Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 08-07-2013: Kleina ‘cumpre promessa’ e Palmeiras volta melhor após a parada ❘ Lancenet

Noticiário ❘ LANCENET

• Kleina ‘cumpre promessa’ e Palmeiras volta melhor após a parada

Por Caio Carrieri e Fabricio Crepaldi

Gilson Kleina prometeu que o Palmeiras que voltaria após a parada para a Copa das Confederações seria bem diferente daquele dos seis primeiros jogos. E a partida contra o Oeste, no sábado, mostrou que ele estava correto.

Não só pela goleada por 4 a 0, algo que o Verdão não conseguia há mais de um ano. Mas os números indicam que a equipe teve uma melhora considerável em alguns aspectos, sobretudo nos passes e finalizações certas. Se antes a média era de 300 toques acertados por partida, no sábado foram 510. Já os chutes com direção praticamente dobraram: passaram de 6,7 por confronto para 12.

Isso se deve, sobretudo, à boa atuação do meio de campo, comandado por Valdivia. O chamado “último passe” era uma preocupação de Kleina antes e, com a evolução, o Verdão teve diversas chances de gols.

Apesar da goleada sobre o Oeste, a expectativa é de melhora ainda mais evidente nos próximos confrontos. Isso porque reforços como Eguren e Alan Kardec, contratados para serem titulares, irão estrear, e Mendieta será mais utilizado. Isso, na visão do auxiliar Juninho, que comandou o time no sábado, deixará o Palmeiras ainda mais efetivo.

– Com o Valdivia e Mendieta, vira um time técnico, que toca a bola. Temos de mesclar, ser um time que toca a bola e ter quem marca, porque sem isso não chega a lugar nenhum. Tem de ter os operários que vão construir para os que têm a habilidade chegar na frente e marcar os gols – falou. 

O preparador Fabiano Xhá também projeta evolução na condição física do elenco para a temporada.

– Podemos dizer que estamos retornando com o grupo todo em torno de 90%. Conseguimos baixar a carga para os jogadores e, em seguida, aumentar o nível de força, tentando deixar o grupo mais homogêneo, deixando um jogador mais próximo um do outro – declarou ele, ao LANCE!.

A primeira impressão deixada após a parada foi ótima. Agora, a tendência é melhorar ainda mais. Aos poucos o Verdão vai se acertando.

Para estrear

Alan Kardec

Já começou a treinar com o elenco, mas como estava de férias precisará de duas semanas para estrear.

Eguren

Estava em atividade, mas ainda precisará de cerca de dez dias para resolver pendências burocráticas.

Felipe Menezes

Mais um que estava em férias e pediu cerca de duas semanas de treinos antes de fazer a estreia.

Confira uma entrevista com Fabiano Xhá, preparador físico do Palmeiras:

Qual foi o tamanho da evolução física do time nesta parada?

Essa parada foi muito boa para nós, porque tivemos uma pré-temporada curta, com sequência de jogos um em cima do outro. Conseguimos voltar com o grupo recuperado e com a parte muscular dentro do que esperávamos para o início da competição. Foi importante.

Como fazer para manter esse bom nível até o fim do ano?

Entre os próximos três jogos teremos semanas cheias de treinamentos, com um ou dois trabalhos mais fortes durante a semana, e depois baixando a carga até o dia do jogo. Com jogos na terça e na sexta, fazemos apenas uma manutenção para os atletas aguentarem o maior nível possível de partidas, com grande intensidade durante o maior tempo do confronto.

O Valdivia se encaixa nesse nível físico do restante do elenco?

Ele está chegando ao patamar dos outros atletas. A única coisa mesmo é que ele está sem ritmo de jogo e isso ele só ganha jogando. Aos poucos ele vai entrando nos jogos, sendo utilizado dentro daquilo que o Kleina precisar. Quando houver jogos seguidos, teremos um cuidado especial na recuperação.

Ele vai conseguir jogar todos os jogos? Vai fazer trabalho diferente?

Neste princípio, como são jogos com semana cheia, ele está à disposição do Kleina. Na sequência vamos ver como a carga de trabalho, porque tem recuperação um pouco mais lenta, tem uma atenção maior. Vamos conversar para ver o que é melhor para ele em decisão tomada por todos os departamentos: fisioterapia, físico e técnico. Ele sempre trabalha com menos carga que os demais, algo controlado, temos um trabalho específico.

Leia aqui a matéria completa → LANCENET

••

Noticiário ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Quem não jogou no Palmeiras na Série B se arrependerá, avisa Prass

No início do ano, a diretoria do Palmeiras relatava que jogadores se recusavam a jogar pelo clube. E agora, mesmo com o time na terceira colocação da Série B do Brasileiro, Fernando Prass, o mais experiente do elenco, manda um aviso a quem disse não à oferta da equipe levando em conta a disputa da segunda divisão nacional em 2013.

“Quem não aceitou jogar no Palmeiras na segunda divisão vai se arrepender”, previu o goleiro durante sua participação no programa Mesa Redonda desse domingo, na TV Gazeta. “É impensável um clube como o Palmeiras na segunda divisão. São coisas momentâneas. Pela estrutura e a camisa, não é o lugar do clube.”

O camisa 25 cita como exemplo o que viveu no Vasco. “O Vasco sofreu na transição da segunda para a primeira divisão e depois voltou a ganhar títulos. Em 2011, muitos que não foram para o Vasco em 2009 se arrependeram porque não participaram da reconquista de um grande time do futebol brasileiro”, disse o atleta do time campeão da Série B de 2009 e da Copa do Brasil de 2011.

Contratado após o rebaixamento, Prass avisa que pensou à frente para aceitar a proposta alviverde. “As coisas para o ano que vem serão muito boas: tem o centenário, a inauguração de uma arena espetacular e sensacional até pela localização e a volta à Série A. A torcida está com muita expectativa por esses fatores, 2014 tem tudo para ser um ano maravilhoso. Mas todos sabem que 2014 começa neste ano. Tudo que queremos colher tem reflexo direto em 2013”.

O discurso, embora otimista, é também uma cobrança a quem aceitou o desafio de jogar a Segundona pelo Verdão. “Não quero dizer que temos vaga garantida. Precisamos ficar entre os quatro primeiros e, para isso, temos que ralar muito. Tanto que hoje estamos atrás de Chapecoense e Joinville e o Figueirense está na nossa cola”, lembrou o goleiro.

Em sete rodadas da competição, o Palmeiras perdeu duas vezes e venceu outras cinco, somando cinco de 21 pontos possíveis, quatro abaixo da Chapecoense e dois à frente do Figueirense, assegurando a terceira colocação por ter um gol a menos do que o saldo do Joinville, que também alcançou 15 pontos.

Ciente das dificuldades do torneio, Prass espera que o Palmeiras reencontre seu caminho de sucesso independentemente de qualquer lição gerada pelo rebaixamento. “Sou totalmente contrário à teoria de que, às vezes, é bom cair para o clube se reestruturar e aprender. Não é necessário ir para a segunda divisão para tirar lições e ver o caminho a seguir”, indicou.

No Verdão, contudo, a esperança é de um clube fiel às suas tradições em breve. “O nosso presidente está reequacionando as dívidas, alongando os prazos de pagamento. Ele é do mercado econômico e vai conseguir. Tenho certeza de que, a médio prazo, o Palmeiras vai estar em uma situação financeira que, se não for muito boa, será equilibrada”, projetou o goleiro.

Leia aqui a matéria completa → GAZETA ESPORTIVA NET

••

 Noticiário ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Kleina aposta em retorno ao Pacaembu: ‘Será nosso diferencial’

Por Felipe Zito

Foram quase dois meses distante da capital, mas o torcedor do Palmeiras finalmente poderá ver a equipe de volta ao Pacaembu na próxima sexta-feira. Após rodar pelo Brasil como visitante nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B (Arapiraca-AL, Ceará-Mirim-RN e Recife) e mandar as primeiras partidas do torneio no interior do estado (Itu e Presidente Prudente), o Verdão já tem data e hora marcada para retornar ao Pacaembu.

Depois de cumprir punição imposta pelo STJD por causa de incidentes envolvendo seus torcedores no Brasileirão do ano passado – o clube perdeu quatro mandos de campo –, o Alviverde reencontrará a torcida paulistana na sexta-feira, na partida contra o ABC, às 21h (horário de Brasília), pela oitava rodada do torneio nacional.

Ansioso pela volta a São Paulo, o técnico Gilson Kleina aposta na força da massa palmeirense para ver o time embalar rumo à liderança da Série B e entrar mais forte na disputa pelo título da Copa do Brasil.

– Tenho certeza que nosso torcedor vai comprar a ideia e nos ajudar até o final da Série B. É um campeonato difícil e equilibrado, mas em todos os momentos que passamos até agora o torcedor foi fundamental. Agora, mais do que nunca, para esse retorno ao Pacaembu na sexta-feira eu faço o apelo para o torcedor estar junto. Isso será o nosso diferencial, o nosso combustível para chegarmos ao objetivo – disse o treinador.

– O Pacaembu será importante não apenas para fazer o time embalar como para criar a nossa identidade. Sabemos que temos seis meses para colocar o Palmeiras na elite em 2014 – completou.

No Pacaembu, em 2013, o Palmeiras mantém bom retrospecto. Em 15 jogos, entre Paulistão e Libertadores, foram dez vitórias, três empates e duas derrotas, um aproveitamento superior a 73% dos pontos conquistados. Na competição continental, aliás, uma sequência perfeita de três triunfos em casa classificou o Verdão para as oitavas de final.

Ciente da força alviverde na capital paulista, Kleina aposta neste retorno da equipe para São Paulo sem se esquecer do carinho da torcida recebido no tour pelo interior do estado. O treinador foi sempre receptivo e atencioso com os torcedores nas viagens da delegação, mas sabe que a força da equipe no Pacaembu será ainda maior.

– Claro que aonde o Palmeiras vai, leva torcedor, mas em São Paulo vamos definitivamente abraçar e ali atingir os objetivos finais, o acesso e a Copa do Brasil – afirmou.

Leia aqui a matéria completa → GLOBO ESPORTE COM

••

Noticiário ❘ UOL ESPORTE

• “Tarde de magia” tem Valdivia com 80% de passes certos e combativo na defesa

Valdvia voltou e teve bela atuação na goleada do Palmeiras por 4 a 0 contra o Oeste, na tarde de sábado, em Presidente Prudente, pela 7ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Mago fez jus ao apelido comandando o time no ataque e ainda realizando papel defensivo importante. 

Os números do Datafolha mostram que o camisa 10 realizou seis desarmes, número maior entre todos os jogadores do sistema ofensivo do Palmeiras. A combatividade não impediu o chileno de brilhar com a bola nos pés.

Valdivia teve êxito em 25 dos 31 passes que tentou, o que resulta em cerca de 80% de acerto. Três deles iniciaram as jogadas dos três primeiros gols do time, sendo que no último deles, a maneira como deixou Leandro livre na área impressionou.

A exibição foi empolgante, mas Valdivia aparentou muita tranquilidade ao sair de campo. Quando perguntado se a “magia voltou, o chileno foi contido

“Está cedo ainda para dizer isso. Foi um jogo só. O importante foi o resultado pelo time todo. Eu ainda tenho muito o que caminhar”, destacou o camisa 10 à rádio Globo.

Participações de Valdivia a partir de agora no Palmeiras serão controladas. A próxima acontece na sexta-feira diante do ABC, no Pacaembu, pela 8ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.
 

“Gostaria de jogar todas as partidas, mas claro que preciso ser maduro e ciente de que não vai dar para atuar sempre. Quem vai decidir isso somos todos nós”, disse o chileno.

Leia aqui a matéria completa → UOL ESPORTE

••

BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

• Se entrosar, Verdão vai sobrar na Série B

Por Fabricio Crepaldi 

Fernando Prass, Luis Felipe (Ayrton), Henrique, André Luiz e Juninho; Eguren, Charles (Márcio Araújo), Mendieta (Wesley) e Valdivia; Leandro e Alan Kardec. Com esse time, somando alguns nomes do elenco, como Tiago Real, Felipe Menezes, Vinícius, Tiago Alves, entre outros, o Palmeiras tem tudo para passear na Série B.

Depende, obviamente, de alguns fatores, como entrosamento, humildade, competência… Mas dentro da ordem natural das coisas, o Verdão tem um time e um grupo muito superiores a todos os outros do torneio.

Gilson Kleina utilizou muito bem o tempo para treinar. Corrigiu erros, melhorou a equipe e contra o Oeste, apesar da fraqueza do adversário, já conseguiu mostrar isso.

Hoje, o Palmeiras tem um bom elenco, ótimo para o baixo nível técnico da Série B, e um técnico competente que tem o grupo na mão e sabe como utilizá-lo. É, disparado, o grande favorito a vencer o título.

Leia aqui a matéria completa → BLOG PITACOS DO PALESTRA

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• O retorno dos astros

Toda vez que chega a metade do ano, a gente fica cismado com a qualidade e com o futuro do Brasileiro. Há o temor de queda no nível técnico, por causa das baixas provocadas pela movimentação de mercado dos clubes europeus, que vêm aqui e pescam novidades, como ocorre há décadas com regularidade. O receio tem fundamento. Felizmente, existe o contraponto, e o futebol destas bandas resiste, se renova, mostra capacidade inesgotável para reerguer-se. Saem atrações? Outras ocupam espaço.

O primeiro fim de semana de reinício de temporada, após a pausa para a Copa das Confederações, trouxe ânimo para otimistas e deixa céticos menos amargurados. A esperança de ressurgimento veio pelos pés de Alexandre Pato e Valdivia, dois rapazes talentosos, contestados e frágeis. O primeiro fez os dois gols na vitória do Corinthians sobre o Bahia, enquanto o chileno, se não marcou, participou de três dos quatro gols do Palmeiras diante do Oeste, no sábado pela Série B.

Pode parecer exagero – talvez seja, e não dou importância a nariz empinado. Mas o desempenho dessa dupla em equipes rivais, e em divisões diferentes, empurra os torcedores. Sem contar que serve de afirmação para astros que transitam mais entre enfermaria e banco de reservas do que propriamente desfilam arte em campo.

Agora foi diferente, e merece registro. Valdivia passou mais de três meses numa funilaria geral. Esteve fora de momentos importantes, no Paulista e na Taça Libertadores. O enésimo retorno, no entanto, foi além da expectativa. No jogo de Presidente Prudente, atuou por 70 minutos e se tornou responsável pelos lances de criatividade do Palmeiras. Saiu antes do apito final, para não abusar da sorte. Os palestrinos cruzam os dedos, para evitar olho gordo, e rezam para que os músculos delicados não o barrem tão cedo.

Pato teve lampejos de centroavante de fino trato, como de fato ele é, na reconstruída Fonte Nova. Em duas jogadas extraordinárias definiu o placar, com golaços. Além disso, correu pra cá e pra lá, ajudou o meio-campo, abriu espaço e deu passes para Romarinho e Guerrero aumentarem a diferença; sem sucesso. Durante os 80 minutos e alguns quebrados em que teve fôlego, passou a sensação de que pode retomar sequência produtiva na equipe. Tomara não seja acometido por dores.

Postura firme teve o Corinthians, ao não se abalar com a pressão inicial, e estéril, do Bahia. Tite foi obrigado a abrir mão de Danilo, Douglas, Emerson, e ainda assim viu o time comportar-se com a altivez e a segurança das melhores lembranças de 2012. Tomou um susto com a contusão de Renato Augusto, um dos que haviam se recuperado durante o descanso do mês passado e que agora volta aos cuidados médicos. Sobressalto à parte, os alvinegros construíram o resultado na primeira metade e dosaram energia na segunda. Os indícios de crescimento são evidentes; time para brigar pela ponta.

••

COLUNA PRANCHETA DO PVC ❘ FOLHA DE S.PAULO

• À Chilena

Por Paulo Vinícius Coelho

Valdivia teve ótima atuação contra o Oeste, no sábado. Não a ponto de ser eleito o melhor do jogo, porque Leandro fez dois gols e deu uma assistência. Mas o chileno foi capaz de, de novo, dar esperança. Se tiver sequência de partidas e sangue nas veias, Valdivia será importante para o Palmeiras.

••

COLUNA DO ALBERTO HELENA JR ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Volta mágica

Valdivia voltou e o Palmeiras deu um show de bola no sábado, ao golear o Oeste por 4 a 0, em Presidente Prudente. O chileno só não fez gol, mas participou de três — no terceiro, um passe mágico para Leandro, que deixou Charles sozinho diante da rede vazia.

Mas quem conseguiu se equiparar a Valdivia foi, mesmo, Wesley, múltiplo, incessante, como nos bons tempos do Santos. Jogando como volante, claro.

E o estreante Mendieta, que entrou lá pelos 28 do segundo tempo, deu sinais de que logo, logo se encaixará bem no time. Por um drible a mais, não fez o nome na primeira jogada com a camisa do Verdão.

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Em família

Valdivia aproveitou o dia seguinte à bela volta aos campos para ficar em casa. Tudo para aproveitar a companhia da mulher e dos dois filhos.

• Novo homem

Os dirigentes palmeirenses garantem que Valdivia tem tido um comportamento exemplar desde o início do ano.  “Não temos uma reclamação a fazer”, avalia José Carlos Brunoro.

••

5 respostas em “Verdão na Mídia 08-07-2013: Kleina ‘cumpre promessa’ e Palmeiras volta melhor após a parada ❘ Lancenet”

Vamos aproveitar o momento, temos que ficar com o time. Não devemos dar muita bola para a imprensa nem quando falam bem, nem quando falam mal.
O engraçado é que disseram que Oeste e Serie B não são parâmetros, mas isso porque ganhou, se tivesse perdido ou empatado, seria parâmetro!!

#diego

Pechincha nos valores de transferencia, mas o salário desse cara aqui no brasil ultrapassa a casa do milhão..

Pelo que acompanhei dos comentários da TV e Rádio os mais elogiados foram: Leandro, Valdívia, Charles, Wesley e Luis Felipe.

Já li que o Oeste não é parâmetro, a Série B não é parâmetro para nada. Está certo o Nobre de reforçar o elenco, que o fez muito bem por sinal com Mendieta, Alan Kardek e Eguren, já o Felipe Menezes não acho que seja uma boa contratação, apostaria mais no Patric Vieira, B.Dybal apenas alguns nomes da Base, sem falar que já temos T.Real, Ronny e Serginho. Sei lá se esse cara é melhor que os jogadores que citei.

Agora a pergunta que não quer calar I: POR QUE CONTRATARAM O WELDINHO?

Agora a pergunta que não quer calar II: E O QUINTO JOGADOR (Caso Barcos)? Como ficará essa negociação? Palmeiras receberá $$$, Terá desconto na compra do Leandro? Gostaria de saber.

Sexta-feira tem a volta do Palmeiras jogando em SP… comprei meu ingresso.

Os comentários estão desativados.