Categorias
Meninos Eu Vi

O Jota vem aí e o bicho vai pegar; e a Geladeira do Turcão

A coluna Meninos eu Vi é a mais antiga coluna do 3VV.
Criada em meados de 2007 ela apresentou mais de 100 causos ao longo dos anos de vida do 3VV.

E agora ela vai voltar Jota Christianini, nosso historiador, Diretor do Departamento de Acervo e História da SEP, amigo e “contador de causos” está voltando.

Fiquem atento para a coluna repaginada do Jota aqui no 3VV. Se não tivermos incidentes, vamos postar um novo causo essa semana.

E para não ficar apenas no blá blá blá, vai aí um causo do Jota – um dos meus preferidos – publicado em janeiro de 2008 no antigo blog Terceira Via Verdão. Nossos cabelos mudaram. Mas nosso jeito continua o mesmo.

Bom retorno ao Jota.

***

Turcao-geladeiraA Geladeira do Turcão

Por JOTA Christianini

Às vezes eu conto uma coisas que a moçada deve imaginar: “o Jota tá ficando velho”. Mas o causo eu conto como o causo foi.

Imagina o que vão dizer por aÍ se eu contar que nos anos 70, ante-ontem para mim, quando uma empresa queria comprar um computador (tinha que importá-lo) era preciso fazer um projeto de uso e entregar ao Governo com antecedência de no mínimo 6 meses afim de conseguir a autorização de compra. Bom lembrar que a capacidade do computador (falávamos cérebro eletrônico era mais ou menos um terço da capacidade desses computadores infantis que uma decadente apresentadora da Globo “entuxa” nas crianças em todo Natal).

Em 1947 tudo isso que contei dos computadores acontecia com as geladeiras. Eram importadas caras e raras. Precisava ser compradas com antecedência para que o lojista providenciasse a importação.

Alberto Chaueri, mercê de méritos próprios, havia obtido uma polpuda gratificação de seus empregadores, além de um providencial aumento salarial. Recém casado foi à Praça do Patriarca e na Loja Cassio Muniz preencheu as requisições para a compra de uma geladeira. Peça útil e rara nas moradias da Vila Mariana.

No lado futebolístico aquele ano era francamente favorável ao Palmeiras. O clube resolvera apostar num novato como treinador: Oswaldo Brandào que havia fraturado a perna, e por isso abandonado a carreira de jogador, foi escolhido para substituir o eterno interino Cambon à frente do time, aposta bem feita, já que o Verdão foi o campeão paulista.

O Palmeiras ia muito bem. Ganhou da Briosa, Santos, Nacional, Lusa e Juventus, cinco jogos em seguida, sem tomar um único gol.

A Gazeta Esportiva instituiu um concurso para quem conseguisse marcar um gol em Oberdan. Oferecia uma geladeira para o autor da façanha.

A cidade só perguntava: quem vai ganhar a geladeira?

Faziam apostas, e para apimentar a promoção o próximo jogo seria o Derby.

O Palmeiras jogou demais e no primeiro tempo marcou 2×0; Oswaldinho e Lima.
Era voz corrente no Pacaembu que o tabu não iria cair e a Gazeta teria que esperar mais rodadas para entregar a geladeira.

Segundo tempo, 32 minutos, Turcão, zagueiro palmeirense, tenta desviasr um chute de Milani e marca contra.

Oberdan tinha sido vencido, mas por um jogador do próprio Palmeiras. O zum zum zum começou na hora. Será que o Turcão vai querer ganhar a geladeira? O terceiro gol do Palmeiras, um minuto depois, feito pelo Canhotinho aumentou as risadas e as piadas dos palestrinos.

Fim de jogo e todos os repórteres faziam a mesma pergunta a Turcão, idem os diretores, torcedores, enfim passou a ser o assunto. Turcão se esquivava e naturalmente dizia que jamais iria reivindicar o prêmio.

As opiniões se dividiam e passados 60 anos ninguém sabe ao certo o que aconteceu.

O que se sabe é que…

Na terça feira seguinte na casa de Alberto Chaueri o caminhào da Cassio Muniz entregou uma geladeira; para deleite, surpresa e comentários de toda a vizinhança e posteriormente de toda cidade Alberto Chaueri era jogador de futebol do Palmeiras, apelido: Turcão.

JOTA Christianini

 

9 respostas em “O Jota vem aí e o bicho vai pegar; e a Geladeira do Turcão”

Jota, bom retorno!
Adoro as histórias do Palmeiras desse tempo romântico do futebol que não voltarão nunca mais!

vamos fazer uma correção; esse causo foi publicado em janeiro de 2008; anos depois, estive na casa do Turcão onde gravamos (eu e o Danilo Cersosimo) depoimento do ex zagueiro. Pois bem ha uma correção a ser feita; a loja onde ele comprou ageladeira (tinha a nota fiscal comprovando) era Irmãos Sgazrzi

Sou neto dele e ouvi essa história mais de 20 vezes! Ele andava com a nota fiscal da geladeira no bolso caso alguém fosse perguntar da geladeira! (Uma correção: o sobrenome correto é Chuairi!)

Sensacional, Jota!!

Aproveito para parabenizar todo o 3VV pelo conteúdo.
Excelente referência da Mídia Palestrina.

Saudações Alviverdes,
Renato Uema

uahuahauhauha quando li o título da coluna lembrei na hora do meu pai contando essa história
sempre achei que era invenção dele, mas não é que foi verdade uhauahuahauh
sensacional

Bem vindo de volta Jota… Vc fez muita falta por aqui! Vai ser bom rever a história do Palstra contada por quem a conhece… Nos viciados em 3vv agradecemos!

Os comentários estão desativados.