Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 26-07-2013: Verdão tem conversa avançada com empresa italiana ❘ Blog do Jorge Nicola

BLOG DO JORGE NICOLA

• Verdão tem conversa avançada com empresa italiana

Com o time bem na Série B do Brasileiro, a grande preocupação no Palmeiras é com a falta de dinheiro. E, na última reunião do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), na semana passada, a situação financeira do clube dominou as conversas.

Entre uma pergunta e outra dos cofistas, o presidente Paulo Nobre deixou escapar que há uma empresa italiana em negociação avançada para se tornar a patrocinadora máster do Verdão.

O nome é mantido em sigilo, porém o principal dirigente alviverde demonstrou confiança em fechar negócio nos próximos dias. O Palmeiras está sem parceiro desde o fim do Paulistão, quando acabou o contrato com a Kia.

A notícia foi festejada pelos cofistas, já que um dos melhores casamentos com uma multinacional da Itália resultou no principal período de títulos do Verdão em todos os tempos. Foram 11, durante parte da década de 1990. Entre as taças, uma Libertadores, dois brasileiros, dois paulistas, uma Copa do Brasil…

A Caixa foi descartada no Palestra Itália. E o motivo foi burocrático: o Palmeiras não conseguiu a Certidão Negativa de Débito, obrigatória para clubes interessados em ser patrocinados por empresas estatais.

O Palmeiras não abre mão de fechar contrato com seu novo parceiro até dezembro de 2014, a fim de ter dinheiro para poder planejar bem seu ano de centenário, que será festejado a partir do mês de janeiro.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO JORGE NICOLA

••

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Por ‘coerência’, Kleina mantém Palmeiras com três volantes contra o Guaratinguetá

Por Fabio Leite

O técnico Gilson Kleina decidiu manter o Palmeiras com três volantes para a partida contra o Guaratinguetá, neste sábado, às 16h20, no interior paulista, pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Kleina confirmou nesta sexta-feira o retorno do zagueiro Henrique no lugar de Vilson como a única alteração na equipe que venceu o Figueirense por 3 a 2 na última rodada, quando o capitão cumpriu suspensão.

O Palmeiras é o líder da Série B, com 21 pontos, um a mais do que a Chapecoense, que tem um jogo a menos, adiado devido ao mau tempo. O Guaratinguetá é o 13º colocado, com 10 pontos.

“Decidi pela manutenção do sistema [tático] pela coerência técnica e pela coerência dos jogadores”, disse Kleina, justificando a escalação dos volantes Márcio Araújo, Charles e Wesley.

“Mas são três volantes que saem para o jogo”, completou o treinador, que escalará o meia Valdivia sozinho na armação das jogadas e Vinícius e Leandro no ataque.

Segundo Kleina, o centroavante Alan Kardec, que estreou na última partida, jogando 45 minutos, ainda precisa melhorar a forma física para começar como titular. Neste sábado, ele deve entrar novamente no segundo tempo.

“Respeitamos o protocolo. Os jogadores que vieram de inatividade, sem ritmo de jogo, precisam de mais tempo. O que a gente quer é manter o nível de atuação. Não precisamos colocar ninguém no afogadilho”, disse o técnico palmeirense.

Já o volante uruguaio Eguren ainda terá de esperar mais um jogo para estrear pelo time alviverde. O registro do atleta na CBF ainda não havia saído na manhã desta sexta-feira, quando Kleina definiu os 18 jogadores relacionados para a partida.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Valdivia finge lesão para fazer gol em rachão e vira retrato do time

Por William Correia

Valdivia ficou 114 dias sem jogar neste ano, e se aproveitou de sua fama para ser destaque no rachão desta sexta-feira na Academia de Futebol. Durante a atividade, o chileno caiu no gramado passando a mão na canela direita e fazendo expressão de dor. Um massagista chegou a entrar no campo para jogar água e atendê-lo, até que ele levantou e usou a desatenção de todos com eles para fazer gol.

Os jogadores festejaram intensamente com o chileno, que gargalhava da artimanha e despertava sorriso até nos adversários. O mesmo ocorreu com Gilson Kleina durante sua entrevista coletiva, após o treino. “Terminou no gol dele. Ele foi muito inteligente. Usou o atendimento para ninguém marcá-lo”, lembrou.

Até mesmo o temor anterior por contusões do camisa 10 sumiu. Após três partidas seguidas, sendo a última completa e com o gol da vitória sobre o Figueirense, o técnico não desconfiou que o Mago levou a pior após receber entrada de Eguren – o próprio uruguaio percebeu o ‘migué’. “Quando vi que o Sebastián chegou e pôs a mão na cabeça, já não fiquei receoso.”

Antes problema recorrente, o jogador mais caro do elenco, agora, é considerado um exemplo do Palmeiras que chegou à liderança da Série B do Brasileiro depois de uma sequência de quatro vitórias. “Fico feliz porque o grupo transcende com ele. Que possam levar essa alegria para o jogo. É um retrato da fase muito bacana que passamos”, apontou Kleina, animado.

“Hoje é fácil falar no Valdivia por tudo que está acontecendo. É um cara alegre, de grupo, nunca o vi sem conversar com outra pessoa. Teve um momento de dificuldade, ficava triste com a sua situação, e agora está participativo, mais leve. Dá para ver em seu semblante que faz o que adora e mais sabe: jogar futebol”, prosseguiu o treinador.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Perto de renovar, Leandro sonha com gol no novo estádio do Verdão

Com a camisa do Palmeiras, Leandro já fez gol no Pacaembu, no Anacleto Campanella, no Moisés Lucareli, em Itu e no Prudentão, mas um estádio bastante especial ainda está em branco na conta do jogador. Trata-se do Allianz Parque, o antigo Palestra Itália, que está em fase final de reforma e tem previsão de inauguração para o primeiro trimestre de 2014.

A convite do GLOBOESPORTE.COM, o jogador esteve nas obras da casa palmeirense e acompanhou de perto como está ficando o local. A expectativa do atacante de 20 anos é tanta que ele não se segurou ao ver uma maquete do projeto, que mostra todas as dependências do clube e simula uma partida de futebol.

– Espero que um desses bonequinhos aí seja eu – brincou.

No passeio pela nova Arena Palestra, Leandro não fugiu da palestra sobre segurança no trabalho e vestiu capacete para acompanhar de perto o trabalho de mais de 600 operários que passam pelo local diariamente.

– Está ficando show. Quando concluir vai ficar coisa de primeiro mundo. A construtora e o Palmeiras estão fazendo um trabalho excelente – disse.

Sempre atento aos detalhes, Leandro mostrou interesse sobre como ficará cada setor do estádio, fez perguntas sobre o andamento da obra, mas o semblante alegre e curioso deu lugar à tristeza em um único momento.

– Onde foi que aconteceu o acidente? – perguntou, antes de olhar para o setor da antiga arquibancada do placar, localizada na entrada do estádio pela Avenida Francisco Matarazzo.

O acidente ao qual Leandro se refere aconteceu em abril deste ano. O operário Carlos de Jesus, de 34 anos, foi atingido por uma viga de três toneladas e morreu no local. A tragédia mexeu com os jogadores do Palmeiras.

– Infelizmente aconteceu isso. Ele estava trabalhando como todos esses outros pelo sonho do torcedor palmeirense. Ele será lembrado – disse o atacante.

Nascido em Brasília (DF), Leandro vive o Palmeiras desde a sua infância. Influenciado pelo seu pai, Carlos Moura, e seus irmãos, o atacante não esconde sua paixão pelo Verdão desde os primeiros dias de vida. Tanto que sonha fazer o primeiro gol da nova casa e com a presença de sua família no estádio.

– Não adianta só falar que conheci o estádio. Preciso trazer o meu pai aqui. Se tudo der certo, vou trazer ele para ver um jogo meu aqui. Ele não teria nem palavras para descrever (marcar o primeiro gol da nova Arena Palestra). Seria uma emoção enorme tanto para ele quanto para mim. Ficaria marcado na história do clube – contou.

Mas para que o sonho possa se concretizar, falta um detalhe importante: a renovação. Emprestado pelo Grêmio até o fim deste ano, Leandro negocia sua permanência no Verdão por, pelo menos, mais uma temporada. E o atacante não esconde de ninguém seu desejo de continuar no clube.

– Quem não quer em fazer parte de um clube como o Palmeiras, ainda mais no ano da inauguração do estádio? É o sonho de qualquer um – finalizou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Sempre cotado para sair do time, Vinicius evolui e vira ‘intocável’

Promovido ao elenco profissional do Palmeiras em 2010, quando tinha 16 anos, o atacante Vinicius engrenou nesta temporada. Mesmo tendo sua vaga no time titular ameaçada com frequência, ele foi a campo em 83,7% dos jogos da equipe em 2013, evoluiu e deve seguir entre os 11 preferidos de Gilson Kleina mesmo se Alan Kardec entrar.

Como Leandro é o artilheiro do time, Vinicius é quem mais corre riscos de sair para a entrada de Kardec se a intenção da comissão técnica for atuar com dois atacantes, como nos últimos jogos. Mas o centroavante recém-chegado só tem sido testado no esquema 4-3-3, ao lado de Vinicius e Leandro, e sem o volante Charles.

– Eu ouço o pessoal falando bastante que evoluí e noto isso. A cada dia que passa, evoluo em alguma coisa. Os gols estão saindo, os passes também – disse o jogador de 19 anos, que já deu sete assistências no ano e balançou as redes quatro vezes, o dobro do que havia feito somando os anos anteriores.

Dos 37 jogos do Verdão nesta temporada, ele só não participou de seis – foi titular em 24 ocasiões. No primeiro semestre, a expectativa no clube era de que Kleber e Leandro formassem a dupla de ataque, mas o centroavante que voltou ao Porto (POR) sofreu com as lesões e jogou pouco, enquanto o camisa 38 não disputou a Libertadores por já ter sido inscrito pelo Grêmio.

Resultado: sequência de jogos para Vinicius e algumas atuações dignas de lembrança. No empate por 2 a 2 com o Corinthians, pelo Paulistão Chevrolet, por exemplo, ele marcou um gol de cabeça. Contra o Tigre (ARG), pela Libertadores, saiu do banco para dar as duas assistências da vitória por 2 a 0, no Pacaembu. Kleina aponta a entrada do camisa 19 naquela partida como um de seus maiores acertos no Palmeiras.

– Minha vida foi sempre assim, um desafio atrás do outro. Estou tranquilo, porque falar aqui fora não vai adiantar nada, futebol é lá dentro do campo. Falam que um ou outro vai entrar, mas ninguém sabe. Falaram isso no jogo de sábado (contra o Figueirense) e eu fiz um gol. Agora o Kleina está testando o time com três atacantes. Espero que o Alan deslanche de fazer gol, como eu e o Lê (Leandro) também. Que todos tenham sucesso – completou Vinicius, que deve ser titular contra o Guaratinguetá, no sábado.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Após viver dramas e alegrias, Henrique vê Palmeiras em ordem e festeja

Por Fabricio Crepaldi e Thiago Ferri

Henrique já viveu de tudo no Palmeiras. Venceu dois títulos, disputou Libertadores, mas também conviveu com a pressão do rebaixamento e a reformulação do clube no começo do ano. Agora, finalmente, ele considera que o time conseguiu a confiança e tranquilidade necessárias para embalar. Vindo de quatro vitórias seguidas na Série B, o capitão está animado com a fase.

– A confiança dos jogadores foi resgatada e era isto o que precisava. A torcida também está ao nosso lado. Estão todos em um caminho só, jogadores, comissão, torcida, diretoria. Independente dos resultados, a vontade é a mesma – disse, ao LANCE!Net.

Depois da queda, Henrique viu alguns dos líderes do grupo em 2012, como Assunção e Barcos, irem embora. Agora com outras lideranças a seu lado (veja abaixo), e uma diretoria que ele considera muito transparente, o capitão vê o Palmeiras com mais opções e solidário em campo.

– O time criou uma nova cara. O espírito que temos na Série B, de guerreiro, lutadores, está fazendo a diferença dentro de campo. Todos ajudam a marcar, atacar, e este é o ponto forte – acrescentou o jogador.

Com contrato até 2017, Henrique nem cogita sair, apesar das sondagens que recebeu no primeiro semestre e da dívida que o Verdão tem com ele – que embora já tenha sido cobrada, não é motivo de rusgas.

Seu foco é apenas conseguir o quanto antes subir com o Palmeiras de volta à Série A. Ciente da responsabilidade que este grupo tem de colocar o time na elite para o ano de seu centenário, o zagueiro promete que irá se controlar mais.

Contra o Sport, no dia 8 de junho, o capitão não poupou xingamentos à atuação do árbitro Wagner Reway, que errou no gol da derrota ao marcar o escanteio inexistente, e não ver Nunes dominar com o braço antes de marcar.

– Tem jogos que você tem que respirar, e outros nem com a respirada você consegue (se acalmar) (risos). Mas temos que estar preparados para um monte de coisa, e só pensar em subir o quanto antes.

LANCE!Net: Você já passou por tudo no Palmeiras. Qual a melhor recordação?

Passei muitos momentos felizes aqui, títulos e até mesmo em derrota. Não que você fique feliz em derrota, mas vê o carinho da torcida e isto que te faz não desistir nunca. A torcida é quente, apoia, incentiva. Minha felicidade é estar no Palmeiras e poder ajudar.

L!Net: O quanto motiva vencer o Figueirense, principal rival batido?

Serve de muitas coisas. Concorrente direto, que tem todas as condições para subir, fora de casa, num clima difícil, e toda esta superação. Esta linha que todos estão seguindo é importante continuar, para que a gente consiga um objetivo como a vitória contra o Figueirense, que foi importante, e dá mais moral.

L!Net: André Luiz e Vilson brigam pela vaga na zaga. Tem preferência?

Não tenho preferência nenhuma. Todos os jogadores têm condições de jogar. O grupo é bom, todos se ajudam e isto é importante. Tem que jogar quem está melhor, e às vezes tem uma disputa boa, saudável, e isto só tende a crescer e fortalecer.


L!Net:Você já passou por Europa, Série A, agora Série B… Teve adaptação?

Tem que trabalhar de tudo um pouco na Série B. São viagens longas, campos difíceis (risos). São coisas que cansam, jogos seguidos. Mas tem que estar preparado para tudo. Nada melhor do que ver a torcida contente e feliz para que dê mais força para nós.

L!Net: Você tem um plano para carreira? Voltar a Europa, ficar?

Não só eu, minha família toda está contente no Palmeiras. Independente da situação, foi um clube que me acolheu, a torcida também, e tenho um carinho muito grande por isso. Meu pensamento é só em ajudar o Palmeiras e colocar o time na Primeira Divisão novamente.

Trajetória de Henrique na Academia

Chegada


Após se destacar no Coritiba, chegou ao Verdão em 2008, comprado por R$ 6 milhões, com ajuda da Traffic, então investidora do clube.

Título

Henrique logo se firmou na zaga do Palmeiras. Assim, foi um dos destaques da equipe na campanha do título do Paulistão de 2008, que acabou com um jejum de oito anos sem vencer qualquer competição. Foi para a seleção do Campeonato pela Federação, formando a zaga com Miranda, que atuava pelo São Paulo.

Venda

O ótimo primeiro semestre no Alviverde despertou o interesse de vários clubes no jogador, entre eles o Barcelona. Em julho, o clube catalão pagou cerca de R$ 26 milhões para contratar o zagueiro, que assinou um contrato de cinco anos.

Empréstimo

Apesar de ter chegado com status de promessa, Henrique nunca teve chances no Barça e foi emprestado ao Bayer Leverkusen (ALE) e ao Racing Santander (ESP), antes de voltar ao Palmeiras, também por empréstimo, em julho de 2011.

Compra

Em junho do ano seguinte, quando o empréstimo venceria, o Palmeiras acertou a compra dos direitos de Henrique, mesmo com ele não repetindo as grandes atuações de antes. O contrato foi assinado por cinco temporadas e o clube nunca divulgou o quanto gastou para repatriá-lo.

Copa do Brasil

De contrato renovado, Henrique teve sua maior alegria no Palmeiras: o título da Copa do Brasil do ano passado. Ele foi um dos principais jogadores do time na campanha, principalmente após ter começado a jogar de volante, na semifinal contra o Grêmio.

Rebaixamento

Após a alegria, porém, veio a maior decepção também. Titular em toda a campanha do Brasileirão do ano passado, foi um dos que mais atuaram no rebaixamento do time para a Série B da competição.

Faixa e Seleção

Com a saída de Marcos Assunção, no começo do ano, Henrique assumiu a faixa de capitão da equipe e tornou-se o principal líder do Verdão dentro de campo. Além disso, as boas atuações no primeiro semestre renderam a convocação para a Seleção para o amistoso contra o Chile, no qual entrou no segundo tempo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET 

••

BLOG DO GUSTAVO ZUPAK

• Mato Grosso do Sul receberá o Palmeiras e quer pré-temporada do Timão

O sucesso de Brasilia e os bons públicos no Mané Garrincha estão abrindo os olhos de outras cidades do Centro-Oeste brasileiro.
Exemplo disso é Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Dois empresários fizeram uma proposta à diretoria do São Caetano e acertaram a realização do jogo Azulão x Palmeiras, no dia 06 de Agosto, no estádio Morenão.

A CBF deve anunciar a mudança nos próximos dias. O horário do jogo também pode mudar. Inicialmente marcado para as 19:30hrs, os organizadores e o clube do ABC tentarão alterar a partida para as 20:30hrs, privilegiando a chegada dos torcedores sem transtorno.

Mesmo com o confronto ainda marcado para o Anacleto Campanela, ingressos já são vendidos na capital sul matogrossense. Os preços variam entre 20 e 80 reais.

E segundo informações vindas de Campo Grande, além do Palmeiras, os organizadores também querem atrair o atual Campeão do Mundo para a cidade. O Corinthians receberá propostas para realizar partidas no Morenão, bem como a pré-temporada de 2014.

Para o jogo do dia 06 de Agosto, o Palmeiras não deverá receber nada além de passagens e estadia. Como o mando do jogo é do São Caetano, a renda deverá ficar com o time do ABC paulista.

Morenão é o apelido do estádio Pedro Pedrossian, e tem capacidade para quase 45 mil torcedores.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO GUSTAVO ZUPAK

••

BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

• São Paulo segue cinco passos dados pelo Palmeiras na volta à Série B

A um ponto da zona de rebaixamento do Brasileiro, o São Paulo segue pelo menos cinco passos dados pelo Palmeiras em 2012, ano em que selou sua volta para a Série B:

1 – Jogadores caros que não rendem

O Palmeiras sofreu, com Valdivia, principalmente, e Wesley, como o São Paulo sofre hoje com Luis Fabiano, Ganso e Lúcio.

2 – Técnico x jogadores

Felipão, que deixou o Palmeiras antes da queda, atingia jogadores ao cobrar melhores reforços. Foi assim quando disse em entrevista coletiva “não venham passar para a torcida que eu contratei Juquinha. Tem de assumir essa merda”.  No São Paulo, pouco antes de ser demitido, Ney Franco disparou contra os jogadores. “Não posso ir lá dar um passe. Tem que ser dividido isso. É só ver o tanto de erros de passe que o time cometeu”, afirmou após derrota para o Corinthians.

3 – Diretor x jogador

No Palmeiras, Valdiivia vivia se estranhando com o presidente Arnaldo Tirone e o vice de futebol, Roberto Frizzo. Tanto que chegou a desabafar em entrevista: “É difícil você engolir do presidente uma crítica sobre sua vida pessoal. Você pesquisa na internet e o próprio presidente, o diretor está ofendendo”. No São Paulo atual, Adalberto Baptista não gostou de ouvir Rogério dizer que o clube parou no tempo, e criticou o goleiro. A partir daí enfrentou um processo de fritura e acabou deixando o cargo nesta quinta.

4 – Brigas no clube

Pancadarias viraram rotina nos finais de semana na sede do Palmeiras enquanto o time rumava para a Série B. No último domingo, um churrasco no São Paulo teve um barraco protagonizado pelo presidente Juvenal Juvêncio e relatos de agressões a três sócios por homens com camisas da torcida organizada Independente.

5 – Clima eleitoral

Enquanto o Palmeiras tentava se livrar do rebaixamento, a política do clube fervia por conta da eleição que ocorreria no início do ano seguinte. Os ataques respingavam no departamento de futebol. A próxima eleição no São Paulo acontece só em abril de 2014, mas as campanhas já estão na rua. Juvenal se divide entre administrar a crise do time e a guerra eleitoral.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO RICARDO PERRONE ❘ UOL

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Último dia

A cúpula da Caixa estabeleceu esta sexta (26) como data final para fechar patrocínios com clubes do futebol brasileiro. O Palmeiras já foi descartado, enquanto o Santos ainda negocia.

• Em nome das origens

Paulo Nobre revelou aos cofistas que a maior candidata a patrocinar o Palmeiras é uma multinacional italiana. O clube tenta encontrar um parceiro máster que fique até dezembro do ano que vem.

••

COLUNA DO ANTERO GRECO ❘ O ESTADO DE S.PAULO

• Reconciliação

A torcida do Palmeiras anda de mãos dadas com o time e Valdivia. As vitórias na Série B, a liderança na tabela e as atuações do chileno levaram bonança ao Palestra Itália. Já não era sem tempo.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

ESPN BRASIL → Na mira de Palmeiras e São Paulo, Luís Ricardo fala em tom de adeus na Portuguesa e comemora ‘salto na carreira’
 
O ESTADO DE S.PAULO → Valdivia simula contusão e faz brincadeira no treino
 
ESPN BRASIL → Valdivia finge lesão para fazer gol em rachão do Palmeiras e leva time às gargalhadas
 
O ESTADO DE S.PAULO → Kleina confirma Palmeiras e espera para escalar reforços
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Vídeo: Palmeiras finaliza preparação para encarar o Guaratinguetá
 
GLOBO ESPORTE COM → Valdivia faz pegadinha com lesão, engana companheiros e marca
 
JP ONLINE → Antes criticado, atacante Vinicius comemora boa fase: “Os gols estão saindo”
 
GLOBO ESPORTE COM → Kleina testa dois esquemas para Palmeiras, e Valdivia se destaca
 
BAND ESPORTE → Palmeiras confirma renovação de empréstimo de Fernandinho
 
UOL ESPORTE → Palmeiras vê Valdivia como fundamental para ganhar “gordura” na Série B
 
ESPN BRASIL → Vinícius comemora bom momento no Palmeiras e diz: ‘Temos que manter pegada porque não tem jogo fácil’
 
GLOBO ESPORTE → Companheiros elogiam novo Palmeiras com Alan Kardec
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Técnico do Guará quer ‘apertar’ Valdivia e avisa: também tem elenco
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Chamado de bandido em sexto gol no Verdão, Vinicius celebra evolução

 ••

25 respostas em “Verdão na Mídia 26-07-2013: Verdão tem conversa avançada com empresa italiana ❘ Blog do Jorge Nicola”

Que historinha besta essa de patrocinadora italiana… os únicos que ficam contentes com esses papos são aqueles conselheiros carcamanos que tratam o Palmeiras como o clubinho do vovo… A pirelli é pé frio rsrs… prefiro a fiat,shell, barilla, etc… Bom enfim, que seja qualquer uma, italiana ou não, que traga recursos que engrandeçam a instituição.

Concordo com voce Aldo. O Palmeiras nao deve ser amarrado e ficar refem da sua origem. A fundacao do Palmeiras por italianos é uma história bonita… mas já se passaram quase 100 anos e as coisas evoluiram. Nao só os italianos /descendentes torcem para o Palmeiras e nem todos os italianos/descendentes torcem para o Palmeiras (muito pelo contrario). Esta história é para ser respeitada lógico mas nunca se constituir em amarras que segurem o Palmeiras. Grandes times europeus buscam mercados/torcedores na China, na Africa e, brincando, até em Marte.
Eu, por exemplo, tenho ascendencia italiana e espanhola e me tornei palmeirense nao pela historia (que respeito) mas pelo Luis Pereira, Leivinha, Cesar Lemos e Edu Bala.
O Palmeiras tem que globalizar ainda mais a sua torcida.
Achei ridicula a solidariedade ao Djalma Santos: Forza Djalma – acho que deveria ser: Forca (nao tenho cedilho) Djalma.

Pirelli por 15 mi/ano? Meu Deusssss! Realmente, estamos em decadência…e nem os Sardinhas valem tão pouco.
Só relembrando:
Foi com essa mesma Pirelli que o mesmo Palmeiras em 2003 PEGOU O MAIS BAIXO PATROCÍNIO DOS TIMES CONSIDERADOS GRANDE NA ÉPOCA. E parecem que esses Patetas dessa diretoria não aprenderam com essa mesma empresa, e vão fazer a “boa ação” por ser uma empresa “italiana”.
E foi essa mesma Pirelli que estampava a camisa da Inter de Milão…onde o Adriano Imperador jogava…e os mesmos “patrícios” italianos colocaram o Adriano nos Bambis e deram uma banana pro clube de colônia de SP, que tbm estava interessado e consultou os “patrícios…irmãos”. O mesmo aconteceu com o Ronaldinho Gaucho quando negociava com o Palmeiras tbm…e o diretor Italiano deu vantagens e praticamente o colocou no Fla…pois, ele disse que o Fla tinha “parceria” com o Milan. Pois é.,..
Sempre comento por aqui…que o Palmeiras PRECISA, DEVE, PRA PODER CRESCER, se desvincular de rótulo de TIME DE COLÔNIA. O Palmeiras é BRASILEIRO desde 1942…e 70% da sua torcida NÃO SÃO descendentes de italianos. Portanto…parem de buscar empresas italianas pro clube, pois, eles vem aqui só pra nos explorarem e só serve pro clube se vincular aos italianos.
E e Parmalat idem! não fez nada de mais…ela veio pra ganhar rios de $$$ associando sua marca ao Palmeiras, e assim, levantar sua decadente marca à época…pois, antes de entrar no Palmeiras, ninguém a conhecia.
P.S. Não tenho nada contra italianos (nem a favor)…só acho que devemos pensar pra frente, e não ficar preso ao passado, e por esse valor baixo mencionado…com a mesma empresa que nos explorou em 2003, acho que é UM PÉSSIMO NEGÓCIO.

Sobre a escalação do Kleina hj:

Não é possível que esse técnico não perceba que o Vilson está em melhor fase que o Henrique. E que o Henrique joga mais de volante, ou mesmo, de terceiro zagueiro a frente da zaga. E pra mim, o Vilson joga igual ou até mais que o Henrique. Mas..é só minha opinião! Eu escalaria HJ assim:
Prass, Luis Felipe, André Luis, Vilson e Fernandinho (ACHO O JUNINHO O PIOR DO TIME – FRAQUÍSSIMO). Henrique, Charles, Wesley e Valdívia. Leandro e Kardec.
E quando estiver todos os titulares:
Prass, Luis Felipe, André luis, Vilson e Fernandinho. Henrique, Eguren, Wesley (Mendieta) e Valdívia. Leandro e Kardec.

Patrocinio master é necessario.
Na contra-mao da maioria dos comentaristas 3vv: Vinicius é melhor que o Leandro.

Também acho.. deviam convencer esses árabes a abrir os cofres e aparecer pro mundo.

Na boa, Palmeiras dá mais ibope que muito time gringo.

Ah, como é bom sentir que não somos mais o foco das piranhas da imprensa…

As nuvens estão lentamente se dissipando.
Dois rivais paulistas, lentamente assumindo seus lugares de coadjuvantes.
Eu , diferente do PN, faria contrato de patrocínio somente para 2013.
Já na série A , Arena Allianz, Centenário, os valores começam a mudar de figura ….
Qualquer bom contrato agora , será ruim perto do que poderemos conseguir no ano que vem.

“Certidão Negativa de Débito, obrigatória para clubes interessados em ser patrocinados por empresas estatais.” – Não existe tal certidão. A verdade é que para vc ser fornecedor da administração pública direta e de empresas estatais, vc deve estar em dia com sua regularidade fiscal junto ao setor público nos níveis municipal, estadual e federal. Como vimos recentemente, o Palmeiras tem uma bucha na receita federal que já esta para ser executada judicialmente. Ou seja, umas das certidões exigidas – se não me engano são 16 – o Verdão não tem e então, babau patrocínio da CEF! – “Por ‘coerência’, Kleina mantém Palmeiras com três volantes contra o Guaratinguetá” – As aspas no coerência constam no Manual de Redação Maldosa da Folha de S.Paulo. – Deixa eu continuar lendo o resto para poder comentar.

Vc está certo.

Os gambás conseguiram por que subornaram um cara da receita federal. Este cara conseguiu falsificar documentos, que levados para a Caixa, o patrocínio foi liberado.
Saiu em vários sites de notícias este caso.
Mas como o curintia é time do governo, onde tudo pode, essas falcatruas são permitidas e nós, palmeirenses e demais, pagaremos a conta.
Simples assim.

a empresa e a Pirelli e o valor e de R$15 milhoes ate dezembro com opcao de renovar no valor de R$30 milhoes anuais ate dezembro 2014

Pirelli? Queria que o boato da barilla fosse verdade. Teria uma desculpa para consumir os produtos deles. Consumo pouco pq tenho uns probleminhas de triglicerides, mas aí comeria sem a mínina culpa… afinal estaria colaborando com o patrocinador !!!!!!! Fora isso que barilla não é só macarrão, tem uma série de bons produtos que eu seria obrigado a consumir.

sim seria a Pirelli porque a Pirelli ofereceu um contrato bom ate dezembro e nobre aceitou porque tem uma oferta bem superior em 2014 da DEUSTECH TELEKON que caso o Palmeiras ganhe 1 titulo(pode ser o paulista) faturaria R$80 milhoes em 2014 sim isso e quase o triplo do que o corinthians ganha so que se o Palmeiras nao ganhar titulo o valor base e R$30 milhoes isso porque a empresa quer entrar no mercado brasileiro junto com a Allianz ja que ambas empresas patrocinam o bayern e quer aproveitar disso para firmar uma nova parceria com a Allianz entao caso o Palmeiras firme essa parceria e ganhe 1 titulo em 2014 o clube passara a ser o nono clube mais rico do mundo passando Corinthians e Juventus se eu nao me engano.

n faz o menor sentido, uma empresa pagar quase o tripulo por causa de um título, mesmo a publicidade gerada pelo mesmo n é o bastante pra levar a esse aumento de quase 200%, mas que assim seja, esse patrocínio seria maior do que o do Real que de 39 milhões, algo em torno de 78 milhões de reais.

eu sei tambem pensei exatamente isso nao sei detalhes mais sei que essa marca quer entrar com tudo no brasil e investira pesado no palmeiras so que existe a possibilidade que esse patrocinio seja para tudo todos os esportes e clube social e o Real tem um patrocinio pequeno porque nao precisa dele o Real e um dos unicos times do mundo que nao precisa de patrocinio para se manter

agora faz sentido Bruno, ótimo, se fosse o caso, eu preferiria ficar sem patrocínio ate o fim do ano do que vender barato, que n é o caso da Pirelli, o marketing com esse patrocínio seria fantástico, tanto para o Palmeiras como para eles, para nós pq ligamos o nosso nome a um novo tempo, uma tecnologia, e para eles, obvio, valerá cada centavo, seria muito bom vermos no nosso Palmeiras de fato um modelo de gestão europeu, com a arena e tudo mais.

Só notícia boa! O Palmeiras melhorou muito depois que o Paulo Nobre assumiu. Tem muito a fazer ainda, mas não dá para negar que ele vem impondo um ritmo de trabalho muito bom. A coisa melhorou tanto que até os conselheiros ‘xaropes’ da SEP abaixaram as bolas. As cobranças continuam sendo feitas, mais de maneira coerente e responsável.

eu tenho algo a dizer……… acabem com o moderador…………. PALMEIRASSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS FIU FIU FIU

A sorte do SPFC é que eles têm apoio público. Caso contrário, essa crise seria o começo do fim deles. O Palmeiras tem a Arena, que trará modernidade ao clube, além de receitas. Já o SPFC vai perder receitas pela diminuição de jogos dos adversários no Morumbi e também de shows, que passarão para a Allianz Parque, ao passo que as despesas de manutenção do Morumbi continuarão. Fora que eles terão que devolver a área de treinamento bem antes da gente (pelo menos na teoria, claro – tenho certeza de que o prazo será estendido para eles). Além disso, a disputa política no SPFC será acirrada. O Frangueiro vai aparecer como salvador da pátria e vai governar até morrer – resta saber como (lembra do tratamento do Ceni ao Tigre). Não que eu me importe, mas eles terão momentos bem complicados pela frente.

Tomara que o novo patrocínio comentado pelo Nobre dê certo. Assim, ao mesmo tempo em que nos livramos de uma parceria incômoda com a Caixa, que nos colocaria em uma situação desconfortável (como criticá-los se estaríamos bebendo do mesmo benefício que ‘eles’?), teríamos a chance de já começarmos os preparativos do Centenário.

Os comentários estão desativados.