Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 11-08-2013: Palmeiras acumula a maior ‘gordura’ no G4 da história da Série B ❘ Folha Online

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Palmeiras acumula a maior ‘gordura’ no G4 da história da Série B

Por Fabio Leite

Com a vitória por 2 a 1 sobre o Paraná, sábado, e a combinação de resultados da 14ª rodada, o líder Palmeiras acumulou a maior “gordura” dentro do G4 desde que a Série B começou a ser disputada por pontos corridos, em 2006.

O time de Gilson Kleina chegou a 34 pontos e abriu 11 de vantagem para quarto colocado, o próprio Paraná (23), que ocupa a última vaga de acesso para a divisão de elite do futebol brasileiro em 2014.

A “gordura”, que o técnico palmeirense queria tanto acumular antes da estreia nas oitavas de final da Copa do Brasil, dia 21, contra o Atlético-PR, é igual a do Criciúma na campanha da Série B de 2007.

Naquela edição, os catarinenses tinham 32 pontos na 14ª rodada, ante 21 do quarto colocado Vitória. No ano passado, o mesmo Criciúma chegou a ter até mais pontos que o Palmeiras com 14 jogos (35), mas a vantagem para o último do G4, o Goiás, era de nove pontos (35 a 26).

Em 2011, a diferença entre a líder Portuguesa e o quarto colocado Náutico era de sete pontos (30 a 23). Um ano antes, o Coritiba tinha apenas três pontos de vantagem sobre o Náutico (30 a 27), o mesmo número que o Atlético-GO (29) abriu do Figueirense (26) em 2009.

Quando disputou a Série B, em 2008, o Corinthians somou 31 pontos na liderança na 14ª rodada, contra 24 do Avaí, quarto colocado, ou seja, sete pontos de vantagem. Em 2006, a diferença do líder Avaí para o Coritiba foi só de três pontos (26 a 23).

AMEAÇA

Apesar da ótima sequência do Palmeiras, que não perde a nove jogos, o time ainda pode ser ultrapassado e ter seu recorde batido pela Chapecoense.

Vice-líder com 29 pontos, a equipe catarinense pode chegar a 35 se vencer neste domingo o Guaratinguetá, pela 14ª rodada, e o América-MG, no dia 20, em jogo adiado da nona rodada da Série B.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Wesley sobre saída para o Galo: ‘Nem tudo acontece como queremos’

Por Marcelo Hazan

O Palmeiras não vive boa situação financeira e esse é justamente um dos motivos que podem ser decisivos para a saída por empréstimo de Wesley para o Atlético-MG. O alto salário do volante pesa para o Verdão topar a negociação. A proposta do Galo, porém, chega justamente no melhor momento do atleta no Palestra Itália.

Com oito assistências e três gols, Wesley tem sido fundamental nas vitórias do Palmeiras, como nos 2 a 1 sobre o Paraná, no último sábado (assista aos gols no vídeo acima). Por isso, parte da torcida é contra sua saída imediata. E o jogador deixou no ar que no futebol nem sempre a vontade do atleta prevalece.

– O futebol é dinâmico. Às vezes, as coisas não acontecem do jeito que queremos. O importante é que estou bem e hoje sou jogador do Palmeiras. Fico muito feliz pelo interesse do Atlético-MG. Todos sabem o que eles fizeram nesse ano, mas vivo a realidade – diz.

Atual campeão da Libertadores, o Galo quer o jogador pensando na disputa do Mundial de Clubes, em dezembro, no Marrocos. E o próprio presidente Paulo Nobre admite que é necessário diminuir os gastos do futebol. O clube, aliás, deve dois meses de direitos de imagem aos jogadores contratados na última temporada, dívida herdada da antiga gestão.

– Nós nos preocupamos com o Palmeiras como um todo. Temos de cortar despesas. Se não fizermos isso, não vamos sair da situação em que estamos – reconhece Nobre.

Até se firmar no Verdão, Wesley passou por momentos difíceis. Contratado em 2012 por R$ 14 milhões, ele rompeu o ligamento do joelho direito e perdeu quase toda a última temporada. Nesse ano, por necessidade do técnico Gilson Kleina, que não tinha Valdivia, lesionado, ele atuou como meia e não foi bem. Só no fim do primeiro semestre, quando voltou a jogar como segundo volante, seu futebol deslanchou.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Wesley, sobre sair do Verdão: ‘Às vezes as coisas não acontecem como queremos’

Autor do gol da vitória do Palmeiras sobre o Paraná por 2 a 1 neste sábado, no Pacaembu, pela Série B, Wesley interessa ao Atlético-MG e não garantiu que seguirá vestindo a camisa alviverde nesta temporada.

– Futebol é dinâmico, às vezes as coisas não acontecem do jeito que nós queremos. O importante é que estou feliz e vou para casa como jogador do Palmeiras – declarou, depois de passar por exame antidoping.

O volante foi questionado se seria contra a vontade dele uma possível transferência para o Galo. E negou.

– Não. Fico muito feliz pelo interesse. Todo mundo sabe o que eles vêm fazendo durante esse ano, mas eu tenho que viver a minha realidade – emendou o jogador.

A disposição da diretoria do Verdão em negociá-lo tem relação direta com o planejamento de enxugar a folha salarial do elenco. E o camisa 11 tem um dos maiores vencimentos do grupo, na casa dos R$ 350 mil.

– Existe preocupação grande na Sociedade Esportiva Palmeiras como um todo, não só no futebol, em corte de despesas. O futebol é o maior gerador de receita e de despesas. Temos muito cuidado ao fazer contratos, é filosofia. Estamos em uma situação que temos de cortar despesas, senão não vamos sair da situação financeira que estamos. E a parte técnica é sempre debatida com a comissão – afirmou Paulo Nobre, presidente do clube.

Wesley foi contratado no ano passado, na administração de Arnaldo Tirone, que deixou muitas dívidas para Nobre administrar.

– Não importa se é culpa ou nao dessa gestão. Tudo o que eu herdei é responsabilidade minha. Herdei um dívida de dois direitos de imagens com todos os jogadores que já estavam no ano passado, e Wesley não é diferente – finalizou.

Além da questão financeira, membros da cúpula alviverde se queixam do comportamento do atleta: dizem que brinca excessivamente no dia a dia do clube.


Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Empresa processa Palmeiras por comissão de Wesley, diz jornal

A possibilidade de ser negociado com o Atlético-MG não é o único motivo para o meio-campista Wesley ter virado assunto no Palmeiras nos últimos dias. Ele também motivou uma ação judicial da empresa MKT Brasil, que cobra R$ 1,5 milhão do Palmeiras.

Segundo o jornal “Diário de S. Paulo”, o montante seria uma comissão relacionada à contratação de Wesley. Antes de acertar com o Palmeiras, o meio-campista estava no Werder Bremen, da Alemanha.

Ainda de acordo com o jornal, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, indagou a antiga diretoria sobre o assunto. Ele teria ouvido como resposta que o clube pagou parte da comissão da MKT Brasil.

A empresa alega, contudo, que esse valor nunca chegou aos cofres dela. A versão da MKT Brasil ao jornal é que o Palmeiras pagou, mas para a companhia errada.

Wesley chegou ao Palmeiras em 2012, mas se machucou logo em seguida. Ele recebe cerca de R$ 350 mil mensais, e o alto salário é um dos motivos para o clube alviverde cogitar negociar o meio-campista com o Atlético-MG.

No último sábado, Wesley marcou o gol da vitória do Palmeiras por 2 a 1 sobre o Paraná Clube em jogo válido pela Série B do Campeonato Brasileiro. Depois, questionado sobre a possibilidade de trocar a equipe paulista pelo Atlético-MG, o meio-campista tergiversou.

“Estou muito feliz aqui no Palmeiras, mas nunca sabemos o dia de amanhã”, declarou Wesley após o jogo.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Verdão abre 11 pontos do G-4 sendo letal de novo no 2º tempo

Por Tossiro Neto

O Palmeiras mostrou mais uma vez sua força no segundo tempo ao virar sobre o Paraná, no sábado. A vitória por 2 a 1 no Pacaembu, a qual abriu 11 pontos de distância para o quinto colocado, foi a oitava vez nos últimos nove jogos que o atual líder da Série B do Brasileiro balançou a rede na volta do intervalo.

Desde julho, 15 dos 22 gols da equipe saíram na etapa final. Antes de vencer o Paraná com gols de Juninho e Wesley, o Palmeiras já havia batido Figueirense e São Caetano dessa mesma forma, o que evidencia o bom condicionamento físico.

Em entrevista publicada pela GE.net na sexta-feira, véspera da partida, o preparador Fabiano Xhá destacou que o recesso pela Copa das Confederações contribuiu para isso. “O trabalho está surtindo efeito porque o grupo assimilou bem o que pedimos. Essa parada veio a calhar”, disse.

Quem agradece é Gilson Kleina. O triunfo de sábado foi o oitavo dirigido por ele nas últimas nove partidas e deu conforto ainda maior na campanha para retornar à elite nacional: a diferença para o primeiro time fora do G-4, agora o Boa Esporte, foi para 11 pontos.

“Para nós, também foi uma goleada. O Paraná faz uma marcação muito forte. Não será em todos os jogos que vamos conseguir placares elásticos. A vitória foi importante não só pela permanência na liderança, mas pela vantagem que abrimos”, comemorou.

O Palmeiras volta a campo na terça-feira, diante do Joinville, fora de casa. No time considerado titular, os desfalques são Valdivia e Alan Kardec, que receberam o terceiro cartão amarelo. Ao contrário do atacante, o meia forçou a suspensão porque, convocado pela seleção chilena, seria desfalque de qualquer forma.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Sem Valdivia e Eguren, Palmeiras treina no ‘Dia dos Pais’ na Academia

O elenco do Palmeiras voltou a treinar neste domingo pela manhã, após a vitória – de virada – por 2 a 1 sobre o Paraná, no sábado à tarde, no Pacaembu. Valdivia e Eguren foram os desfalques do trabalho realizado neste domingo, Dia dos Pais. Os dois viajaram sábado à noite para defender a seleção de seus respectivos países, em partidas amistosas nesta semana.

O Chile vai enfrenta o Iraque na quarta-feira, na Dinamarca, enquanto que no Japão, o Uruguai fará um amistoso contra o time da casa, que já está, inclusive, garantido na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Os dois jogadores são desfalques para o jogo de terça-feira, 21h50, contra o Joinville, fora de casa, mas devem estar à disposição de Gilson Kleina no próximo fim de semana, no sábado, contra o Paysandu, no Pacaembu, 16h20.

No trabalho realizado neste domingo, os titulares, ou os atletas que atuaram mais de um tempo, fizeram um trabalho de recuperação muscular, mais leve que o dos reservas. O restante dos jogadores, incluindo o volante Charles – substituído no intervalo no sábado -, trabalhou no gramado, com bola.

O Palmeiras volta aos treinos nesta segunda-feira, às 13h30, na Academia de Futebol. Depois, embarca para Joinville-SC, visando a partida de terça. O lateral-esquerdo Juninho, autor do gol de empate na vitória sobre o Paraná, vai atender a imprensa antes de a atividade começar.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

• Vitória contra o Paraná comprova: é possível usar dois meias

Por Fellipe Lucena

Gilson Kleina não está seguro de que Valdivia e Mendieta podem jogar juntos no time titular do Palmeiras. Além de esperar pela adaptação do paraguaio, o técnico acredita que o esquema com dois armadores deixa o meio de campo desprotegido e exige de Valdivia mais esforço na marcação do que seu físico suporta.

A vitória deste sábado pode fazê-lo mudar de ideia, já que os dois gringos tiveram participação importante no segundo tempo.

O desempenho do time na etapa inicial, com três volantes e só Valdivia armando, foi muito ruim. O promissor Dado Cavalcanti armou uma retranca difícil de ser perfurada. O Mago foi bem marcado e não conseguiu se aproximar de Alan Kardec e Leandro. Até os atacantes do time visitante combatiam, o que dificultou também a saída de bola.

O gol contra de Charles ajudou o Paraná a colocar um cadeado a mais à frente de sua defesa, e o Palmeiras foi um time estático, que não surpreendia ninguém na hora de atacar.

A substituição do intervalo (Mendieta na vaga de Charles) tirou o Paraná da zona de conforto. Mendieta e Valdivia inverteram posições, chamaram os laterais para o jogo e desnortearam a retranca rival, dando espaços também para a subida dos volantes. Basta analisar os gols.

No primeiro, os dois laterais avançaram ao mesmo tempo. No segundo, Wesley surgiu como centroavante para aproveitar rebote após chute de Mendieta. Valdivia, que jogou mais quando teve companhia, iniciou as duas jogadas. A alternativa é boa.

Leia aqui a matéria completa → BLOG PITACOS DO PALESTRA ❘ LANCENET

••

BLOG DO ALEX MÜLLER

• Série A cada vez mais perto

Mesmo estando na décima quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o Palmeiras já demonstra que é apenas uma questão de tempo retornar ao seu lugar, ou seja, a Série A.

A diferença para o quinto colocado já é de 11 pontos e pelo panorama da competição, o Verdão só não volta se fizer greve de bola. E olha que contra o Paraná foi uma das piores exibições da equipe na competição, mas, mesmo assim, conseguiu ganhar o jogo, novamente de virada, por 2 a 1.

O primeiro tempo então foi digno de Série B mesmo. O time não criou nenhuma chance de gol, os jogadores estavam apáticos, sequer corriam direito, até gol contra saiu, marcado por Charles, parecia que o grupo havia comido aquela suculenta feijoada uma hora antes da partida. Aliás, principalmente aos sábados, é uma delícia hein… Inclusive houve um momento em que o técnico Gílson Kleina até perguntou a Valdívia se ele estava bem, mas a resposta veio mesmo na segunda etapa.

Com Mendieta em lugar de Charles e com aquela garra de volta, o time melhorou muito, partiu para cima do Paraná, sufocou sempre, o que acabou resultando na virada por 2 a 1 para o delírio de 31.823 torcedores presentes nas arquibancadas do Pacaembu e alguns nas cabines de rádio também.

Entretanto, uma coisa pode preocupar. Valdívia já havia avisado que forçaria o terceiro cartão amarelo para voltar zerado de seleção chilena, já que ele cumprirá a automática contra o Joinville, fora de casa, na terça-feira.

No instante em que seria substituído no final do jogo, o “Mago” perguntou ao árbitro se ele receberia o amarelo se demorasse para sair de campo. Ao ouvir que “sim”, ele ratificou a demora, recebeu o cartão e saiu de campo rindo do fato. A galera veio ao delírio e, na saída do gramado, o jogador confirmou a ação premeditada aos repórteres.

Ao tomar conhecimento dessa situação, o presidente do STJD, Flávio Zveiter, disse que a atitude de Valdívia pode ter ferido a ética desportiva e um julgamento não está descartado. Se Valdívia for aos tribunais por conta desse amarelo forçado, pode pegar de 1 a 6 jogos de gancho se for condenado.

Analiso o caso em dois prismas. Primeiro acho que Valdívia não precisava ter escancarado a sua intenção. Que todos sabiam que isso seria feito era claro, mas realmente pega mal sair tirando um sarro do teatro realizado, rindo em campo e confirmando tudo na entrevista. Desnecessário!

Mas também suspender o jogador por isso acho exagero. Talvez uma advertência já seria o suficiente para mostrar que tal atitude não é legal e que, da próxima vez, ele disfarce um pouco mais.

Na verdade, o tribunal deveria é pegar as imagens de quantas vezes Valdívia apanha em cada jogo e ir atrás dos açougueiros de chuteiras para puni-los de verdade, já que os árbitros não conseguem coibir toda a violência sobre os raros habilidosos de hoje.

Sobre Wesley, a informação é de que a negociação com o Galo deu uma esfriada. O Palmeiras não quer liberá-lo sem alguma compensação e a tendência agora é de que a diretoria priorize alguma proposta de venda e não de empréstimo. A não ser que o contrato de 3 anos seja prorrogado por mais um para justificar um empréstimo sem maiores prejuízos ao Palmeiras.

Assim a vida segue, o Palmeiras soma pontos, aguarda a chegada dos confrontos contra o Atlético/PR pelas oitavas de final da Copa do Brasil e a torcida vai curtindo esse momento de calmaria, comemorando as vitórias e ouvindo os gols na minha narração pela BandNews FM / Bradesco Esportes FM.

Quem quiser ouvir pela primeira vez ou escutar de novo, vibre com o Verdão ganhando mais uma clicando no link abaixo.

http://radio-esportivo.blogspot.com.br/2013/08/palmeiras-2-x-1-parana-brasileirao.html#.UgazftLU-i4

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALEX MÜLLER

••

BLOG DO ANTERO GRECO ❘ ESTADÃO ONLINE

• Palmeiras, o especialista em segundo tempo

O Palmeiras se especializa em reviravoltas no segundo tempo dos jogos que disputa na Série B do Campeonato Brasileiro. Têm sido frequentes os episódios em que o líder da competição cochila na primeira parte, chega até a ficar em desvantagem e passa sufoco. Após o intervalo, sacode a sonolência, volta com novo ânimo e chega às vitórias.

O roteiro foi seguido mais uma vez, nos 2 a 1 de virada sobre o Paraná, em confronto que valia pontos importantes para a parte de cima da classificação, já que ambos estão no bloco principal. Na etapa inicial, o Palmeiras emperrou, se atrapalhou, criou poucos lances razoáveis e ainda levou gol contra (de Charles) para preocupação dos quase 30 mil torcedores que pagaram ingresso.

O panorama mudou no segundo tempo, e praticamente com os mesmos jogadores. A única alteração foi a entrada de Mendieta no lugar de Charles. O técnico Gilson Kleina repetiu a dose de partidas anteriores, corrigiu alguns erros, e o Palmeias se soltou. Principalmente quando passou a jogar pelas laterais. As oportunidades apareceram, e com elas os gols, em rebatidas: Juninho e Wesley. Missão cumprida.

O Palmeiras sobra na divisão de Acesso, e isso é consequência da força que tem. As 11 vitórias, os 34 pontos em 14 rodadas são expressivos, porém obrigação de quem pretende fazer bom papel em 2014, no ano do centenário.

E Kleina, como já escrevi aqui em outras ocasiões, lentamente molda a equipe, com alterações em doses homeopáticas. Mas que podem levar a um conjunto confiável. O torcedor aguarda e também faz a parte dele, ao comparecer aos estádios.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ANTERO GRECO ❘ ESTADÃO ONLINE

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Paulistas cogitam tirar PM do estádio

Preocupados em ampliar o público em seus jogos como mandantes, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo estudam a possibilidade de abrir mão da ajuda da Polícia Militar na segurança interna de seus duelos quando atuarem dentro do estado.

A ideia surgiu na última reunião do G4 Aliança Paulista, como é conhecido o grupo que representa os quatro grandes. “A gente está buscando alternativas para realmente transformar o futebol em um espetáculo”, explica José Carlos Peres, diretor executivo da entidade.

“A presença dos PMs costuma assustar. Queremos repetir o que ocorre em qualquer teatro ou cinema, onde a segurança é feita por gente de terno e crachá”, acrescenta o dirigente.

Além de excluir os PMs, os grandes de São Paulo devem começar a colocar em prática, a partir do Paulistão de 2014, outras ações, como sorteios de carros, liquidação de ingressos… “Também se aventou a possibilidade de cada clube criar uma rede própria de voluntários, que vão ajudar na chegada e saída do público”, conclui.

• Dívida…

O Palmeiras está sendo processado pela MKT Brasil. A empresa cobra R$ 1,5 milhão de comissão pela aquisição de Wesley do Werder Bremen, da Alemanha.

• …indigesta


Consultada pelo presidente Paulo Nobre, a antiga diretoria do Verdão jura ter pago parte da comissão. A MKT, porém, assegura que tal pagamento foi feito à empresa errada.

••

COLUNA DO MAURÍCIO NORIEGA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• Estilo Tite


Gilson Kleina tem um time ideal na cabeça para o Palmeiras. Desse time fazem parte jogadores que atualmente estão no banco. Mas o técnico do Verdão se espelha em Tite e investe na meritocracia do desempenho, esperando uma oportunidade para mudar. Algo como uma contusão, um cartão vermelho.  A conferir.

••

5 respostas em “Verdão na Mídia 11-08-2013: Palmeiras acumula a maior ‘gordura’ no G4 da história da Série B ❘ Folha Online”

É notório que jogadores forçam o terceiro amarelo. O fato do Valdivia ter falado que forçaria o cartão não torna diferente a conduta dele a de vários jogadores brasileiros que forçaram ao longo dos anos cartão para servir a seleção.

É notório que jogadores forçam o terceiro amarelo. O fato do Valdivia ter falado que forçaria o cartão não torna diferente dele a de vários jogadores brasileiros que forçaram ao longo dos anos cartão para servir a seleção.

e sobre o STJD, cartão do Valdivia, etc vai ser o fim da picada se o gringo for suspenso, isso existe desde que o cartão foi implantado, vai se foder rizek (desculpa ai pessoal) que palhaçada porra.

Se pagou errado, pra quem não devia, pra quem depois dividiu, o que quer que seja… QUEM PAGOU QUE ASSUMA A RESPONSABILIDADE, que negócio é esse??? Só faltam agora vir pedir pra torcida ajudar……..

Os comentários estão desativados.