego decidiu criar ali um cruzamento, em 2005.

PVC
A portaria iluminada na rua Padre Antônio Tomaz: transtorno no trânsito começou em 2005
A portaria iluminada na rua Padre Antônio Tomaz: transtorno
no trânsito começou em 2005, com reforma da CET
A foto ao lado mostra a portaria iluminada bem ao lado da fila de carros que tenta virar à direita para acessar a Avenida Antarctica. Até a reforma da CET, em 2005, todo o movimento da rua Padre Antônio Tomaz era obrigado a virar à direita. A partir dali, pela mudança do itinerário das companhias de ônibus, duas pistas foram destinadas à conversão à esquerda e apenas uma para a direita. Como a prefeitura introduziu no cruzamento uma ilha para colocação do semáforo e destinou duas das três pistas para conversão à esquerda, o espaço para conversão à direita passou de 100% para 33% da pista de um dia para o outro. Resultado: trânsito pesado para virar à direita que também dá acesso à avenida Sumaré, uma das mais importantes da região oeste da cidade.

Caberá ao Palmeiras resolver a questão do tráfego provocada pela mudança proposta pela Companhia de Engenharia de Tráfego.. A área da portaria será entregue à prefeitura que ampliará a pista para conversão à direita derrubando toda a parte do clube que vai do semáforo à área iluminada da portaria social.

De todos os estádios construídos, reconstruídos ou reformados no Brasil por causa da Copa do Mundo, todos têm algum tipo de isenção fiscal. Atlético Paranaense, Corinthians e Internacional beneficiados por sediarem jogos de Copa do Mundo. O Grêmio beneficiado por incentivos antes mesmo de o Inter conseguir o mesmo tipo de incentivo para reforma do Beira Rio.

O Palmeiras e o São Paulo que reformam seus estádios em níveis diferentes, não têm. O Tricolor faz uma reforma menor em comparação com a construção do Allianz Parque, nome oficial do reformulado Parque Antartctica, sede do primeiro jogo da história do Campeonato Paulista, entre Germânia e Mackenzie, em 1902, antes mesmo da fundação do Palestra Itália.

O Palmeiras também terá de arcar com ampliação da pista bairro-centro da avenida Francisco Matarazzo e pela retirada de árvores do canteiro central da avenida. No domingo, haverá uma manifestação contra a retirada das árvores, proposta pela prefeitura.

http://www.espn.com.br/post/343373_dono-de-unico-estadio-sem-isencao-fiscal-palmeiras-tambem-tera-de-ceder-area-do-clube-social-a-prefeitura

Nossa como tá difícil se livrar desses “jogadores”. Olha o Cruzeiro como os caras são espertos, trouxeram o Willian que era dos gambás, os caras jogam pra caramba.
E nós ainda ficamos com BRUNO, WENDEL, MÁRCIO ARAÚJO, WELDINHO, JUNINHO, VINÍCIUS, ANDRÉ LUIS, MAIKON LEITE E MAIS UNS 18.
Coitado do Nobe que buxa hein. Será que não tem lugar pros caras no restaurante do Frizzo ou do Tirone?
Ei Mustaphá vai…….

O futebol muda e sempre veem os órfãos e dizem que perdeu a graça, não pode ter numeração fixa, não pode ter jogo tático, é obrigatório ter cara sem dente fantasiado no estádio… enfim… acostume-se, 2013, quer ter direito a reservar um lado do estádio então tenha um estádio porra, quero que os inadimplentes do Rio se explodam, que limpem o sapato de Eike, Marin, Sánchez, Marinho… enfim… time grande tem estádio, sem mais!

Que bom que no Palmeiras não existem mais aquelas crises plantadas de dentro do clube, os abutres da mídia que faziam carreira em cima do Palmeiras terão que procurar outros alvos. Meus parabéns ao presidente e a diretoria por isso.
E pelo jeito a bola da vez são os bambis do Jardim Leonor, e admito é ótimo vê-las nessa situação.

OFF TOPIC:
O que eu li de mais interessante hoje foi uma declaração do Eurico Miranda, decepcionado pela perda do local que sempre foi reservado ao Vasco no Maracanã e que agora ficou com o Flu. Ele pediu, na carta, para o presidente do Flu se lembrar como ele, Eurico, ajudou o Flu a sair da Série C direto para a Série A.

Essa história lembrou bem a fábula do sapo e do escorpião.
——————-
Eurico convoca “boicote” e manda recado: ajudei a tirar o Flu da Série C

Divisão do Maracanã para Flu x Vasco tem gerado polêmica entre os times
Foto: Getty Images

A polêmica em relação à mudança de locais destinados às torcidas de Fluminense e Vasco no Maracanã parece não ter fim. O ex-presidente cruzmaltino Eurico Miranda, que já havia dito que achava a alteração no posicionamento dos torcedores uma “p… babaquice”, foi além e pediu para que os fãs comprassem os ingressos das cadeiras destinadas aos tricolores, ao lado direito das cabines de imprensa, e que entrem para assistir o jogo pela rampa da Uerj e sem a camisa do time de São Januário.

O cartola ainda mandou um recado ao presidente do Fluminense, Peter Siemsen. “Digo a ele que eu ajudei a tirar direto o Fluminense da terceira para a primeira divisão e exijo que ele respeite a instituição Vasco da Gama e os seus torcedores”,
A “briga” começou quando o Fluminense assinou um contrato com o consórcio que administra o Maracanã e adquiriu o direito de entrar no estádio pela rampa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). No entanto, o local, durante os clássicos entre os dois times, sempre era destinado ao Vasco.

Confira a declaração de Eurico na íntegra, postada no site Casaca:

Convoco os torcedores do Vasco a comparecerem ao jogo de domingo, diante do Fluminense. O elenco vive dias de insegurança e precisa do apoio de sua torcida. Sugiro aos vascaínos o seguinte:

1) Não comprar ingressos do lado esquerdo das tribunas do Maracanã, o lado do Flamengo. O lado do Vasco sempre será o lado oposto ao do Flamengo;

2) Caso se confirme a definição de que o lado direito ficará com o Fluminense, os torcedores do Vasco que quiserem ir ao jogo, para preservação da segurança de todos, deverão comprar ingressos do lado direito e ir sem camisa do Vasco.

3) Convoco também os torcedores em geral e as torcidas organizadas que não queiram entrar no estádio para que se concentrem à frente do Maracanã no espaço em que tradicionalmente a torcida do Vasco entra há 63 anos. Cantem as músicas do Vasco, refrões

PS: Quanto ao Sr. Peter Siemsen, digo a ele que eu ajudei a tirar direto o Fluminense da terceira para a primeira divisão e exijo que ele respeite a instituição Vasco da Gama e os seus torcedores.

Eurico Miranda Presidente do Conselho de Beneméritos do Club de Regatas Vasco da Gama

Os comentários estão desativados.