Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 06-08-2013: Sem Valdivia, Palmeiras testa seu poder de evolução diante do Azulão ❘ Globo Esporte Com

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Sem Valdivia, Palmeiras testa seu poder de evolução diante do Azulão

O primeiro confronto da história entre São Caetano e Palmeiras na Série B do Campeonato Brasileiro não terá o maior astro dos dois times: Valdivia. Poupado pela comissão técnica, o chileno interrompeu a sequência de seis jogos seguidos desde a recuperação da lesão na coxa direita. Mas a sua ausência não tira o valor do jogo. No duelo das 19h30m dessa terça-feira, no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, pela 13ª rodada, o Verdão, com 28 pontos, quer ganhar gordura na liderança. E o Azulão, 17º colocado, com 13 pontos, briga para fugir da degola.

A partida também serve para o Palmeiras testar sua evolução sem o Mago. Seu substituto provável é o paraguaio Mendieta. O meia deve ditar o ritmo do Verdão, invicto há sete jogos na Série B.

Já o São Caetano vive momento conturbado. Em casa, tentará fazer valer o mando de campo para iniciar reação no campeonato e sair da zona de rebaixamento. Mas não terá a maioria da torcida. Com a pior média de público da competição, o clube aumentou o tradicional espaço dos visitantes de três mil para dez mil pessoas. Ou seja, o Verdão se sentirá como se estivesse no Pacaembu.

O árbitro Flavio Rodrigues Guerra apita a partida, auxiliado por Rogerio Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances, em Tempo Real, e o Premiere FC transmite a partida ao vivo pelo sistema Pay-Per-View para todo o Brasil.

AS ESCALAÇÕES

São Caetano: com apenas um desfalque, o técnico Marcelo Veiga escondeu o jogo no treino de segunda-feira, mas deve manter a formação da última rodada: Rafael Santos; Samuel Xavier, Douglas Grolli, Fred e Diego; Wagner Carioca, Moradei, Pirão e Danilo Bueno; Geovane e Giancarlo.

Palmeiras: o técnico Gilson Kleina testou duas formações na segunda-feira. A primeira escalação no 4-4-2, seu sistema preferido, não rendeu o esperado. Depois, o comandante colocou um atacante a mais e passou para o 4-3-3, quando a equipe subiu de produção. Dessa forma, o possível Verdão é o seguinte: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Eguren (Ananias), Márcio Araújo, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec.

QUEM ESTÁ FORA

São Caetano: o volante Leandro Carvalho, com dores musculares.

Palmeiras: Charles (suspenso), Valdivia (poupado) e Vinicius (entorse no tornozelo direito).

PENDURADOS

São Caetano: Danielzinho, Danilo Bueno, Geovane e Renato.

Palmeiras: Alan Kardec, Ayrton, Charles, Luis Felipe e Valdivia.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA COM

• Contra desespero do Azulão, Verdão tenta se redescobrir sem Valdivia

Por William Correia

Com cinco vitórias e um empate nos seis jogos seguintes à pausa para a Copa das Confederações, o Palmeiras alcançou a liderança da Série B do Brasileiro com atuações decisivas de Valdivia. Às 19h30 (de Brasília) desta terça-feira, o time terá um teste de sua força sem o meia, poupado para evitar lesões, visitando um São Caetano que acaba de entrar na zona de rebaixamento.

Os colegas já se dizem preparados para atuar mais uma vez com o desfalque do camisa 10, que atuou em seis partidas seguidas após 114 dias vetado por dores musculares e segue cronograma especial com aval da diretoria para não se machucar tanto. Por isso, nem se concentrou com os outros jogadores, que concordam com a medida.

“Ele tem um problema sério de lesões. Infelizmente, foram muitas seguidas e ele precisa de um tratamento diferente para que não venham novas. Todos estão de acordo. Quando ele joga, é sempre o diferente da equipe, decide jogos e todos têm a ganhar. Ninguém quer perdê-lo por lesão. É de muita importância este cuidado especial com ele”, elogiou Leandro.

Como já havia ocorrido contra o Icasa, quando o Mago ficou no banco e participou de três gols em pouco mais de meia hora em campo, Mendieta será o substituto de Valdivia. E ainda há dúvida sobre quem ocupará a vaga de Charles, suspenso porque foi expulso na vitória sobre o Bragantino, na sexta-feira.

Gilson Kleina pode escolher uma formação mais cautelosa, escalando Eguren e mantendo três volantes, ou optar por Ananias, opção após Vinicius machucar o tornozelo direito e que permitiria um 4-3-3 mais ofensivo. De qualquer maneira, a confiança do time é grande. “Vem dando certo. Os 11 estão correndo, todos estão se emprenhando, se dedicando lá dentro. Independentemente da formação, não podem ser diferentes os resultados”, falou Leandro.

A seu favor, mesmo como visitante, o Palmeiras sabe que terá mais torcida no estádio Anacleto Campanella. “Nós nos sentiremos um pouco em casa, um pouco tranquilos, relaxados para jogar, com o apoio da torcida que é muito importante para nós e ajuda bastante. Só temos a ganhar com a maioria da torcida”, comemorou Leandro, ciente, também, das cobranças.

“Para a torcida, temos a obrigação do titulo. Mas, mesmo com toda a grandeza do Palmeiras, é difícil. São 11 contra 11 e teremos que lutar. Não podemos entrar relaxados, achando que pode sair o gol a qualquer momento porque podem acontecer tragédias perdendo três pontos de um jogo que poderia ser fácil”, ensinou.

E enfrentar o São Caetano é, teoricamente, uma tarefa mais tranquila. O São Caetano caiu para a zona de rebaixamento no sábado sofrendo uma derrota por 3 a 2 para o Icasa, no Ceará, após ter feito 2 a 0 com dez minutos de jogo e ter ouvido até a torcida adversária gritar “olé” em sua troca de passes.

Nesta terça-feira, o técnico Marcelo Veiga não tem desfalques por suspensão e não deve contar de novo com o volante Leandro Carvalho, machucado. E dificilmente mudará a base da escalação que perdeu no Ceará, podendo, somente, apostar no centroavante Jael como novidade na frente.

Mas o Palmeiras se mantém alheio ao desespero do rival. A ordem é respeitar sem vacilar para manter a caminhada tranquila rumo à volta para a primeira divisão nacional. “Todo adversário na Série B vai ser difícil, independentemente de quem for. Temos que encarar o jogo como uma final e buscar os três pontos para continuar na liderança”, indicou Leandro.

FICHA TÉCNICA

SÃO CAETANO X PALMEIRAS

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)

Data: 6 de agosto de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

SÃO CAETANO: Rafael Santos; Samuel Santos, Douglas Grolli, Fred e Diego; Moradei, Pirão, Wagner Carioca e Danilo Bueno; Geovane e Giancarlo (Jael)
Técnico: Marcelo Veiga

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Eguren (Ananias), Márcio Araújo, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Verdão tenta melhorar aproveitamento sem Valdivia para evitar dependência

Ninguém no Palmeiras nega que a volta de Valdivia após a pausa da Série B melhorou o time. Recuperado de uma lesão na coxa direita que o deixou 114 dias e 20 jogos afastado, o camisa 10 levou o time à liderança da Série B com sua melhor sequência na temporada: foram seis jogos seguidos, com cinco vitórias e um empate. Contra o São Caetano, nesta terça, ele será poupado. A missão de evitar que se crie uma dependência do Mago estará com o paraguaio Mendieta.

Antes de o chileno ser liberado pelo departamento médico, o Palmeiras fez seis jogos na Série B, com quatro vitórias e duas derrotas. O aproveitamento foi bom, de 66,6%, mas rendeu apenas o terceiro lugar. Além disso, os números do ataque deixaram a desejar: foram apenas oito gols.

Nos seis jogos com ele no torneio, o aproveitamento é de impressionantes 88,8%, a liderança veio e o ataque tem desempenho bem melhor: 18 gols. Valdivia participou de dez desses tentos: marcou dois, deu assistência para três e iniciou a jogada de outros cinco.

– Ele tem um problema sério de lesões, infelizmente foram muitas seguidas e é preciso um tratamento diferente para que não venham novas lesões. Todos estão de acordo. Quando joga, ele é sempre o diferente da equipe, decide jogos e todos têm a ganhar. Ninguém quer perdê-lo por lesão. É de muita importância esse cuidado especial com ele – opinou o atacante Leandro.

No ano, Valdivia soma 15 jogos, com nove vitórias, três empates e três derrotas (66,6% de aproveitamento). Sem ele, foram 25 jogos, 12 vitórias, sete empates e seis derrotas (57,3% de aproveitamento).

O Mago iniciou a pré-temporada com quatro dias de atraso após se recuperar de uma lesão no joelho esquerdo. Depois, sofreu uma torção no tornozelo esquerdo e perdeu a estreia no Paulistão, contra o Bragantino. Voltou, fez quatro jogos e sentiu a coxa direita, ficando mais três jogos fora. No retorno, foram mais cinco confrontos e a grave lesão na coxa direita, que a comissão técnica espera que seja a última.

É por isso que o jogador nem se concentrou para o duelo contra o Azulão. Há duas rodadas, contra o Icasa, ficou no banco e entrou com o segundo tempo em andamento. No dia a dia, tem sido poupado de várias atividades na Academia de Futebol e monitorado por exames que medem o desgaste muscular. Por enquanto, tem dado certo. Ele estará de volta contra o Paraná, no sábado, e deve forçar o terceiro cartão amarelo, já que não poderá atuar no jogo seguinte, contra o Londrina, porque vai defender a seleção chilena em amistoso contra o Iraque, dia 14.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Sem Valdivia, Palmeiras fica mais previsível e explora mais o ‘chuveirinho’

Por Fabio Leite

Pela primeira vez desde a retomada da Série B após a Copa das Confederações, há um mês, o Palmeiras não terá Valdivia em campo, hoje, às 19h30, contra o São Caetano, no estádio Anacleto Campanella, no ABC.

Decisivo nas últimas seis rodadas, quando retornou ao time após 114 dias afastado por lesão –deu três assistências e fez dois gols– o meia chileno será poupado por causa da sequência de dois jogos por semana.

Sem o camisa 10, que está invicto na Série B –cinco vitórias e um empate–, o torcedor palmeirense pode esperar menos gols, menos dribles, e mais “chuveirinhos” para manter a liderança do campeonato.

Nas seis primeiras rodadas, quando Valdivia foi desfalque e o time venceu quatro e perdeu duas partidas, o Palmeiras fez só oito gols, 56% a menos do que os 18 marcados nos jogos em que o chileno foi relacionado pelo técnico Gilson Kleina.
A ausência de Valdivia também deixa o Palmeiras mais previsível em campo.

Segundo dados do Datafolha, os dribles caem pela metade (de 118 para 58) e os cruzamentos da intermediária mais do que dobram, de 26 para 68 lances.

Para reverter esse cenário, que foi construído quando o armador era Tiago Real, negociado com o Náutico no mês passado, Kleina aposta no meia Mendieta, que substituirá Valdivia pela primeira vez em tempo integral.

Caberá ao paraguaio dar assistências para a dupla de ataque Leandro e Alan Kardec, que já marcaram juntos sete gols na Série B. Se Mendieta não render, como no jogo contra o Bragantino, Kleina terá no banco Serginho e Felipe Menezes.

“Gosto de jogar com um centroavante. Ajuda mais, tromba e sobra mais bolas para mim. Ou então fazer uma tabela. Acho que não facilita só para mim, mas para o time todo”, disse Leandro sobre o companheiro de ataque.

Homem de referência, Kardec terá papel ainda mais importante hoje no acanhado estádio do São Caetano, onde o Palmeiras sempre encontrou dificuldades.

Nas 14 vezes em que atuou no Anacleto Campanella contra o time casa, o alviverde venceu quatro jogos, empatou quatro –inclusive nesta temporada, 1 a 1, pelo Campeonato Paulista–, e perdeu seis confrontos.

Rebaixado no Estadual, o São Caetano também não vive bom momento na Série B. O time de Marcelo Veiga é apenas o 17º colocado, o primeiro na zona de rebaixamento, e vem de uma derrota de virada para o Icasa, jogando no Ceará.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ FOX SPORTS

• Gilson Kleina tem ‘bicho’ reduzido no Palmeiras

Em busca da afirmação das novas políticas financeiras, o Palmeiras tem feito cortes em diversos setores do clube, inclusive nos gastos com o departamento de futebol. Segundo informação da coluna Painel FC do jornal Folha de São Paulo, a gestão do presidente Paulo Nobre decidiu reduzir o bicho (premiação paga em vitórias) concedido a Kleina e sua comissão técnica, além dos departamentos médico e físico. Ainda de acordo com a publicação, o valor destinado aos jogadores não sofreu alteração.

Nesta terça-feira, o Palmeiras encara o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, e tentará se manter na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Com 28 pontos, o Verdão lidera o torneio com dois pontos de vantagem sobre a Chapecoense, vice-líder, que tem um jogo a menos.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOX SPORTS

••

BLOG DO FÁBIO SALGUEIRO

• Sob a batuta de Mustafá, Paulo Nobre já costura reeleição

Com o ex-presidente Mustafá Contursi como seu grande mentor, Paulo Nobre, o atual mandatário do Palmeiras, já alinhava sua reeleição no clube. A estratégia está bem definida por Nobre. Além de seguidos almoços com o ex-presidente do clube nos restaurantes da Rua Avanhandava, na região central de São Paulo, onde fica, inclusive, o Sindicato dos Clubes, entidade a qual Mustafá é presidente, Nobre aproxima seus inimigos políticos na base de encontros e “mimos”. Numa tática bastante usada por Mustafá durante o seu reinado de mais de uma década à frente do Palmeiras.

Paulo Nobre é visto dentro do clube como um dirigente bom de estratégia. A ordem é fazer o corpo a corpo com os votantes. A próxima eleição no clube será por voto direto dos sócios. No entanto, os sócios só poderão votar nos nomes que o conselho aprovar, por isso a importância de batalhar votos desde agora.

Nobre tem convidado os votantes para seguidos almoços no Centro de Treinamento (CT). Os encontros são corriqueiros e seguem sempre a mesma estratégia, ou seja, os nomes dos convidados são analisados para não colocar sentados na mesma mesa inimigos políticos. Isso seria o chamado um “tiro no pé”, por isso a preocupação do atual mandatário.

Nobre repete passo a passo a tática de Mustafá Contursi. Em todas as reuniões, o ex-presidente sempre servia lanchinhos. Quando havia o apoio para uma eleição, Mustafá comandava reuniões em pizzarias, restaurantes.

A ordem do ex-presidente era manter todos alimentados fisicamente e psicologicamente. A maior parte dos votantes não mais está na ativa profissional e tem tempo de sobra para frequentar os encontros além de sentirem falta de uma atenção maior por parte de quem está no poder.

Os almoços oferecidos por Paulo Nobre contam com boa presença de convidados, até porque muitos se sentem prestigiados com um convite do presidente.

Outros mais “rebeldes” declinam do “agrado”, mas Nobre não desiste. Estes são chamados novamente como manda a boa educação e a estratégia do atual presidente.

Já na mesa, diante dos convidados, Nobre adota um discurso de união, pedindo a ajuda de todos, em prol da instituição. Mostra-se também solidário diante das mazelas do clube e pede para que toda e qualquer reclamação seja feita diretamente a ele.

No entanto, apesar de todo cuidado e atenção, as reclamações pipocam. Ao Blog, alguns convidados criticaram Nobre, acusando o atual presidente de responder de forma evasiva as questões levantadas nos almoços.

Para estes conselheiros, o presidente se esquiva das perguntas, assim como deixa a mesa sempre quando o telefone toca. Para os convidados, tal atitude é deselegante e reflete pouca transparência do atual mandatário.

Assim como na época do Mustafá, a estratégia de agora de Paulo Nobre define também a entrega de presentinhos, verdadeiros mimos, como camisas, livros em lançamento, jornais e tudo mais que o clube recebe como cortesia dos contratos de licenciamentos de suas marcas.

A distribuição, no entanto, ainda não começou. Essa é uma segunda etapa da estratégia de Paulo Nobre de olho na reeleição.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO FÁBIO SALGUEIRO

••

COLUNA DO LÚCIO RIBEIRO ❘ FOLHA DE S.PAULO

• Boy magia

Lembro-me de pelo menos três piadas com o meia chileno Valdivia na época das manifestações populares que chacoalharam a política nacional. Uma era que ele foi às ruas protestar contra o aumento do ônibus e logo no começo da caminhada sentiu a coxa e iria desfalcar o Palmeiras por mais seis meses.

Outra, menos besta, não menos tosca, era visual: em foto armada, Valdivia segurava uma placa dizendo “Menos dinheiro no futebol e mais nos hospitais”. A placa era sobre a indignação de alguns sobre o dinheiro gasto na Copa das Confederações e no Mundial de 2014. Mas combinava à época com o clamor do povo, em geral, e com a situação do jogador, em particular.

Tanto que outro meme ficou famoso e foi até parar no texto do José Simão, nesta Folha: “Não é pelos 20 centavos, é pelos R$ 500 mil que o Valdivia ganha e não joga”.

Maior ídolo do Palmeiras, Valdivia era piada até dentro do próprio clube. De piada passou a estorvo. Em sua volta ao clube, desde 2010, mais ficou fora do que jogou.
Machucou-se inúmeras vezes, desfalcava por indisciplina e, quando estava inteiro e bem, deixava o Palmeiras para ir jogar pelo Chile.

Ficou fora da finalíssima da Copa do Brasil de 2012, o momento mais importante do clube nos últimos anos. Não esteve em campo para ajudar o time a fugir do rebaixamento. Sua participação na Libertadores de 2013 foi quase nula.

Valdivia deixou de existir aos palmeirenses, mas não deixou de custar. A nova diretoria cogitou vendê-lo assim que ele voltasse a ser um digamos… jogador normal.

Pois bem, para variar Valdivia não joga hoje pelo Palmeiras em São Caetano. Mas a situação agora é outra. Ele queria, mas a comissão técnica é que quer poupá-lo. A torcida entende e apoia a ausência.

A coisa virou para Valdivia. De jogador com quem não se podia contar, ele é a grande esperança do retorno do Palmeiras à Série A e de boa campanha na Copa do Brasil.

Arrisco a dizer, está na melhor fase da carreira, mais até que na primeira fase de Palmeiras, quando o título de “Mago” estampou até camisetas comemorativas a seu futebol.

Valdivia nem jogou todas as partidas do clube na segundona, mas, quando o fez, nos últimos seis confrontos seguidos, mostrou que o Palmeiras não pertence a ela.

Em que pese a B não ser a A, Valdivia tem desequilibrado jogos sequenciais com dribles para frente, passes incríveis, gols bonitos quando não decisivos. Tem sofrido pênalti, arranca amarelos e vermelhos dos rivais. E, mais importante, não tem se machucado. Toc toc toc.

Nas voltas que o futebol dá, Valdivia acaba de ser convocado pelo Chile. O técnico da seleção até veio vê-lo em São Paulo. Barcos, ex-ídolo que trocou o Palmeiras pelo Grêmio para se manter na Série A e “convocável” pela Argentina, não foi mais chamado. Ironia ou magia?

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Verdão exagera nos empréstimos

Apesar do superávit de R$ 580 mil em junho e dos bons resultados em campo na Série B, há uma preocupação enorme no Palmeiras: o excesso de dinheiro que o presidente Paulo Nobre tem pego em empréstimos pessoais para repassar ao clube.

De acordo com integrantes do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) do Verdão, o presidente já foi avalista de mais de R$ 20 milhões em empréstimos nos últimos meses — ele pega dinheiro do banco em seu nome, pois consegue condições melhores de juros do que o Palmeiras, que acumula muitas dívidas.

O crescimento rápido da bolada tomada em bancos tem gerado preocupação no próprio COF e no Conselho Deliberativo. Em uma das últimas reuniões, cofistas chegaram a pedir a Paulo Nobre que evitasse a todo custo novos empréstimos. Porém, a prática voltou a ocorrer em julho.

A falta de patrocínios na camisa e o fato de todo o dinheiro da cota de TV ter sido antecipado por Arnaldo Tirone fazem com que a atual diretoria palmeirense praticamente não disponha de recursos para tocar o clube.

• Azul, mas nem tanto


O superávit de R$ 580 mil do Palmeiras em junho está sendo contestado no Palestra Itália. É que, apesar do lucro contábil, houve prejuízo de quase R$ 1 milhão no caixa, que desconsidera receitas antecipadas.

• No bolo


Uma das empresas italianas em negociação com o Palmeiras pelo patrocínio máster é a Fiat. Porém, o clube garante ter pelo menos outra da mesma origem em conversação.

••

COLUNA PAINEL SP ❘ FOLHA DE S.PAULO

Por Bernardo Itri

• Apertem os cintos

O processo de reestruturação financeira do Palmeiras chegou ao vestiário do clube. Os membros da comissão técnica –inclusive Gilson Kleina– e dos departamentos médico e físico tiveram um corte em seus bichos (bônus pagos por jogo). A premiação destinada aos jogadores, porém, não sofreu alterações.

••

COLUNA DE PRIMA ❘ LANCE!

Por Marcelo Damato

• De Letra


“Se você olhar as finanças, até hoje está entrando receita da minha gestão” – Mustafá Contursi ex-presidente do Palmeiras.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil são definidos em sorteio
 
TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Sem Valdivia, Palmeiras encara o São Caetano no ABC sabendo que terá mais torcida
 
SPORTV – REDAÇÃO → Cereto, sobre momento de Valdivia no Palmeiras: ‘Tem que fazer desaparecer o chinelinho’
 
SPORTV → Dirigentes de Flamengo, Cruzeiro e Palmeiras comentam sorteio da Copa do Brasil
 
ESPN BRASIL → Brunoro ainda não sabe onde Palmeiras mandará jogos da Copa do Brasil, mas garante: ‘Estamos preparados’
 
TERRA → Opções no elenco animam Brunoro pela defesa do título da Copa do Brasil
 
BAND ESPORTE → Oitavas da Copa do Brasil são definidas sem clássicos regionais
 
GLOBO ESPORTE → Sorteio da Copa do Brasil tira chance de final estadual. Veja os confrontos
 
BLOG DO JORGE NICOLA → Paulo Nobre já pegou mais de R$ 20 milhões emprestados para o Palmeiras
 
TERCEIRO TEMPO → Sob a batuta de Mustafá, Paulo Nobre já costura reeleição
 
GLOBO ESPORTE → Leandro aprova a entrada de Kardec e pede para Verdão ‘manter o foco’
 
LANCENET → Ex-aluno de fisioterapia, Kardec quer mais gols em ‘cidade da educação’
 
GLOBOESPORTE COM → Verdão muda planejamento e decide preservar garotos no retorno à elite
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Leandro idolatra Edmundo e gostaria de virar camisa 7 do Palmeiras
 
FOLHA ONLINE → Sem Charles, Eguren vira titular do Palmeiras e ameaça vaga de Márcio Araújo
 
BLOG DO MENON → Blog do Menon: Valdivia é mais que Evair?

••

10 respostas em “Verdão na Mídia 06-08-2013: Sem Valdivia, Palmeiras testa seu poder de evolução diante do Azulão ❘ Globo Esporte Com”

antes era Perrone e o tarl de blog do Paulinho….
agora é nicola,salgueiro,etc
engraçado aqui se reclamava bem do Gilto, mudou a fonte??? cadê as reclamações de vazamento pelo site????

e o Palmeirense acreditando em tudo que blogueiro fala………………………………..hoje foi demais
– que Brunoro ía tirar jogo do pacaembú
– que o flalido tem interesse no Mago
– que Nobre age como o sapo boi, agradando conselheiro aposentado que devia estar jogando milho pra pombo…..
já notaram que tudo que acontece no cof, já já está na mídia………………

o que me interessa é que hoje o verdão pega o azulão, pega o coritiba na sub 17, e o jogo do de basquete….

Nesse aglomerado de informações tem tanta coisa obscura que fica difícil até de comentar.
Não sei não mas acho melhor o Vicente se lançar candidato já!!!

ISSO É VERDADE VICENTE/3VV???? “Se você olhar as finanças, até hoje está entrando receita da minha gestão” – Mustafá Contursi ex-presidente do Palmeiras.

Quer vender o Valdívia, bele, mas pro Flamérda tem que ser a vista e com cheque ADM, se for parcelado não recebe nunca!

Estão vendo Palmeirenses, qual é a intensão verdadeira do Presidente Paulo Nobre ??? É A REELEIÇÃO, E ELE (PAULO NOBRE) NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA O PALMEIRAS. Para as próximas eleições que são Diretas, vai ter muito conselheiro oferecendo, livros em lançamento, jornais, festinha no clubinho social, troca de votos por carteirinha. E quando tem algumas perguntas para ele sobre o apoio do seu mentor que é o mustafá simplesmente o Paulo Nobre se esquiva de perguntas e deixa claro que a intensão do Paulo Nobre é APEQUENAR O CLUBE e o pior é que ele se diz “Palmeirense” e que “veio da arquibancada”… . Por isso que eu sempre digo : QUEM MANDA NO PALMEIRAS, É O MUSTAFÁ, DIRETAMENTE E INDIRETAMENTE, O RESTO É TUDO MARIONETES, BANANAS E LARANJAS PODRES. E tem mais, CADÊ A REFORMA ESTATUTÁRIA ??? Está foda ser Torcedor do Palmeiras desse jeito, o Palmeiras não melhora nunca. Falam tanto em PROFISSIONALISMO, mas na prática o clube continua AMADOR, em tudo. A Torcida está diminuindo e quando acabar não chore leite derramado. Os dirigentes do Palmeiras estão no caminho certo, que dizer, rumo à falência. PAULO NOBRE NÃO PODE SER REELEITO. NÃO-REELEIÇÃO DO PAULO NOBRE JÁ !!!
ABRS.

Brincadeira, o Seo Gilson convocou o Wendel. Se não bastasse Bruno, André Luis, Vinícius, Juninho e agora taz o Wendel. Só falta renovar com o Márcio Araújo. Técnico de time pequeno,e o Nei Franco dando sopa.
Agora Mustaphá, vai ………

Os comentários estão desativados.