Categorias
Verdão na Mídia

Verdão na Mídia 22-08-2013: Pensando na Copa do Brasil, Palmeiras deve usar reservas no sábado ❘ Gazeta Esportiva Net

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Pensando na Copa do Brasil, Palmeiras deve usar reservas no sábado

Por William Correia

Por não terem apresentado alto desgaste, os titulares do Palmeiras enfrentaram o Paysandu antes do primeiro jogo contra o Atlético-PR. Mas, neste sábado, a prioridade à Copa do Brasil deve ficar mais clara. O líder da Série B do Brasileiro pretende poupar seus principais jogadores diante do Boa, visando o duelo de volta das oitavas de final do torneio mata-mata, na quarta-feira, em Curitiba.

O primeiro argumento já apontado por Gilson Kleina é o curto período de descanso. Normalmente, o elenco tem três dias, entre terça-feira e sábado, para se recuperar fisicamente no intervalo de duas rodadas da Série B do Brasileiro. Desta vez, além do tempo menor, há o embarque para Minas Gerais logo após o treino de sexta-feira.

“Perdemos um dia. Vamos fazer o treino de recuperação a 48 horas do jogo contra o Boa, e com viagem para Varginha no dia seguinte”, falou o técnico, citando também o cansaço da vitória de quarta-feira. “Foi um jogo muito corrido e que aflora o lado emocional para não tomarmos gol.”

Vilson, que tem relatado incômodos musculares, deve ser poupado, assim como Charles e Luis Felipe. Fernando Prass vem acumulando dores nos últimos jogos e também é um provável poupado. Leandro, desfalque na quarta-feira por dores lombares, é desfalque praticamente certo, assim como Marcelo Oliveira, vítima de problemas físicos.

Entre os que devem receber oportunidades, Felipe Menezes está bem cotado a ser titular pela primeira vez, já que está impedido de atuar na Copa do Brasil – defendeu o Sport nesta edição da competição. O volante Wendel é uma possível novidade atuando improvisado na lateral direita, assim como o uruguaio Eguren no meio-campo.

Tudo será feito pensando na classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, que ocorrerá mesmo se o Verdão perder por um gol de diferença em Curitiba, contanto que balance as redes adversárias. Novo 1 a 0 levará a decisão para os pênaltis.

E a partida em Varginha é a uma oportunidade para Kleina provar que confia em seus reservas. “Se tiver que administrar, temos elenco. Nós nos preparamos para esse momento e hoje temos reposição. O que pode faltar é ritmo, mas não dedicação e entrega”, garantiu o técnico.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Após convocação, palmeirenses mandam recado: ‘Aqui tem visibilidade’

Convocado por Luiz Felipe Scolari para os amistosos da Seleção Brasileira contra Austrália e Portugal, nos dias 7 e 10 de setembro, o zagueiro Henrique avisou que a visibilidade do Palmeiras continua grande mesmo na Série B. O técnico Gilson Kleina concordou com o capitão.

– O Palmeiras é time grande. Não é porque está em outra divisão que vai se tornar pequeno. A visibilidade aqui é grande – disse o camisa 3, após a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, na ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

No início do ano, a suposta falta de visibilidade na Série B foi usada como argumento pelo argentino Hernán Barcos, que pediu para ser negociado com o Grêmio por sonhar com a Copa do Mundo de 2014. Convocado algumas vezes enquanto defendia o Verdão, ele nunca mais foi lembrado.

Enquanto isso, o Palmeiras coleciona “selecionáveis” e Gilson Kleina já prevê que o paraguaio Mendieta seja o próximo. O armador, contratado nesta temporada do Libertad (PAR), tem apenas uma convocação no currículo, em um amistoso contra a Guatemala, ano passado.

– O Palmeiras na Série B colocou Henrique e Leandro na Seleção Brasileira, Eguren no Uruguai e Valdivia no Chile. Daqui a pouco é Mendieta no Paraguai – acrescentou Gilson Kleina.

A convocação fará Henrique perder os jogos contra Chapecoense, Atlético-GO e ASA-AL, todos pela Segunda Divisão.



Leia aqui a matéria completa > NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

• Verdão contraria teoria de Barcos e emplaca quatro selecionáveis

Por Marcelo Hazan

Em fevereiro, a torcida do Palmeiras sofreu duro golpe com a saída de Barcos, então protagonista do time, para o Grêmio. O atacante temia ficar esquecido na seleção argentina disputando o Campeonato Brasileiro da Série B. Sete meses depois, porém, o Verdão contraria a teoria do jogador, convocado a última vez em 2012, já que tem no elenco quatro atletas selecionáveis: Henrique, Leandro, Valdivia e Eguren.

Na última quarta-feira, o zagueiro e capitão Henrique voltou a ser chamado por Luiz Felipe Scolari para a Seleção. Ele disputará os amistosos contra Austrália, dia 7 de setembro, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e Portugal, dia 10, em Boston, nos Estados Unidos – por conta disso, o defensor perderá três rodadas da Série B.

– O Palmeiras é time grande. Não é porque está em outra divisão que vai se tornar pequeno. A visibilidade aqui é grande – diz Henrique.

– Fico muito feliz pela convocação dele. É o nosso capitão e tem qualidade para servir a Seleção. Nós temos os pés no chão, mas o Palmeiras na Série B colocou Henrique e Leandro na Seleção Brasileira, Eguren no Uruguai e Valdivia no Chile. Isso nos deixa muito orgulhosos. Daqui a pouco é o Mendieta (no Paraguai), porque a grandeza da camisa do Palmeiras coloca jogadores nas seleções. São todos merecedores – ressalta Kleina.

Leandro, emprestado pelo próprio Grêmio ao Verdão até dezembro, já havia sido convocado pela Seleção para amistosos contra Chile e Bolívia – o atacante, inclusive, fez um gol diante dos bolivianos, na vitória canarinho por 4 a 0.

Além da dupla, Valdivia voltou a ser convocado pela seleção chilena para um amistoso contra o Iraque, disputado no dia 14 de agosto. O meia, porém, sentiu lesão na coxa direita e foi cortado do jogo – ele ainda se recupera desse problema.

Por fim, o volante Eguren defendeu a seleção do Uruguai na vitória por 4 a 2 sobre o Japão, em amistoso realizado também no dia 14 de agosto.
– O Palmeiras é muito grande, independentemente da divisão, e terá jogadores observados. O que mais importa é o clube onde você joga. Jogamos em um grande clube e é normal que haja jogadores na Seleção – finaliza o goleiro Fernando Prass.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ GLOBO ESPORTE COM

••

NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

• Autor de gol, Vilson revela aposta nas bolas paradas e elogia companheiro de zaga

Por Marina Galeano

No último treino antes do duelo com o Atlético-PR, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico do Palmeiras, Gilson Kleina, insistiu nas cobranças de escanteio. E, foi justamente assim, que surgiu o único gol da vitória alviverde sobre os paranaenses nesta quarta-feira, no Pacaembu.

Aos 3 min do primeiro tempo, após um escanteio cobrado da direita, o zagueiro Vilson subiu mais que todo mundo e desviou de cabeça, para o fundo da rede.

Após a partida, o defensor palmeirense revelou que uma das estratégias do time era apostar nas bolas paradas.

“Temos a bola parada forte e procuramos utilizar essa arma. Conseguimos abrir o placar e, depois, procuramos apertar a marcação para não tomar gol. A preocupação maior era não tomar gol dentro de casa e a gente conseguiu.”

Apesar do resultado positivo, o jogador ressaltou que a classificação para as quartas de final não está definida.

“Foi bom não tomar gol. Poder fazer, então, melhor ainda! Fizemos bem nosso papel dentro de casa, mas não tem nada decidido. É um jogo de 180 minutos, precisamos ter atenção também na segunda partida”, alertou.

Vilson também aproveitou para elogiar seu companheiro de zaga, Henrique, convocado por Felipão para dois amistosos da seleção brasileira, no mês de setembro.

“Fico muito feliz pelo Henrique, ele merece muito. É um zagueiro de grande qualidade. Ter um companheiro de nível de seleção é muito importante para o grupo.”

Antes do jogo de volta da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h50, em Curitiba, o Palmeiras tem mais um desafio na Série B do Brasileiro. No sábado, às 16h20, o time entra em campo contra o Boa, pela 17ª rodada da competição.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ FOLHA ONLINE

••

NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

• Ainda recuperando-se de edema, Valdivia é convocado pelo Chile

Mesmo que esteja se recuperando do edema que sofreu na coxa direita, Valdivia está novamente convocado pelo Chile. O jogador foi chamado pelo técnico Jorge Sampaoli para a partida contra a Venezuela, dia 6 de setembro, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, e para o amistoso contra a Espanha, quatro dias depois. Esta pode ser, finalmente, a volta do Mago à equipe nacional: ele não atua por sua seleção desde o dia 11 de outubro de 2011, contra o Peru.

As datas dos confrontos são parecidas com as dos amitosos da Seleção Brasileira, que enfrenta a Austrália no dia 7, e Portugal no dia 10. Henrique, convocado para estes jogos por Felipão, perderá três jogos: contra a Chapecoense, Atlético-GO e ASA. O chileno, também, deve desfalcar o Verdão nestas rodadas da Série B.

Depois de fazer boas partidas pela Série B após a Copa das Confederações, Valdivia voltou a animar a torcida – ele antes ficou 114 dias fora por conta de uma lesão na coxa direita. Agora parte de um rodízio a fim de evitar novas lesões, o jogador tinha sido poupado pelo Verdão contra o Icasa (quando entrou no segundo tempo) e contra o São Caetano, em jogo que nem foi relacionado.

Convocado para o amistoso contra o Iraque, forçou o terceiro amarelo diante do Paraná para viajar sem estar pendurado, mas na Dinamarca, durante treino da seleção, voltou a sentir dores musculares na terça passada. Após exames, ficou constatado um pequeno edema na coxa do jogador, e por isso Sampaoli preferiu cortar o camisa 10 palmeirense, justificando que era mais importante tê-lo para as Eliminatórias.

A expectativa do departamento médico alviverde é de que o jogador esteja disponível para o duelo de volta contra o Furacão, na quarta-feira da semana que vem (o Palmeiras venceu a primeira partida por 1 a 0). Desta forma, o Mago não deve atuar neste sábado, contra o Boa Esporte, em Varginha (MG), pela 17ª rodada da Série B. Ele já não enfrentou Joinville, Paysandu e Atlético-PR nessa quarta.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ LANCENET

••

NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

• Nobre encara burocracia e promete pagar 50% do salário devido até 6ª

Por William Correia

Os jogadores que continuaram no Palmeiras após o rebaixamento no Brasileiro, no ano passado, enfrentaram o Atlético-PR nessa quarta-feira com a garantia de que receberão nesta semana um dos dois meses de direitos de imagem atrasados desde 2012. A promessa foi dada pelo presidente Paulo Nobre.

O dirigente garantiu que usaria as rendas obtidas nos últimos jogos para quitar metade de dívida e já iniciou a operação de pagamento. “O que precisa ainda é a solução de detalhes burocráticos, como os jogadores apresentando notas para receber. Mas essa primeira imagem estará paga até sexta-feira. Isso está garantido”, falou Nobre.

O débito é uma herança de Arnaldo Tirone. O antecessor a Nobre deixou de pagar dois meses de direito de imagem, que representa a maior parte do salário, a jogadores e membros de comissão técnica. Desde que mudou a presidência, entretanto, tudo tem sido pago em dia.

O atual mandatário já avisou aos jogadores e à comissão técnica que a dívida restante será paga até o final do ano. O discurso do dirigente com o elenco é de que eles são os primeiros credores do clube, e a ação diminuiu a irritação de alguns sobre o caso.

Bastou uma reunião no início do ano para Nobre conter os ânimos.

A prova é Gilson Kleina. Ao ser questionado sobre a promessa de pagamento de parte da dívida nos próximos, o treinador mostrou até certa indisposição em ter que falar do assunto logo após a vitória sobre o Atlético-PR. Assegurou que o time tem trabalhado normalmente independentemente do atraso, destacando o espírito de seus comandados e colegas de comissão técnica.

“Todos querem o mesmo objetivo e quem trata de salario é transparente. Por isso, todos os funcionários do Palmeiras estão muito felizes. Jogamos juntos. Salário não será problema neste momento”, afirmou Kleina, garantindo preparação até se houver mais algum atraso nos pagamentos.

“Nunca tivemos problema de comprometimento, entrega e trabalho. Não nos preocupamos com isso. O Palmeiras tem pessoas muito profissionais e idôneas, não é o pensamento deles ter o atraso. Se tivermos de conviver com isso, conviveremos porque eles estão administrando da melhor maneira possível”, confiou o técnico.

Leia aqui a matéria completa > NOTICIÁRIO ❘ GAZETA ESPORTIVA NET

••

NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

• Jogadores do Palmeiras ignoram dívida e “fecham” com Kleina por títulos

Por Mauricio Duarte

O próprio presidente Paulo Nobre admite que o Palmeiras ainda deve parte dos direitos de imagem para alguns jogadores que estão há mais tempo na equipe. Internamente, o técnico Gilson Kleina cuida para que isso não influencie o desempenho dos jogadores. O grupo está fechado com o treinador pelos títulos da Série B do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Pelo menos por enquanto.

“Nós nunca tivemos problema de comprometimento por causa de salário. Eu e meu grupo não nos preocupamos com isso. Pode ter certeza que não é o pensamento do Palmeiras ter atraso. Mas, se tiver que conviver com isso, faremos da melhor maneira possível. As coisas são transparentes, é questão de tempo para a diretoria organizar. Não vai ser salário que vai ser problema. Pelo menos não nesse momento”, analisa.

Os atletas mais antigos do grupo ainda precisam receber valores referentes a direitos de imagem da gestão passada, de quando o presidente era Arnaldo Tirone. O novo mandatário alviverde regularizou a situação dos direitos atuais, e aos poucos vai quitando os antigos.

Em entrevista à Fox Sports, Nobre afirmou que a renda dos últimos jogos seria usada para quitar uma parte dessas dívidas. Segundo o presidente, o plano da diretoria é saldar todos os compromissos até o final do ano.

“Carrego dois meses de direitos de imagem atrasados dos atletas antigos, mas nunca deixo vencer o terceiro. Com os novos, estamos absolutamente em dia. A minha relação com os jogadores é transparente. Você tem de olhar no olho e cumprir com o que se compromete. Sempre falei que o primeiro credor do clube são os jogadores”, justificou.

Em campo, o Palmeiras segue em alta e prestigiado pela torcida. Líder isolado na Série B do Campeonato Brasileiro, o time também venceu o primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR. Agora, já são 12 jogos sem derrota: onze vitórias e um empate.

Leia aqui a matéria completa → NOTICIÁRIO ❘ UOL ESPORTE

••

BLOG DO ALEX MÜLLER

• E o Palmeiras venceu um dos melhores da Série A

Tá certo que não foi uma atuação brilhante, mas a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético/PR foi muito importante em, pelo menos, dois aspectos.

Primeiro pelo regulamento da Copa do Brasil que qualifica os gols marcados pelo time visitante. Vencer em casa sem levar gol dá uma vantagem bem maior do que as aparências apontam. Agora, o Palmeiras, além de jogar pelo empate em Curitiba, pode até perder por 1 gol de diferença para se classificar, contanto que marque algum.

E um outro ponto importante foi quebrar a invencibilidade, que já durava dez partidas, de uma das equipes mais bem acertadas da Série A do Brasileirão.

O Atlético/PR é o quinto colocado e vem  jogando muito bem os seus jogos pelo Campeonato Brasileiro, mas o Palmeiras soube encarar este adversário de frente e venceu por 1 a 0.

Apenas gostaria de passar uma sensação que fiquei quando a partida acabou: poderia ter feito mais um “golzinho”. No entanto, é preciso reconhecer que o Furacão também perdeu algumas oportunidades claríssimas de gol, o que nos faz concluir que o resultado foi não somente justo mas, principalmente, muito expressivo!

E vale ressaltar o pênalti sofrido pelo zagueiro Henrique na etapa inicial, que foi puxado acintosamente pela camisa dentro da área após cobrança de escanteio. Mas, para variar só um pouquinho, o árbitro não viu…

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ALEX MÜLLER

••

BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

• Palmeiras: vitória e expectativa por novidades

Na sala do café do romântico Pacaembu, reencontro antigos conselheiros do Palmeiras e pergunto, de cara: E o patrocínio da camisa, fechou ou não? Três deles se entreolham, um deles (o cofista Sérgio Orciolo) diz que deverá o contrato ser assinado com uma empresa italiana. Barilla ou Fiat, se bem que outras informações me levam a acreditar que a Fiat está bem próxima.

Todos mantém o maior sigilo possível, mas um deles tem uma expectativa: a de que o patrocínio será anunciado no banquete de aniversário do clube, festa dos 99 anos de vida.

Será? Pode ser…

Quanto ao jogo em si, vitória do Palmeiras por 1 a 0, gol de Wilson logo aos três minutos de jogo, eis o resumo da ópera: depois de dez minutos iniciais arrasadores, o Palmeiras deu espaço ao Atlético Paranaense e com o Furacão levou jogo equilibrado até o fim, com ambas as equipes desperdiçando algumas chances claras de gol. O Palmeiras deve melhorar se contar com Valdivia e Leandro; o Atlético terá mais comando se contar com Paulo Baier.

Os melhores? Pelo Palmeiras, destaco o goleiro Fernando Prass, o zagueiro Vilson e o quase sempre tão criticado Márcio Araújo: do lado atleticano, o zagueiro Manoel e o lateral-esquerdo Pedro Botelho.

Esse confronto ainda está em aberto.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO ROBERTO AVALLONE ❘ UOL

••

BLOG DO VITOR BIRNER

• Erros de finalização do Furacão foram fundamentais para o Palmeiras vencer o jogo de ida na Copa do Brasil

O Palmeiras fez o gol logo no começo.

Após a cobrança de escanteio, a zaga atleticana errou, demorou para tentar marcar Vilson, autor do preciso cabeceio contra meta de Weverton.

O Alviverde continuou bem durante cerca de 15 minutos.

Depois, o Furacão adiantou o sistema defensivo, impediu a transição de bola do Alviverde, pelo chão, da defesa ao ataque, e passou a ficar mais tempo com a redonda.

Fernando Prass e os defensores do time de Gilson Kleina precisaram apelar aos lançamentos longos, pelo alto, quase sempre para Alan Kardec.

Os zagueiros do Furacão ganharam a maioria

Ananias,  que também atuou bem adiantado, é baixo.  Deu trabalho aos adversários quando seus companheiros acertaram a saída de jogo.

Outro problema palmeirense foi a marcação na entrada da área.

A movimentação de Marcelo, Dellatorre, Elias e Felipe os confundiu.

Até o fim da partida, houve momentos de superioridade dos atleticanos e de equilíbrio.

O Palmeiras não conseguiu controlar as ações.

O Furacão só deixou o Pacaembu com a derrota e sem fazer o importante gol fora de casa, por causa das chances claras que seus jogadores perderam.

Marcelo, uma vez, e Dellatorre, noutra, falharam cara a cara com Prass.

Os atletas do Atlético PR finalizaram seis ou sete vezes dentro da área do rival.

O resultado não foi injusto porque a arbitragem cumpriu o papel dela a contento.

O confronto que começou sem favorito para a classificação, assim continua.

Vale lembrar que Valdívia e Leandro talvez atuem na próxima partida, o que tende a melhorar o sistema ofensivo do Palmeiras e a aumentar a velocidade do contra-ataque.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO VITOR BIRNER

••

BLOG DO COSME RÍMOLI ❘ R7

• O Palmeiras arrancou com o coração a vitória contra o Atlético Paranaense. Além da vantagem nas oitavas da Copa do Brasil, ganhou também uma grande dose de auto-estima. Deu orgulho ao seu sofrido torcedor…

E conseguiu um afago na sua auto-estima.
O time da Segunda Divisão venceu o da Série A.
Vitória sofrida, brigada, suada.
Vilson marcou de cabeça o importantíssimo gol.
1 a 0 veio logo aos quatro minutos de partida.
O resultado anima.
Faz com que o time possa até empatar no Paraná.
Ou até perder por 2 a 1.
E ficar com a vaga para as quartas-de-final.
Todos estavam muito animados, felizes.
Mas não iludidos, o que é muito bom.
Sabem que o sufoco será dobrado no Paraná.
“O resultado foi bom, não tomamos gol.
O jogo é de 180 minutos.
Vai continuar na semana que vem no Paraná.
Estamos com a cabeça no lugar”, disse Vilson.
Uma lombalgia mudou a maneira que o Palmeiras jogaria.
Gilson Kleina havia treinado o time com três atacantes.
Com coragem, queria decidir o mata-mata em casa.
Mas Leandro sentiu fortes dores e não conseguiu entrar em campo.
A escolha do treinador foi colocar o volante Charles.
Assim, o Palmeiras trocou totalmente sua postura.
Em vez de 4-3-3, 4-2-3-1, quando atacado.
Com a bola em seu poder, virava 4-2-4.
Principalmente no início do jogo.
Impôs uma sufoco absurdo nos primeiros 15 minutos.
Parecia que eram os paulistas o time da Série A.
E os paranaenses os da Segunda Divisão.
O plano era tentar aproveitar o clima do Pacaembu.
O orgulho ferido dos seus torcedores.
Eles sonham com nova conquista da Copa do Brasil.
Para compensar a segunda vez que o time está na Série B.
Kleina colocou seu time para marcar a saída de bola.
Vagner Mancini tomou uma decisão equivocada.
Deixou o maestro do seu time, Paulo Baier de fora.
O veterano de 37 anos havia disputado quatro partidas seguidas no Brasileiro.
Era óbvio que o treinador deveria tê-lo tirado de uma.
E reservá-lo para o primeiro confronto das oitavas-de-final.
Escolha absurda, pela importância da Copa do Brasil.
O Atlético perdeu neurônios na articulação de suas jogadas.
Até mesmo para fugir da pressão palmeirense.
Tanta vontade palmeirense deu resultado.
Logo aos quatro minutos, marcou 1 a 0.
Mendieta cobrou escanteio.
Vilson se aproveitou da indecisão de Luís Alberto.
A cabeçada saiu fortíssima: gol do Palmeiras.
A vantagem deu muita confiança ao time paulista.
Empurrado pela torcida, a equipe criou várias chances de amplicar.
Mendieta, Alan Kardec e Juninho desperdiçaram lances fáceis.
Principalmente o lateral que teve coragem de furar uma bola na grande área.
A festa era tão grande que torcedores ironizavam o rival.
Levaram foto de Emerson do Corinthians simulando um beijo.
E riam muito da situação.
Mas o fôlego foi acabando.
Assim como a marcação atleticana se ajustando.
Mancini a adiantou e travou o meio de campo palmeirense.
O jogo ficou equilibrado.
Com os paranaenses perdendo gols incríveis.
Marcelo, cara a cara com Fernando Prass, chutou para fora.
Dellatorre livre chutou em cima do goleiro palmeirense.
Henrique e Vilson estavam jogando em linha.
Juninho marcava mal e Luís Felipe estava em péssima noite.
O setor defensivo palmeirense mal fazia que o time recuasse.
Tivesse o Atlético Paranaense um meia como Paulo Baier tudo seria diferente.
O primeiro tempo terminou com o Palmeiras sufocado.
Na segunda etapa, Mancini abriu seu time.
Havia espaço para atacar.
Tanto havia que Ederson livre perdeu outro gol frente a frente com Prass.
Ele chutou fora.
O Palmeiras compensava sua pouca técnica por muita luta.
Wesley fazia uma péssima partida.
Matou vários contragolpes.
Ananias usava a sua pouca estatura e velocidade.
Mas faltava talento nos passes e lançamentos.
De Wesley e de Mendieta.
O final da partida foi marcado por muitas faltas.
O Palmeiras foi guerreiro.
Não queria tomar o gol de empate de jeito algum.
Desejava levar a vantagem para Curitiba na próxima semana.
A vitória seria ótima também para auto-estima.
Vencer o time sensação da Série A.
Seria importante mostrar para seus torcedores.
Seu lugar deveria ser na Primeira Divisão.
Mancini ajudou demais o Palmeiras.
Não escalou Paulo Baier por uma incompreensível decisão.
E lutou até o fim pelo resultado.
Conseguiu segurar o 1 a 0.
Do jeito que deu, desarticulado, sem muita técnica.
Mas com muito coração.
Orgulhou os quase 30 mil torcedores que foram ao Pacaembu.
É o Palmeiras renascendo.
Depois do enorme vexame que deu em 2012.
Deu o primeiro passo na Copa do Brasil.
Torneio que venceu no ano passado.
Mas, por planejamento absurdo, custou a Segunda Divisão.
Hoje não havia lugar para tristeza.

Leia aqui a matéria completa → BLOG DO COSME RÍMOLI ❘ R7

••

COLUNA DO JORGE NICOLA ❘ DIÁRIO DE S.PAULO

• No vermelhaço

A mais nova projeção sobre o desempenho financeiro do Palmeiras em 2013 prevê um déficit de R$ 40 milhões — o prejuízo, até o momento, já passou dos R$ 25 milhões.

••

OUTRAS NOTÍCIAS :

TV GLOBO – GLOBO ESPORTE → Em ‘desafio Série A’, Palmeiras vence o Atlético-PR no jogo de ida da Copa do Brasil
 
BLOG DO LEANDRO QUESADA → Palmeiras mostra que brigará por vaga na Libertadores
 
BLOG DO CLÁUDIO CARSUGHI → Palmeiras bem, Corinthians mal
 
BLOG DO NETO → Verdão de elite larga na frente e Timão surpreende negativamente
 
JP ONLINE – BLOG DO PALMEIRENSE → Voando para a Série A
 
GLOBO ESPORTE COM → Valdivia é convocado para defender o Chile contra Venezuela e Espanha
 
UOL ESPORTE → Estrangeiros caem nas graças de Kleina e ganham projeção no Palmeiras
 
EXTRA RJ → Verdão não tinha quatro convocados na mesma temporada desde 2005
 
JP ONLINE → Kleina afirma que Palmeiras jogou “com o regulamento” na vitória diante do Atlético-PR
 
GLOBO ESPORTE COM → De olho na Copa do Brasil, Kleina sinaliza time misto contra o Boa
 
BAND ESPORTE → Gilson Kleina exalta competência do Palmeiras contra o Atlético-PR
 
ESPN BRASIL → Nobre encara burocracia e promete pagar 50% do salário devido até 6ª
 
LANCENET → Verdão prevê melhora de Leandro, mas Kleina deve poupar atletas sábado
 
LANCENET → Palmeirenses provocam Corinthians com selinho na capa do LANCE!
 
ESPN BRASIL → Kleina vê Palmeiras mais maduro e alerta para início de lesões na temporada
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Convocação de Henrique vira aviso a Barcos: Série B não atrapalha
 
JP ONLINE → Em boa fase no Palmeiras, Henrique comemora convocação para Seleção Brasileira
 
BAND ESPORTE → Palmeirenses festejam vitória sem levar gols sobre o Atlético-PR
 
UOL ESPORTE → Palmeiras supera desfalques, mostra elenco de Série A e sai na frente do Atlético-PR (21/08/13-21h21)
 
AGORA SP → Verdão vence o Furacão por 1 a 0
 
GAZETA ESPORTIVA NET → Assista aos gols desta quarta-feira na Copa do Brasil
 
SPORTV → Vilson marca e Palmeiras vence Atlético-PR na Copa do Brasil
 
••

23 respostas em “Verdão na Mídia 22-08-2013: Pensando na Copa do Brasil, Palmeiras deve usar reservas no sábado ❘ Gazeta Esportiva Net”

Para o jogo de Varginha o Kleina poderia mandar a campo – Fabio, Wendel , Tiago Alves, Andre Luis e Fernandinho

Eguren (meio tempo para ganhar ritmo – depois Marcio Araujo para ter um desconforto muscular e ficar fora do jogo com o Atlético), Dybal, Felipe Menezes e Serginho

Roni e Caio
Banco de reservas: Raphael Alemao, Luis Gustavo, Marcus Vinicius, Renatinho, Vitor Luis, Rondinelli e Ananias

Nesses quesitos o Paulo Nobre tem o meu APOIO TOTAL, está fazendo um trabalho correto, se continuar dessa forma, eu creio que a melhor saída seria se candidatar a reeleição de PN na próxima eleição, desde que não tenha mais influência de mumu, o maldito, na atual diretoria.

Segundo o site porumfutebolmelhor.com.br, faltam 875 Novos Associados , para o Avanti chegar a 30.000 sócios. Vamos lá torcida que canta e Vibra. Vamos reconstruir o nosso Verdão. Abs

Temos que chegar a 50.000 sócios e a próxima meta é chegar a 100.000 sócios, aí seria fenomenal. Vamos lá Palmeirenses!!!

em 10 minutos de jogo perdemos 2 gols feitos, a furada do Juninho e a bola que o Ananias não passou para o Mendieta!!!!!! Esses babacas só viram chances do adversário???

Nos últimos 10 também. A bola salva pelo Jonas no chute do Mendieta e o cruzamento do Ananias que o Ronny não alcançou.

Uma pena, jogo na TV aberta pela Globo sempre é uma oportunidade de maior visibilidade… Os caras mandam no futebol brasileiro infelizmente… Os jogos do Palmeiras pela série-B transmitidos pela toda poderosa, tivemos desempenho irregular: uma vitória (figueira), uma derrota (ixpó) e um empate (guará).

Os comentários estão desativados.